29 dezembro 2017

TAG - Melhores Leituras do Ano

Olá pessoal! tudo bem?
Hoje, como parte desse fim de ano, trago a vocês a TAG Melhores Leituras do Ano. Irei dividir com vocês os livros que mais me surpreenderam e dos quais mais gostei em 2017.




Uma obra com tema policial:

As Sobreviventes 
Esse thriller que envolve muito mistério foi lançado recentemente. Conta a história de três sobreviventes de homens que tentaram matá-las. Por se tornarem sobreviventes, conhecidas na mídia pela barbaridade do cenário de morte a qual sobreviveram, elas criam um estranho laço, sabendo a dor pela qual a outra passou. Essa obra me surpreendeu de várias maneiras, levando a um desfecho incrível e inesperado.

Sinopse: Ela corria por instinto. Um alerta inconsciente de que precisava continuar, independentemente do que acontecesse." Há dez anos, a estudante universitária Quincy Carpenter viajou com seus melhores amigos e retornou sozinha, foi a única sobrevivente de um crime terrível. Num piscar de olhos, ela se viu pertencendo a um grupo do qual ninguém quer fazer parte: um grupo de garotas sobreviventes com histórias similares. Lisa, que perdeu nove amigas esfaqueadas na universidade; Sam, que enfrentou um assassino no hotel onde trabalhava; e agora Quincy, que correu sangrando pelos bosques para escapar do homem a quem ela se refere apenas como Ele. As três jovens se esforçam para afastar seus pesadelos, e, com isso, permanecem longe uma da outra; apesar das tentativas da mídia, elas nunca se encontraram. Um bloqueio na memória de Quincy não permite que ela se lembre dos acontecimentos daquela noite, e por causa disso a jovem seguiu em frente: é uma blogueira culinária de sucesso, tem um namorado amoroso e mantém uma forte amizade com Coop, o policial que salvou sua vida naquela noite. Até que um dia, Lisa, a primeira sobrevivente, é encontrada morta na banheira de sua casa com os pulsos cortados; e Sam, a outra garota, surge na porta de Quincy determinada a fazê-la reviver o passado, o que provocará consequências cada vez mais assustadoras. O que Sam realmente procura na história de vida de Quincy? Quando novos detalhes sobre a morte de Lisa vem à tona, Quincy percebe que precisa se lembrar do que aconteceu naquela noite traumática se quiser as respostas para as verdades e mentiras de Sam, esquivar-se da polícia e dos repórteres insaciáveis. Mas recuperar a memória pode revelar muito mais do que ela gostaria.



Um romance para ter ressaca literária:

Sorrisos Quebrados 
Com uma linda e dura história de abalo psicológico, abandono, agressão e superação, Sorrisos Quebrados entra nessa TAG como um dos livros que mais me fez chorar e sorrir nesse ano. Paola e André ganharam um lugar especial na minha estante e em meu coracão.

É na escuridão que brilha o amor verdadeiro. Paola: Perante Deus, meu marido prometeu me amar. Cuidar de mim. Ser meu amigo. Perante todos, disse que me amava. Que seríamos felizes. Viveríamos para sempre juntos. Mentiu em tudo. Até que um dia ele me disse que me mataria. E não mentiu. A partir desse dia, vivi escondida no meu mundo, até André aparecer. André: Eu não procurava nada. Não queria ninguém. Não depois de tudo que vivera. Meu coração estava escondido na escuridão, até Paola surgir com suas cores, pintando minha vida. Sorrisos Quebrados é um romance de cores entre duas pessoas quebradas por relacionamentos passados. Uma história de superação dos próprios medos e de promessas.









Um livro com capa azul:

Há um certo consenso popular de que livros de capa azul geralmente trazem histórias tristes. Pois bem, trago aqui uma exceção. Boneco de Pano foi uma das obras que li em 2017 e que conseguiu me apavorar em cada capítulo. A frieza do assassino que mutila corpos e une diferentes partes em uma espécie de boneco humano macabro nos deixa apreensivo para desvender quem está por trás dessa façanha mortal. A trama criada por Daniel Cole é algo a se elogiar, juntamente com sua escrita fluída e rica em detalhes.

Você está na lista de um assassinato. E ela diz quando você vai morrer. O polêmico detetive  William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano. Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas - e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf. Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que o assassinato tenha mais a ver com ele - e com seu passado - do que qualquer um possa imaginar.



