19 abril 2016

Resenha - Simplesmente Irresistível





Cheia de romantismo, humor e picardia, esta história da inigualável Rachel Gibson começa com o casamento, no Texas, da recém-formada Georgeanne com o milionário Virgil, um homem três vezes mais velho que ela. Os únicos talentos de Georgianne são cozinhar e falar muito, mas o que Virgil realmente aprecia nela é o corpo curvilíneo e perfeito.
Percebendo que não é capaz de desposar um homem com idade para ser seu avô, Georgeanne larga o noivo no altar e foge com o astro do hóquei John Kowalsky, que joga no time do qual Virgil é proprietário. John não faz ideia da encrenca em que se meteu, e só percebe que está ajudando a noiva do seu chefe quando já é tarde demais. Uma longa noite se estende diante deles, e nenhum dos dois resiste à tentação de passá-la juntos.
Mas, no dia seguinte, John dispensa Georgeanne para não comprometer sua carreira, deixando-a com o coração partido e sem rumo. Sete anos depois, os dois se encontram novamente. Georgeanne é sócia numa empresa de catering em seattle e ele deixou os dias de rebeldia para trás. Outra surpresa aguarda John: ele descobre que aquela noite de amor produziu uma filha adorável e incorrigível, de cuja vida ele quer fazer parte. A paixão por Georgeanne renasce; mas será que ele vai se arriscar, novamente, a incorrer na cólera do seu patrão? Ela, vai aceitá-lo, depois de ter levado um fora dele?Diversão garantida também é o romance de Mae e Hugh, amigos dos protagonistas, nesta trama hilária, cheia de personagens impagáveis, de uma das autoras mais lidas e apreciadas da atualidade.

Livro: Simplesmente Irresistivel 
389 páginas || Skoob || Cortesia: Geração Editorial || Onde Comprar







Georgeanne Howard é uma jovem de apenas 22 anos e está pronta para se casar com o poderoso Virgil Duff que é quase quarenta anos mais velho. Um casamento apenas pela beleza da noiva. Só que Georgie não quer mais casar. Tentou falar isso para Virgil na véspera de seu casamento, mas não deu atenção. Ela escolheu desistir disso tudo. Está fugindo de uma casamento muito bem afortunado, porém ela não o amava. Não conseguia se ver daqui a 10 anos ao lado daquele homem.

Então ela foge. Sai igual uma louca de sua suíte. Um vestido de noiva rosa muito apertado e dois números menores do que o dela, pois foi escolha do pervertido do seu ex-noivo. Ela então desce as escadas as pressas e pede carona para ninguém mais que John Kowalssky, a nova estrela de hóquei dos Chinooks que é o time do bilionário Virgil.

John fica completamente atraído pela aquela mulher sulista. Alta, cabelos loiros compridos, seios fartos que chamavam a atenção de qualquer homem, mas ela não parava de falar e pior, ele descobriu que ela era a noiva de seu patrão. Ela era na verdade sua perdição.

" Aquele homem em pé na frente dela, o homem que se parecia com John, a confundia."

Mas ele acaba levando Georgie para sua casa, mas a trata mal o tempo todo. Ele não quer se envolver com nenhuma mulher. Não depois de seu passado doloroso que o fizera virar um alcoólatra e ignorante. O seu avô sempre lhe dissera para encarar os fatos e se perdoar, mas só que John nunca se perdoou e vive com o fantasma de uma ex mulher que se matou após perder o filho dele. Ben. Um filho que acabou com seus sonhos. Uma dor que é constante em sua vida.

Mesmo com todo o passado marcado por muitas perdas, John se vê perturbado pela presença de Georgie. O "Paredão" ( apelido de John no time de hóquei) e se entregam a uma noite de amor ardente e maravilhosa. Georgeanne se sente bem consigo mesma. Nunca se sentiu à vontade fazendo sexo. Consequência da falta de uma figura paterna em sua vida, de uma dislexia escondida que sempre envergonhara a jovem, o abandono de sua mãe e muitas outras coisas que acabaram com sua autoestima.

Então após tudo que houve, John dispensa Georgie como se nada tivesse acontecido. Ela vai embora, mas não de volta para o Texas. Consegue um emprego com a jovem Mae Heron e sete anos se passam e as duas tornam-se organizadoras de eventos de sucesso.

Georgie agora é feliz e tem duas pessoas que ama muito ao seu lado: Mae que virou uma irmã para ela e sua filha Lexie, fruto da sua noite de amor com o "Paredão".

" Nenhum homem a fizera sentir-se tão desejável. E nenhum homem a deixara tão destroçada por dentro."

O Destino com suas tramas diabólicas faz com que John e Georgie se encontrem novamente. Ele ainda sente uma paixão por ela. Ela estava mais linda do que ele lembrava. Ela o ama. Sempre o amou, mas não o perdoava por tê-la abandonado. Não queria que John soubesse de Lexie, pois era sua e de ninguém mais.

