04 abril 2016

Resenha - A Mulher Silenciosa




Jodi e Todd estão juntos há 20 anos e, aparentemente, levam uma vida invejável. Todd é um empreiteiro bem-sucedido que pode bancar alguns luxos, como o enorme apartamento com uma vista deslumbrante para o lago, um Porsche (dele) e um Audi (dela) na garagem, e o estilo de vida de Jodi. Psicoterapeuta, ela atende em casa apenas dois clientes por dia, e tem tempo de sobra para as sessões de pilates, as aulas de arranjos florais, os passeios com Freud, o golden retriever do casal, e o preparo das refeições gourmet de que tanto gosta. Jodi ainda fica ansiosa ao ouvir a chave do marido abrindo a porta. Todd diz que nunca encontrará uma mulher igual a ela. Essa fachada perfeita, porém, está prestes a ruir. Todd é um adúltero incurável, e Jodi sabe disso. Ela é a esposa silenciosa, preparada para tolerar as traições do marido com o intuito de manter as aparências. Até que Todd sai de casa - para viver com uma mulher com metade da idade dela, filha de seu melhor amigo. Magoada, humilhada e, por fim, financeiramente abalada, Jodi começa a contemplar o assassinato como uma opção razoável. Contado alternadamente nas perspectivas dele e dela, 'A mulher silenciosa' é um livro sobre um casamento à beira do fim, um casal na direção da catástrofe, concessões que não podem ser feitas e promessas que não serão cumpridas. Um thriller psicológico sofisticado, que seduz o leitor desde a primeira página.

Livro: A Mulher Silenciosa
256 páginas || Skoob || Editora: Intrínseca || Onde Comprar







Jodi e Todd são um casal na faixa dos 40 anos e que estão juntos a quase 20 anos. Jodi é uma psicoterapeuta, que se sente muito confortável como sua vida é. Não pensa no futuro, pois acha que as coisas sempre serão boas para ela. Segue sua rotina a risca, e o melhor momento do dia é quando Todd chega em casa, para que possa fazer uma refeição especial para ele. Todd é empreiteiro e batalhou bastante para chegar aonde está. É completamente diferente de Jodi, não consegue ficar muito tempo em lugar fechado, sempre está acompanhado, e retornar para casa é apenas uma rotina do dia. Apesar de completamente diferentes, têm aparentemente uma vida perfeita, um casal a ser invejado.

Todd é um adúltero e Jodi sabe disso. Mesmo com essa falha no relacionamento, ela acredita que tudo ocorre bem e que não precisa se preocupar com o futuro, já que estão juntos a bastante tempo. Mas Jodi é pega de surpresa quando descobre que seu marido engravidou outra mulher, e que ele pretende sair de casa para casar com ela. A partir disso, a vida de ambos muda radicalmente, até que uma tragédia põe fim a isso.

"Os outros não estão aqui para satisfazer a nossas necessidades ou expectativas, e nem sempre nos trarão bem. Não aceitar isso é ver surgir sentimentos de raiva e rancor. A paz de espírito vem quando aceitamos as pessoas como elas são, enfatizando seu lado positivo". (p. 29)

Esse é o tipo de livro que aparentemente você não dá nada por ele, pois é apenas mais um thriller psicológico (que eu amo). Mas logo quando abre o livro, você encontra tantos elogios, tantas comparações a Garota Exemplar (que fez um tremendo sucesso), que fica difícil você não criar expectativas e esperar por uma grande história. O que para mim não aconteceu.

O livro é narrado em terceira pessoa, intercalando em capítulos intitulados de ELE e ELA. Assim, vemos e conhecemos cada um dos personagens e o que a separação causou a eles. Logo no início já sabemos como a história vai terminar (mas prefiro não contar aqui), o ponto alto é o leitor descobrir quando, onde e porque acontecerá.

Jodi para mim é uma mulher perturbada. Ela trata seu trabalho como psicoterapeuta como um hobby, e adora o fato de ser sustentada pelo marido. É extremamente metódica em sua vida e nas coisas que faz, e se sente muito feliz com isso. É uma personagem confusa, mas eu gostei bastante dela, principalmente por ela ter feito psicologia. Apesar de entender bastante sobre as pessoas e sua mente, parece não aplicar tudo que estudou em sua vida, o que a causa bastante problemas depois da separação. Após tudo que aconteceu, ela ainda acha que Todd vai voltar para casa, por isso vive uma aura constante de negação. Em seus capítulos vemos o quanto ela evoluiu desde que conheceu Todd e o quanto se sente feliz em como a relação deles está, finge que as falhas não existem, pois as aparências são o que mais importa, e é a partir disso que começa a desmoronar.


