24 fevereiro 2016

Resenha - O que me disseram as flores





Presa a uma promessa feita por seu pai, Ângela decide desafiá-lo a aceitar que não é vontade dela se casar com alguém que conhecia apenas através de cartas. Deixando-se levar por uma mentira, William viaja até a prometida, acreditando encontrar uma moça tão apaixonada quanto ele. Entretanto, depara-se com a força da raiva de alguém com quem sonhava passar o resto de sua vida. Por conta do grande amor que aprendeu a nutrir por ela, decide, então, lutar para conquistá-la. Usando a linguagem das flores para se declarar e, cada dia, se revestindo de uma força descomunal para suportar as palavras afiadas e suas duras atitudes, ele tenta encontrar uma maneira de fazer com que o ódio, que ela tanto demonstra sentir, se transforme em algo bom, mas para isso ele mesmo precisa continuar acreditando que é possível... Um grande amor é realmente capaz de suportar tudo? Conheça a emocionante história de duas pessoas numa mesma batalha, mas que lutam por desfechos diferentes. E que vença o mais obstinado.

Livro: O que me disseram as flores
392 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Arwen || OndeComprar








"Meu coração me alertou que eu estava diante de alguém que mudaria a minha vida. Confesso, senhorita Elisa, estou loucamente apaixonado por ti."

Esse livro acompanha três gerações de uma mesma família. Atualmente, Raquel está decepcionada com a mudança da família para a antiga fazenda da avó, onde ela encontra um diário sobre uma jovem, sua antepassada, que lutou contra uma promessa feita pelos seus pais. Essa promessa começa quando Elisa e Santiago se conhecem e se apaixonam, e ela diz a seu melhor amigo Afonso que um dia seus filhos se casariam.

O tempo passa e Ângela Marques não quer aceitar se casar com um rapaz que mal conhece. Nem as cartas enviadas por ele ela responde e acredita estar apaixonada pelo irmão de sua melhor amiga. O problema é que seu pai está obstinado a fazer esse casamento acontecer, principalmente depois da morte de seu amigo. A situação se complica ainda mais quando William chega à fazenda, sendo recebido por palavras e atitudes duras e arrogantes da moça que aprendeu a amar.

Ângela quer se livrar do casamento de qualquer maneira e por isso maltrata William, ela se aproveita da boa vontade do rapaz e o humilha a cada oportunidade. As atitudes dela me irritaram diversas vezes. Entendi que ela não quisesse o casamento, eu mesma ficaria revoltada em uma situação como a dela, mas algumas coisas que ela fez e disse foram maldosas demais, principalmente considerando que William também estava preso à promessa.

"Por que não consigo odiar a quem devo e amar a quem preciso?"

William, por sinal, é um mocinho para causar suspiros em qualquer leitora. Ele também faz parte da promessa, mas se apaixonou por Ângela através das cartas que trocaram durante anos e não vai desistir facilmente desse amor. Mesmo assim, sua persistência não força a protagonista a nada, ele sempre quer o melhor para ela e tenta conquistá-la aos poucos, utilizando inclusive a linguagem das flores para transmitir seus sentimentos. Ele quer provar que pode fazê-la feliz, apesar de o casamento ter sido planejado pelos pais.

A narrativa da autora é simplesmente deliciosa, O que me disseram as flores foi uma leitura rápida e cheia de reviravoltas, que me deixou com o coração apertado em alguns momentos. Torci demais para que William conquistasse Ângela, mesmo achando que a personagem não o merecia e fiquei revoltada em alguns momentos com as atitudes dela. O personagem que mais chamou minha atenção foi, de longe, William (bad boys não são meu forte), a gentileza dele me fez torcer para que o personagem fosse feliz, mesmo que não fosse com sua prometida.

A estória não está de todo livre de clichês, mas a construção dos personagens e a narrativa leve fazem a leitura valer a pena. Além disso, o livro traz uma lição importante sobre maturidade e sobre saber aproveitar cada momento e as oportunidades que surgem na vida de cada um.

"Suas palavras pareciam flechas em chamas o atingindo, causando-lhe uma dor lancinante em sua alma. Era inexplicável ver a mulher por quem nutria tanta afeição trata-lo como um ser insignificante, como se ele não tivesse sentimentos, como se fosse imune aos golpes quase mortais em seu coração."

A diagramação está linda, no formato de ebook há flores no início de cada capítulo, característica que eu não sei se também está no livro físico, mas que é muito bonita e mostra um cuidado a mais com o livro da editora. A capa é muito delicada e combina com a estória, com uma moça segurando um guarda-chuva em destaque no meio de um campo.

Só acredito que o título teria mais destaque em uma fonte um pouco maior. Se haviam erros de revisão, eu estava envolvida demais na estória para notar...

Para quem gosta de romances, históricos ou não, ''O que me disseram as flores'' é uma ótima opção. Com certeza euvou esperar por novos trabalhos da autora Alane Brito!

16 comentários:

  1. Oiii Eve

    Amo romances históricos, sempre são cheios de paixão. Gosto bastante dos Bad Boys, mas assumo que sempre torço para o mocinho ser feliz também. O livro parece ser bem gostoso de ser lido e apaixonante. Fiquei até com vontade de ler depois da sua resenha srrsrsr


    Bjos


    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. A primeira coisa que olho é a capa do livro e sinceramente essa não me chamou atenção não gostei da fonte e muito menos dessas flores penduradas, mas... Enfim, fiquei com muita peninha do William, nem conheço o personagem, mas quando você falou que a Ângela maltratava ele apenas para se livrar do casamentos mesmo depois dele ter mandado cartas que eu tenho certeza que deve ser lindas e fofas já que você falou que o William é do tipo que causa suspiros. Se eu fosse ler o livro tenho certeza de que Ângela seria alvo da minha raiva.
    O enredo parece ser muito interessante e do tipo que gosto, talvez um dia eu leia, vou colocar na minha lista.
    Parabéns pela resenha.

    Blog
    Blog Miih e o Mundo Literário

    ResponderExcluir
  3. Oie, gostei da resenha. Que capa linda! Esse tipo de história não me atrai muito, quem sabe algum dia eu leia.rs

    paradonaestante.blogspot.com.br
    facebook.com/paradonaestante

    ResponderExcluir
  4. Dessa vez eu me arrepiei só em ler o título do livro... isso não se faz com alguém que está se encaminhando pra botânica ♥ foi tipo "pra não dizer que não falei das flores"
    É difícil isso acontecer, mas eu amei a história do livro desde a sinopse quanto ao que você fala na resenha.
    A resenha está muito bem escrita, de forma leve e sem rodeios. Parabéns.
    Está super anotado kkkk quero ler logo *-*
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  5. Oi Eve, eu quero tanto ler esse livro. A capa é linda e o título me instiga muito. Acho a história bonita e pelo que você falou, com um pouco de clichê sim, mas eu gosto de histórias assim. Gostei de ver suas opiniões e quero muito conferir esse livro e espero gostar também.

    ResponderExcluir
  6. Oi, como vai?
    Achei o nome do livro bem bonito. Suave e doce. Quanto aos clichês, desde que seja bem construidos, desenvolvidos e tal, não tem problema nenhum. Aparentemente esse livro é bem gostoso de ler, bem leve, né? Achei legal a premissa e tudo o que aborda. Acho que seria uma leitura muito válida neste ano. :D
    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Olá Eve,
    Acho bacana isso, mesmo que a história não seja totalmente livre dos clichês, acredito que a autora tenha trabalhado isso bem quando construiu os personagens.
    Gostei muito da premissa, pois adoro essas coisas de encontrar diários rs!
    Espero ler o livro e gostar!
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu não sou uma fã de romances históricos, mas não é a primeira resenha positiva que leio a respeito dessa obra. Por isso, estou anotando a dica. Acho que vou me irritar com o modo como William será tratado, especialmente por saber que o rapaz é genuinamente gentil. Mas o enredo me atraiu. :) Quando recomendou o romance até para quem não curte o gênero histórico, ganhou ainda mais minha atenção, flor (rs).

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Editora Arwen sempre arrasando nas capas heim? Difícil encontrar uma publicação deles que não tenha a arte gráfica bem caprichada!!! Eu adoro romances, mas li pouquíssimos históricos e esse me deixou curiosa. Não tenho problema com clichês, até curto quando a premissa é comum, mas os personagens são bem desenvolvidos e tendo isso nesse livro, acho que vou apreciar tanto quanto você. Espero ler em breve.
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oie!
    Estou curiosa com esse livro, e fico a imaginar o romance da trama. EU gosto quando a três acompanha mais de uma geração, onde podemos conhecer mais dos personagens. E não me importo com os clichês, o importante é ter uma história bem contada \o/
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  11. Oiee Eve ^^
    Aaah, esse livro ♥ ele foi uma das melhores leituras que eu li na vida, e estou doida para relê-lo. Os livros da Alane são incríveis, e esse foi um dos melhores, mais emocionantes e mais lindos romances que eu li ano passado ♥ Me apaixonei completamente pelo William (mesmo tendo torcido um pouco para que ele desistisse da Ângela), e gostei bastante da mesma, apesar de ela ter me irritado bastante *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá!

    Eu achei interessante o fato de a estória retratar três gerações de uma mesma família, nunca li nada do tipo, gostaria de conhecer melhor o livro. Eu achei essa capa simples, porém bonita, ela me lembra calor.
    Não seria uma leitura que eu faria agora, mas eu gostaria de lê-la em algum lugar no futuro.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Eu tenho esse livro e será uma das próximas leituras, acho a capa linda e sempre vejo bons comentários.
    Amo romance e histórico também. Imagino como você deve ter ficado chateada com as atitudes da personagem, se ela não quer casar, não deveria maltratar o rapaz. Eu também ficaria chateada afff. Ele ainda aguenta tudo? Tadinho.
    Parabéns pela resenha, ficou ótima.
    Beijos
    Conchego das Letras

    ResponderExcluir
  14. Nossa, que capa linda! Adorei a premissa do livro. Amo essas histórias em que aparecem gerações diferentes de uma mesma família. Não conhecia essa obra, mas já fiquei muito interessada. É bom saber que a narrativa está livre de clichês. Às vezes é bom ler algo mais original. Concordo com você quanto ao tamanho da fonte na capa, acho que ficou muito pequena. Dica anotada!

    Tatiana

    ResponderExcluir
  15. Oi Eve,
    Eu adoro romances históricos mas a premissa desse não me cativou.
    Sou daquelas que acreditam que quando um não quer dois não brigam e o mesmo funciona em relacionamentos, porque se as pessoas acabam juntas porque um lado insistiu, não é amor o que une essa relação e sim cansaço, e esse não é o tipo de relacionamento que me agrade numa leitura, por isso eu passo. beijos

    ResponderExcluir
  16. Oiie Eve,

    Romances históricos são os meus favoritos, sendo ele clichÊ ou não rs Eu gostei muito da vontade de William conquistar o seu amor que ele conheceu por cartas, acho que também ficaria irritada com a Ângela por maltratar o pobre do Will (já estou intima kkkk). Adoro esses relacionamentos cão e gato e que ao final dá em alguma coisa. Sem erros de revisão, deixa a leitura ainda mais gostosa. Amei a capa.

    Bjs

    ♡ Amantes da Leitura

    ResponderExcluir