17 maio 2016

Resenha - A Última Camélia




Às vésperas da Segunda Guerra Mundial, o último espécime de uma camélia rara, a Middlebury Pink, esconde mentiras e segredos em uma afastada propriedade rural inglesa.
Flora, uma jovem americana, é contratada por um misterioso homem para se infiltrar na Mansão Livingston e conseguir a flor cobiçada. Sua busca é iluminada por um amor e ameaçada pela descoberta de uma série de crimes.
Mais de meio século depois, a paisagista Addison passa a morar na mansão, agora de propriedade da família do marido dela. A paixão por mistérios é alimentada por um jardim de encantadoras camélias e um velho livro.
No entanto, as páginas desse livro insinuam atos obscuros, engenhosamente escondidos. Se o perigo com o qual uma vez Flora fora confrontada continua vivo, será que Addison vai compartilhar do mesmo destino?

Livro: A Última Camélia
374 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Novo Conceito || OndeComprar








"Houve uma época em que eu achei que poderia contar a ele a verdade sobre mim. Todavia, quanto mais eu esperava, mais difícil parecia abrir a boca e liberar aquelas palavras dolorosas. Então não contei. Em vez disso, me escondi cuidadosamente por trás da história que criei. Eu era uma garota nascida de uma família rica de New Hampshire e meus pais morreram anos atrás em um acidente de carro. O dinheiro todo havia sido perdido em um esquema de investimento fraudulento. Rex acreditara naquilo tudo, acreditara em mim. Ele não ficava perguntando por que eu não recebia cartões de Natal ou ligações no dia do meu aniversário. Ele não perguntou se eu tinha vontade de visitar a casa onde morei quando era criança. Ele dizia que admirava minha força, o fato de eu conseguir viver no presente sem me lamentar do meu passado. Ah, se ele soubesse..."

Addison era uma paisagista de Nova York que tinha um casamento perfeito com um marido atencioso. Até o dia em que alguém do seu passado volta para assombrá-la e Addison se vê desesperada para que o marido não descubra tudo que ela lutou tanto para esconder. Apavorada e tentando fugir de seu tormento, ela aceita fazer uma viagem para a Inglaterra, para conhecer uma mansão antiga comprada pelos sogros e para que nesse meio tempo o marido possa escrever um livro.

Porém o que Addison não imagina é que há boatos de que a casa teria uma maldição. Só que quando chega no lugar, começa a conhecer cada objeto antigo da casa e começa a ir mais a fundo nas histórias lá presentes, e o que descobre é uma porção de histórias que se entrelaçam e sua vida se cruza indiretamente com a de uma mulher que viveu há sessenta anos no lugar e que assim como Addison tinha seus segredos e queria muito conhecer a verdadeira história daquele lugar.

"Não, pensou ela consigo mesma, tocando a delicada flor. A rainha podia procurar em todos os jardins do território, e os ladrões de flores podiam examinar cada pétala, mas ela garantiria que ninguém encontrasse aquela ali."

A mulher que carregava muitos segredos assim como Addison e que viveu nos anos de 1940 na casa era Flora Lewis. Também natural de Nova York ela foi para a Inglaterra ainda muito jovem contratada por um homem que se aproveitou da sua paixão pelas flores e pelas dívidas de seus pais que ela queria poder quitar. O homem desejava que Flora trabalhasse na casa como babá para as crianças, e que nesse meio tempo descobrisse uma rara Camélia, A middlebury pink, uma flor muito procurada e a qual esse homem inescrupuloso queria roubar para vender por uma fortuna, porém quando chega na mansão, flora se envolve com as crianças, tão carentes de afeto e também com as histórias que cercam o lugar, se colocando inclusive na mira dos perigos que rondavam a mansão.

“Era uma primavera incerta.”
"Aquela linha ressonava comigo como se eu a tivesse lido milhares de vezes, mas eu não tinha.
Deixei minha mente viajar por Nova York e pela sombra aterrorizante que me perseguia lá, quando percebi que havia algo escrito na parte de dentro da capa.
Um pouco da tinta azul havia sumido, mas ainda era possível entender as palavras. As duas linhas me intrigaram.
 “A verdade é que sempre sabemos a coisa certa a fazer. A parte difícil é fazê-la.”

Em uma história cativante onde passado e presente se misturam e onde as paredes guardam muitas palavras e o chão guarda muitos segredos, conhecemos essas duas mulheres, tão fortes a sua maneira ligadas por uma flor especial e por uma força inquebrável. Sarah Jio mais uma vez revisita as flores, tão famosas em seus livros e nos faz devorar essa história, curiosos para saber o que nos espera na última página.

"- Sim - respondeu ele. - As estrelas têm sua própria linguagem, sabe? Se você prestar atenção, vai aprender isso.
- Está certo, Aristóteles. Então o que a estrela está tentando dizer?
Ele olhou para o céu por alguns momentos, observando a estrela brilhar.
- E? - disse ele. Balançou a cabeça para si mesmo, e então olhou de novo para mim. - Foi o que eu pensei."



