18 maio 2016

Resenha - Um Perfeito Cavalheiro




Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica.

Livro: Um Perfeito Cavalheiro 
304 páginas || Skoob || Editora: Arqueiro || Onde Comprar



Resenhas anteriores

Os Bridgertons #1 - O Duque e Eu
Os Bridgertons #2 - O Visconde que me amava







Em uma época em que para uma mulher ser considerada uma dama respeitável tinha que fazer parte da alta sociedade. Sophie teve a infeliz sorte de ser a filha bastarda do duque de Penwood. Logo quando criança fora levada pelo pai para ser criada junto a ele. Todos sabem que a menina é uma filha fora do casamento, mas isso não impediu que os criados à amassem e lhe tratassem com muito amor, até mesmo seu pai que demonstrava seu afeto a sua maneira. As coisas mudam quando o duque casa-se trazendo junto sua esposa e duas filhas. A madrasta considera Sophie uma mancha no ducado e para não ficarem mal perante a sociedade faz com que a jovem conviva com os criados como senão existisse.

Tudo piora quando o duque vem a falecer. A vida de Sophie que antes era difícil se torna infinitamente pior quando a madrasta começa a tratá-la como uma simples criada. Anos se passam em meio as tarefas e quando Sophie percebe sua época de debutar se fora. Era de se esperar já que ninguém a considera uma dama, mesmo assim isso não impede a jovem de sonhar em estar em um baile, porém quando Lady Bridgerton anuncia que dará mais um baile, os criados da casa se juntam para ajudar Sophie a realizar seu sonho. A jovem precisa estar em casa antes da meia-noite visto que sua madrasta retornará pouco depois da hora.

"Uma hora depois, Sophie estava transformada. O baú continha vestidos que haviam pertencido à finada mãe do conde. Todos eram de cerca de 50 anos atrás, mas isso não importava. A festa era um baile de máscaras, logo, ninguém esperaria que os trajes fossem os mais modernos." Capítulo 01

Sophie é arrumada como uma dama e ao chegar ao baile torna-se a sensação atraindo atenção de Benedict Bridgerton, o solteiro mais cobiçado da temporada. Em uma noite de flertes, danças e beijos roubados Sophie é obrigada a abandoná-lo totalmente perdido com a fuga repentina da jovem. Três anos mais tarde e em uma situação totalmente inusitada os jovens se reencontram. Sophie o reconhece no mesmo momento e os sentimentos que tanto tentou deixar enterrado em seu coração voltam com força total, mas Benedict não a reconhece. Mas como poderia reconhecê-la já que na noite em que se conheceram ela era uma dama e agora uma mera criada. Benedict nunca se esqueceu da moça misteriosa que roubou seu coração, mas agora conhecendo Sophie ele sente a mesma atração, se não até mais do que antes. Ele sabe que deve-se casar com uma jovem dama da sociedade mas a atração e desejo que sente por Sophie faz com que deseje se entregar a esse amor.



[- Minhas Impressões -]

Meu amor pela série Bridgerton começou pelo livro Um Perfeito Cavalheiro. Sou apaixonada por recontagem de contos de fadas e esse por ter sido baseado na Cinderela foi o motivo de ter comprado o livro. Só não esperava me apaixonar e saber tudo sobre os Bridgertons.

O livro é narrado em terceira pessoa de uma forma bem fluída e de fácil entendimento. Fato notável já que a autora trás diálogos para os personagens em uma linguagem utilizada na época, o que era para ser chato se torna muito charmoso.


Logo no começo nos é apresentado a estória de como Sophie é levada para morar com o pai e de toda felicidade que a jovem sente em estar lá para logo depois sofrer na mão da madrasta. Só nesse prólogo já senti raiva por essa mulher odiosa que fazia de tudo para rebaixar a jovem. E mesmo com tudo que passou após a morte do pai, Sophie é muito educada, até mais do que as moças da alta sociedade que ela considera damas. É uma moça forte e bem decidida que sabe o que quer e não se importa de falar o que pensa mesmo não tendo a oportunidade de se expressar. Me afeiçoei muito fácil a ela e desejei muito que as coisas dessem certo.

"Como sempre, as esperanças matrimoniais das debutantes estão centradas na família Bridgerton, mais especificamente no mais velho dos irmãos solteiros, Benedict. Ele pode não possuir um título, mas o rosto bonito, as formas agradáveis e o bolso cheio parecem compensar essa falha. De fato, em mais de uma ocasião esta autora ouviu uma mãe ambiciosa dizendo sobre a filha: “Ela vai se casar com um duque... ou com um Bridgerton.”

Quem sabe...
Uma noiva em potencial?



CRÔNICAS DA SOCIEDADE DE LADY WHISTLEDOWN - Capítulo 01.

