23 fevereiro 2018

Resenha - Como parar o tempo

Título: Como parar o tempo
Autor: Matt Haig
Páginas: 320
Editora: Harper Collins
Skoob
Onde comprar: Amazon / Saraiva

A Primeira Regra É Não Se Apaixonar. Tom Hazard esconde um segredo perigoso. Ele pode aparentar ser um quarentão normal, mas por causa de uma estranha condição está vivo há séculos. Da Inglaterra elisabetana à era do jazz parisiense, e de Nova York aos mares do sul, Tom já testemunhou tanto que agora precisa apenas de uma vida normal. Sempre trocando a identidade para se manter a salvo, ele encontra o disfarce perfeito trabalhando como professor de História em Londres. Assim, pode trazer suas experiências do passado como fatos vivos. Pode manipular as histórias para seus alunos. Pode levar uma vida normal. Tom só não pode se esquecer da primeira regra. Aquela sobre paixão... "Como parar o tempo"é um romance doce e envolvente sobre como se perder e se encontrar na própria história. É sobre as certezas da mudança dos tempos e o tempo que a vida leva para nos ensinar como vivê-la.
                                                                                 



Tom é um homem que já viveu muito e viu de tudo um pouco em sua longa existência. Ele sofre de uma estranha condição física denominada ANAGERIA, que prolonga seus dias de vida indefinidamente na terra, e por conta dessa condição Tom está fadado a ver as pessoas que cruzam o seu caminho, e com as quais se envolve, morrerem, já que as mesmas são seres humanos normais mais conhecidos como EFEMÉRIDAS.

Sua vida inteira desde que percebeu ainda bem jovem que não envelhecia normalmente como todos à sua volta foi uma sucessão de fugas, uma atrás da outra. Já que as pessoas acabavam percebendo que para ele o tempo simplesmente não passava, e isso começou a levantar muitas suspeitas quanto a sua real existência, pois sua aparência se mantinha praticamente intacta em meio às ações do tempo.

Tom, por assim dizer é um viajante do tempo, uma vez que ele já esteve em vários lugares do mundo, sempre vivendo incógnito e assumindo novas identidades, temendo que alguém descubra a verdade sobre sua curiosa condição e os longos e surpreendentes anos que ele têm de vida.

" Suffolk, Inglaterra, 1599
 - Você não muda.
 - Maman, por favor, de novo não.
 - Você não possui um pelo no rosto. Já tem 18 anos. Mas tem a mesma cara de cinco anos atrás.
 - Maman, não posso mudar minha aparência.
 - É como se o tempo tivesse parado para você, Estienne.
 Ela ainda me chamava de Estienne em casa, mesmo que eu fosse sempre Thomas lá fora."

Após a trágica perda de sua mãe, Tom se culpa grandemente, pois tem certeza de que por ser como é as pessoas acreditam estarem lidando com bruxaria, e antes que seja o próximo a sucumbir a tão vil destino não lhe resta outra alternativa a não ser fugir. Porém, ele precisa ter em mente que é expressamente proibido e muito perigoso apaixonar-se, pois aí sim sua vida estará irremediavelmente por um fio. E nessa fuga desabalada seus caminhos se cruzam com os da bela e destemida Rose e sua irmã mais nova, Grace. A partir desse instante elas farão constantemente parte de sua vida e vice e versa e começa a surgir um sentimento do qual Tom não consegue e não quer se afastar. Mas até Rose começa a suspeitar de sua aparência, que por mais incrível que pareça não sofreu nenhuma ação do tempo desde que eles se conheceram.

" - É verdade. Você não envelhece.
    É porque estou feliz - falei baixinho - Não tenho preocupações que marquem o meu rosto.
  Embora a verdade fosse que eu tinha um oceano delas, mais ainda levaria décadas para a primeira ruga aparecer."

Diante das suspeitas de Rose pela total falta de marcas da passagem do tempo visíveis em seu rosto e também pelo sentimento crescente que leva escondido em seu peito direcionados a ela, Tom sabe que é chegada a hora de revelar seu segredo, mesmo que essa revelação possa colocá-lo em uma grande enrascada não tem como continuar negando a Rose o direito de conhecer sua história.

" - Conte-me sobre sua mãe, Tom... A verdade.Os olhos dela não me deixariam mentir.- Eu fui o motivo por que a mataram.- O quê?- Há algo muito estranho a meu respeito, Rose.- O que é?- Eu não envelheço.- O quê?"

Agora Rose já sabe tudo o que há para saber sobre Tom, e ainda assim a paixão fala mais alto entre  eles levando-os a sucumbirem a esse forte e poderoso sentimento. Por um tempo tudo vai bem, mas novamente as suspeitas sobre Tom começam a persegui-lo, e para que não aconteça a Rose e nem ao fruto desse amor o mesmo que aconteceu à sua mãe Tom não vê outra solução que não seja mais uma vez fugir e deixar para trás toda a felicidade plena que conheceu um dia.

Vivendo nos tempos de hoje e após assumir a identidade de um pacato e solitário professor eis que mais uma vez a paixão cruza novamente seu caminho, dessa vez ela atende pelo nome de Camille. Mas novamente Tom relutará em ceder a esse sentimento, já que sua vida nunca mais teve sequer um resquício da felicidade de outrora quando há muito tempo, tempo demais para qualquer ser humano comum suportar a dor da ausência daqueles a quem se ama. E Tom já tem sua própria cota de sofrimento, uma vez que ele vaga por vários lugares do mundo procurando por sua amada filha Marion, que ele não vê desde que precisou abandoná-la para que sua vida não corresse perigo por ser filha de quem é. Muitas perguntas passam por sua cabeça e através de Hendrich, seu amigo de longos séculos ele têm notícias da filha, mas mal sabe ele que aquele a quem chama de amigo pode ser na verdade o responsável por sua ruína.



[ - Minhas impressões - ]

O que mais me chamou a atenção e me fez ter vontade de ler Como parar o tempo foi sem dúvida sua sinopse. Logo que a li me senti extremamente curiosa por conhecer mais dessa história e saber mais a respeito dessa estranha condição pela qual Tom é acometido, sem contar que ficou muito claro para mim após ter lido a sinopse que não se tratava somente de um livro com uma história interessante. Ficou mais do que evidente que a história possui conteúdo, reflexões e ensinamentos e a cada virada de página eu pude comprovar isso na íntegra.

Os personagens foram muito bem trabalhados e todos eles mostraram a relevância e a necessidade de cada um no desenvolvimento da narrativa. Já o tema central da história também foi muito bem construído, e eu consegui entender e assimilar toda a angústia e sofrimento de Tom, fazendo assim com que eu me simpatizasse instantaneamente por seu personagem.


À medida que fui me inteirando e ficando por dentro da história não teve como eu não desconfiar de certo personagem, que, acho eu, já dá para vocês fazerem uma ideia a respeito de quem eu estou falando, não é? Pois bem... se vocês pensaram no Hendrish, vocês acertaram na mosca. Para mim ficou muito explícito que ele na verdade não era amigo do Tom, e que ao longo de sua jornada ele foi um grande responsável por sua infelicidade e solidão. Talvez tenha sido por causa disso que em certo momento da leitura ela tenha se tornado um pouco entediante para mim, pois penso eu que a história se arrastou um pouco demais para o meu gosto.

Eu sei que para um livro ser incrível para os leitores há a necessidade de se contar bem o início, o meio e o fim do mesmo, mas houveram muitos capítulos aonde a história simplesmente deu muitas voltas para enfim chegar ao derradeiro final. Por conta dessas longas voltas eu estava certa de que avaliaria o livro com três estrelas ao término da leitura, mas aí meus amigos fui surpreendida com um lindo final que me levou às lágrimas. Não foi nem tanto pela forma como se deu o fim, mas sim pela grande sacada do autor, que em todo o livro, como eu bem disse no início das minhas impressões soube usar como ninguém as situações para me ensinar e me fazer refletir como sou extremamente abençoada por ter uma vida mesmo que às vezes leve algum tempo para que eu aprenda como vivê-la em sua plenitude. Ao chegar ao final da leitura não teve a menor condição do livro ganhar somente três estrelas, ele mereceu as cinco estrelas que ganhou por conta de suas últimas palavras na última folha de seu último capítulo. Eu fui arrebatada por elas!

Se Inscreva e Participe!!!








13 comentários:

  1. Que capa mais linda que esse livro tem♥ Primeira resenha que leio sobre ele e já fui correndo adicionar ele a lista desejados pois imaginava que seria um livro que teria continuação e pelo visto é um livro único. Adorei a proposta dele, imaginar como seria não envelhecer, ago tão tratado nos filmes e quase nunca nos livros. Amei demais a resenha, e com certeza vou querer ler e saber o que acontece com este casal.