Todd veio de uma família problemática e sempre fez de tudo para que crescesse na vida honestamente, o que conseguiu. Batalhou muito para chegar aonde chegou, e boa parte de seu sucesso se deve ao apoio de Jodi, que está com ele desde o início. Ama a esposa, mas não consegue deixar de dar as suas escapadas, e acha que isso é normal, pois acredita que essa sua vida libertina não tem nada a ver com a vida que vive com Jodi. Esteve em depressão por um tempo e isso quase o destruiu, até que encontrou um motivo para viver com Natasha, a filha de seu melhor amigo. Agora ele se sente completo, pois está muito bem no serviço, tem uma vida confortável em casa com Jodi, e está apaixonado por Natasha, que lhe dá um outro sentido a vida. Cada uma das partes não precisam se intercalar, mas as coisas não acontecem como desejado, e quando descobre que será pai (um sonho seu que jamais se realizará com Jodi, pois ela não quer) e começa a dar um rumo diferente a sua vida, achando que está tomando a decisão certa. Mas é difícil de desvencilhar de tudo que viveu e partir para algo completamente novo e diferente, o que acaba mexendo com seu psicológico.

"A experiência que você teve pode ter sido indesejada, pode não ter dado em nada além de danos e desperdício, mas a experiência tem substância, é factual, autoritária, vive em seu passado e afeta seu presente, seja lá o que você tente fazer a respeito". (p. 251)

Esse é aquele tipo de livro que não tem nenhuma ação, pois narra apenas o cotidiano de um casal e o que cada um deles passa com a separação repentina. Ao longo de todo livro você conhece sobre o passado de cada um, o que se tornaram e as coisas que foram acontecendo para chegarem aonde chegaram. Nenhum deles queria exatamente esse desfecho, pois estavam confortáveis com a vida que tinha, mas nem tudo ocorre como desejado, então é preciso lidar com as consequências. Visto que a separação foi culpa de Todd, ele foi o que menos "sofreu", apesar de sua nova vida não ser exatamente como ele imaginou que seria. Jodi ao contrário perdeu o centro de sua vida, já que vivia em função de agradar ao marido, e se sentia feliz assim.

Como disse acima, desde o início do livro sabemos que algo ruim acontecerá e a forma que a história termina. O que nos impulsiona é descobrir como e porque ocorre, e quando o ato finalmente aconteceu eu me decepcionei bastante. Imaginei que por ser uma parte tão esperada, que seria o divisor de águas do livro, ele seria mais bem trabalhado (visto que a autora se empenhou bastante em criar uma história bem descritiva e personagens bem reais), mas não foi o que aconteceu. Eu imaginei várias formas de como tudo iria ocorrer, e sinceramente esse foi o que mais estragou a leitura para mim. O final também não é maravilhoso, mas achei ok, dadas as circunstâncias.

''A Mulher Silenciosa'' é aquele tipo de livro que tinha tudo para dar certo, que não precisa de ação para prender o leitor, que apenas a curiosidade já basta para nos motivar a ler, mas que não soube aproveitar o momento certo de chocar quem está lendo. É uma boa leitura apesar de tudo. Você vai tentar entender como funciona a mente de cada personagem e se perguntar como chegaram a um desfecho desse. Vai se apegar ao que passaram e escolher um lado. Mas não entre com muitas expectativas, apesar dos elogios no início, pois vai se arrepender bastante. É uma boa leitura, e espero mesmo que deem uma chance ao livro.

Não deixem de comentar se já conheciam o livro ou a autora e o que esperam ao ler. Se já leram, digam aí qual lado escolheram e o que acharam do desfecho.

22 comentários:

  1. Olá Gabriela, eu já li vários comentários, tanto positivos quanto negativos, sobre esse livro. Quando soube de seu lançamento e li a sinopse, até despertou um pouco meu interesse, porém acredito que agora não leria. Não sei se é porque já li tanto sobre ele que é como soubesse que não fosse gostar de verdade. Claro que a gente nunca pode dizer nunca né hahaha, então se um dia tiver com ele em mãos, eu leria sim. Obrigada por falar para não ter muitas expectativas, porque isso é muito importante mesmo.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Oi, não conhecia esse livro ainda e sabe que eu gostei? geralmente eu não gosto do tema "traição", mas goste de thriller, e o fato de tu não revelar como terminou, apesar de como tu comentou desde o início se imagina me deixou bem curiosa!!!!