Uma pausa para uma leitura leve:

A Química Que Há Entre Nós
Além de possuir um enredo envolvente, contando-nos sobre Henry, um garoto que nunca havia se apaixonado antes, e Grace Town, uma novata estranha da escola; A Química Que Há Entre Nós trata de nos falar com sutileza sobre as desilusões amorosas, corações partidos, primeiros amores e os dilemas enfrentados nessa etapa da vida. Sem dúvidas uma leitura muito agradável.





Grace Town é esquisita. E não é apenas por suas roupas masculinas, seu desleixo e a bengala que usa para andar. Ela também age de modo estranho: não quer se enturmar com ninguém e faz perguntas nada comuns. Mas, por algum motivo inexplicável, Henry Page gosta muito dela. E cada vez mais ele quer estar por perto e viver esse sentimento que não sabe definir.










Um clássico que permanece atual:

– 1984
Com uma forte e sólida crítica a formas de governos totalitários, George Orwell nos lembra que não devemos permitir que calem nossa voz e nos tirem o poder de escolha. 1984 trás o socialismo numa realidade distópica para demonstrar um governo que deixa uma grande parte da população na miséria, enquanto controla as ações e o que é dito por aqueles poucos privilegiados que pertencem ao partido.


Winston, herói de 1984, último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O'Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que "só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade: só o poder pelo poder, poder puro".








Personagens fora do padrão: 

Beleza Perdida 
Em uma incrível jornada de auto aceitação, superação de perdas, amizade e amor puro e verdadeiro; encontramos em Beleza Perdida personagens profundos e um enredo arrebatador sobre um jovem que tinha feições perfeitas, mas que durante um acidente na guerra tem sua aparência desfigurada e precisa aceitar isso após sua volta pra casa. A primeira obra que li da Autora Amy Harmon e que já me faz esperar coisas incríveis escritas por ela.

Ambrose Young é lindo — alto e musculoso, com cabelos que chegam aos ombros e olhos penetrantes. O tipo de beleza que poderia figurar na capa de um romance, e Fern Taylor saberia, pois devora esse tipo de livro desde os treze anos. Mas, por ele ser tão bonito, Fern nunca imaginou que poderia ter Ambrose... até tudo na vida dele mudar.
Beleza perdida é a história de uma cidadezinha onde cinco jovens vão para a guerra e apenas um retorna. É uma história sobre perdas — perda coletiva, perda individual, perda da beleza, perda de vidas, perda de identidade, mas também ganhos incalculáveis. É um conto sobre o amor inabalável de uma garota por um guerreiro ferido.
Este é um livro profundo e emocionante sobre a amizade que supera a tristeza, sobre o heroísmo que desafia as definições comuns, além de uma releitura moderna de A Bela e a Fera, que nos faz descobrir que há tanto beleza quanto ferocidade em todos nós.






Uma obra do gênero Ficção Científica:

Dezesseis
O livro da autora Rachel Vincent foi uma dentre as leituras mais agrádaveis de 2017. Em um futuro distópico onde todas as garotas e garotos são iguais, nascidos através de um mesmo genoma, uma das garotas nota aquela singularidade dentro da comunidade onde vive. Embora não traga novidades dentro do gênero ao qual pertence, pois possui a mesma receita que outros enredos distópicos - uma pessoa que pensa diferente dos demais e um romance que impulsiona a revolta - Dezesseis merece estar nessa lista pois conseguiu me conquistar a cada página.

Em um mundo em que todos são iguais, uma garota se destaca por sair do padrão. Uma história promissora e de ritmo acelerado, escrita por Rachel Vincent, autora best-seller do The New York Times. “Nós temos cabelos castanhos. Olhos castanhos. Pele clara. Somos saudáveis, fortes e inteligentes. Mas só uma de nós já teve um segredo.” Dahlia 16 vê seu rosto em toda multidão. Ela não tem nada de especial – é apenas uma entre as outras cinco mil garotas que foram criadas visando o bem da cidade. Ao conhecer Trigger 17, porém, tudo muda. Ele a considera interessante. Linda. Única. Isso significa que ele deve ser defeituoso. Quando Dahlia não consegue parar de pensar nele – nem resistir a procurá-lo, ainda que isso signifique quebrar as regras – ela percebe que deve ser defeituosa também. Mas, se ela for defeituosa, todas as idênticas também são. E qualquer genoma com defeito descoberto deve ser recolhido. Destruído. Ser pega com Trigger não apenas selaria o destino de Dahlia, mas o das cinco mil garotas com o mesmo rosto. No entanto… e se Trigger estiver certo? E se Dahlia for mesmo diferente? Subitamente, a garota que sempre seguiu todas as regras começa a quebrá-las, uma a uma…