[- Minhas Impressões -]

Sou uma grande fã da Sarah Jio, inclusive posso dizer que ela está entre a lista das minhas autoras favoritas, e fiquei feliz quando descobri que a Novo conceito lançaria esse livro. É uma história cativante, como todas as da autora, porém dessa vez não consegui me sentir presa como nas outras histórias. O livro tem seu charme e mais uma vez o fato de a autora ter abordado uma flor rara foi especial. Também ouso dizer que o cenário da mansão antiga é um dos melhores construídos por Sarah e o tom de mistério e suspense que está presente em toda a obra é um ponto a mais. O livro me prendeu do início ao fim e eu não conseguia largá-lo enquanto não desvendei todo o mistério, porém senti falta do drama, tão carregado em suas outras obras e nessa ele existe, mas em menor escala. Outro dos pontos que não me prendeu foi as personagens, apesar de muito bem construídas não consegui me conectar adequadamente com nenhuma das duas protagonistas. Além disso achei a obra um pouco rápida demais nos acontecimentos, eu gostaria de mais tempo para digerir todos os fatos de uma história longa como essa.

Dividido em 31 capítulos e mais um prólogo e um epílogo, o livro é narrado em primeira pessoa de forma alternada, temos um capítulo no ponto de vista de Addison, logo em seguida no de Flora. Adoro esse tipo de narração da autora pois com ele nos conectamos com as personagens ao mesmo tempo e sempre que acaba o capítulo da personagem ficamos curiosos para saber o que acontece logo em seguida, e a autora sabe terminar muito bem seus capítulos, deixando um gancho para a curiosidade.

As personagens, Flora e Addison como já mencionei não me cativaram tanto. Elas são mulheres fortes, que tiveram seus sofrimentos e segredos, mas não consegui adotar alguma e dizer "essa é a minha favorita". Eu gostaria de ver uma exploração maior principalmente da história da adolescência de Addison, já que ela é o motivo de a moça se sentir tão amedrontada com o que surgiu do passado na sua vida. Os personagens secundários na minha opinião foram bem construídos e se destacaram mais, principalmente as crianças da mansão Livingston em 1940 das quais Flora era Babá. Eram todas crianças que precisavam de muito afeto e em sua inocência contribuíram para toda a história daquele lugar. Lady Anna, a mãe deles também é uma personagem sobre quem eu gostaria inclusive de ver em um livro, de tão especial que a achei. Por fim, os pais de Flora, tão humildes, que torciam tanto pela felicidade da filha e que não tinham ideia do que estava acontecendo tocaram meu coração.

Minha leitura foi em ebook e como sempre a Novo conceito arrasou na revisão da obra, que está perfeita. Adoro o título dessa obra e ele é bem compreensível no decorrer da trama e demonstra a importância das camélias tão presentes na obra.

Recomendo para todos aqueles que gostam de um bom romance histórico, com alguns dramas que não são intensos, e para todos aqueles que adoram mergulhar em uma mansão antiga e descobrir seus segredos.

17 comentários:

  1. Oi Tamara, eu adoro a escrita dessa autora, ela também é uma das minhas favoritas, e esse livro já está na minha lista de desejados, ainda mais porque amo romances históricos. Fiquei bem curiosa a respeito do título e do que representa na verdade.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Olá Tamara, tudo bem?
    Nunca li uma história que se passasse numa mansão antiga e por ser do gênero suspense, que é um dos meus gêneros literários favoritos, sua resenha me deixou interessada pelo livro. É uma pena que as mulheres não são personagens que chamam a atenção dos leitores, mas ainda assim estou curiosa para saber o que aconteceu no passado delas e o mistério que as ronda.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Achei o nome do livro muito interessante, não conhecia a autora nem seus livros, mas acho muito legal o fato de ela usar flores raras nas histórias.
    Esse livro não chamou muito minha atenção. Lógico que fiquei curiosa para saber o segredo de Addison, e é interessante o fato do livro se passar em uma mansão cheia de histórias que se interligam com a protagonista. Mas não sei, faltou algo na premissa para me cativar.
    Ótima resenha, cheia de detalhes.

    Abraços, Lara.
    http://imperioimaginario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Tamara, eu nunca li nada da autora e já pelo título e pela capa eu me interessei pela leitura, achei a sinopse bem instigante também. Pela sua resenha ei fiquei ainda mais interessada pela leitura e muito curiosa para saber o desenvolvimento da história. Você elogiou bastante o livro e me fez colocá-lo na lista de leituras para esse ano.

    ResponderExcluir
  5. Olá Tamara,
    Que pena que as protagonistas não tenham te encantado.
    Eu, particularmente, fiquei muito curiosa para ler o livro. Já li uma obra da autora e gostei demais de ter lido.
    Acho que as protagonistas sofreram muitos, mas não deixaram de crer que poderiam melhorar.
    Sua resenha está incrível e já anotei a dica.
    Beijos ♥
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/2016/03/resenha-tudo-e-todas-as-coisas-nicola.html

    ResponderExcluir
  6. Oi, flor.
    Gostei muito da complexidade do enredo e do fato de a autora, outra vez, misturar histórias de personagens tão distintas num único livro. Fiquei realmente curiosa para descobrir os segredos de ambas as personagens, mas confesso que não é o tipo de leitura que estou buscando no momento. Ainda não li nada da autora, mas pretendo sim dar uma conferida no talento dela assim que possível.

    Beijos!
    www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, flor.

    Eu não conhecia a autora e nunca li nehuma obra dela, mas lendo sua resenha o livro não me cativou. Eu até curto romances históricos, mas não leria esse. Ainda mais que o livro não te prendeu, apesar de você ter amado outros aspectos da obra. A capa também não chamou minha atenção. Mas fico feliz que você tenha gostado do livro.

    Beijos,
    www.anebee.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, não conhecia a autora e o livro, mas achei a premissa meio fraca e sem graça, e como você mesmo deixou claro, a historia não é tão envolvente e faltou uma dose de drama e as protagonistas não te prenderam, e acho que isso é prejudicial a leitura, pois quando leio, gosto de me sentir envolvida na trama e me identificar, nem que seja só um pouco pelos personagens, e como você já disse, isso não aconteceu no livro, por isso, não leria, pois o livro tem pontos negativos que prezo numa leitura.
    bjus

    ResponderExcluir
  9. Oiee Tamara ^^
    Eu gosto bastante quando os personagens precisam lidar com seus passados, mas algo neste livro não me interessou. Acho que essa coisa toda de segredos não me impressionou, por mais que eu adore histórias que se passam durante a Segunda Guerra Mundial. Agora não sei se o lerei, estou curiosa para conhecer a escrita da autora, já que eu só vejo elogios para ela, mas acho que não começarei por este livro.
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá Tamara, tudo bom?
    Dessa autora só li As violetas de março e confesso que achei a escrita incrível. Gostei muito da premissa e, portanto, pretendo ler o livro, mas, sem muitas expectativas, já que a história não conseguiu te prender da devida maneira, nem fez com que você se conectasse aos personagens, algo que considero fundamental em uma leitura. Entretanto, adorei a ideia da história se passar em uma mansão e de parte do enredo se passar às vésperas da segunda guerra mundial. Parabéns pela resenha!

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  11. Oi Tamara, estou com um livro desta autora para ler e estou empolgada em conhecer sua escrita. Como você conhece bem a autora e ela é uma das suas queridinhas, achei a indicação deste aqui bem pertinente, mesmo que ele não tenha se tornado seu livro favorito dela. Já anotei a dica e quero ler este aqui também!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi, Tamara.
    Sarah Jio também é uma das minhas autoras favoritas e eu quero sempre ler seus lançamentos. Esse ainda não li mas está na fila.
    Sinto pela sua resenha que mesmo que não seja um dos seus favoritos, é um livro especial e só uma ótima autora como ela consegue fazer brilhar um personagem secundário.
    Estou louca para ter minhas impressões do livro.
    Adorei a resenha,
    bjs
    Luana
    http://blogmundodetinta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Tamara!
    Tenho uma vontade enorme de ler algo da Sarah Jio, mas nunca que consigo e esse também despertou meu interesse, tem um suspense na casa e no passado das personagens. Eu adoro quando a autora nos prende e devoramos o livro, pena que as personagens principais não tiveram o desenvolvimento merecido, odeio quando isso acontece, sinto um vazio rs' Enfim, já estou adicionando esse livro na lista de desejados do skoob e espero ler alguma obra da Sarah esse ano ainda. E assim que eu ler venho te convidar a conferir!

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir
  14. Nossa eu acho que iria adorar, adoro misterios e passado se misturando ao presente.
    Que pena que não conseguiu adotar nenhuma das personagens como preferida mas é bom saber que elas são mulheres fortes.
    A novo conceito sempre arrasa com tudo né kkkkkkkk... bem eu só não curto muito ler ebooks, mas o livro me parece ser ótimo.
    bjs.

    ResponderExcluir
  15. Oi Tamara, tudo bem?

    Nunca li nada da autora, mas tenho muita vontade... mas acho que não começaria por esse. Achei interessante a ambientação na mansão antiga.. e parece conter uma dose de mistério e fiquei mais curiosa para saber o motivo da camélia ser descoberta. Pena que você não se envolveu tanto com esse livro quanto os outros, e não conseguiu se conectar tanto com as personagens, mas mesmo assim parece um ótimo livro.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima || Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  16. Oi Tamara *---*

    Ai mulher adoro livros de época e esse sempre me deixou muito curiosa quanto a trama principalmente por ter essa ligação de presente passado. Nunca li nada da autora mas já vi tantos elogios que morro de vontade de conferir. É uma pena que você não tenho gostado de nenhum o personagem o suficiente para ter um favorito. Mesmo assim a estória te agradou e isso que importa.


    Bjos linda e parabéns, que resenha maravilhosa.
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi Tamara!

    Achei bem interessante a história do livro e confesso que fiquei aqui com aquela vontade de sair correndo para poder lê-lo. Ainda não conhecia a autora então acho que talvez não influenciaria tanto a questão da relação com as outras obras. Adorei sua resenha e já anotei a dica aqui!

    Com certeza será uma leitura que vou fazer ainda este ano!
    Abraços! =)

    ResponderExcluir