05 fevereiro 2018

Resenha - A fuga

Título: A fuga
Autora: Barbara Delinsky
Páginas: 336
Editora: Bertrand Brasil
Skoob
Onde comprar: Saraiva / Amazon
                                                     
Emily Aulenbach, 32 anos, advogada, casada, vive e trabalha em Manhattan. Idealista, sonhava em representar vítimas de abuso corporativo. Hoje, no entanto, ela gasta seus dias em um cubículo, e as suas maiores ligações na vida são com seu computador, seu BlackBerry e seu relógio. Em uma ação impulsiva, Emily um dia sai mais cedo do trabalho, vai para casa, faz as malas e vai embora.
Buscando às cegas o futuro e, de forma pouco característica, seguindo mais seus instintos do que o próprio cérebro, ela parte para o norte, em direção a uma cidadezinha nas montanhas em New Hampshire, que conheceu nos tempos de faculdade. Se tivesse de marcar os pontos de virada em sua vida, esse seria o local exato onde fez a primeira curva na direção errada. Mas, por mais doloroso que seja esse retorno, Emily sabe que, se quiser botar sua vida nos eixos, precisa começar por ali.
                                                           




Emily exerce a profissão que sempre desejou, para ela ser advogada é tudo o que sempre quis na vida. Mas sua carreira não está caminhando na direção certa, pois o que ela realmente queria era representar vítimas de abuso corporativo. No entanto, isso parece estar muito longe de acontecer e seus dias passam numa sucessiva repetição que, ao invés de lhe dar orgulho, causam-lhe vergonha.

" - Não, Layla. Vocês precisariam assinar  um documento renunciando qualquer direito de processar a Eagle River, a sociedade controladora ou os distribuidores, mas apenas isso."

Emily anseia por fazer algo que a satisfaça e faça a diferença no mundo da advocacia, mas enquanto isso não acontece ela vai sufocando dentro de si seus sonhos, desejos e anseios. James, seu marido também é advogado e muito devotado a profissão. Ele espera ser convidado a virar sócio do escritório onde trabalha, e não percebe a crescente insatisfação de Emily quanto à carreira. Para ele tudo está transcorrendo na mais absoluta tranquilidade tanto em sua vida profissional quanto na pessoal.

"Deveria ter me sentido censurada, mas só conseguia pensar que, se havia alguém perdendo tempo, eram as pessoas que ligavam para nós em busca de ajuda. Elas não receberiam o que mereciam; o sistema fora projetado para minimizar os valores."

Diante de tamanha insatisfação pelo jeito como as coisas estão acontecendo em sua carreira e sofrendo grande pressão por parte de todos ao seu redor incluindo seu pai, sua irmã e James, que espera que ela desempenhe o papel de esposa perfeita e extremamente feliz com a profissão, em um jantar muito importante que pode selar o futuro dele como sócio do escritório onde trabalha, Emily acaba por tomar uma importante decisão após receber uma mensagem do marido.

"Acabei de ter uma ideia brilhante, escreveu ele, e, por um último instante, continuei com minha expectativa. O jantar de domingo a noite?
Esse era o jantar do escritório dele. Quero que você capriche - vestido novo, penteado, unhas feitas, tudo a que tem direito. Vou ter que trabalhar amanhã de qualquer jeito. Amanhã era sábado, o único dia em que geralmente conseguíamos passar algumas horas juntos."

A partir desse momento Emily tem certeza de que precisa fazer algo para mudar o rumo de sua vida, pois o cubículo onde trabalha, as ligações que atende, o chefe sempre no seu pé cobrando um maior desempenho de sua parte, o marido que não enxerga como ela realmente está se sentindo... enfim, tudo contribui para que ela saia mais cedo do trabalho e simplesmente vá embora, deixando tudo que a faz mal para trás. E agindo desse jeito meio intempestivo ela volta a uma cidadezinha nas montanhas em New Hampshire, onde se depara com Vicki Bell, uma grande amiga dos tempos da faculdade e também com Jude, irmão de Vicki e um grande amor do passado. E é nesse lugar que ela dará um novo sentido à sua vida, mas ao mesmo tempo Emily sabe que não pode continuar fugindo indefinidamente, pois James merece uma explicação, e se ela quiser manter seu casamento e tornar real o desejo de ser mãe os dois precisarão encontrar uma solução que os faça felizes.

