24 maio 2016

Resenha - O Malabarista




O velho Heitor presenciou muitos fatos incríveis ao longo dos seus 82 anos de vida. Mas a chuva que caiu naquela noite sem nuvens foi uma grata surpresa, pois permitiu-lhe conhecer o jovem Matheus, com quem inicia uma grande amizade. Os dois encontram-se nas noites seguintes, e Heitor passa a compartilhar com o amigo sua impressionante história. Heitor nasceu e cresceu na mansão onde sua mãe, Maria, trabalhava como cozinheira. Sua vida se limitava aos fundos da casa, onde ficavam os quartos dos empregados Deti, o jardineiro, e de Valdelice, a arrumadeira. Seus patrões eram o casaI Alberto e Tereza, que tinham três filhos: Paulo, Maurício e Caroline. Acontecimentos imprevisíveis, secretos e até mesmo espirituais permeiam o lugar, no qual um garoto malabarista aparece para Heitor frequentemente. O decorrer da vida de Heitor é de intensa busca, viagens e deslocamentos, numa trajetória repleta de situações surpreendentes, fatos marcantes e reveladores, que o conduzem a significativas descobertas sobre o sentido da vida.



Título: O Malabarista
384 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Novo Século || Onde Comprar








Um dos livros que mais me emocionou nesse ano e que entrou para minha lista de favoritos, devido a grande carga emocional, um enredo simples e personagens cativantes.

Matheus é um homem maduro e cuida de sua filha pequena sozinho. Ele trabalha no cinema próximo de sua casa e todos os dias quando retorna do seu trabalho se depara com um senhor sentado no banco da praça lendo. Num desses dias que aparentemente são comuns, Matheus e o senhor tornam-se amigos devido uma misteriosa chuva que caiu apenas sob eles dois. Nesse dia, Heitor - nome do senhor - diz que esse acontecimento não foi por acaso e o Destino estava trabalhando para que eles fossem amigos,

Durante o crescimento da amizade de Matheus com Heitor, o senhor começa a narrar sua história de vida que começa com seu nascimento na primeira capital do país - Salvador - depois de sua mãe Maria fugir do interior da Bahia porque estava abandonando sua família após sofrer abusos de seu pai e que saiu sem avisar sua mãe. Só que após alguns anos, ela volta para apresentar o seu pequeno e adorável Heitor, mesmo sem querer olhar nos olhos do seu pai.

" Os valores de uma pessoa são algo que ela traduz dentro dela, são sua essência [...]"

Heitor cresce na casa dos patrões de sua mãe - Dona Tereza e Sr. Alberto - a dona da casa é uma mulher fria e insensível às dores alheias e vive desfilando pela elite de Salvador e obrigando seus filhos a viverem com futilidade e superficialidade. Seus dois filhos mais velhos são cópias da mãe, mas a pequena Caroline é diferente. A jovem é espelho de seu pai. Sensível, amorosa, forte e bem decidida e por essa personalidade que nasce a amizade dela com o filho da empregada.

A mãe de Heitor sempre fora uma mulher forte e sobrevivente em meio aos problemas que a vida jogava sob seus ombros e o garoto cresceu adquirindo sabedoria, sensibilidade e compaixão pelos outros e virando um "filho" para Sr. Alberto e querido por todos, principalmente por seus padrinhos (Deti e Val). O pai de Heitor é um ex jardineiro que morava na casa ao lado dos patrões de Maria.

Com o passar do tempo, Heitor vai crescendo e aprendendo a lidar com as dores sobrenaturais, como a perda de sua mãe de forma precoce e inesperada...o jovem nunca soube porque sua mãe morrera atropelada e estava angustiada no dia da sua morte, mas isso só saberemos lendo esse mistério (risos).

" [...] Mas o que fica de tudo isso, na verdade, é o aprendizado. A tempestade por mais violenta que seja, molha a terra, E o fruto precisa de água para amadurecer, não é mesmo?"

O senhor conta narra toda a sua história para Matheus e assim despertando as mais diversas emoções no homem e demonstrando que os sofrimentos são nosso ponto de crescimento e amadurecimento. Heitor também explica que tem um dom espiritual: Ele pode ver espíritos e já se comunicou com todas as pessoas que ele amou e que partiram cedo. Ele diz que as fatalidades chegam de forma repentina e nos abalam de uma forma devastadora e derrubando nossa confiança e retirando o motivo de nosso viver, mas com o tempo enxergamos que tudo tem um motivo para acontecer e que devemos crescer com tudo que acontece diariamente.

E se você fosse fruto de algo muito ruim? Se você descobrisse que é médium o que faria? Se você perdesse todos que ama, conseguiria seguir em frente? E se você desanimasse e levasse junto milhares de pessoas para o caos? O que faria se pudesse rever quem já se foi?