Já Benedict é um homem com alma de artista e apesar do título da estória indicar que é um perfeito cavalheiro somos surpreendido com atitudes de uma cara sem vergonha (risos). Não me levem a mal, eu adorei o personagem mas ele é daquele tipo de homem que se a mulher aceita, ele segue sendo sem vergonha. Quando sente atração pela Sophie e percebe que por ela ser uma criada não poderá se casar com ela, logo deixa claro sua intenção de ficar com ela mesmo quando se casar com uma dama.

Em outras palavras acaba que convidando-a para ser a sua amante. Isso não spoiler pois acontece logo nos primeiros encontros do casal. No primeiro momento eu fiquei indignada com tanto descaramento, só que conforme as páginas iam passando vemos que ele realmente quer ficar com ela e acaba então se encontrando em um beco sem saída.



Os personagens secundários são muito bem construídos. Somos apresentados a novos como a madrasta odiosa de Sophie como também revemos alguns dos membros da família Bridgerton. Acho espetacular essa maneira da Julia Quinn introduzir a família sem tirar o foco principal do casal, eles vem como acréscimo muito bem vindo a estória.

O romance é uma espécie de morde e assopra. Ao mesmo tempo que estão se amando estão discutindo pelas coisas que os impedem de ficarem juntos. A atração deles é antiga, mesmo Benedict não se lembrando que a jovem misteriosa é na verdade a Sophie, mas por outro lado ela sabe exatamente quem ele é e tudo que reprimiu durante os três anos acaba sendo intensificado com muito amor e desejo jogado para tudo quanto é lado.

A parte física do livro está maravilhosa trazendo uma capa encantadora e muito harmônica. A diagramação está impecável no qual não encontrei nenhum erro ortográfico durante a leitura. Em todo começo de capitulo é trazido uma das ''As Crônicas da Sociedade de Lady Whistledown'' trazendo muitas risadas pelo jeito mordaz da autora que ainda permanece um mistério quanto a sua identidade.

Com fatores que lembram realmente de um dos contos de fadas mais famosos, Julia Quinn trouxe uma estória envolvente e única ao leitor que somente a autora sabe fazer. Fiquei encantada com os cenários da Londres de 1800 e desejei fazer parte dos bailes e dessa família que tanto amo. Para aqueles que amam um bom romance de época é quase uma leitura obrigatória.

E algo que adoro nos livros da autora, e até mesmo no gênero, é que os livros podem ser lidos sem ordem de publicação. Eu comecei por esse e li os outros depois e em momento algum senti que faltava algo. Os livros começam e terminam isoladamente.

É muito mais do que recomendado nem que seja para ler somente alguns da série, mas tenho plena certeza que se iniciarem assim como eu, desejará ler cada um deles.

24 comentários:

  1. Oi Stefani, Julia Quinn é uma diva né?! Sou suspeita para falar pois amo sua escrita e a forma como desenvolve seus personagens. Os livros podem mesmo ser lidos fora de ordem, mas acho melhor ler na ordem certa porque personagens de outros títulos aparecem em outros e isso é muito empolgante.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada da Julia Quin e com certeza não foi por falta de indicações e elogios. Apesar de adorar romances, li pouquíssimos históricos e acho que quero entrar de cabeça neste gênero por esta serie. Acho que vou adorar, do primeiro volume ao ultimo!!! Espero poder fazer isso em breve.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Ste
    Morro de vergonha de comentar nas resenhas de romances de época, já que não sou muito fã deles.
    Só posso dizer que fico feliz em ver que é uma leitura que agrada, com bons personagens e que ao terminar, todos desejam ler toda a série.
    Adorei sua resenha. Bem detalhada e apaixonada <3
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  4. Essa série me desperta um enorme interesse e curiosidade, ainda não li nenhum dos livros e gosto muito de séries com muitos volumes mas fico pensando no meu bolso kkkk

    Eu acho que quando finalmente for ler, vou me apaixonar e querer ler um atrás do outro. Gostei bastante da sua resenha, está bem escrita e mostrando os pontos importantes da história.