"Meu destino final dependia do que eu queria, e essa parte era fácil."


[- Minhas impressões -]


O livro A fuga retrata com grande clareza o momento em que a vida de Emily sofre uma guinada brusca, porém necessária para que ela se reencontre e faça algo que realmente dê sentido a sua vida. A personagem foi minuciosamente bem elaborada, mostrando sua insatisfação com o rumo que sua carreira tomou, os sonhos que não se realizaram do jeito que ela esperava, mas principalmente, mostrando que estava em suas mãos o poder de mudar tudo.  E para isso acontecer dependia somente que ela tomasse uma atitude, e foi exatamente isso o que Emily fez. Ela tomou as rédeas de sua vida em suas mãos e foi em busca de seus ideais há muito tempo esquecido.


Eu gostei da personagem, de sua atitude e principalmente da forma como sua vida tomou um novo significado para ela, mas em vários momentos da estória foi me dando um certo cansaço, pois as coisas demoravam para acontecer na minha opinião, e isso fez com que eu lesse com menos vontade e entusiasmo. E como se não bastasse, eu simplesmente odiei o aparecimento do ex namorado dela na trama. O Jude é muito chato e convencido demais para o meu gosto. Mas se teve um personagem de quem eu mais gostei, foi a amiga da Emily, a Vicki. Ela é um amor! Muito amiga, parceira e leal à amizade das duas. Isso com certeza foi um grande ponto a favor da estória.

James, o marido, acabou se tornando uma grata surpresa para mim, pois se no começo ele era insensível ao que estava acontecendo à Emily, no decorrer da trama ele foi se solidarizando e mudando sua forma de enxergar as coisas. Isso definitivamente me animou a continuar a leitura, sem contar que ele realmente a amava e lutou para ter a esposa de volta. Fiquei super animada com a reviravolta que a relação deles sofreu, já que foi uma mudança necessária e para melhor. Eu também gostei muito de haver animais e crianças na estória, pois tornou o livro muito mais atrativo e interessante para mim.

A estória é legal, porém muito longa para um final sem grandes surpresas, mas eu considero muito válida e sem sombra de dúvidas muito atual também, já que as mulheres estão cada vez mais buscando e lutando por seus ideais e direitos tendo a plena convicção de que merecem ser felizes, e portanto, não devem e não podem aceitar nada menos do que isso. Recomendo para todos que gostam de histórias que são mais do que meramente para entreter! 



Participe !! Se Inscreva !!










21 comentários:

  1. Faz um bem danado pegar um livro assim de vez em sempre, despretensioso,mas com uma boa carga de "faz isso logo."
    Quantas e quantas vezes nos perdemos em ter tudo que desejamos e esquecemos por vezes, de olhar para nós, de ver como estamos ou se é realmente aquilo que queríamos.
    E parece que não é o que Emily queria e ela jogou tudo para o alto e foi atrás de si própria!
    Vai para a lista de desejados com certeza.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi Kaline.
    Parece que o desenvolvimento da história é bem lento, além de não ter nenhuma surpresa no final.
    Não sei se lerei o livro. Parece uma história bem comum, apesar de atual. Talvez eu não esteja na vibe de ler esse tipo de livro.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Sinceramente esperava mais dessa história, não imaginava que a trama fosse tão lenta, que gerasse cansaço no leitor, e desestimulação na continuação da obra. Além de que a premissa da obra e interessante, e mostra a realidade de muitas mulheres, que após se forma se sentem frustadas por não conseguirem conquistar o tão emprego sonhado, mas vejo que isto não a deixa a se abater, muito pelo contrario vai a luta, para conquistar seus desejos. Pelo visto a personagem e muito bem construída, e isto de certa forma me chamou a atenção.

    Venha participar do Top Comentarista e concorra o livro "O Maravilhoso Bistrô Francês": http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Adoro protagonistas fortes e decididas do que querem, tanto que é exatamente a falta disso que torna um livro maçante. Apesar de você ter ressaltado que o desenrolar é um pouco extenso e previsivel, parece ser uma leitura válida e até inspiradora. 😍

    ResponderExcluir
  5. Quem nunca quis em algum momento da vida começar do zero? Seja para iniciar uma nova historia ou tentar resolver algo inacabado no passado. Eu mesmo.. nunca tive grandes problemas mas já quis trocar de cidade, iniciar em um lugar que ninguem me conhecesse , sei lá tentar ser outra pessoa e resolver o que ficou pra tras. Mas nunca fiz e penso como teria sido. Acho que iria me identificar com essa personagem de alguma maneira. Pelo que a resenha passou ele é um livro de superação e isso me enche de esperança

    ResponderExcluir
  6. Eu já li algumas coisas da autora, apesar de não ser meu gênero literário preferido. Fiquei feliz em saber que a personagem foi tão bem construída, com várias nuances de comportamento e sentimentos. Acho que esse é um aspecto muito importante de um enredo, porque são as personagens as responsáveis por fazer o leitor se interessar e se envolver com a história em si. Fiquei contente de ver que o relacionamento dos protagonistas passou por uma reviravolta, acho que isso torna a trama ainda mais interessante. Isso sem falar no tema atual e na visão da figura feminina que o livro retrata. Acho que é uma leitura muito válida e que agrega muito ao leitor.

    ResponderExcluir
  7. Kaline!
    Bom ver que Emily toma as rédeas de sua vida e vai em frente, muito poderosa ela, né?
    Pena ver que o livro se torna um tanto cansativo porque demoram a acontecer as coisas.
    Bom ver que o esposo acaba se tornando um verdadeiro companheiro para ela e a aconpanhou durante toda sua angústia.
    E que pena que o final não teve grandes surpresas.
    Parece um livro mediano.
    Desejo uma ótima semana e um mês mais que abençoado!!
    “Acredite em si próprio e chegará um dia em que os outros não terão outra escolha senão acreditar com você.” (Cynthia Kersey)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  8. Oi Kaline!
    Só de saber que a personagem é forte e decidida em ir em busca de um novo rumo pra vida eu já gostei, adorei conhecer o livro que eu nem tinha ouvido flar até então, vou anotar e quem sabe consiga ler em breve mesmo sabendo que leitura é pouco arrastada.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Eu amei a resenha do livro, parece ser muito bom e realístico. Hoje acontece muito isso, sonhamos com algumas coisas, mas nem sempre saem como queríamos e que as vezes depende só de nós para mudarmos tudo.

    ResponderExcluir
  10. Oi Kaline :)

    Confesso que quando li sua descrição da estória, imaginei que ela ia voltar a se apaixonar pelo ex, já que o marido não dava mais bola pra ela. Mas achei muito legal a ideia da autora de decidir consertar o relacionamento com o marido!

    Achei uma história interessante, mas não me parece que iria prender tanto minha atenção, ainda mais se o final não esconde muitas surpresas. Entretanto achei legal a ideia dela fugir para dar um restart em sua vida, às vezes é necessário :)

    Bjss

    ResponderExcluir
  11. Olá Kaline,
    Gostei do tema que a autora usou para a estória. As vezes a gente sente que está tudo errado e quer simplesmente fugir sem rumo (e parece que foi o que a personagem fez (no caso dela o sentimento era diário) para se encontrar e mudar sua vida).
    Fiquei curiosa com a estória e achei interessante o fato do marido da personagem tentar entender ela.
    Espero ter a oportunidade de ler o livro mesmo com o final ser o esperado.

