09 dezembro 2015

Resenha - Esperando por Doggo





Dan achava que tinha uma vida feliz com Clara, mas, de uma hora para outra, ela desaparece inesperadamente de sua vida, deixando para trás apenas uma carta de despedida e um cachorro. A pequena criatura é incomum e sequer tem um nome definitivo, ele é simplesmente chamado de Doggo. Agora, Dan tem a missão de devolver Doggo, e, ao mesmo tempo, encontrar um novo emprego. A primeira missão parece ser fácil, a segunda, nem tanto. Com o passar dos dias, Dan começa a desfrutar da companhia de Doggo e não tem coragem de abandoná-lo. De forma singela, mas significativa, a presença do pequeno cão ajuda àqueles que estão ao seu redor. Doggo acaba tornando-se muito mais que um amigo de quatro patas, transforma-se em uma verdadeira fonte de inspiração para o trabalho e para a vida de Dan.
Esperando Doggo não é só um livro sobre um cachorro. É um livro sobre o poder de uma verdadeira e sincera amizade.

Livro:
 Esperando por Doggo
224 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Novo Conceito || OndeComprar ||









Daniel pensava que vivia feliz ao lado de sua companheira Clara, mas ele estava absolutamente enganado quando descobre que de uma hora para a outra ela o abandona apenas deixando uma carta em seu apartamento e avisando que precisava ir embora sem qualquer tipo de explicação. O que ele não contava é que ela lhe deixaria o cachorro que adotara semanas atrás para que ele mesmo cuidasse. O problema é que Doggo, nome  dado por ele ser um cachorro bastante feio e esquisito, ainda não se acostumara com o seu novo dono Daniel e o repelia e ignorava todas as vezes que tentava uma aproximação. Sem opção e sem saída, Daniel não vê alternativa senão devolvê-lo ao abrigo de onde Clara o adotara.  .

No inicio ele até que achou fácil levar o cachorro para o tal abrigo de animais, porém ao chegar ao local, ele acaba desistindo da ideia de devolvê-lo. Se o fizesse, Doggo seria castrado. Assim, Daniel desiste, pois não agüentaria essa crueldade.

Após esses acontecimentos, Dan consegue arrumar um emprego na Indology e lá se torna redator publicitário e ganha uma parceira de trabalho chamada Edith que com o passar dos dias se torna uma boa amiga. Além de toda essa novidade, ele também pede ao seu chefe permissão para trazer Doggo ao escritório, pois não quer deixa-lo sozinho.


No começo seu chefe acha o pedido e a situação bastante estranha, mas acaba aceitando as condições, porém outras pessoas da empresa acabam que não gostando muito da ideia, apesar de que com o passar das semanas, todos acabam se acostumando com a companhia de Doggo e ele também acaba também se tornando o mascote da redação, mesmo tendo uma aparência não tão comum assim, muitas pessoas a primeira vista o consideravam um cachorro um tanto quanto feio.

Então, com o passar dos dias, Dan ainda tenta compreender a atitude de Clara, mas por outro lado a solidão não é mais sua companheira agora que tinha Doggo ao seu lado para lhe fazer companhia. Aos poucos ambos se tornam amigos inseparáveis. Lá no trabalho Dan junto com Edith começam a realizar trabalhos muito bons e então muitos acontecimentos vão surgindo no decorrer dessa estória, sempre com Doggo a tiracolo.



[- Minhas Impressões -]

Esse já é o segundo livro que leio sobre cachorros através da Editora Novo Conceito que não conseguiu infelizmente atingir as minhas expectativas. Assim que iniciei a minha leitura estava bem animada, pois era um dos lançamentos do mês que estava morrendo de vontade de ler, mas no decorrer das páginas me senti um pouco perdida na estória, pois muitas coisas são bastante confusas e isso me atrapalhou um pouco. A story-line é um pouco confusa na verdade, mas com o passar das paginas eu me acostumei com o estilo de escrita do autor e acabei me adaptando a leitura.

Claro que é meu ponto de vista e sinceramente achei que o livro poderia ter sido melhor, principalmente após finalizar a leitura. Achei que faltou mais emoção, mais desenvolvimento sobre o cachorro, pois Doggo deveria ter um destaque maior e na verdade não foi bem assim. Os próprios personagens apesar de terem sido todos muito bem trabalhados não me cativaram como de costume. Também achei que os acontecimentos finais foram se esclarecendo de uma maneira muito rápida e particularmente prefiro mais detalhes para que se tenha um término legal. 