    adorei a dica!!!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  3. O nome do livro não me define... rs Ainda não conhecia o livro e nem o autor, mas fiquei curiosa quanto a trama. Mesmo se eu vier a ter a mesma experiência que você teve, de ler já sabendo como o livro terminará, ainda assim, quero me aventurar na história. valeu a dica!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Gabriela, eu acho que quando eles começam a comparar um livro com outro grande sucesso, a decepção tende a ocorrer... Eu já li várias resenhas desse livro mas eu penso que vc foi a mais sincera. Adoro Thrillers psicológicos, mas acho que depois da sua resenha eu não leria este... Essa coisa de narrar a vida de um casal é monótona, não dá pra mim, se a leitura segue arrastada, eu largo. Acho que a temática é bem interessante, essa coisa dos casais viviverem de fachada, todos nós conhecemos um casal assim.. é claro que vou procurar saber o que acontece nesse livro, pois fiquei curiosa em saber da tragédia eminente... hauahuaha
    adorei. beijos

    ps: a capa poderia ser melhorzinha, visto que é da Intrínseca!
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Já tinha ouvido falar desse livro, mas só sabia que se tratava de um thriller e nada mais.
    A premissa é até interessante, uma pena que a história não tenha se desenvolvido em todo seu potencial.
    Acho que o fato de sabermos o tempo todo o que aconteceu tira um pouco da graça do livro, pois gosto de livros que nos surpreendam com as reviravoltas e com o rumo que a história toma.
    Não sei se realizaria essa leitura mesmo amando Thrillers, mas quem sabe futuramente não leio...

    Beijão :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?
    Eu ganhei esse livro em um sorteio, mas ele nunca chegou :P Eu até confesso que fiquei triste e tudo o mais, mas de boa.
    Mas agora com essa resenha, fiquei mega chateada. Agora eu quero ler esse livro. Gostei de saber do que se trata.
    Apesar dos pontos negativos levantados na resenha, acredito que esse é um livro que eu vá gostar. Gosto de histórias assim, que falam sobre o lado psicológico dos personagens. Adoro livros com muita ação, mas as vezes, algumas obras me conquistam em seu cotidiano mesmo. E acredito que isso pode acontecer desta vez.
    E sobre as comparações, eu odeio isso. Porque nem sempre elas são verdadeiras :P
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Nunca ouvi falar do livro, e pela premissa parece ser ótimo, mas desanimei pelos pontos negativos. É muito ruim criar muitas expectativas pra leitura e ela não ser aquilo tudo. Apesar disso, você deu 3 estrelinhas, significa que não foi uma leitura totalmente desperdiçada, então talvez, quando eu tiver a oportunidade, darei uma chance, pois fiquei bastante curiosa!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  8. Não sou fã de thrillers, detesto ficar tensa e nesse caso já saber como tudo termina me deixa ainda mais com raiva! kkkk E ainda por cima as comparações com outra obra me deixa ainda com menos vontade de ler, isso nunca acaba bem...
    A leitura parece interessante, mas não acho que curtiria tanto, então por enquanto não é um livro que vou ler.
    Abraços,
    ~Duda~ www.dudaecami.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Gabi!
    Eu adorei a mulher silenciosa. Gente, que thriller incrível. Confesso que desde o começo já imaginava como o livro se desenrolaria, mas mesmo assim gostei.
    Concordo plenamente com você quando você diz que o momento de chocar o leitor passou.
    Mas gostei do livro no geral sim.
    Ótima resenha.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?
    Não conhecia o livro, essa é a primeira resenha que leio sobre ele e para falar a verdade é um livro que eu dispenso, bom! claro que se antes de ler essa resenha alguém me falasse que o livro é parecido com A garota exemplar eu ficaria louca para ler, mas assim como vc sei que me decepcionaria. Alias, estou chateada comigo, por ter visto o filme garota exemplar antes de ler o livro e POXA, acabei com tudo kkkkk
    Eu não gostei da premissa, e para mim que nunca li um thriller psicológico essa seria uma escolha ruim, quanto mais sabendo que o livro não tem nenhuma ação.
    Enfim, mas sua resenha ficou maravilhosa, e parabéns pela sice

    ResponderExcluir
  11. Oiii!

    Eu não conhecia esse livro ainda, quer dizer, já ouvi falar varias vezes dele e já sei que não vou curtir. Não gostei de garota exemplar e sei que esse não me enteressa muito.
    Uma pena que a expectativa não foi suprida nessa obra :( Pior coisa é quando queremos muito ler um livro e não cumpri com nossa expectiva né?
    A capa está linda, mas eu gostei muito!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  12. Eu não conhecia o livro, e confesso que não me interessei muito pela história. Gosto de livros em que a visão dos personagens é intercalada, porém o fato da personagem ser tão dependente e meio alienada me incomodou. Acredito que se um dia tiver a oportunidade de ler o livro eu lerei, mas não irei coloca-lo na minha lista de leitura desse ano.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Ola...
    Eu gosto bastante de thrillers e como tal, não poderia deixar de ficar curiosa com esse livro.
    Já tinha lido a sinopse quando foi lançado, mas nunca parei pra ler uma resenha e gostei de conhecer um pouco mais da obra.
    Fiquei curiosa com o livro e espero ler em breve.
    Pela sua resenha, acredito que me identificaria mais com o Todd e ficaria do lado dele.
    Mas vamos aguardar ate ler pra ter certeza.

    ResponderExcluir
  14. Olá Gabriela,
    Tenho esse livro em minha lista de desejados há muito tempo, mas estou pensando seriamente em retirá-lo de lá. A questão de ser um livro sem ação que retrata o cotidiano de um casal que acaba passando por uma separação não me agrada, pois tinha outra ideia do livro (acredito que bem fantasiosa).
    Não sei, de fato, se leria. Gostei muito da sua resenha e da forma como você abordou o livro.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Gabriela, que pena que o livro não era o que você esperava. Eu já ouvi falar bastante dele, mas confesso que não sei o que esperar. Acho que a trama parece boa e cativante, mas não sei se daria uma chance a ele, talvez mais para frente.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  16. Oi!
    Esse não é um estilo de leitura que geralmente me atrai, e como você não gostou tanto do livro já não me animo para ler... É muito chato quando criamos grandes expectativas para uma estória e ela nos decepciona, por isso geralmente evito ler comentários demais sobre livros que já estou ansiosa para ler haha
    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Oooii!

    Eu só ouvi falar desse livro, mas ainda não li. Sinceramente, já sei que não vou curtir a história. Não gostei de garota exemplar e sei que a pegada é bem parecida com o livro que eu não foi uma coisa que eu gostei.
    A escrita até parece ser muito boa mesmo não sendo tão envolvente quanto você esperou.
    Como disse não leria a obra, mas gostei da sinceridade na sua resenha.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  18. Oi Gaby

    Já tinha visto o livro e confesso que essa capa nunca me agradou e nem ao menos tinha parado para ver do que se tratava o livro, por suas impressões creio que acharia as mesmas coisas, odeio quando estou empolgada com uma leitura e acaba que ela não é tudo o que eu imaginava, fico frustrada e creio que foi esse o sentimento que você sentiu.

    Bjos
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Não me imagino lendo um livro inteiro onde o que me espera é apenas o cotidiano de um casal. Sinceramente a premissa desss livro não chamou minha a atenção ainda mais por ter uma personagem com personalidade tão fraca. Convenhamos que aceitar traição do marido e achar que está tudo bem?
    A capa desse livro é linda e segue o mesmo estilo da caixa de pássaros. Gostei muito da capa.
    Bj
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir
  20. Oie Gabriela, tudo bom???

    Que pena que o final não foi tudo isso. Acho que esses são os problemas de livros de suspense, como esse, se o autor não souber colocar as dicas no momento certo, ou mesmo fazer um final digno para toda a trama, ele estraga o livro para o leitor. Porque são mais de 200 páginas do leitor construindo o suspense, e quando você se decepciona desse jeito, não tem como corrigir a sensação. É uma pena !!!

    =)

    ResponderExcluir
  21. Olá!! :)

    Eu nunca li, mas já tinha ouvido falar e até fiquei curioso... Mas, depois desta resenha, ja nao leia.. ahah :)

    Pois, as vezes, as expectativas estragam tudo! Eu, apesar de tudo, tento nao as levar comigo...! :) Mas é muito dificil, realmente!! ;)

    Que pena que so deste tres estrelas; as vezes ate prende com a curiosidade e nem precisa de muita ação, mas esse erro é muito grave, na minha opinião! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  22. Oi Gabriela,
    Essa sua observação de que o livro é do tipo que faz a gente saber que algo vai dar errado desde o inicio, descreve perfeitamente o que eu pensei quando li garota exemplar, hauhuhauha JURO que desde a primeira página achei aquele casal doentio. E esse de Mulher silênciosa me parece ser bem parecido. Não sei, mas lendo a resenha a trama parece estar ali no limiar entre machista e misógina, mas talvez ela sirva justamente como reflexão do quanto um relacionamento abusivo pode prejudicar ambas as partes. E mesmo com as críticas fico curiosa para fazer essa leitura. Beijos

    ResponderExcluir