29 dezembro 2017

Luz, Câmera e Ação [45] - Assassinato no Expresso do Oriente

Título: Assassinato no Expresso do Oriente
Data de Lançamento: 30 de Novembro de 2017 (Brasil)
Direção: Kenneth Branagh
Elenco: Kenneth Branagh, Johnny Depp, Michelle Pfeiffer, Judy Dench, Penélope Cruz, Daisy Ridley, Josh Gad, Leslie Oldom Jr, Willem Dafoe, Tom Bateman, Derek Jacobi
Gênero: Drama/Mistério
Duração: 1h 54m
Música composta por: Patrick Doyle
Autora: Agatha Christie

O que começa como um luxuoso passeio de trem pela Europa rapidamente se desdobra em um dos mistérios mais elegantes, tensos e emocionantes já contados. Do romance da autora mais vendida do mundo, Agatha Christie, "Assassinato no Expresso do Oriente" conta a história de treze estranhos presos em um trem, onde todos são suspeitos. Um homem deve correr contra o tempo para resolver o quebra-cabeça antes que o assassino ataque novamente.
O detetive Hercule Poirot embarca de última hora no trem Expresso do Oriente, graças à amizade que possui com Bouc, que coordena a viagem. Já a bordo, ele conhece os demais passageiros e resiste à insistente aproximação de Edward Ratchett, que deseja contratá-lo para ser seu segurança particular. Na noite seguinte, Ratchett é morto em seu vagão. Com a viagem momentaneamente interrompida devido a uma nevasca que fez com que o trem descarrilhasse, Bouc convence Poirot para que use suas habilidades dedutivas de forma a desvendar  o crime cometido.










Em um dia aparentemente normal treze pessoas têm seus destinos ligados irremediavelmente. Após embarcarem no luxuoso trem Expresso do Oriente eles são surpreendidos pela presença do célebre detetive Hercule Poirot, já que o mesmo embarca de última hora no trem. Sempre muito observador de tudo e todos ao seu redor o detetive começa a tecer suas primeiras impressões de cada um dos passageiros presentes, já que em várias ocasiões ele têm a oportunidade de trocar algumas palavras com cada um deles.

Em uma dessas ocasiões Hercule Poirot presencia uma conversa um tanto quanto estranha entre a Senhorita Mary Debenham (Daisy Ridley) e o Coronel Arbuthnot (Leslie Odom Jr) onde algumas palavras são trocadas entre os dois, e a princípio soam sem sentido aos seus ouvidos.

Os dias se passam lentamente no trem, e os passageiros vão se conhecendo e tirando suas próprias conclusões uns dos outros a medida que a viagem avança. Hercule Poirot é um homem que gosta de estar na companhia de outras pessoas, mas podendo escolher ele com certeza prefere ficar sozinho.

Só que ficar sozinho pode ser praticamente impossível dentro de um trem, ainda mais quando o mesmo descarrilha após uma forte nevasca. Em um de seus raros momentos sozinho Hercule Poirot é tirado de seu sossego pela presença de Edward Ratchett (Johnny Depp), que insiste em lhe contratar como seu segurança particular, pois teme por sua vida. Ratchett é assassinado na noite seguinte após ter conversado com o detetive, por estarem todos presos no trem devido a nevasca, Bouc, amigo de Poirot o convence a usar de suas infalíveis habilidades para descobrir quem matou Ratchett e por qual motivo.

A partir deste momento todos os passageiros tornam-se suspeitos do crime e Hercule Poirot só irá parar quando descobrir o assassino desse crime bárbaro e cheio de ódio. Ele então começa sua investigação e vai interrogando um por um dos passageiros, e logo percebe que todos têm algo a esconder, pois como nada passa despercebido diante de seus olhos ele vai pegando pequenos deslizes de cada um dos que ali estão e todos vão ficando cada vez mais tensos diante do que o imponente e inteligentíssimo detetive possa vir a descobrir.

Todos que ali estão possuem segredos e farão o que estiver ao seu alcance para não serem incriminados, só que por mais que eles sejam astuciosos e audazes não podem esquecer nem por um minuto sequer que Hercule Poirot é muito mais esperto, astucioso e audaz do que todos eles juntos.

Conforme o tempo passa a tensão aumenta cada vez mais entre os passageiros e o detetive, culminando com discussões e um certo passageiro tentando apagar indícios que possam vir a incriminá-lo, e outro por estar tão desesperado toma uma atitude drástica e tenta cometer um ato que poderá elevá-lo como suspeito número um do assassinato ocorrido no Expresso do Oriente.



                                                          [- Minhas impressões -]

Duas coisas foram fundamentais para eu ter assistido ao filme. Primeiro: o filme ser sobre o livro da extraordinária Agatha Christie, que vem a ser minha autora favorita e segundo: o elenco estelar que foi escolhido para dar vida aos personagens, pois muitos ali eu conheço de longa data. Foi maravilhoso poder vê-los atuando, ainda mais por alguns estarem longe das telas já há algum tempo, como por exemplo a maravilhosa Michelle Pfiffer.

O cenário do filme foi espetacular, tudo muito bem feito e bem produzido. A atuação de todos os atores e atrizes foi primorosa, dava gosto de assistir.