Um livro que aborda um assunto polêmico:

Proibido
Por fim, uma leitura bastante impactante que tive em 2017. Proibido trás a tona uma realidade da qual não estamos familiarizados, com um assunto delicado que divide opniões e acumula críticas à obra. O casal de protagonista desse romance nada menos são do que irmãos. O incesto se passa dentro de um quadro de negligência familiar, no qual ambos os jovens precisam assumir os papeis materno e paterno para cuidar de seus irmãos mais novos. Esse é um livro de grande carga emocional, crueza e sensibilidade descritas pela autora Tabitha Suzuma. Os lenços gastos durante essa leitura foram incontáveis e mesmo alguns meses depois de lê-lo Proibido ainda consegue me emocionar, e por esse motivo deixo ele para finalizar essa TAG escrita com muito carinho para vocês.


Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis. Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes. Eles são irmão e irmã. Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.


Se Inscreva e Participe!


8 comentários:

  1. Nossa, seu ano foi muito bom em questão de leituras. Dessa lista, li apenas proibido, posso concordar que realmente é uma leitura impactante, ou você ama ou odeia.

    somhoseaventurasdeamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Quanta coisa boa!!De todos os livros citados, eu não li praticamente nenhum, exceto Proibido que também está entre minhas melhores leituras deste ano. Que livro maravilhoso!!!
    Vivo com vontade ler Sorrisos Quebrados, todas as resenhas são positivas demais!
    Boneco de Pano é outro que está na lista de desejados tem um tempo e também sei que lerei em breve.
    Deve ser um suspense incrível!
    As Sobreviventes também é outro livro que ando desejando muito!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Eu li As Sobreviventes e acabei não gostando muito da Leitura eu fiquei perdida no meio da trama e acabei deixando ela de lado

    ResponderExcluir
  4. Olá Emilly, tudo bem?
    Gostei bastante dos livros escolhidos! Fiquei mais curiosa para ler "Dezesseis"!
    Tive a oportunidade de ler recentemente "As sobreviventes" e achei muito bom. Outro livro que li neste ano foi "A química entre nós", que achei de uma delicadeza incrível. Entrou também para os meus favoritos. Da sua lista, li também "Boneco de pano", mas confesso que esperava ser melhor.
    Agora o grande livro aqui que é um dos meus favoritos da vida é 1984. Ainda fico abismada de como um livro escrito na década de 40 pode ainda ser tão incrível e como pode mostrar uma sociedade que ainda pode ser possível no nosso futuro.
    Parabéns pela seleção!

    ResponderExcluir
  5. Emily!
    Bacana essa tag, né?
    Li apenas 1984 e nossa há mais de 35 anos, fiquei assustada na época.
    Tenho aqui Proibido e Já li Beleza perdida também e gostei.
    Adorei suas melhores leituras.
    Um Novo Ano repleto de realizações!!
    “Para ganhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.” (Carlos Drummond de Andrade)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA dezembro 3 livros + 2 Kits papelaria, 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. Oi Emilly ;)
    Que leituras incríveis você fez ao longo do ano, amei!
    Ainda não li Sorrisos Quebrados, As Sobreviventes e A Química que há Entre Nós, mas os três estão na minha lista *-*
    Já li Beleza Perdida e Proibido e são livros incríveis, amei eles S2
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Oi, Emilly! 1984 também foi uma das minhas melhores leituras de 2017 e realmente é um clássico tão atual que parece que acabou de ser escrito. E acredito que permanecerá assim por muitas décadas ainda. Os demais livros nunca li, só conheço pelas resenhas e comentários, mas achei suas escolhas ótimas!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oi Emilly
    De sua lista, li Proibido e ainda estou meio sem saber o que pensar sobre. Sou louca para ler Dezesseis. Parece incrível e eu amo distopias.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir