10 agosto 2016

Resenha - Meu nome é Amanda





Com mais de 245 mil inscritos em seu canal no Youtube e vídeos que alcançam mais de um milhão de visualizações, a youtuber Mandy Candy conta sua história em livro. Nascida em Gravataí, no Rio Grande do Sul, Amanda nasceu num corpo de menino do qual sempre se sentiu desconectada.

Ela juntou dinheiro e aos 19 anos, com o apoio da mãe, foi para a Tailândia fazer a cirurgia de redesignação sexual. Em seu canal no Youtube, ela fala, entre outras coisas, sobre feminismo e identidade de gênero, e faz enorme sucesso entre os adolescentes. No livro, Mandy conta tudo sobre bullying, sua fase de transição e sua trajetória até se tornar uma das youtubers mais conhecidas da internet.



Livro: Meu nome é Amanda
136 páginas || Skoob|| Editora: Rocco || OndeComprar








Foi a primeira vez que li um livro escrito por uma youtuber. Até então eu não me interessava por eles porque dificilmente você não ouve umas críticas bem pesadas. E até preconceituosas. Portanto, se você for transfóbico, homofóbico, racista, machista ou qualquer coisa envolvendo preconceito e babaquice, feche essa página e vá abrir sua mente. E não volte até aprender uma coisa chamada empatia. Se for o contrário, siga em frente.

Esse livro de tão somente 136 páginas, no entanto, fiz questão de ter, ler e conhecer sua autora, uma das pessoas mais corajosas que já conheci. Por quê? Olhe a sinopse mais acima e me responda com honestidade: quantas mulheres trans você já viu escrevendo livros? Sim, a Nanny People conta. Você sabia que o Brasil é o país que mais mata transexuais no mundo? E que a expectativa de vida desses seres humanos não passa de 36 anos em razão de tudo o que eles passam apenas por serem o que querem ser e viver como qualquer pessoa?

Bem, caros leitores teimosos, a Lady Trotsky aqui tem um recadinho para passar a vocês: vai ter livro de youtuber (ou qualquer outra profissão) trans sim e se reclamar, vai ter mil, ouviram? Se não ouviram, lavem as orelhas. (Ba dum tass) Agora, voltemos à nossa resenha...

Amanda Guimarães Borges ou simplesmente, Mandy Candy, relatou, com uma linguagem simples, direta e sem rodeios, toda a sua história. Desde sua infância em Morungava, distrito-bairro de Gravataí (sim, gente, gaúcha tal como a que vos escreve) até o momento atual, quando ela vive em Hong Kong com o namorado Luke. Claro que, embora ela mesma admita que a vida dela foi um conto de fadas comparada às de outras transexuais, isso não significa que foi uma jornada fácil, pois infelizmente ainda existe muita gente nesse mundo que simplesmente não aceita alguém podendo ser feliz sendo como de fato é. Basicamente, ela teve de lidar com muito preconceito e chegou até cogitar suicídio quando, antes de transicionar, não tinha ideia de que era uma mulher trans.

Como assim, dama teimosa? Como todos nós aqui sabemos, pois já fomos adolescentes, nossos hormônios raramente ficavam mais confusos que cego em tiroteio. E nem tudo a gente realmente sabe por que não nos contam ou simplesmente ignoram certas particularidades porque elas são um imenso tabu ainda. Sim, amigues (termo válido para todos e intencionando incluir trans não binários), a transgeneridade ainda é um assunto muito tenso para um bocado de gente. Especialmente porque ninguém te ensina a lidar com isso quando você descobre a si ou a outrem nisso. E quando ensinam, dizem que é errado. Errado onde, caramba? Sermos nós mesmos em um mundo tão falso é uma amostra de profunda coragem.

E Amanda (não, o nome anterior aqui não interessa, portanto, NÃO PERGUNTEM até porque não sei e francamente, ela, para mim, sempre foi, e será, “Amanda”), muito bem obrigada, relata com profundos detalhes sobre quando se descobriu como quem realmente era e sobre sua transição. Que é algo do qual muitos trans não falam por ser um assunto deveras delicado e claro, pelo fato de que a grande maioria não teve a sorte de ser apoiada pela família e os verdadeiros amigos, o caso da Amanda. Sim, caros serumaninhos, os amigos DE VERDADE se revelam nas horas mais complicadas e de fato ficam ao nosso lado. E os amigos e família da Mandy Candy foram essenciais para que ela conseguisse estar aqui conosco hoje contando sua história.

Por um motivo: Amor, gente, é o que vale.

O amor não é só dizer eu te amo, beijar e abraçar. É muito mais que isso. Não se resume a flores, chocolates e outros presentinhos comprados com notinhas de valor. É você aprender a aceitar que aquela pessoa que você conhece bem nem sempre será a mesma pelos mais variados motivos. Ela cresce, descobre coisas, faz tantas outras.

E apoiá-la, independente do que você pensa sobre algum assunto. Ajudá-la quando precisa. Consolá-la quando ela sentir-se triste. Aprender com ela a ser alguém melhor. E sendo pessoas melhores, nós temos um mundo melhor. Pensem nisso antes de deixarem os pré-conceitos de vocês estragarem tudo, certo?

Combinado isso, vamos continuar falando desse maravilhoso livro. Não apenas ela conta como descobriu ser mulher e sobre sua transição, mas reforça o quanto sua família e amigos que ela fez conforme o tempo passou e foram importantes em seus momentos mais difíceis. E garanto, amigos meus, a família dela é tão impressionante quanto parece. A história da dona Maria Tereza se confunde seriamente com a de tantas mães mundo afora, incluindo minha finada avó Aracy, mãe solteira de seis filhos, meu pai entre eles, lá nos anos sessenta. E tudo isso, como já disse antes e repito, com uma linguagem fácil e acessível, de tal modo, que nos sentimos como se estivéssemos vendo um vídeo da Mandy, já que esse livro é narrado como uma espécie de diário, onde ela conversa francamente conosco, o leitor. E com suas palavras, ajuda a construir um mundo mais bonito.

Para encerrar essa resenha desse livro que merece pelo menos uma constelação inteira, vou deixar uma frase da irmã da Amanda, Melissa: “... ter um filho ou irmão transexual não é o fim do mundo... mas o recomeço de uma história com final feliz.”


18 comentários:

  1. Olá Amanda
    Essa resenha está simplesmente linda. Ainda nao li o livro, apesar de que já o conhecia por capa, mas gostaria muito de conferir. Ela está de parabéns por sua coragem e imagino o quanto deve ser ótimo fazer essa leitura. A frase que finaliza seu texto é linda demais.
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Eu também não leio livros de yutubers e só conhecia a Amanda depois que vi a divulgação do livro na página da editora. Embora não me atraia para a leitura eu confesso que o livro tem uma boa história, real, sobre uma pessoa que enfrentou todas as dificuldades somente por ser quem é.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Renata

    Olha, eu nunca vi essa YouTuber na vida, ela é mesmo uma das mais conhecidas da internet? Então não sei por onde andei. Hahaha
    Enfim, sua resenha está ótima, mas não leria o livro. Até acho que a história de vida dela deve ser mesmo muito interessante, mas meu interesse na vida alheia é nulo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Renata, adorei o jeito que você abriu a sua resenha: se você não curte preconceito e babaquice!!!! hahahahahah Não consigo desvincular uma coisa da outra!!!!
    Confesso que eu ainda não conhecia a youtuber e como você, ainda não li um livro escrito por estes profissionais, mas este aqui eu leria, em função da pertinência do assunto para os dias de hoje.
    Adorei a dica!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oie amoreca... MEU DEUSSS que história fantástica...
    Também ainda não li nada a respeito de youtubers, por achar que muitos deles são sem conteúdo e as vezes até vazios sabe... mas fiquei mega curiosa com esse livro... Não tinha ouvido, nem visto nada a respeito desse livro que me lembre.. mais já to curiosa...
    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o livro, e não conhecia a autora. Da pra acreditar nisso? Mas, tudo bem, adorei saber do que se trata o livro, e vou da uma olhadinha no canal dessa guerreira agora. Fiquei muito curiosa com o livro, e espero poder lê-lo em breve. Adorei a resenha, e muito obrigada por te me apresentado a obra. haha

    ResponderExcluir
  7. Olá Renata,
    Tenho visto muita divulgação desse livro e desde que soube do seu lançamento aplaudi de pé a Amanda por ter tido coragem de revelar para o mundo quem é, pois as pessoas, infelizmente, possuem mente fechada como você disse no início de sua resenha. Antes de falar sobre o livro ou sobre o que você escreveu, vou contar um fato. Um dia estava eu na faculdade conversando com meus 'amigos' quando entrou o assunto homossexualidade na conversa. Pra mim, isso é totalmente normal e disse isso para meus amigos, no mesmo momento, sem mais nem menos, começaram a me perguntar se eu era sapatão - sim, usaram esse termo - expliquei que não, mas que não poderíamos julgar o próximo, pois as pessoas não escolhem essa condição e acho que foi o que aconteceu com a Amanda - pelo que pesquisei na internet.
    Sobre o livro: Além de um ato de coragem é um tapa na cara da sociedade por mostrar que ela pode ser feliz, que ela ter passado por todas essas transformações a tornaram mais feliz, sabe? Vou pesquisar o canal dela, pois vi apenas uns vídeos e depois vou ir atrás da obra, pois acho que vou curtir demais.
    Adorei sua resenha e a última frase não poderia ser mais perfeita.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu confesso que não conhecia essa youtuber, só fui conhecer quando vi a divulgação do livro na página da editora. Eu nunca li nenhum livro de youtuber, mas não por preconceito ou algo do tipo, e sim pelo fato de que ou o livro deles fala sobre o canal (que não acompanho) ou sobre a vida deles (a qual não tenho interesse em saber).
    Preciso confessar que não gosto de livros biográficos/autobiográficos, então essa é uma leitura que não tenho muito interesse em fazer, apesar da história de vida de Amanda parecer incrível. Ela é definitivamente uma mulher muito corajosa!
    Inclusive, a história dela me lembrou a história de Jazz Jennings <3
    Acho que para quem curte o gênero literário, é uma pedida maravilhosa!
    Ótima resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi Renata!
    Eu não conhecia o livro nem a autora. Tenho um pé atrás com livros de youtubers, porque acredito que vários deles não têm muita coisa para colocar em 200/300 páginas. Mas pela sua resenha, acredito que esse seja diferente, porque obviamente ela tem muita história para contar!
    Admiro muito as histórias dessas guerreiras e de tanto outros. Existem muitas pessoas babacas, mas isso não pode derrotar eles, pois é o que eu sempre digo: esses seres (se podem ser chamados assim...) sempre serão só babacas, e nunca vão somar nada ao mundo.
    Adorei a sua resenha! Disse muitas verdades que algumas pessoas tem que ouvir. Achei linda a sua resenha e me encantei com ela. Parabéns mesmo.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Renata!
    Excelente resenha.
    Eu já li alguns livros de youtubers, mas tenho a sensação de que a leitura desse livro, Meu nome é Amanda, seria muito mais satisfatória.
    Algumas vezes eu sinto vergonha, admito, de viver num país em que as pessoas são tão preconceituosas e insensíveis. Nem li o livro, mas já senti vontade de esfregar na cara de muita gente. Mostrar que todos somos seres humanos e temos os mesmos direitos. Mostrar que uma pessoa vale pelo que ela sente e passa aos outros.
    Espero ter a oportunidade de lê-lo algum dia.
    Historiar