A caracterização do ator Kenneth Branagh como o detetive Hercule Poirot na minha opinião deixou bastante a desejar, pois em nada lembra o personagem do livro. Tá bom que ele tem um bigodão bem espalhafatoso, mas não faz jus ao bigode literário (risos).

O desenrolar do filme no trem foi bem lento no início, pois eles ficavam muito na conversa, e demorou um pouco para a ação realmente acontecer, mas depois que o assassinato é cometido a trama começou a ficar bem interessante e prendeu bastante minha atenção. Eu li o livro, mas já faz bastante tempo então não me lembro de muita coisa, aí, a medida que a história foi se desenrolando eu me questionei várias vezes se determinada cena aconteceu no livro exatamente da forma que estava sendo mostrada no filme. Mesmo porque não dá para contar minuciosamente o livro página por página em mais ou menos duas horas de filme, mas acredito que todas as pessoas envolvidas na criação e execução do filme tentaram fazer com que ele fosse o mais fiel possível ao livro.

O motivo por trás da morte de Edward Ratchett foi surpreendente para mim, pois como faz um bom tempo que li o livro eu não me lembrava de todos os fatos sobre sua conduta, muito menos o por quê de alguém querer vê-lo morto.

A história têm todos os elementos que muito me agradam em filmes de suspense como por exemplo, motivo e oportunidade. E quando enfim foi revelado o motivo e quem estava por trás do assassinato eu simplesmente fiquei boquiaberta e pensei comigo mesma que qualquer um de nós pode ser capaz de fazer justiça com as próprias mãos quando algo tão monstruoso é praticado sem remorso algum por um ser humano.

Quem já assistiu ao filme ou leu o livro e conhece a história sabe do que eu tô falando, e quem não sabe não pode deixar passar a oportunidade de assistir e fazer seu próprio julgamento. Foi um filmaço e eu gostei a beça, e dito isto eu termino aqui minha explanação sobre o filme, pois senão corro o risco de falar de mais (risos).






Se Inscreva e Participe!

6 comentários:

  1. Engraçado que é a primeira crítica positiva que leio sobre este filme. Estava na maior empolgação, daí começaram a chover críticas negativas e eu meio que perdi todas as expectativas que estava de ver o filme.
    O fato de ser lento não é nenhum problema, desde que o enredo seja bem construído, coisa que pelo que li acima, foi muito bem estruturado.
    É um senhor time de atores e agora depois de ter lido tudo que li, não vejo a hora de poder conferir o filme baseado em uma das grandes obras da Diva do Mistério!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Adoro os livros da Agatha Christie Mas eu ainda não vi adaptação para o cinema

    ResponderExcluir
  3. Olá Kaline, tudo bem?
    Assassinato no expresso do Oriente é o meu grande favorito de Agatha Christie. Quando adolescente, devorei os livros dela, mas esta estória foi a que mais me marcou, e reli mais duas vezes!
    Estava super ansiosa para assitir ao filme, mas ao mesmo tempo receosa de que a adaptação não fosse boa e estragasse a estória.
    Apesar do início lento, acredito que tem os ingredientes necessários para prender o leitor, como o elenco e o cenário. E concordo que toda boa estória de crime tem que ter "razão e oportunidade". Muito interessante o filme trazer cada vez mais mistérios e segredos sobre os suspeitos, acredito que torna o desenlace mais surpreendente.
    Com certeza vou querer conferir e depois ler o livro novamente para conferir todas as cenas e diálogos!

    ResponderExcluir
  4. Kaline!
    Já tive oportunidade de ler o livro a anos atrás e como sou viciada na Ágatha, ando fazendo umas releituras dos livros dela e essa esta entre as que relerei.
    Não fui assistir o filme ainda, mas vi uma críticas bem negativas, mas vi outras muito boas também, falando inclusive sobre a playlist que está de arrasar.
    Fico feliz em ver que está entre as pessoas que gostou.
    Também com atores tão impactantes e um enredo bem escrito, não tem como não gostar, né?
    Um Novo Ano repleto de realizações!!
    “Para ganhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.” (Carlos Drummond de Andrade)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA dezembro 3 livros + 2 Kits papelaria, 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  5. Olá kaline ;)
    Não tive a oportunidade de ler o livro ainda, mas estou com ele lá em casa e espero ler no começo de 2018. Também quero ver o filme agora em Janeiro, após ler o livro claro haha
    Conheço um pouco da história, e sei que a Agatha só escreve livros bons, por isso fiquei mais animada ainda para conhecer a história.
    Espero que esse começo mais parado da história não seja um incômodo na leitura, mas acho que o final mais que compensa né.
    Também ouvi falar bem da caracterização do protagonista, e acho que pelo trailer o figurino do filme está incrível! Quero assistir o quanto antes *-*
    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Poxa, infelizmente esse filme não veio pro cinema da minha cidade! Eu queria muito ter assistido, mas interior é complicado, rs. Ainda pretendo ver quando tiver a oportunidade mas como não li o livro quero lê-lo antes de assistir ao filme. Que bom saber que o filme foi um sucesso e te agradou!
    Beijos!

    ResponderExcluir