    ResponderExcluir
  12. Oi Kaline!
    Concordo com você que a história é muito mais do que algo pra entreter, é um tema atual e acontece muito essa questão das reviravoltas na vida.
    Em relação as crianças e aos animais sempre melhoram a história hahaha
    Que bom que o marido dela percebeu e tentou mudar, as vezes a relação está desgastada por problemas na vida profissional mas o amor ainda existe de fato.
    Apesar de gostar do tema e acha-lo importante acho que não me interessou tanto pelo fato da história se estender demais. Acabo perdendo a vontade de ler no meio do livro. De qualquer forma ótima resenha!
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Oi Kaline! Parece realmente uma história bem atual, essa frustração com o trabalho, o stress, as cobranças... mas não parece ser uma história que vá me prender na leitura. Achei meio cotidiano demais, e ainda mais sabendo que o final é bem linear não me dá muita vontade de ler. Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Oi Kaline!
    Então, também pensei que a história é mto boa por mostrar uma mulher indo atrás daquilo que deseja, mostrando a força que tem, isso vem se destacando cada vez mais na literatura e acho ótimo. Pena que o desenvolvimento foi fraco, talvez um livro menor, com menos descrição te conquistasse mais. Independente disso, achei uma leitura muito valida e gostei da resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi Kaline
    Eu amos os livro da Barbara Delisnky e li quase todos.
    Acho que uma das características dela é este olhar para as relações, sem muita interferência.
    Gostei do seu post e vou procurar para ler também
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Ainda não conhecia o livro e nem li nada da autora.Fiquei interessada demais a historia, creio que este fato de ter essa grande mudança de vida da personagem e como essa vida do passado irá se alterar e se ela realmente ficará com o marido, são aspectos que me fizeram adicionar o livro à lista de desejados.

    ResponderExcluir
  17. Não conhecia o livro, mas, você falou que o final é sem surpresas!!! Vamos deixar anotado na segunda lista, aquela que se der....eu leio...
    Bjs
    https://blogtalendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi Kaline ;)
    Eu não conhecia o livro ainda, mas ele aborda mesmo um tema bem atual, como você disse. A personagem parece ter sido criada bem definida, e para representar que várias mulheres tem dúvidas mesmo, tanto em sua profissão como em outros aspectos de sua vida.
    Gostei que o marido dela foi amadurecendo ao longo do livro, e que a história parece fugir de um "clichê" que eu achei que aconteceria quando comecei a ler a resenha, que é ela trocar ele pelo antigo amor.
    Pena que a narrativa é lenta assim, quando acontece isso comigo costumo deixar o livro de lado um pouco e começar outra leitura!
    Bjos

    ResponderExcluir
  19. Oi Kaline! Nunca tinha ouvido falar desse livro! Não é muito meu estilo de leitura, devo dizer kkkkk mas fiquei curiosa pelo fato de a persornagem ser forte, e eu gosto desse tipo de personagem. Apesar de não ter muitas surpresas vou colocar naquela lista de livros que se surgirem na troca do skoob a gente avalia pra pegar aushuashau

    ResponderExcluir
  20. Oi Kaline, tudo bem?
    Gostei da premissa do livro, ainda mais por a protagonista ser advogada, como eu.
    Gosto de histórias despretenciosas e clichês, não me importo com isso, desde que o desenrolar não seja bobo.
    Também gostei do fato de a autora trabalhar o relacionamento do casamento e não tratar esse assunto com a futilidade que vemos no dia a dia, a facilidade de se desfazer um casamento e partir pra outra.
    Narrativas lentas não funcionam comigo, mas quem sabe um dia eu não confira essa dica de leitura.
    Beijos Chrys Audi

    ResponderExcluir
  21. Oi Kaline!
    Ao ler a sinopse fiquei bem empolgada, já que curto muito esse estilo de livro onde a personagem busca viver a vida que sempre sonhou. Mas realmente leituras lentas acabam nos deixando bem desmotivados a terminar o livro e eu tenho um pouco de descrença de ler livros assim. É bem provável que esse livro não entre para a tbr, já que tem tantos outros bons e o tempo anda mais curto que nunca :/
    Beijos

    ResponderExcluir