    ResponderExcluir
  11. Oie...
    Adorei sua resenha!
    O livro resenhado não faz muito meu estilo literário porque não curto muito livros de youtubers :( Mas, ao mesmo tempo, tenho que admitir que diferente dos outros livros lançados, este da Amanda tem mais conteúdo e acredito que irá conscientizar muitas pessoas.
    Beeeijos

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Que resenha linda!

    Eu sou uma grande fã da Mandy, acompanho ela no youtube e meu deus, a acho incrível. Muita gente não entende o que é uma pessoa transsexual e muitas delas agem de forma preconceituosa. Eu nem imagino o que ela já sofreu, o que milhares de trans sofrem, mas tenho empatia e quero que todas essas pessoas sejam muito felizes. Vai ter mulher trans sim, vai ter mulher trans publicando livro sim! To louca para conhece-la na bienal. <3

    Adorei a sua resenha, to bem ansiosa para ler esse livro. <3

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem????


    Apesar dessa avalanche de livros de youtubers, esse diferencial da Amanda me deixou super curiosa. A história de vida dela, a coragem e a busca por realizar o sonho da vida dela deixa qualquer pessoa emocionada. A forma que ela recebeu apoio da família foi algo sensacional. Espero poder ter a honra de ler este livro.

    Beijos,

    ResponderExcluir
  14. Olá.

    Nossa, que resenha linda! Eu também tenho um certo preconceito com livros de youtubers por conta da crítica e tudo mais. Por isso nunca me interessei por nenhuma obra desse tipo. Além disso, eu estava folheando alguns livros e eles não tem conteúdo algum. As letras são super espaçadas e muita coisa boba que não me interessou. Agora lendo sua resenha gostei bastante da história da Amanda e gostaria de ler mais sobre. Espero conferir em breve!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. oie!
    EU já li um livro de youtuber, e não gostei muito. Não que foi ruim, apenas que não me senti conquistada pela história narrada. É claro que era uma biografia, mas não consegui curtir muito. Quem sabe eu goste desse livro, mas vou deixar para outra hora.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  16. Já ouvi falar muito nessa menina, mas ainda não assisti a nenhum de seus vídeos, tampouco li o livro. Eu tenho um pouquinho de restrição com esse negócio de youtuber escrevendo livro porque me parece algo comercial demais. Creio que nem todos tenham uma vida tão interessante que justifique escrever um livro. Mas a história dessa moça me parece que dá um bom livro, até pela cirurgia de redesignação sexual, o que pode servir para que outras pessoas na mesma situação sintam-se mais à vontade para buscar uma alternativa.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?
    Eu não fico animada com livros de youtubers, porque eu nao acompanho nenhum, logo não sou fã e nem tenho curiosidade em saber sobre a vida da maioria. Mas esse livro me deixou curiosa, imagino que seja interessante acompanhar tudo e não deve ter sido fácil mesmo. Alem disso, nunca li nada sobre trans, então fiquei realmente animada.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  18. Lindas! Como estão?
    MUITO agradecida pelos comentários nada menos que maravilhosos de vocês! São essas lindas palavras que fazem não apenas eu ficar extremamente feliz, mas fazem a Mandy ainda mais feliz por ter a certeza de estar construindo um mundo melhor e mais repleto de amor.
    Muitíssimo grata pela mente aberta e coração generoso de todas.
    Beijos de luz.

    ResponderExcluir