"Cada movimento do corpo de John era uma tortura e ao mesmo tempo um doce êxtase."

O "Paredão" descobre a existência de Lexie e começa uma verdadeira guerra para decidir qual será o futuro da garota de seis anos que é a cópia de John: Olhos grandes azuis, sorriso com covinhas nos cantos e a tagarelice da mãe. John ama Lexie quando a vê pela primeira vez. O Destino viera curar aquele homem e derramar retenção sobre um coração arruinado. Lexie era sua salvação. Georgeanne não afastaria sua filha. Não sumiria mais uma vez. Ela brigaria pela filha.

" Não havia nada que pudesse fazer para salvar John dele mesmo."

Entre recaídas com noites de amor e muitos mal entendidos, nosso casal não consegue ficar juntos, porque ambos estão muito machucados. Não conseguem se livrar do passado que os atormenta. Georgie nunca se sentiu bem diante dos homens. A ausência de um pai em sua vida implicou na falta de bom senso dela escolher um parceiro e o problema com a dislexia fazia com suas atitudes fossem limitadas. John ainda era um homem perseguido pelo sentimento de culpa. O Fantasma de uma ex mulher suicida e a lembrança de um filho morto nunca deixaram com que "Paredão" seguisse em frente.

" Dera-lhe o coração, a alma e a confiança. Não lhe daria a coisa mais importante na sua vida. Poderia viver sem o próprio coração, mas não sem Lexie."

Será que Gerogeanne conseguirá perdoar John por suas atitudes impensáveis há sete anos atrás? Será que John realmente algum dia amará Georgie? Será que Lexie saberá que John é seu verdadeiro pai? Será que Virgil Duff ficará contente ao saber que seu jogador teve um caso com sua ex noiva? Será que o passado tem mais poder sobre nós do que a Esperança?

A escrita de Rachel é bem simples e fluída. Li em um dia todo o livro e fiquei bem envolvida com o enredo, mas fiquei triste com a falta de aprofundamento dos personagens principais. A única coisa que é detalhado na estória são os lugares e as roupas, coisa que detesto. Percebi também que não teve mais "realismo" aos seus personagens. Ela "corre" quando descreve John e Georgeanne e não explica muitas coisas sobre eles que fariam muita diferença para o leitor.

Mesmo com essa falta de perspectiva de aprofundamento das personalidades dos personagens, gostei muito a leitura e quero em muito em breve ler mais obras da Rachel, porque sei que sempre me depararei com histórias super divertidas e com personagens cativantes.

19 comentários:

  1. Oie jo, adorei o enredo da história e mesmo você mencionando que a personalidade dos personagens não é tão aprofundada ja fiquei muito interessada. Gosto de descrições de lugares e roupas o que acho que me atrairia também no livro. e se tem uma menininha, isso me soa ainda mais fofo. Espero poder ler até porque não conheço nada da rachel e ela faz o estilo chicklit que gosto.

    ResponderExcluir
  2. Primeiramente, sua resenha está perfeita! Eu já li muitos livros da Rachel e ela é uma das minhas autoras preferidas. Eu já havia pegado esse livro para ler mas nunca tomei vergonha na cara para ler... depois dessa resenha, com certeza vou começar.
    Está ótima, parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, eu também já li essa história e gostei bastante, mas sou suspeita ao falar porque amo a escrita da autora. A escrita de Rachel é mesmo muito fluída, mas nesse caso eu também achei que faltou aprofundamento em algumas coisas. De qualquer maneira, não deixe de ler mais obras dela!
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  4. Eu amo esse livro. Depois de uma experiência ruim com a autora, resolvi arriscar nesse e amei. Muito gostos de ler e hot na medida certa. Acho que a superação da protagonista foi o que mais me cativou nesse livro, sem conta a forma como ela trata filha, muito fofas. Na verdade todas as cenas da Lexie são fofas.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  5. Oi Joanice, eu amo a escrita da Rachel e este livro aqui é o meu favorito de todos que já li dela. Essa capa é maravilhosa!!!! A proposta d autora não é mesmo aprofundar as coisas, mas nos divertir e acho que neste ponto ela consegue com louvor. Que bom que você gostou, mesmo sentindo falta deste aprofundamento.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá.

    Eu nunca li nenhum livro da autora, mas li algumas resenhas dizendo que a escrita dela é bem fluida e vejo isso também na sua resenha. Apesar da falta de profundamento dos personagens, vejo que você gostou muito da leitura. No momento, não tenho interesse em ler esse livro. Mas quem sabe em breve?

    Beijos!
    www.anebee.com.br

    ResponderExcluir
  7. Que capa mais linda. Eu achei a história bem interessante mas não chegou a despertar minha curiosidade para a leitura. Gostei de saber que você gostou da obra mesmo com alguns pontos que lhe incomodaram. Mas fica a dica, não descarto a possibilidade de leitura, até porque o livro parece ser bom.

