20 fevereiro 2018

Resenha - Em Algum Lugar Nas Estrelas

Título: Em Algum Lugar Nas Estrelas

Autora: Clare Vanderpool
Editora: DarkSide Books
Páginas: 288
Skoob
Onde comprar: Amazon

EM ALGUM LUGAR NAS ESTRELAS é um romance intenso sobre a difícil arte de crescer em um mundo que nem sempre parece satisfeito com a nossa presença. Pelo menos é desse jeito que as coisas têm acontecido para Jack Baker. A Segunda Guerra Mundial estava no fim, mas ele não tinha motivos para comemorar. Sua mãe morreu e seu pai... bem, seu pai nunca demonstrou se preocupar muito com o filho. Jack é então levado para um internato no Maine (o mesmo estado onde vivem Stephen King e boa parte de seus personagens). O colégio militar, o oceano que ele nunca tinha visto, a indiferença dos outros alunos: tudo aquilo faz Jack se sentir pequeno. Até ele conhecer o enigmático Early Auden.
Early, um nome que poderia ser traduzido como precoce, é uma descrição muito adequada para um prodígio como ele, que decifra casas decimais do número Pi como se lesse uma odisseia. Mas, por trás de sua genialidade, há uma enorme dificuldade de se relacionar com o mundo e de lidar com seus sentimentos e com as pessoas ao seu redor.
Quando chegam as festas de fim de ano, a escola fica vazia. Todos os alunos voltam paracasa, para celebrar com suas famílias. Todos, menos Jack e Early. Os dois aproveitam a solidão involuntária e partem em uma jornada ao encontro do lendário Urso Apalache. Nessa grande aventura, vão encontrar piratas, seres fantásticos e até, quem sabe, uma maneira de trazer os mortos de volta ainda que talvez do que Jack mais precise seja aprender a deixá-los em paz.




Não preciso comentar que a capa desse livro é a primeira coisa que nos chama  atenção no livro. Ao ver mais a fundo a edição está muito bem caprichada, cheia de gravuras de constelações e então nos vemos curiosos para ler o livro antes mesmo de conferir sua sinopse. Porém, o que nos espera é muito além do que podemos imaginar. Preparem-se para essa aventura!

Em Em Algum Lugar Nas Estrelas somos apresentados a Jackie Baker, um garoto de 13 anos, que perdeu a mãe a pouco tempo, e se culpa pelo que aconteceu. O seu pai é comandante da Marinha e tem uma postura, digamos no mínimo, autoritária. Não sabe lidar com sentimentalismo, e esse é o jeito que encara a morte da sua mulher. Diante dessa situação acha que a melhor saída para o filho, é manda-lo para um colégio interno.


O livro é narrado por Jackie por volta de 1945 (final da segunda Guerra Mundial). Quando entra para o colégio de meninos Morton Hill. Lá ele irá conhecer Early Aude, um garoto que perdeu os pais e mora sozinho em uma espécie de oficina dentro do colégio na companhia do seu sapo chamado Bucky e ouvindo uma espécie de playlist que ele criou, com músicas de Mozart, Louis Armstrong , Frank Sinatra, Glenn Miller, e Billie  Holiday  pros dias de chuva.

Diante desses e outros fatos, Jackie chega a conclusão que  Early é o garoto mais estranho que ele já conheceu, porque afinal em 1945 ninguém era diagnosticado com Autismo.

"A colagem no quadro de cortiça parecia com o que eu imaginava que devia ser a cabeça de Early: uma confusão de informações, texturas, cores e caos que só ele conseguia entender. Saber mais sobre Early era quase tão desafiador quanto navegar em águas misteriosas e inexploradas."

Porém, Early é extremamente inteligente e as vezes parece "saber das coisas". Ajudou Jackie a reformar um barco e ensinou a remar. A partir daí foi crescendo a amizade entre ambos.

Early é fascinado pelo número Pi (π). Para ele é bem mais que um número, sua sequência tem textura e cores e pode contar historias.


Assim é divididos os capítulos. Alguns contando "A historia de Pi", narradas por Early. Como se Pi fosse um garoto que viaja em busca de descobertas sobre a própria vida.

E os outros capítulos narram a aventura dos dois garotos. Que começa quando Early cisma que tem que provar que o Pi não esta perdido. Como afirma um matemático da época, na sua teoria que a sequência do Pi irá acabar. (Nota-se que quem é de exatas vai amar esse livro).

"Acho que, de certa forma, eu havia deixado ela falar comigo como se eu fosse o filho dela. Ninguém enganava ninguém. Mas se um bálsamo analgésico é aplicado por alguém que não é  médico, isso o torna menos analgésico?"

Assim os dois saem navegando num barquinho que pertenceu ao irmão de Early, um soldado que foi morto durante a Guerra, então no momento em que ambos deixam o barco e entram na floresta, seguindo a Ursa Maior, que é a constelação ou na verdade também pode ser uma ursa enorme (animal) que esta sendo procurada, é que descubro que minhas teorias sobre o livro caem totalmente por terra.