    ResponderExcluir
  5. Oi Ste!
    Romance de época não é meu forte. O mais perto que cheguei de uma obra assim foi com Perdida da Rissi, e mesmo assim não fez muito meu estilo. Tenho um pouco de vergonha por não conhecer a escrita da Quinn, já que o pessoal fala tanto, mas se me aventurar nesse mundo, pretendo começar por algo com menos volumes, até porque essa série é enorme.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Stefani! Tudo bem?
    Sempre ouvi falar muito bem dessa autora, nunca li nada dela, mas confesso que tenho uma curiosidade de ler alguns livros. Entretanto, este não é um dos que me chama a atenção. Não gosto muito de romances em geral, então é difícil eu achar algum livro deste gênero que me agrade. Geralmente acabo não gostando dos mocinhos da história e acho que neste caso eu também não iria gostar, já que ele é um sem vergonha. Mas que bom que você gostou e conseguiu aproveitar a leitura. Sua resenha está ótima! Beijos! ^-^

    ResponderExcluir
  7. O primeiro livro dessa série é uma das minhas próximas leituras, é fico feliz por ver que a série traz ótimas opiniões com si.
    Li apenas um livro de romance de época mas quero me expandir mais nessa área, e acho que essa é a série certa.

    ResponderExcluir
  8. Oi Stefani! Tudo bem contigo?
    Quando eu li o primeiro livro da serie eu fiquei encantada, realmente encantada, com personagens fortes e de personalidades brilhantes me deixaram com agua na boca, quando eu cheguei a Um Perfeito Cavalheiro eu me senti como na historia da Cinderella, uma garota que ganha uma madrasta e duas irmãs, sua madrasta e uma das irmãs é muito má com ela, porem uma das irmãs não é tão má, realmente muito bem feito, eu amei o livro e sua resenha tirou as palavras da minha boca, um livro lindo com personagens muito bons...

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    Eu já li esse romance da Julia Quinn e me emocionei demais! A trama é leve, ao mesmo tempo, envolvente e intensa. Você sente cada uma das emoções dos personagens, e a autora sabe como conduzir muito bem essa história. E Julia é diva nos romances de e´poca, cada um é mais lindo que o outro.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  10. Oie, stefani, eu comecei essa série esse mês e esse é o meu próximo livro, já li o 1 e o 2. Acho que vou gostar dele porque tenho curiosidade pelo benedict e porque é uma releitura dos contos de fadas. Uma coisa que você comentou e discordo parcialmentee, você disse que a jullia insere os irmãos sem tirar o foco do casal, e realmente ela faz isso, mas eu queria que os irmãos as vezes aparecessem mais nos livros, as vezes eu os sinto como invisíveis, aparecendo só um pouquinho e já sumindo, queria mais cenas com todos reunidos e os personagens dos livros anteriores aparecendo. Mas mesmo assim gosto muito da série.

    ResponderExcluir
  11. Heey, tudo bom?

    Eu sou fascinada pelos livros da Julia Quinn e não vejo a hora de completar minha coleção ( nesse momento estou lendo o Conde enfeitiçado) e com toda certeza "Um perfeito cavalheiro" é o meu favorito até então. <3

    Sua resenha está incrível!

    Beijoo Beijoo da Lwa :)
    http://luxandocomletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá Stéfani,
    Fico feliz que você tenha gostado da leitura. Até o momento li apenas os quatro primeiros volumes da série e gostei de todos, mas, Um Perfeito Cavalheiro foi o que menos gostei, não sei ao certo dizer porque, mas senti como se o Benedict tivesse vergonha e não aceitasse muitas coisas. Claro que a obra foi muito bem escrita e trabalhada, mas senti falta de algo.
    Gostei de ler sua opinião, é sempre legal conferirmos opiniões contrarias às nossas.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  13. Tenho vontade de ler essa série, mas confesso que tenho um pouco de medo, muitos livros sobre o mesmo assunto .-.
    Mas adorei a sua resenha, me deixou com vontade de largar o medo e começar a série haha
    Visite o meu blog:
    https://sentiliterarios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Acredito que todos os livros dos Bridgertons tem esses romances morde e assopra hahaha. Eu li os dois primeiros e, posso dizer, já sou uma fã da autora e quero ler tudo dela!! Estou louca para ler logo esse terceiro, e espero poder fazer isso em breve pois já o tenho em mãos. Sua resenha ficou ótima e só conseguiu me deixar mais ansiosa. <3 No começo não me animei com o fato de se tratar de uma releitura de Cinderela, mas acho que isso não irá atrapalhar a leitura não.
    beijos!!!

    ResponderExcluir
  15. Também sou apaixonada por recontagem de contos de fadas, mas só consigo ler as séries na ordem e ainda não cheguei nesse livro. De qualquer maneira, escolhi esse para autografar quando a autora esteve aqui, porque acho que vou amar! Sempre considero esses diálogos com a linguagem da época muito charmosos mesmo, e apesar de ter lido apenas o primeiro livro ele fluiu espantosamente bem para mim, já que normalmente não curto o gênero. Me divirto com esses romances morde e assopra... rs...