    ResponderExcluir
  2. Oi Kaline ;)
    É o que dizem, o que um bom final não faz né? haha
    Também me interessei bastante em ler esse livro após ver a premissa incrível dele. Adooooro livros/filmes que envolver o tema viagem no tempo, e depois de ler sua resenha fiquei mais curiosa ainda com o livro.
    Acho que vou gostar do Tom, ele parece um personagem bem construído e que tem várias camadas.
    Uma pena que alguns capítulos tem essa enrolação toda, deve atrasar um pouco a leitura :/ mas fiquei bem curiosa com esse final arrebatador!
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Oi Kaline.
    Como parar o tempo parece incrível.
    Tem uma premissa bem interessante e deve ser emocionante acompanhar a jornada de Tom de esconder seu segredo antes de conhecer Rose, ver como ele vai lidar com seus sentimentos que tem por ela e se eles terão um final feliz.
    Parece que é uma trama com bastante reviravoltas! Já fiquei curiosa para saber o que acontece.
    Adorei a capa! É linda.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Kaline!
    Realmente o enredo parece bem interessante com o fato do Tom ter essa síndrome e que bom que o livro foi bem desenvolvido e trouxe reflexões.
    Com enredo e personagens bem desenvolvidos, fica fácil mesmo de nos identificarmos com o sofrimento do Tom.
    E que pena que o livro ficou dando volta sem sentidos, mas ainda assim a curiosidade é maior.
    Um maravilhoso final de semana!
    “Acredite que você pode, assim você já está no meio do caminho.” (Theodore Roosevelt)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  5. Esse livro eu peguei na livraria e achei a coisa mais linda!!! Também fiquei muito intrigada quando li a sinopse e depois dessa resenha fiquei com ainda mais vontade de ler!!! Não tenho problemas com livros que dão voltas entao imagino que iria gostar muito!

    ResponderExcluir
  6. Que resenha maravilhosa Kaline.
    Depois de seu comentário lá no blog, eu tive que vir aqui conferir a sua.
    Este livro realmente mexe com nossas emoções e nos deixa algum ensinamento.
    Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lia! Me senti extremamente honrada com a sua visita aqui no blog e ainda mais pelo seu comentário. Muito obrigada pelo carinho!
      Beijão!!!

      Excluir
  7. Não conhecia o livro,mas de cara a capa já me ganhou. Daí, ao ler a resenha, foi amor a primeira letra! Me lembrei muito do filme A Espera de Um Milagre, onde Tom Hanks fica com esse "poder" de acabar vendo todos irem embora e ele ir ficando. Tá, é um "cadim" diferente,mas...rs
    Não queria isso não,mas ao mesmo tempo, a gente fica se colocando no lugar do personagem. O misto de sentimentos, as angústias, medos e dores.
    Vai para a lista de desejados com certeza e espero poder ler em breve.
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Oi Kaline,
    Assim como você me interessei pela sinopse deste livro e tratei logo de adquirir o ebook. Porém ainda não consegui ler pois estou com vários na fila de leitura mas ate fim do ano eu consigo. Eu já fiquei triste só lendo a sua resenha pois imagino quão triste e solitária deve ser a vida dele. E menina pelo acréscimo de 2 estrelas deve ter sido um final arrebatador! Espero gostar tanto quanto você. Bjs

    ResponderExcluir
  9. Oii Kaline
    Sabe o que o livro me lembrou? O filme "A incrível história de Adelaine", que também tem um enredo incrível. A história parece mesmo bem emocionante, apesar de ser ficção toca em um ponto sensível para qualquer ser humano, a solidão, acho que o livro questiona bastante o fato de como nós não vivemos sozinhos não é?
    Espero que caprichem no filme, com certeza irei assistir e ler o livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Com certeza a resenha chama atenção mas tuas impressoes confirmam um livro interessante. Acompanhando a parte historica com Imagens do google devem enriquecer ainda maisvo livro. Muito bacana.

    ResponderExcluir
  11. Nao conhecia o livro e sua resenha me deixou muito instigada a ler! Deve ser daqueles livros que é impossível nao sentir a dor e sofrer junto com o personagem. Gostei da reviravolta com a tal pessoa, acho que isso acrescenta a história e ler você falando sobre final me deu mais vontade ainda de ler ese livro, pois adoro finais emocionantes e inspiradores. Bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi Kaline!
    Já vi algumas resenhas desse livro e todas me deixaram da mesma forma que a sua: curiosa. Eu amo livros que me façam sentir empatia pelos personagens, acho que esse é o grande ponto das leituras, nos fazer sentir empatia. E se tem um plot no final então, é pra arrebatar! Curiosa para conferir essa obra!

    ResponderExcluir