16 fevereiro 2017

Resenha - Como se Estivéssemos em um Palimpsesto de Putas


Título: Como se Estivéssemos em um Palimpsesto de Putas
Autora: Elvira Vigna
Cortesia: Editora Cia das Letras
Skoob / Goodreads
Páginas: 216
Onde comprar: Saraiva / Amazon

Dois estranhos se encontram num verão escaldante no Rio de Janeiro. Ela é uma designer em busca de trabalho, ele foi contratado para informatizar uma editora moribunda. O acaso junta os protagonistas numa sala, onde dia após dia ele relata a ela seus encontros frequentes com prostitutas. Ela mais ouve do que fala, enquanto preenche na cabeça as lacunas daquela narrativa. Uma das grandes escritoras brasileiras da atualidade, Elvira Vigna parte desse esqueleto para criar um poderoso jogo literário de traições e insinuações, um livro sobre relacionamentos, poder, mentiras e imaginação.










"O elevador chega.
Sorriem mais um para o outro e somem para todo o sempre.
Rodrigo é viado. Um coração, e uma flecha que indica que o coração é todo de Arlete. E é proibido fumar.
É outro elevador, diferente do da chegada. No da chegada, Rodrigo também é viado, mas diferente um pouco. E em vez de coração, tinha um CU com C em maiúscula e com acento no U, um erro gramatical de todas as épocas.
Mas também anda, esse, embora igualmente devagar.
E chega."

O livro de Elvira Vigna foi premiado como o melhor romance pelo prêmio APCA - Associação Paulista de Críticos de Arte. O enredo se concentra na história de dois personagens. A narradora, que não sabemos o nome, apenas características físicas e profissionais; e João, um funcionário de uma editora que se considera um transgressor visto sua vasta experiência com putas. A maior parte da história nos apresenta relatos de João a respeito de seus encontros com as GP - garotas de programa.

João é casado com uma mulher loira, alta, bonita e tem um filho. Ele e seus amigos do trabalho criaram o hábito de aproveitarem todas as viagens a trabalho para saírem com prostitutas, as vezes, usufruindo da mesma garota, não ao mesmo tempo, mas fazendo pacote. A narradora escuta seus relatos e faz julgamentos, mas não se intromete, nem os verbaliza. Ela mora com uma garota e, por isso, João pensa que ela é lésbica.

Peguei esse livro para ler por causa do título. Nem cheguei a ler a sinopse. Eu nunca tinha ouvido a palavra palimpsesto e fiquei curiosa com seu significado e com seu contexto com o enredo. De acordo com minhas pesquisas, palimpsesto trata-se de um papiro que fora rasurado. Aconteceu ali uma tentativa de se apagar o que estava escrito, e na inexistência de borracha ou algo que fazia esse papel, as marcas do primeiro registro permaneciam no papiro que era reutilizado.

Faz todo sentido com a trama do livro. O personagem João sai com uma puta atrás da outra, como se estivesse reutilizando o mesmo papel e fazendo todas as "substituições". Chamo de substituições porque ele usa as garotas para provar alguma coisa para si mesmo e para os outros, e vai amontoando experiências nas quais nem ao menos se lembra do nome delas. Então, sim, o termo palimpsesto é muito bem empregado e faz todo sentido no decorrer da leitura.

O enredo é recheado de intrigas, traições, mal-entendidos. Ou não. Depende do ponto de vista ou do julgamento do leitor a partir da visão da narradora. Durante a leitura, me lembrei dos livros que lia na época da escola. Como pode-se perceber pela citação aqui colocada, a redação é característica, e não segue um padrão de "contação" de história. Claro que é um romance, mas não dos que você está acostumada a ler, ele é contado de forma diferente. Frases jogadas, conclusões com uma ou duas palavras. Existe o uso de termos vulgares, condizente com a proposta da obra.

Eu ainda não havia lido nada da autora. É um livro legal, mas não chegou perto da expectativa que eu havia criado. Algumas partes foram divertidas, como, por exemplo, quando a narradora conhece Lola, a esposa do João. Uma cena inusitada que interpretei como um dos ápices do livro.

Não vou entrar muito no enredo, pois ele é curtinho e não quero dar spoilers. A diagramação é simples, páginas amareladas, tamanho da letra e espaçamento adequado. Não encontrei erros de revisão.

Indico para quem aprecia um romance clássico da literatura brasileira.

18 comentários:

  1. Oi, tudo bem?
    Imagino ler esse livro em público, o que o pessoal deve pensar não só da palavra "putas", mas esse palavrão que é Palimpseto, rs. A narrativa não me agradou nem chamou a atenção, então passo a dica ^^

    ResponderExcluir
  2. Oi, Heloisa!
    O livro não faz meu estilo, mas confesso que fiquei curiosa para saber como a narradora sabe tanto sobre a vida de João, já que ele não se envolve com ela.
    Ainda assim, obrigada pela dica! ^^
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá ♥
    A premissa é até interessante, mas acho que esse João me irritaria ele parece ser um personagem meio que vazio. A capa não me chama atenção. A estória tem alguns pontos fortes que você citou, mas mesmo assim vou deixar a dica passar por não me sentir tão instigada com a leitura desse livro. Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi amore,
    O título e a capa não me atraíram não... mas por ser um livro que tem um prêmio, parece ser muito bom.
    A única coisa que não me interessou é o fato de você ter mencionado que não supriu suas expectativas, por isso vou passar a dica dessa vez.
    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  5. Também nunca tinha ouvido falar sobre essa palavra e apesar de não ser muito sonora, achei incrivel e extremamente significativa. A história me chamou a atenção, parece ser ótima e já anotei nas minhas metas.

    ResponderExcluir
  6. Oi Helô, tudo bem?

    Nossa, que título mais peculiar para uma obra! Nunca tinha lido a respeito o:

    Gostei muito do que você contou da narrativa e fiquei curiosa quando li sobre o prêmio APCA. Deve ser uma obra e tanto.

    A capa está misteriosa. Acho que leria mesmo se não soubesse do que se tratava.

    Dica anotada (:

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Achei o título da obra muito diferente e intrigante. Apesar de ter todas essas intrigas, sinceramente não é um livro que me chama a atenção, puramente porque a história parece ser bem parada para mim. Como você disse, depende do ponto de vista da pessoa. Mas, acredito que em breve posso dar uma chance, já que é uma obra pequena.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Oie! Tudo bem?

    Não conhecia o livro e muito menos o autor, mas como vi que se trata de um clássico nacional, irei passar a dica, não consigo realizar a leitura de clássicos, mas por mais que eu não tenha gostado do título da obra, ela aparenta ter uma história bastante interessante!

    Bjss

    ResponderExcluir
  9. Oiee Heloísa ^^
    Esse livro não me é estranho, acho que vi algo sobre ele (ou parecido com ele) em algum lugar. De qualquer forma, parece ser bem interessante e diferente, mas é uma pena que tenha te decepcionado. Seria tão bom se pudêssemos ler todos os livros sem criar expectativas antes, né?
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  10. Oie, tudo bom?

    Realmente o título é bem provocante, quando eu li logo pensei: Que raios é Palimpseto e você me poupou de uma viagem ao Google, por que eu realmente fiquei curiosa.

    João parece um primo meu, ele não é casado, mas prefere GPs do que ter namorada e tem umas histórias engraçadas para contar.

    Esse tipo de narrativa, não me chama muito atenção, só pelo quote que você separou, acho uma leitura muito viceral, muito erudita, vejo muito isso nos livros brasileiros, fica muito distante dos romances "enlatados" que eu costumo ler.

    Bjs
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  11. Oi, Heloisa

    Eu solicitei esse livro em dezembro, mas acabei não recebendo. Ainda tenho muita vontade de ler, pois a Elvira é uma mulher inteligentíssima, uma vez li uma entrevista com ela e fiquei super impressionado com sua postura. Eu creio que o livro é uma grade crítica social em certos aspectos, não acho que é um livro escrito para ser legal e divertido. Espero curtir bastante quando eu ler.

    Beijo

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    A temática do livro não me conquistou muito, mas fiquei bem curiosa quanto a esse livro, afinal de contas se ele recebeu um prêmio tão importante, é bem capaz que o livro também seja bom.
    Bjs.

    www.salaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bom?
    Adoro romances clássicos da literatura brasileira, mas, esse não chamou minha atenção. Apesar da premissa diferente e da crítica social que parece ter sido construída a obra, acho que não conseguiria me conectar a história para fazer a leitura fluir. Entretanto, fiquei bem curiosa com esse encontro de Lola com a narradora. rs Ótima resenha!

    Beijos!!
    entrelivrosepersonagens.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Esse não é muito meu estilo de leitura, a sinopse não me agradou... Provavelmente é muito intelectual pra mim, haha!

    Não sei muito o que dizer a respeito, gostei do modo com o qual você apresentou o livro... Não sabia que palimpesto é o termo utilizado para nomear um papiro que já foi usado... Acredito que coube bem ao livro, pelo que entendi, pois o rapaz já estava bem usadinho, né? uahuahuha

    Enfim, acredito que passo a indicação por não ser muito meu estilo!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  15. Oiee!
    Não consegui me identificar muito com a premissa, mesmo porque não entendi como João revela tanto de sua intimidade a uma "desconhecida"...
    Realmente, não é o tipo de tema que me interessa...
    Obrigaada por matar nossa curiosidade sobre o "palavrão" do título hehehe
    Um beijo!!

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro e confesso que o mesmo não chama muito a minha atenção, sabe? Mas eu achei bem interessante termos essa narradora que não sabemos o nome e acompanharmos a vida de um homem que sai com prostitutas, além disso gostei de saber que é repleto de intrigas e mal-entendidos. Enfim, apesar da sua resenha ter sido positiva e eu ter ficado um pouco curiosa, eu não pretendo ler tão já.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  17. Olá, achei este livro recheado de uma premissa bem diferente. Como você disse que é um romance diferente do que estamos acostumados, fiquei bem curioso para conhecer o desenrolar deste enredo em si. A narradora deixar em aberto algumas questões para entendimento do leitor, é bem diferente e interessante. Espero poder conferir a leitura em breve.

    ResponderExcluir
  18. Nome complicado esse ein, apesar de ter um tema pouco abordado e claro ser bem chamativo, acredito que não leria agora, nada contra a literatura nacional, até porque leio muito dela, mas esses clássicos e enredos não me atraem de forma alguma.
    Xoxo

    ResponderExcluir