14 dezembro 2015

Resenha - À Sombra da Figueira





Para a menina Raami, de sete anos de idade, o fim abrupto e trágico da infância começa com os passos de seu pai voltando para casa na madrugada, trazendo detalhes da guerra civil que invadiu as ruas de Phnom Pehn, a capital do Cambódia. Logo o mundo privilegiado da família real é misturado ao caos da revolução e ao êxodus forçado. Nos quatro anos seguintes, enquanto o Khmer Rouge tenta tirar da população qualquer traço de sua identidade individual, Raami se apega aos únicos vestígios de sua infância — lendas míticas e poemas contados a ela pelo seu pai. Em um clima de violência sistemática em que a lembrança é uma doença e a justificativa para execução sumária, Raami luta pela sua sobrevivência improvável. Apoiada no dom extraordinário da autora pela linguagem, Sombras da Figueira é uma história brilhantemente intricada sobre a resiliência humana.

Livro:
À Sombra da Figueira
356 páginas || Skoob || Cortesia: Geração Editorial || Onde Comprar ||

 







Raami é uma garotinha de sete anos que teve poliomielite quando nasceu e desde então ela tem algumas restrições para caminhar, mas isso nunca a impediu de ser feliz e aproveitar a infância. Filha de um príncipe da realeza cambojana, Raami e Radana - sua irmã mais nova - nunca tiveram nenhum tipo de preocupação e restrição, elas viviam felizes e aproveitavam cada dia que se passava. Porém, certo dia a revolução chegou no Camboja e soldados revolucionários invadem sua casa e mandam que todos se retirem o mais rápido possível, levando consigo apenas o necessário. O pai de Raami tinha uma casa mais afastada que era o local ideal para a família ficar reunida e protegida, mas isso acontece por pouco tempo. Logo a família vai presenciar acontecimentos terríveis, quanto a morte, o trabalho forçado, a violência, a fome, doenças, humilhação e o cansaço.

"- Tomara que em sua próxima vida você seja um pássaro, para que possa voar para longe, para que você possa escapar quando precisar e voltar quando quiser."

À Sombra da Figueira é um livro maravilhoso que deve ser lido por todos, aqui não contém apenas uma história, mas sim uma lição de vida.

A trama se passa em 1975 em Camboja, quando o Khmer Vermelho invadiu a capital e declarou um novo governo e um novo modo de vida, uma revolução. Eu nunca tinha me interessado muito nessa revolução e ler esse livro abriu meus olhos e mudou minha forma de ver tal ato. O mais triste é ver toda essa guerra pelos olhos de uma garotinha de sete anos, ela teve sua infância perdida e se obrigou a amadurecer muito cedo, pois até as mais jovens crianças eram obrigadas a prestar trabalho escravo naquela época. Raami se mostra muito madura desde o começo do livro, durante a guerra ela sempre se esforçou para cuidar de sua irmã mais nova, até uma desgraça acontecer na família. A família de Raami sofreu muito, tiveram muitas perdas e não podiam fazer nada para mudar isso, pois a guerra já estava declarada.

"... Mas o amor, agora eu sei, se esconde em todos os tipos de lugares, existe no recanto mais triste do coração, e você não sabe quanto realmente ama alguém até que ela se vai."

Os personagens são muito cativantes e com personalidades fortes. Apesar da pouca idade, Raami é forte e madura, muitas vezes ela ficou em posição de um adulto e teve de tomar decisões, certa vez ela ficou sozinha com a sua avó e trabalhou duro para trazer comida para ela que não podia trabalhar, a garotinha sofreu humilhações e passou necessidades, mas sempre tentando sobreviver da melhor forma que conseguia. Radana que é a irmã mais nova, sempre foi inocente e não compreendia tudo o que estava acontecendo, pois ela não conhecia a guerra e nem o quanto as pessoas podiam ser ruins a sua volta, infelizmente ela teve um destino triste. O pai tentou fazer o melhor para trazer para a sua família conforto e segurança apesar de toda a necessidade que estavam passando, ele sentiu o medo de perder a família e de todos terem um final trágico, por isso eles deixavam suas identidades escondidas. Já os revolucionários por serem da família real pensavam que eles eram uma ameaça.
A mãe se mostrou uma mulher forte e determinada a proteger suas filhas e durante a leitura fica muito claro o quanto ela sofreu e passou necessidades para não deixar que nada faltasse para as suas filhas, é uma mulher guerreira que tinha um propósito e seguiu ele até o fim.


Esse é um livro com uma estória extremamente triste que vai deixar o leitor refletindo, eu mesma quando terminei a leitura precisei de um tempo para assimilar tudo. Esse é o romance de estreia da autora e aqui ela não conta apenas mais uma história, mas sim a sua história. Foi muito emocionante quando percebi que em Raami estava a própria autora, isso deixa a leitura mais bonita e mais reflexiva ainda. O livro merece um lugar especial na estante de cada leitor.

Nota da Autora: "...Como única filha sobrevivente de meu pai, este é meu esforço para honrar seu espírito. Esta história nasceu de meu desejo de dar voz a sua memória e à memória de todos aqueles silenciados."


43 comentários:

  1. Oie, Kétrin. Desde quando vi esse lançamento entre os livros da Geração fiquei interessada, parece do tipo de história que nos emociona muito e eu gosto desse estilo.
    Fiquei ainda mais ansiosa pelo livro quando você falou que realmente aconteceu isso com a autora, vou começar a leitura com outros olhos já, com certeza gostando mais ainda.
    Estou com ele aqui para ler, espero ter um tempo logo, mas ao mesmo tempo é aquele tipo de história que você tem medo de começar para não terminar de tão boa, eheh.
    Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  2. Nossa me deu até um nó na garganta ler sua resenha e olha que nem li o livro. Acho que o olhar mais triste sobre uma guerra está exatamente no olhar de uma criança, que ao invés de se preocupar com suas brincadeira de infância, acaba vendo cousas terríveis que levam sua inocência mais cedo embora.
    È um livro que sei que se eu ler vou chorar. Sou chorona e sempre que tem um personagem criança então... Ai é um rio que desaba... Talvez por que eu seja mãe... Sei lá.
    A capa também é linda! Esse livro vai entrar para a minha lista com toda a certeza.
    Um abraço
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha e o post. O livro parece ser aquele que tem que ter um olhar mais crítico pois cenário de guerra é bem atual, e mesmo parecendo ser uma história um pouco triste, por ser uma criança, irei pesquisar mais sobre onde encontrar.

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha e o post. O livro parece ser aquele que tem que ter um olhar mais crítico pois cenário de guerra é bem atual, e mesmo parecendo ser uma história um pouco triste, por ser uma criança, irei pesquisar mais sobre onde encontrar.

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Caramba, que livro! Não o conhecia, mas já me apaixonei por ele só por ser baseado em uma história real. A premissa é linda e a forma como você contou (apesar de um spoiler que localizei) deixa a trama mais brilhante ainda. E a capa também é maravilhosa, a Geração fez um belo trabalho.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Kétrin!!
    Vou ser sincera, não curto muito drama e raramente leio um devido a sua carga emocional exarcebada.
    Adorei tudo o que você abordou na sua resenha sobre a obra e caso um dia procure algum livro do gênero, irei lembrar deste que parece ser emocionante e delicado. Também adorei a capa!
    Eque linda a nota da autora!

    Beijos,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem ?

    Primeiro vamos falar da capa, que é deslumbrante e contém uma mensagem que, ao meu ver, faz completo sentido para quem lê a obra. (Porque geralmente é assim que acontece, não é mesmo?). Segundo, a história parece ser linda, cativante e emocionante, ainda mais pelo teor histórico, o que me faz lembrar a narrativa de "Uma Constelação de Fenômenos Vitais". Entrou para minha lista de "Desejados" lá no Skoob.

    Fernanda Oliveira |Meraki

    ResponderExcluir
  8. Livros com estórias e personagens fortes sempre me marcam muito... e eu adorei conhecer Sombra da figueira.
    Tô apaixonada pela capa e sua resenha me deixou com vontade de ler o livro... muita mesmo!

    Beijos!
    Fabi Carvalhais
    pausaparapitacos.blogspot.com.br | @pausaparapitacos | facebook.com/pausaparapitacos

    ResponderExcluir
  9. Estou encantada com essa capa... que delicadeza *-* Nossa, imagino, através da personagem, como deve ser para as nossas crianças que vivem em países em guerra perder a infância e amadurecer cedo, ter de conviver com dificuldades, ao invés de apenas brincar. Eu me interesso muito por histórias assim, de dificuldades e superações, nos trazendo uma lição de vida no final. Adorei a resenha e já adicionei o livro aos desejados.
    -Mari

    ResponderExcluir
  10. Oi Kétrin!
    Sabe que pela capa desse livro eu não imaginava que tinha essa profundidade toda, pensei que fosse mais romance sei lá.
    Mas amei sua resenha e fiquei louca para conhecer mais a história.
    Bjs!
    Quem Lê, Sabe Porquê

    ResponderExcluir
  11. Olá, Kétrin, tudo bem? Gostei muito da sua resenha. Nunca li nenhum livro da Geração, e nem conhecia este. Só pra ver se eu realmente entendi direito: a autora conta a história real dela? Ou só insere a personalidade nela na criança?
    Nossa, eu já tinha achado a história bem emocionante, e agora sabendo que a personagem pode ser a autora... Ninguém merece passar pelo que ela passou. Fiquei muito curiosa mesmo para saber o desfecho desta história. Acho necessário frisar, mais uma vez, que sua resenha está maravilhosa! O jeito como você escreveu o texto deu um toque emocionante. Já estou toda boba só lendo ela, imagina quando tiver que ler o livro hahah
    Obrigada por mostrar-me A sombra da Figueira <3
    Beijos,
    http://www.quinzeinvernos.com/

    ResponderExcluir
  12. Olá, Kétrin!
    Eu não conhecia o livro, mas adorei conhecê-lo aqui. Te confesso que julgando pela capa, o livro não parece ter essa riqueza e profundidade toda. Gosto de livros que te fazem refletir e principalmente que tenham marcos históricos. Gostei muito da premissa e da sua resenha. Anote a dica, muito obrigada.

    Beijos,
    Dai | www.cheirodelivronacional.com.br

    ResponderExcluir
  13. Ketrin lindona menina que livro forte e intenso, ainda mais com a protagonista sendo um menina de 07 anos e vivenciando as consequências de uma guerra, fico feliz que encontrou maturidade para viver esse período o que não deve ser fácil. Gostei muito da premissa do livro e com sua ótima resenha já vai para lista de leitura. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  14. Oi flor, tudo bem?
    Nunca tinha ouvido falar sobre esse livro, mas adorei a premissa. Pelo título, não imaginaria do que a estória se tratava e da profundidade representada nela. O livro parece trazer um ponto de vista crítico, o que me atrai bastante. Vou anotar aqui para ler o mais rápido possível, fantástico!

    Beijos,
    Andy!
    http://quotesperdidos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. pra começar, eu amei essa capa tão linda, a sinopse também é muito interessante!!!
    Fiquei encantada com o livro através da tua resenha, eu ainda não conhecia mas fiquei fascinada para conhecer, sou louca por esse tipo de livro e aquela notinha da autora, mexeu comigo!!!

    ResponderExcluir
  16. Olá Ketrin
    Que livro incrível, que bom que ele chegou ao Brasil, o Camboja é um país que tem uma história muito rica, que deve ser contada através das histórias que o pai dela conta, e ao mesmo tempo sua história atual foi muito brutal com Khmer Vermelho e líder Pol Pot.
    Não conhecia o livro, mas já passei ele para frente em minha lista. Quero muito conhecer essa menininha que com apenas 7 anos já passou por tudo isso.

    ResponderExcluir
  17. Oii!!

    Eu estava quase chorando com sua resenha! Muito bem escrita -como sempre- mas que livro triste, sabe eu tenho uma teoria que essas leituras, na verdade todas, servem para nos fazer pensar e refletir e agradecer a tudo o que temos.
    Muito bonito e até mesmo corajoso o fato dela ter contado sua história. Vou deixar anotadinho pra quando sobrar um money (sabe como é)
    A capa está linda!
    Obrigada pela dica.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  18. Quando vi essa capa em posts de divulgação pela blogosfera, não dei muita atenção, não me atraiu no primeiro momento, mas agora lendo a sua resenha e sabendo que a autora viveu um pouco disso, cheguei até a me arrepiar. As vezes tenho a impressão que o tema "guerra" já deu o que tinha que dar na literatura, mas aí vem esse tipo de livro e faz com que eu repense minhas opiniões. Adorei a resenha, me senti emocionada ao ler suas impressões do livro que quero muito ler também!!!
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Oie,
    Estou com este livro em casa, porém ainda nçao fiz a leitura. Creio que um pouco seja medo e ou outro pouco não sei o que é. Sua resenha apenas reforçou minha vontade e o dever de ler a obra. A nota da autora me doeu o coração e lerei o quanto antes

    Beijos da Fê
    As Catarina´s

    ResponderExcluir
  20. Oiee Kétrin ^^
    Esse livro parece ser tão incrível ♥ adoro quando os personagens são bem construídos, cativantes e fortes, imagino que também vou gostar bastante da Raami. Estou doida por livros tristes e emocionantes ultimamente...haha' acho que esse seria ótimo :)
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Olá!!!
    Conheci o livro no período do lançamento e achei a história interessante e os personagens com dramas reais e que muito ignoram.Sua resenha mostra este drama e passa muita emoção. Gosto de livros que nos faz refletir. Esta nota do autora é extremamente linda e emocionante.

    Beijos
    Carla Fernanda

    ResponderExcluir
  22. Amiga, que livro é esse? Li a sua resenha duas vezes para ter certeza do que eu li. Adoro livros que são baseados numa história real. Esse livro parece ser aqueles que devemos ter de cabeceira, né? Uma estória triste mas ao mesmo tempo que ensina, a nunca desistir, ensina o amor, o quanto a família é importante. Acho que se eu for ler esse livro (acho não, preciso) vou chorar livros. Muito bonito a autora compartilhar a sua intimidade conosco, mostrando que sofreu, mas está ai hoje firme e forte.

    Bjs

    ♡ Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
  23. Oiii,
    Nossa eu senti cheiro de lágrimas vindo aí? Hahaha. Já na premissa do livro senti que iria chorar bastante ao ler o livro, ainda mais em época de guerra onde ela vive. Quando você disse que deve ser difícil ver uma guerra pelos olhos de uma garotinha, acho que o livro vai me tocar bastante por isso estou pensando em adquiri-lo, obrigada pela dica

    Xx

    ResponderExcluir
  24. Gente! Me pareceu um livro quase autobriográfico.
    Confesso que sou caída por histórias tristes, com fortes mensagens por trás.
    Temas familiares também despertam minha atenção.
    Adorei a capa e com certeza esse livro entrou na lista.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  25. Ei Ketrin!
    Nossa, que livro mais lindo... é um daqueles pra chorar não é? Eu sei que é... Parece que essas capas ficam me procurando só pra eu me jogar de novo num drama. Eu amo dramas, ainda mais quando não são tão contemporâneos, como esse. A dica está super válida, como sempre!
    Bjsss
    http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Pelo que vi da biografia da autora logo pensei que a protagonista fosse pelo menos inspirada nela mesmo... confesso que sempre odiei história e dificilmente me interessaria por esse período se não fosse por esse livro, mas estou lendo e ver tudo pela visão de uma criança e escrito por quem viveu a época tem me feito me envolver bastante com o enredo. Espero gostar tanto quanto você.

    Beijo.

    Ju - Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  27. Nunca me interessei por nada relativo a esse período de revolução também, mas ver a história pelos olhos de uma garotinha deve ser chocante e tocante ao mesmo tempo. Gosto muito de história que nos façam refletir, fiquei interessada, quem sabe eu resolva fazer essa leitura em breve.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  28. Olá!

    Nossa, eu vi esse livro por ai esses tempos, mas não vi a intensidade dele. Não sabia que se baseava em fatos reais, e nem que era tão pesado assim. Fiquei com muita vontade de ler.
    A capa é linda e aparentemente todo o trabalho gráfico tb! Parabéns para a editora!

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  29. Eu quero demais ler este livro pela história que ela retrata. Acredito que a África já sofreu demais com tantas guerras e roubos e este livro só mostra um pouco mais da dor que o povo de lá passa. Gosto de livros de drama e saber que uma menina assim vai passar por tudo isto dói, mas nos faz refletir mais.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  30. Eu acho a capa desse livro tão linda, e que plot é esse meu deus? Amei, já quero ler. A única coisa que me deixou com um pouquinho de medo, foi você dizer que ele é extremamente triste. Gosto de livros que mexem com a gente, que quando terminamos ficamos um tempo pensando na história, mas sou muito emotiva, e dependendo do grau de drama fico meio mal mesmo. Mas mesmo assim, fiquei bem curiosa.


    ;D
    Profissão: Leitora

    ResponderExcluir
  31. Olá,

    Fiquei encantada pela capa deste livro e gostei da premissa do livro, mas acredito que não irei ler, não gosto de livros que se passem na guerra e o fato de isso de fato ter acontecido me deixa ainda mais decidida a não lê-lo. Acho livros que se passa na guerra muito tristes e os evito ao máximo, o único que li foi a menina que roubava livros e até hoje eu choro se pensar muito na estória, sou muito chorona para livros, por isso deixarei a dica passar.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Eu adoro quando um livro me deixa refletindo por horas. Que história linda, tenho certeza que vou amar a leitura. Confesso que se não tivesse lido sua resenha nem teria me interessado pela obra, mas depois de saber melhor sobre a história é impossível não querer ler.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  33. Oi, tudo bem?

    Adoro livros assim, e esse simplesmente me cativou, com essa história triste e linda ao mesmo tempo, me dando a certeza de que eu vou gostar bastante de lê-lo. Adorei sua resenha, tenha certeza de que vou comprá-lo e de que será uma das minhas primeiras leituras de 2016.

    Beijinhos,
    Pizza and Books

    ResponderExcluir
  34. Nossa, eu já estava ficando impressionada com a intensidade da história, e com a importância dela pra sociedade, ai li que é a história da autora, uma maneira de honrar a memória de seu pai, fiquei com o coração na mão, e necessitando desesperadamente pra ler esse livro e me emocionar com essa história,q ue parece ser triste porém como você disse uma lição de vida.
    Já está na minha lista de 2016.

    www.gordinhaassumida.com.br

    ResponderExcluir
  35. É a segunda resenha que leio sobre essa obra e a primeira já havia me feito incluí-la entre as que desejo conhecer… Agora a sua só me faz ter total certeza de que vou AMAR esse enredo. Adoro personagens que carregam em si uma inocência em meio à violência, à miséria, às dificuldades, ao caos. Eu acho que, se deixamos isso em nós morrer, podemos não superar o que enfrentamos. Vou me emocionar durante a leitura, tenho certeza. Achei bela a frase da autora, também.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  36. Oi Kétrin, tudo bem?
    Eu já me emocionei só pela sua resenha, quem dirá o que vai acontecer comigo quando eu ler o livro. Histórias narradas por crianças é sempre mais emocionante, porque o ponto de vista deles é completamente diferente da de um adulto. Estou muito curiosa com a história e espero poder ler o livro em breve.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  37. Nossa... eu estou aqui sem saber o que comentar... a temática é bastante forte e, com certeza, muito emocionante. Eu não conhecia o livro e fiquei muito interessada. Sinto que vou chorar um rio inteiro quando ler, mas pelo que vi, vale muito a pena.

    Obrigada pela dica. Adorei sua resenha, ficou tocante.

    bjs - Sonhos em Tinta

    ResponderExcluir
  38. Olá Kétrin! Na boa, já comecei a refletir só lendo sua resenha e te confesso que fiquei tocada! Nossa, guerra é guerra, é horrível sempre! E pelo visto esse livro mostra bem o que é vivenciar esse horror, tendo que lutar pela sobrevivencia, lutar pela família...E tudo pelos olhos de uma criança. Realmente, é de se pensar muito! Espero ter a oportunidade de ler esse livro! Beijos!

    http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  39. Oee,
    Eu acho que leria o livro mas não agora parece ser muito triste, então pularia ele por agora.

    Abraços!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  40. Eu vi a capa desse livro e juro que imaginei que era outro tipo de história. Nunca que eu iria pensar que era uma história reflexiva e com uma lição de vida. e saber que o personagem tem muito da autora me deixou com ainda mais vontade de ler. No momento eu estou fugindo um pouquinho de leituras mais densas, mas fiquei curiosa com esse e ele com certeza entrara na minha lista de futuras leituras :)
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir

  41. "... Mas o amor, agora eu sei, se esconde em todos os tipos de lugares, existe no recanto mais triste do coração, e você não sabe quanto realmente ama alguém até que ela se vai."
    Vc não precisaria nem fazer resenha só os quotes me deixaram ciriosa.
    Amo livros que nos fazem refletir.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  42. Oi flor, não conhecia esse livro e que capa linda. A história pela sua resenha me parece ser bem pesada e tocante, livros que tenham crianças e guerra sempre mexem comigo, e não sendo fatos fictícios e narrados por uma criança da idade do meu pequeno, mexeria muito comigo com certeza. Dica anotada para ler mais pra frente, agora não quero chorar não, com certeza ficaria bem triste com a leitura. ótima resenha, mostrou bem o que a leitura passou pra você.

    bjs

    ResponderExcluir
  43. Nossa a Geração tem cada edição linda e tocante, confesso que nunca tinha ouvido falar do livro, mesmo vasculhando as redes sociais não achei nada dele, espero poder comprar que sendo um livro tão tocante e triste ao mesmo tempo faz com que vejamos o que acontece na visão da pequena.
    SECRET MAGIC
    Xoxo

    ResponderExcluir