    ResponderExcluir
  8. Olá Joanice,
    Fico feliz que você tenha gostado da leitura e queira ler outros livros da autora. Eu, particularmente, não fiquei curiosa em relação ao livro, apesar de ter ficado curiosa para saber como fica a relação da Georgie e do John.
    Anotei a dica do livro para uma amiga que gosta da Rachel e acho que ainda não leu.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  9. OI Joanice. Sabe que tenho vários livros da autora aqui e este me parece ser um pouco diferente de dois dela que li e não curti muito. Sei lá porque não curti e olha que são uns bem falados. Mas aí eu fiquei meio receosa de ler outros sabe? Mas vou deixar na estante para um dia ler, agora que sei um pouco mais do que acontece neste livro.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  10. Li apenas um livro da Rachel e lembro que amei a maneira como ela inseriu o humor nos personagens. Pelo que vejo, neste livro ela conseguiu imprimir a sua caracterizara, só achei uma pena não ter focado de fato na personalidade dos personagens, acredito que isso daria mais profundidade a trama e poderia tornar o livro mais do que o mesmo, quem sabe ele não poderia estar na categoria de mais que indicado né? Enfim, acho que apesar dos problemas o livro deve trazer bons momentos para o leitor. :)

    Beijos
    Vento Literário / No Facebook / No Twitter

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    Eu já li esse livro e gostei bastante da trana. Na verdade eu gosto da escrita da autora, sempre trazendo mocinhos cowboys que são lindos, além de uma mocinha bem determinada. Sempre tem uma história boa e divertida.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  12. Oi Joanice, tudo bem?
    Nossa, menina, mas que resenha hein?! Eu amei.
    E vamos combinar entre nós, a capa desse livro é linda demais. Fiquei um tempão admirando ela. HAHAHA'

    Eu nunca li nada da autora e é a primeira vez que ouvi falar desse livro. Fique com muito curiosidade, pela resenha parece ser uma história muito boa. Obrigada pela dica!

    Parabéns pelo trabalho.
    Grande abraço.
    Ingrid Cristina
    plataformatresquartos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oiee Joanice ^^
    Eu ainda não li esse livro, mas, depois de sofrer duas decepções com os livros da Rachel, desisti de vez das obras dela. Não adianta, mesmo vendo várias resenhas positivas, ainda assim não consigo querer lê-los, ou querer arriscar comprar algum deles. Infelizmente, para mim a escrita dela é arrastada, então não dá mesmo *-* Mas fico feliz que você tenha gostado tanto :)
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Já li uma obra dessa autora e foi uma baita de uma decepção e fujo de tudo dela, não teve nada na premissa da obra que me deixou com curiosidade em saber como desenrola. É uma pena não ter aprofundamentos na descrição dos personagens, pois eles são a alma do livro né? Não adianta focar no físico do que está rolando e nem se importar com os personagens.

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Embora o livro não faça muito o meu tipo, parece ser uma história divertida e bem leve. O problema é que fiquei com uma impressão de superficialidade, e isso não me agrada muito. Talvez pela falta de profundidade dos personagens, acho que isso empobrece um pouco a narrativa. De qualquer forma, achei a sua resenha excelente, parabéns!

    Tatiana

    ResponderExcluir
  16. Oi Jo
    Tenho muita vontade de conhece a escrita de Gibson
    Mas confesso que nas várias resenhas que já li, esse livro foi o que menos chamou minha atenção.
    Acho que justamente por falta de aprofundamento das personagens, como você falou.
    Mas adorei a dica. Quem sabe um dia?
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  17. Oi Jooo

    Nossa o livro trás bastante coisa heim. Não tive ainda oportunidade de ler os livros da autora e até mesmo acho bem feiinha as capas, mas vendo sua resenha fiquei bem curiosa pra saber do porque dos personagens estarem tão machucados e se superam. Adorei sua resenha como sempre você arrasa.

    Bjos
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi Jo
    Essa será uma das minhas próximas apostas da Rachel, tive a oportunidade de ler dois dos seus livros recentemente e curti muito, mesmo que também achando que os protagonistas mereciam terem sido mais aprofundados. Eu gosto da escrita dela de como ela é direta e não fica fazendo mesuras pra estender a trama desnecessariamente.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Oi!
    Nunca li nada dessa autora, mas sempre gosto de ler resenhas pois vejo que as temáticas que ela aborda são bem diferentes e até um pouco engraçadas.
    Mas essa fiquei bem triste em saber que a autora foca em roupas e cenários e os personagens que são os mais importantes são superficiais, isso desanima um pouco, fora a falta de realismo da história.
    Mas como voc~e disse é uma história leve para passar o tempo, e ainda assim um dia quero ler

    ResponderExcluir