A história é narrada em 69 capítulos nos sendo contados como memórias e lembranças do senhor que irradia amor e compaixão para todos e que relembra sem dor tudo que viveu e perdeu durante sua existência.

"A vaidade dela me ensinou que é bem melhor ser simples. O orgulho me ensinou que é bem melhor ser humilde. O complexo de superioridade me ensinou que, na verdade, somos todos iguais. A prepotência me ensinou que o maior tesouro que temos é a qualidade do ser humano que somos."

São muitos personagens na história para falar de todos, mas os destaques maiores vão para Maria - mãe de Heitor - que foi uma personagem bem marcante no enredo devido sua fortaleza espiritual e um bom senso invejável e um amor incondicional pelas pessoas que as ajudaram em seus momentos complicados durante toda sua vida. Carol, a filha de Dr.Alberto que é uma jovem determinada, simples e atrevida em seus posicionamentos e que tem papel essencial no crescimento pessoal de Heitor.

O enredo começa de forma bem difícil porque traz um diálogo um pouco confuso entre o Heitor - já idoso - E após dois capítulos é que me acostumei com a construção da narrativa de Matheus. Me surpreendi com um talento nato do autor para criar histórias inesquecíveis e fazer com que nós leitores tenhamos ataques de choro.

Alessandro simplesmente criou uma história simples com personagens verídicos e cativantes que conquistam todo leitor com uma sensibilidade aflorada e que adora um enredo cheio de dramas familiares e amores.

A capa é a personificação do início da história de Matheus e Heitor e traduz a simplicidade e beleza da obra com páginas amareladas e fonte excelente. A diagramação geral do livro está muito boa. Não encontrei qualquer tipo de problema durante a minha leitura. A Novo Século está de parabéns pela obra maravilhosa publicada!

17 comentários:

  1. Oi Joanice, confesso que a princípio, nem a capa e a sinopse me chamaram a atenção, mas sua resenha mudou minha opinião e fiquei bem curiosa sobre o desenvolvimento. Minha maior curiosidade mesmo é pela escrita do autor, que você elogiou bastante e pelos tantos personagens que aparecem no decorrer da trama. Espero conferir quando tiver oportunidade. Obrigada pela dica.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Oie jo, que bom ver que você gostou dessa história, e acredito que realmente ela seja linda devido aos quots sensacionais ue você nos trouxe. Adoro esses livros que trazem muitas memórias e os 69 capítulos desse livro parecem trazer muitas. Curioso o fato de essa chuva cair só sobre heitor e mateus. Tambémfiquei curiosa com qual será o papel do malabarista nessa história. Em fim, fiquei cheia de vontade de ler pois histórias emocionantes são meu ponto fraco.
    Amei esse quot:
    " [...] Mas o que fica de tudo isso, na verdade, é o aprendizado. A tempestade por mais violenta que seja, molha a terra, E o fruto precisa de água para amadurecer, não é mesmo?"

    ResponderExcluir
  3. Hey...
    Achei bastante marcante a proposta do livro, ele parece ter caráter e lições de vida que podemos levar conosco, embora não seja um livro que me interesse no momento eu vou procurar deixar seu nome gravado para o dia em que eu estiver mais propensa a esse tipo de leitura que parece ser bem intensa... Sua resenha esta ótima e me passa a segurança de que o livro é realmente bom...
    Beijocas...
    https://westfalllivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Jo, ainda não conhecia o autor e nem o livro e fiquei envolvida com a trama. Gosto muito quando o escritor desenvolve personagens críveis e que cativam na narrativa e acho que eu me envolveria fácil nesta leitura. Fiquei curiosa quanto aos outros personagens.
    Espero ter a oportunidade de ler.
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá joanice

    Pra ser bem sincero seu olhasse só a capa do livro não daria nada pra ele. Mas aí lendo sua resenha eu percebo o quanto ele é fantástico e emocionante. Já adicionei o livro na minha estante pois adoro estórias dessa forma e preciso voltar a ler livros com uma carga a mais. Adorei a resenha, está bem claro seus sentimentos em relação ao livro.

    Everton equipe Rillismo

    ResponderExcluir
  6. Oi Joanice, tudo bem?
    Adorei a sua resenha, ela me deu muita vontade de conhecer um pouco mais da história de vida do idoso Heitor, ele me parece ser um desses personagens que cativam e nos fazem apaixonar pela história. Pretendo ler o livro um dia e espero me emocionar tanto quanto você.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  7. Oi Jo
    Adorei conhecer esse livro.
    Confesso que não imaginava ser tão emocionante assim. Acho extraordinário quando um autor consegue ser simples, mas muito profundo.
    Gostei da forma como a história é narrada e fiquei realmente curiosa para acompanhar de perto.
    Nem preciso dizer que anotei a dica para ler em breve!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  8. Olá Joanice,
    Ainda não conhecia o livro, mas consigo entender porque ele foi tão emocionante para você, acho que será assim para mim, quando ler.
    O autor parece tratar de uma forma muito legal toda a trama e soube desenvolver bem os personagens, aparentemente.
    Estou muito ansiosa para fazer essa leitura e devo dizer parabéns pela resenha, não sei se seria capaz de escrever tão bem sobre um livro assim.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Achei a premissa do livro bem itneressante, adoro histórias onde um personagem já idoso conversa com um amigo (ou o leitor) falando de tudo que viveu, mostrando seus sofrimentos e alegrias, e mostrando acima de tudo que um momento de dor não é pra sempre, e sim para tornarmos mais fortes.
    Com certeza deve ser um livro emocionante, e que eu quero ler assim que possível

    ResponderExcluir
  10. Oi Joanice,

    ainda não havia ouvido falarem desse livro, tampouco visto alguma resenha dele e agora vendo a sua resenha fiquei encantada, a premissa da obra é muito interessante, acabei de ler a sua resenha cheia de curiosidade em relação a história e vontade de fazer essa leitura, espero um dia ter a oportunidade.

    beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá!!!
    Nunca tinha ouvido falar desse livro e muito menos do autor,lendo a sinopse não curti muito,mas lendo sua resenha foi o que me despertou a ter curiosidade na leitura e saber mais sobre Heitor,Matheus e nesse segredo da mãe de Heitor. Com certeza está incluido na minha listinha de leitura!!!!

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2016/05/resenha-o-quarto-dia-sarah-lotz.html

    ResponderExcluir
  12. Oii, tudo bem?
    Eu estou muito surpresa com a sua resenha, ainda não conhecia o autora e nem o livro, mas tenho certeza de que a historia é cativante e envolvente. No momento eu não estou podendo ler livros assim, com grande carga emocional, pois estou em uma ressaca literária, mas ele com certeza ira para a minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  13. Helloo, Jo! Tudo numa nice?!
    Eu nunca tinha visto esse livro e nem o autor, mas essa que é a graça da coisa, a editora abrindo portas com esse selo para os autores novos. É realmente bom ver estórias bem construídas e com personagens críveis. Eu estava envolvida na trama durante sua resenha, mas meio que desanimei à menção do sobrenatural.
    Na minha cabeça as coisas devem meio que seguir uma receita. É como o realismo fantástico de Gabriel Garcia. é um gênero plausível, porém que não curto de verdade. Para mim realismo é realismo e fantasia é fantasia. Eu não gosto de misturar os polos para não ficar confusa. E eu realmente fiquei confusa na estória do Gabriel. Enfim, essa obra parece tocante e realmente consegui verificar que a capa condiz com a estória pelo que falou no início da resenha. Eu gosto de ver justificativa nas coisas ahahah.
    Ótima resenha.
    Beijin...

    ResponderExcluir
  14. Oi Joanice, eu não conhecia o livro ainda e confesso que sua resenha me deixou muito perplexa, parece ser uma história emocionante e cativante, fiquei muito curiosa e com toda certeza vou tentar ler esse livro o mais breve possível!

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Gente, que história é essa? Nossa, me apaixonei pela ideia do livro nas primeiras palavras do plot. Sou apaixonada por histórias com carga emocional alta, apesar de ficar meio deprê depois da leitura, mas me agrada muito. Outra coisa que me chamou a atenção foi a idade do protagonista, é bom sair um pouco só de histórias de adolescentes.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  16. Oie! Ei comprei esse livro em uma promoção na saraiva. Estava dez reais. Eu não sabia nem do que se tratava.
    Quando chegou demorei um tempinho para ler. Mas confesso que foi uma das leituras mais emocionantes da minha vida. Tanto que fiz a entrevista com o autor pois a história dele me pareceu tão real e bonita... Impossível de não admirar!!!
    Fico feliz que tenha gostado tanto quando eu!!!
    BJ

    ResponderExcluir
  17. Que livro lindo! Fico encantada com livros que possuem essa carga emocional, pois, geralmente, são os que deixam marcas em nós. Adorei a proposta do livro e a capa é muito bonita, tem um toque de nostalgia. Essas narrativas que começam de forma bem difícil, com diálogos confusos, podem parecer difíceis no início, mas depois, quando conseguimos entender, revelam-se uma grande fonte de prazer. Dica anotada!

    Tatiana

    ResponderExcluir