Parece confuso? É porque a partir desse ponto começa o realismo mágico do livro. Um pouco de fantasia não faz mal a ninguém não é mesmo? E para mim foi muito difícil descrever esse livro, por ter se tornado literalmente isso: Mágico.


As primeiras páginas são arrastadas, por isso esse livro ficou tanto tempo parado na minha estante. Não sabia o que pensar sobre a história. A partir da página 100 começou a ficar interessante, mas até ai achei que o livro não passaria de 4 estrelas. Depois da página 200 não conseguia mais soltar o livro. E assim a história que, embora sem muito mistérios e às vezes, em algumas partes, conveniente, se tornou digna de 5 estrelas e favoritada.

"Um corte fora aberto em mim e era tão fundo que eu me sentia vivendo aquele momento crítico em que o lenhador grita: "Madeira!", mas, de algum jeito, permanecendo em pé, em equilíbrio precário, sem saber para que lado poderia cair."

Devo ressaltar que os personagens foram algo que me agradaram muito. Jackie embora meio cético, com ares de adulto, mantinha o pé um pouco na fantasia, afinal ainda era criança, embora tenha vivido acontecimentos que o exigiram amadurecimento. Já  Early é um garoto cativante, sua força de vontade, e sua fidelidade são inspiradoras. Quando penso no que esse personagem representou, tenho vontade de chorar.


Você pode se perguntar o que os dois garotos procuravam ao vagar pela floresta. O que Early Tanto queria provar. Mas só ao ler poderá se surpreender e comover com o desfecho da história, assim como eu.

Se Inscreva e Participe!!!!








17 comentários:

  1. Sem sombra de dúvidas,a capa é belíssima e com certeza, eu compraria só por este motivo. Aliás, mais uma vez, a DarkSide é a Editora que mais capricha em suas capas, sem desmerecer nenhuma outra Editora.
    Como não conhecia o livro, estou aqui encantada com tudo que li e vi acima.
    Magia!
    Este é o que liga todas as nossas vidas e não faz mal nenhum acreditar em coisas mágicas as vezes,nem que seja para nos tirar da dura realidade que vivemos.
    Amizade. Este também parece outro ponto muito importante na história inteira.
    Vai para a lista de desejados com certeza.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Mesmo se tratando de uma edição lindíssima, com uma história fantástica, magica, e cativante, ainda sim não me despertou interesse na leitura. Talvez seja pelo fato de preferir leituras rápidas e envolventes desde as primeiras páginas e como você mesma sitou a leitura só passou a fluir após as 100 primeiras páginas mas foi apenas após a página 200 que a trama lhe cativou. Por isso acredito que não será uma história que irá me agradar tanto quanto imaginava.

    Venha participar do Top Comentarista e concorra o livro "O Maravilhoso Bistrô Francês": http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu sou de Humanas, mas acho que vou adorar esse livro. Tô de olho nele desde o lançamento mas sempre deixo a compra pra depois, sempre passo outros na frente. Mas ele é muito mais lindo do que eu imaginava na estética da edição e a história parece ainda mais encantadora do que eu pensava também. Ansiosa para conhecer o Jackie e o Early. Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Brena!
    Uma pena o livro ser um tanto arrastado e confuso no começo, mas fantasia boa, nos faz viajar junto com os protagonistas no baraquinho...
    Gosto de livros infanto juvenis porque eles vem sempre carregados de informações e sentimentos importantes.
    Lidar com a perda não é fácil, principalmente quando se está sozinho em um lugar estranho.
    Gosto de livros que abordam aspectos psicológicos.
    Uma semana abençoada!
    “Acredite na justiça, mas não a que emana dos demais e sim na tua própria.” (Código Samurai)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Andei sumida, eu sei, não se repetirá mais!
    Não conheço esse livro, mas, achei fantástico! Normalmente tramas que envolvam a Segunda Guerra Mundial me deixam mal, mas, acho que posso dar uma chance para esse. Dica devidamente anotada!

    Beijoooo

    ResponderExcluir
  6. Guria, sem contar que o livro é lindíssimo por seus desenhos achei a historia encantadora embora pesada. Ambientada pós guerra, um tanto de solidão e aventura este livro deve deixar o leitora de ressaca e pensativo, prato cheio para um leitura marcante.