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  16. Oi Stefani,
    amo essa série, embora tenha lido apenas três livros dela, não vejo a hora de retomar a leitura, tenho todos os livros publicados pela editora e estou esperando o último para completar minha coleção, embora possam ser lidos fora de ordem prefiro seguir conforme foram publicado pois podemos perceber no plano de fundo os outros personagens crescendo, mesmo assim ainda não li esse porque li o do Collin que é o volume quatro primeiro hahaha

    Abçs
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  17. Oi, Stefani
    Eu amo essa série também, e por enquanto só li os dois primeiros livros e o próximo que lerei será esse. Adorei saber que a Julia colocou um famoso conto de fadas nas entrelinhas e fiquei ainda mais curiosa, ainda mais depois de seus elogios.
    Eu só acho que não é bom ler fora da ordem, pois nos próximos livros ela sempre cita como está a vida do casal do livro anterior. Bom, mas que bom que não apresentou problemas para você.

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Eu tenho esse livro aqui em casa, mas não sou muito de ler romances de época, sabe? Então não tenho taaanta animação assim para ler essa série, mas só leio bons comentários e sei que quando ler serei conquistada, mas no momento não é algo que eu queria. Bom, eu achei bem interessante essa história ser baseada em Cinderela e eu acredito que também ficaria indignada com o "perfeito cavalheiro" querendo a menina para amante kkkkk Enfim, gostei bastante da resenha, um dia pretendo ler e espero gostar tanto quanto você.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bem?

    Antes de mais nada eu tenho que dizer que sou apaixonada pelas capas dessa série. Na verdade, eu comecei a comprar os livros por causa dela, embora eu suspeitasse que a história seria tão boa quanto.

    Bem, infelizmente eu ainda não tive a oportunidade de ler "O duque e eu", mas mesmo assim não fiquei perdida lendo sua resenha. Primeiro porque ela está muito bem escrita e segundo porque já ouvi falar tanto dessa série que passei a entender do universo dele mesmo sem ter lido.

    Mas de todo modo, estou louca para começar a ler logo.
    Enfim, parabéns pelo trabalho.

    Abraço. Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  20. Oi Stefani, eu fico super feliz em ver que você está adorando a série. Eu nunca li ela mas morro de vontade, até porque li apenas um romance de época até hoje e me apaixonei, então tenho certeza que irei amar esses livros. É muito bom saber que é um romance lindo e divertido!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  21. Oie!!!
    Amo essa série da Arqueiro!
    Me recordo que fiquei aguardando ansiosamente o lançamento deste livro, pois amei a idéia de misturar o conto da gata borralheira com romance de época!
    Amo o fato dos acontecimentos dos primeiros livros dessa série serem intercambiados com as Crônicas da Lady Whistledown! Ela rouba a cena em vários momentos com as ironias que faz da alta sociedade!
    Concordo totalmente com sua opinião de que a autora consegue em cada livro dar o enfoque na estória principal e ao mesmo tempo ir contando a vida dessa enorme família!
    E complemento seu comentário sobre se o leitor preferir somente ler um ou outro livro; tenho uma amiga que começou a ler a série pelo final e depois leu os primeiros todos fora de ordem e amou mesmo assim!
    Bjinhos ;)
    Elaine M. Escovedo
    http://www.caminhandoentrelivros.com.br

    ResponderExcluir
  22. Ai gente, eu já tinha um amor muito grande pelos livros da autora *mesmo sem ter lido* e a sua resenha é a primeira que vejo citar que a autora faz meio uma releitura dos contos de fadas em sua história (e nesse momento estou pirando querendo comprar os 7 livros duma vez hahahah).
    Adorei o fato da mocinha não ser da alta sociedade, e de não concordar em ser apenas uma amante do conde, afinal ela não é qualquer uma, somente uma mulher meio injustiçada depois da morte do pai.
    Com certeza vou procurar os livros da Julia para ler depois da sua resenha, se antes já amava os livros, agora que sei que são de contos de fadas fiquei ainda mais encantada

    ResponderExcluir
  23. Olá!!

    Sempre que eu vejo essa série linda, fico numa agonia querendo mais tempo para ler os meus!
    Eu li só o sexto livro! Comecei assim, pela metade! Rs
    Eu achei que a autora tem uma alegria na escrita, uma forma gostosa, descontraída mas contagiante de escrever! Juntando ao trabalho lindo que a Arqueiro vem fazendo, enche os olhos!

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  24. Sabe que esse é o livro da serie que mais tenho vontade de ler. Como você, adoro releituras de contos de fadas e ter um toque de Cinderela me fez ficar empolgada...
    Não tinha dado uma chance ainda pois achei que teria que ser lido na ordem, mas saber que pode ser lido sem os anteriores que não fica faltando algo me animou para finalmente conhecer pelo menos uma das histórias da Julia :)
    Adorei sua resenha!!!
    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir