27 abril 2016

Resenha - Corações em Fase Terminal




Cátia, após quase acabar com a própria existência, mergulhada em uma vida de vícios e erros, acorda em um local misterioso, com o coração, manchado, em uma caixa dourada, e uma projeção de si própria, presa em um espelho repugnante. Em meio a uma cidade estranhamente maravilhosa, e junto a um amor mais forte que a própria vida, Cátia precisa encontrar a cura para seu coração manchado. Descubra o que é o Santuário, o clarão dourado, o templo onde a rosa flutua… Conheça cada personagem e seu coração doente. Cada um deles terá uma chance para salvar sua vida, devido a seus próprios erros.




Livro: Corações em Fase Terminal
117 páginas || Skoob || Editora: Universo dos Livros || Onde comprar








Ganhei de presente recentemente esse livro, e eu não sabia do que se tratava, ao ler sua sinopse porém, o coloquei na frente na minha lista de leituras. Ainda mais por saber que a autora é a mesma do livro Jogando xadrez com os Anjos, do qual eu só ouço criticas positivas. Levei pouco mais de uma hora para concluir a leitura, o livro é curtinho mesmo e tem uma linguagem bem fluida.

O livro nos conta a história de Cátia, uma jovem de 24 anos, com uma familia bem estruturada e que a amam muito, cursa uma boa faculdade, tem uma vida financeira estável, ou seja, a vida que muitos gostariam de ter, porém Cátia está cada vez mais mergulhada em um mundo de vícios com drogas e álcool junto com sua melhor amiga Lorena, passando todas as noites se drogando pelas ruas e chegando somente de manhã em casa. Sua personalidade está totalmente diferente, e ela esta cada vez mais agressiva e em constantes discussões com os pais. Reclusa em seu mundo, não percebe tudo que vem destruindo e nem o quanto vem machucando as pessoas que a ama.

Após mais uma noite de drogas e álcool, ela chega em casa e tem mais uma discussão com sua mãe que a confronta querendo saber quando ela pretende parar com tudo isso, mas só que após toda a discussão, Cátia se tranca no seu quarto e em um acesso de fúria começa a destruir tudo que encontra ao redor e logo depois adormece.

Ela acorda em um lugar totalmente diferente, onde não se lembra do passado, quem era, o que fez nada. No quarto em que acorda dois objetos chamam sua atenção, um espelho e uma caixa dourada com seu nome escrito. Ao abrir a caixa e ver o que contém dentro dela toma um baita susto e não consegue mais ficar dentro do quarto. Ao sair descobre uma rua onde existem vários conjugados compostos por quatro quartos cada.

Enquanto tenta entender onde está e quem ela é, conhece Tadeu, seu vizinho de conjugado. Aos poucos ele vai explicando para ela como a cidade funciona e os demais questionamentos que se passa na cabeça dela.

Depois de um tempo, Lorena aparece na cidade e também passa a dividir a casa com eles. E por último, mas não menos importante, chega Érick. Todos eles estão relacionados mesmo sem saber e Cátia vai descobrir quem foi cada um deles em sua antiga vida e porque são tão importantes na recuperação do seu coração e vice-versa.

Além desses personagens, encontramos o prefeito, a florista, o médico e o locutor. Vocês devem estar estranhando eu ficar citando as profissões ao invés dos nomes. Mas nessa cidade maravilhosa cada profissão é única e cada pessoa também. Todos estão ali em busca da cura do seu coração, e a única forma de obter a cura é trabalhando diariamente na cidade com dedicação, amor e benevolência. Cada pessoa que obtém a cura do seu coração pode finalmente fazer a Travessia, que todo mundo almeja, mas não sabe exatamente o que ela significa.

"Observando com atenção os passageiros, Cátia percebeu que cada pessoa era única. Por trás de cada olhar havia uma história para ser contada e um coração a ser remendado. A beleza daquele passeio não estava apenas na exuberante paisagem ao redor. A beleza estava também ali, dentro de cada vagão. A beleza estava em cada pessoa, em cada vida, em cada história."

É uma história que fala de superação, de amor, e de como temos que agarrar as chances que possuímos para mudar as coisas ao nosso redor e fazer melhor. O livro contém uma pegada bem
espiritualista e nos faz refletir muito sobre as escolhas que fazemos para nossas vidas diariamente e o que ela reflete em nossos corações. Atitudes erradas adoecem o corpo, a alma e o coração. E achei bacana a autora ter abordado esse assunto de uma forma tão leve e gostosa.

Mas só que em alguns pontos do livro me desagradaram um pouco, achei que toda a história foi contada rápida demais, sem dar tempo de eu conseguir me envolver melhor com os personagens ou de sentir a emoção que a autora quis transpassar em sua obra. Sabe quando você acha a história bonita, mas não consegue se envolver com ela? Talvez se ela tivesse se estendido um pouco mais, explorado mais os personagem eu teria me sentindo diferente.

A diagramação do livro está impecável, um bom espaçamento e fonte de tamanho ideal para facilitar a leitura. As páginas são brancas, mas creio que é porque li uma versão em edição econômica. O livro é todo narrado em terceira pessoa o que nos ajuda a visualizar mais do que está acontecendo com os outros personagens também.

Achei a capa linda, com a menina no campo de Trigo e a capa me fez lembrar das viagens de trem da personagem durante o livro, achei a capa bem condizente com a história.

Enfim,

Recomendo o livro para todos que gostam de livros espiritualistas, que nos trazem fé e nos fazem refletir sobre o que fazemos com nossas escolhas.

20 comentários:

  1. Oi Camila, eu li esse livro há muito tempo atrás e lembro que é muito emocionante. Também acho essa capa linda e me faz lembrar algumas cenas por causa da personagem central. Claro que não lembro de todos os detalhes, mas foi uma leitura bem válida.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Oie camila, gostei do livro ainda mais quando você falou que tem essa pegada espiritualista. Também gostei de saber que a kátia estava em um mundo de drogas e etc e que tem a possibilidade de rever tudo isso na vida. Que pena que o livro é curtinho. Mas eu leria.

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Eu ainda anão tinha visto nada a respeito dessa obra, mas achei a sinopse bem bacaninha. Eu também só vi críticas muito boas sobre Jogando xadrez com os Anjos, enão espero ler um dos dois, já que você falou que a escrita da autora é muito fluida e isso sem dúvidas e um ponto mais que positivo nos livros, escrita fluida e sinônimo de leitura nada cansativa rsrs. Até masi vê
    Bjks

    ResponderExcluir
  4. Oi Camila,
    não conhecia o livro, mas gostei bastante de toda essa áurea que ele carrega, pelo que percebi são lições bem realísticas que servem inclusive para fazer o leitor refletir a respeito de sua vida e ações, acho muito importante esse tipo de livro ser produzido e apreciado já que nós as vezes ficamos carentes de direcionamento e encontrá-lo nos livros é algo notável e positivo.

    Abçs
    Sou bibliófila

    ResponderExcluir
  5. Camila, não tinha ouvido falar do livro ainda e só pelo título, já me rendi pra ler!!! Mas confesso que lendo a sua resenha, meu interesse foi para o espaço, porque realmente não curto literatura espírita ou de qualquer outra abordagem religiosa.
    Mas vou indica-lo para as amigas que gostam!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Acho que a autora deveria ter aumentado um pouco mais a quantidade de páginas né, para dar mais profundidade aos personagens.
    Como você achei a história bem bacana, apesar de não curtir muito livros espirituais, mas acho que a falta de profundidade pode não deixar o leitor se apegar tanto a história, e isso é realmente um problema =/

    ResponderExcluir
  7. Olá Camila,
    Gosto muito de livros assim e tenho muita vontade de ler livros da autora. Acho que ela trabalha muito bem com a trama. Fiquei bem curiosa para conhecer a história e saber como a Cátia lida com o fato de estar em um lugar que desconhece.
    Também me agradou o fato de ser um livro rápido.
    Adorei a premissa e sua resenha, espero ler em breve.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  8. Oi Camila,
    O livro estava ganhando bastante pontos comigo, mas como ele é bem mais espiritual, eu já sinto que não é a minha vibe. Gosto de quando as pessoas superam, sem usar o lado espiritual/religioso. No entanto, acredito que seja muito boa a leitura para pessoas que possam estar passando por algo parecido e/ou gostam da premissa. :D

    beijo!

    ResponderExcluir
  9. Oiee Camila ^^
    Nossa, faz tempo que não vejo nada sobre a Fabi *-* gente *-*
    Lembro de ter gostado muito desse livro quando o li, mas não se compara a "Jogando xadrez com os anjos", você já leu? É lindo demais ♥ Lembro que, quando li "Corações em fase terminal" também achei que algumas coisas ocorreram rápido demais, mas é um livro lindo, né?
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Eu nunca li nada da autora, mas vejo comentários positivos e a obra "Jogando xadrez com os anjos" dela chama bastante a minha atenção, já esse livro eu nunca tinha visto. E de cara já fiquei curiosa com o título e sinopse, então lendo sua resenha fui ficando cada vez mais animada, adoro livros que falem sobre superação e esse parece trazer tantas mensagens bonitas para o leitor. Enfim, adorei a dica de leitura, espero um dia ler o/

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  11. Não conheço a autora, mas também já ouvi muitas críticas positivas do outro livro dela. Entendo o que você diz quando a história é bonito, mas a gente não consegue se envolver com ela. Eu penso que é porque às vezes precisamos ter alguma coisa em comum com um personagem para nos colocarmos na história, nos visualizarmos em seu lugar, se essa questão não foi bem trabalhada, até porque o livro é curto, fica difícil de criarmos um envolvimento maior. Mesmo assim me interessei bastante pela história.

    Beijos,
    Mariana Baptista
    umavidaporlivro.wordpress.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Camila, eu não conhecia esse livro ainda e confesso que fiquei bem animada com ele. Parece ter uma história cativante e bonita, eu adoro esses livros mais espirituais e que podem nos fazer refletir sobre a vida, acho que essa obra não deixa a desejar nisso. Ótima resenha!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  13. Oiii!!

    Eu não conhecia esse livro, e achei a capa uma graça,mas não curti muito o enredo.
    Não gosto de livros com pegadas espirituais e por isso passo a leitura...

    Gostei da resenha!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  14. Olá!! :)

    É muito mau mesmo quando a historia nao e bem desenvolvida! :) E claro que nao e a mesma coisa (alias, nao tem nada a ver...) quando nao consegues integrar-te na historia, com os personagens, emocoes, etc.

    Para alem disso, nao acho que o genero me cative muito.. Por isso, vou passar, desta vez... :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  15. Também acho ruim quando não consigo me envolver de verdade com uma história... mas minha experiência com esse livro foi bem mais positiva que a sua. Eu senti a dor dos personagens, entrei completamente no enredo, me senti parte daquela cidade em que cada um tentava curar seu coração. Foi esse o livro que fez com que eu me apaixonasse pela escrita da Fabiane, e entre ele e Jogando Xadrez com os Anjos (que quando eu li se chamava somente Xadrez) com certeza fico com ele. Acho que só a edição econômica tem folhas brancas mesmo.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  16. Oi *--*

    Eu estava curtindo o livro até a parte que você disse que tem uma pegada espiritualista. Não curto esse livro de leitura por motivos pessoais mesmo então creio que o leria. Mesmo assim achei ele bem interessante mas creio que me incomodaria a estória ser apressada em alguns pontos =/

    Everton equipe Rillismo
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oie Camila.
    Hmmm, não me senti instigada a ler, até porque não curto muito pegada espiritualista, sou mais da fantasia sabe?
    Bjokas e a capa está linda e fico me perguntando como ela superou tudo isso.

    ResponderExcluir
  18. Li sua resenha e fiz: preciso ler esse livro. Gosto de histórias que trazem algo mais. Que faça o leitor refletir acerca de algo. Isso é bom. Isso faz bem! Sua resenha está maravilhosa! Parabéns! Melhor parte da resenha: "Atitudes erradas adoecem o corpo, a alma e o coração."

    HTTP://PORREDELIVROS.BLOGSPOT.COM

    ResponderExcluir
  19. Olá!

    Achei a trama desse livro bem atual e real, por que drogas e álcool são duas coisas que nos cercam diariamente, essa briga dela com a mãe deve ter sido eletrizante. É um livro que eu daria uma chance sim!

    Abraços, Heitor Botti
    shakedepalavras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Oi, ainda não conhecia o livro e confesso que a capa é o único ponto que me chama a atenção. O livro não trás um tema que me atrai muito, apesar de gostar de todo o fato de superação e amor envolvido em uma história. E fiquei ainda mais desmotivada quando você deixou claro que a autora acabou correndo com algumas coisas. Enfim, não é um livro que eu leria.

    Beijos, parabéns pela sinceridade.

    ResponderExcluir