    ResponderExcluir
  7. Oi Brena.
    Esse era um livro que eu não tinha muita vontade de ler, mas achava a capa maravilhosa.
    Mas, depois de ler a sua resenha, fiquei bem curiosa para conhecer a história que mescla
    realidade com magia, surpreendendo o leitor.
    Não me importo com inícios lentos, desde que a narrativa e a trama seja envolvente depois.
    Espero ter a oportunidade de ler esse livro logo e de gostar tanto como você.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Acompanho resenhas desse livro desde que lançou e confesso que depositei mta expectativa em ler e espero não me decepcionar, mas pelo que leio por aí o livro é mto bacana.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Este é um livro que já esta à algum tempo na minha lista de desejados, devido a esse texto cheio de tristeza, perdas, encontros, amizade e fantasia. Nunca li uma fantasia dessa forma e fiquei ainda mais interessada pelo livro depois de conferir tua resenha e saber o que acontecerá com esses meninos.

    ResponderExcluir
  10. Oi Brena!
    Eu também me apaixonei pela edição do livro, vi algumas fotos de como ele é por dentro e da até para dizer que é o livro mais bonito da editora!
    A história é mesmo bem fantasiosa, mas conquista por querer descobrir mais sobre esses dois garotos... Na época em que se passa, acredito que as crianças não tinham tanta liberdades então deve ser divertido acompanhar a aventura dos dois.
    Algumas histórias valem a pena insistir não é? Adorei a resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá Brena ;)
    Adorei a resenha! Estou com vontade de ler esse livro há um tempo, e a história parece emocionante. a Darkside arrasa nessas edições maravilhosas *-*
    Esse livro tem vários elementos que eu adoro, como o fato de ser narrado por crianças, falar sobre fantasia e magia e se passar durante a 2 Guerra. Que pena que o começo do livro é mais arrastado, mas pelo menos agora que sei disso, já vou preparada.
    Tem outro livro da editora que tem semelhanças com esse, o A Guerra que Salvou a Minha Vida. Adorei ele e recomendo, não sei se você já leu.
    Bjos

    ResponderExcluir
  12. Esse livro tem umas das diagramações mais lindas da darkside! Sou louca pra ler ele e queria muito ter na minha estante. Adoro livros narrados por crianças também, o que me deixa com mais vontade de ler! Amei a sua resenha!

    ResponderExcluir
  13. Oi Brena!
    Primeiro de tudo eu amei a capa e as ilustrações presentes na obra. Só pela capa já conquistei. Segundo eu sempre já fico agitada pra ler a resenha quando vejo um 5 estrelas e favoritado pois é sinal que no mínimo um livro bom vem por aí.
    Em relação a história, fiquei curiosa pra saber o que tanto o Early queria provar. E o próprio personagem já é um ponto positivo pra história e difícil de escrever, pois como é complicado mostrar e conseguir acertar, em partes já que depende muito da pessoa, o espectro autista. Conheço algumas crianças que tem e sei como é pouco entendido e pouco retratado. Um ponto negativo é o arraste no início da história, mas claro que não desencoraja uma leitura sabendo que irá melhorar. Adorei a resenha, ainda não conhecia e foi ótimo a dica. Bjs

    ResponderExcluir
  14. Eu sempre achei esse livro lindo esteticamente falando mas vi agora que o conteúdo deve ser mais lindo ainda né?! Nao sou de exatas haha mas acho que mesmo assim iria gostar. Fiquei muito curiosa com a questao do Early e quero muito descobrir. Acredito que o final deva ser espetacular! Com certeza lerei quando houver oportunidade. Bks

    ResponderExcluir
  15. Oi Brena, tudo bem?
    Eu achei esse livro maravilhoso, que edição impecável.
    Mas confesso que achei bem confuso e fique desanimada com 100 páginas lentas.... Isso me desanima e me faz pensar que eu poderia estar lendo 100 eletrizantes páginas... Acabo sempre abandonando livros com inícios lentos.
    Acredito que ainda que tenha fantasia e mágica, que amo, eu não irei colocar na wish list.
    Beijos
    Chrys

    ResponderExcluir
  16. Oi Brena,
    De fato a capa desse livro é maravilhosa, mas não espero menos da darkside. Amo a capa deles. Que carga esse garoto carrega por se culpar de ter perdido a mãe com apenas 13 anos de idade. Com toda essa carga dá pra esperar que ele seja um pouco mais adulto do que apresenta de idade.
    Gosto como mostra um pouco do autismo através de Early, acho um tema muito importante e é pouco abordado de modo geral. Ainda mais em uma história que acontece nessa época. Com certeza também me emocionarei ao ler um pouco sobre ele.
    Gostei da história e curiosa pra saber sobre o lance do Pi. Com certeza se tiver uma oportunidade lerei. Bjs

    ResponderExcluir
  17. Oi Brenaa!! Nossa esse livro é maravilhoso!! Devo dizer que foi um da lista de "comprei pela capa" que mais me apaixonei na vida! A leitura foi um pouco lenta pra mim no começo, mas a cada página eu me via mais e mais apaixonada pelo Early. É muito incrível quando nos sentimos conectadas à um personagem e a Clare conseguiu isso da forma mais linda e sensível possível!

    ResponderExcluir