Na verdade, criei uma expectativa por se tratar de um livro sobre cachorro (eu adoro cachorro) e assim, eu acho que outros leitores podem vir a ter uma visão diferente da que eu tive. É uma narrativa e uma estória diferente das que estou acostumada e então eu me surpreendi inversamente, não que o livro seja ruim, longe disso, é apenas a maneira da conduta da estória e como o enredo se encerra. Sou bem exigente quanto a isso, por ter experimentado diversas experiências literárias sobre o assunto.

O ponto mais forte do livro é a sua narrativa leve e rápida. Um livro que vai abordar temas sobre a perda, amizade, superação e competição no trabalho.

Quanto à diagramação tenho que confessar que está impecável, nisso sou bem exigente também e realmente está perfeita. Adorei a capa do livro, porque é simples como a estória. A fonte é de um bom tamanho e contém páginas amareladas. Não encontrei erro ortográfico algum, pelo menos eu não percebi. Quero parabenizar a Editora Novo Conceito pelo belo trabalho. O fato de não atender algumas das minhas expectativas como eu citei anteriormente não desmerece em nada a obra realizada.

21 comentários:

  1. Oiiieeee
    Primeiro eu preciso dizer: Doggo é um nome sensacional para cachorro!
    Não gosto de livros com animais na história, nem de filmes ou qualquer coisa com animais na história, talvez gatos eu não ache tão ruim.
    Te entendo sobre querer um final mais trabalhado,também não curto esse imediatismo e falta de emoção nas histórias, fica aquele sentimento de vazio.
    Por mais que esse livro fale de um tema que eu gosto bastante, superação. Acho que não me seria uma boa leitura, mesmo o Doggo não tendo tanto destaque na história, simplesmente não consigo muito ler livros assim, e não faço ideia do por quê, gosto muito de animais.
    Talvez eu tenha trauma de filmes galhofa de cachorros que passavam na sessão da tarde quando eu era criança rsrs.
    Achei muito fofo esses ossinhos no meio dos capítulos *-*.
    Lhe desejo sorte na sua próxima leitura sobre o tema, já que você gosta tanto.
    beijos
    diariodeumapsicopedagoga.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oiii.
    Mas que fofinho o nome e a capa do livro heim?! Porém eu tento não ler livros sobre animais. Não sei eu não consigo me.conectar. o último que li foi Marley e eu, chorei feito doida e depois disso não quis mais. Talvez seja isso RS.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos
    Booksandcarpediem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi amiga, tudo bem?
    Estou mega ansiosa para realizar essa leitura pois como você eu adoro cachorro, apesar de no momento não ter um. As estórias com esses animais sempre me pegam de jeito e me emocionam muito... Soldier, por exemplo, eu adorei.
    Que pena que o autor não desenvolveu essa premissa tão bem como poderia ter feito... Mas ainda assim quero ler e espero gostar bastante. Realmente a diagramação está uma graça!
    Beijos!
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Concordo com você em algumas partes, mas não sei o que me acontece que sempre fico vidrada em tudo que é leitura sobre cachorrinhos, dessa vez não foi diferente. E concordo mais ainda sobre a diagramação, que a Novo Conceito não tem deixado a desejar em nada, sempre arrasando. Beijos.
    www.euvoceeoslivros.com

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Apesar de eu ser apaixonada por animais, eu tenho evitado livros e filmes que falem sobre eles, perdi uma gatinha faz um tempo, mas sempre que vejo algo parecido eu lembro dela. Ela morreu de maneira muito trágica e sofreu muito :(
    Só abro exceções quando se trata de comédia, mas nem todas. Eu achei a história desse livro muito interessante e me pareceu ser um bom livro, mas chegando nas suas impressões eu desanimei um pouco. Pode ser que por estar com grandes expectativas isso tenha acontecido com você, comigo acontece! mas não pretendo ler, mas só por causa da história que contem.

    ResponderExcluir
  6. Olá!!

    Eu AMO animais de estimação, mas confesso que não curto ler livros assim. Sério, eu nunca consigo ler nada nesse estilo ><
    Acho legal a temática tratar de vários pontos tão humanos assim, mas quando você citou que o começo é bem confuso, eu não curti. Não sei se sou eu que estou cansada, mas utimamente, estou querendo um pouco de distancia de livros assim, porque normalmente preciso ler uma ou mais vezes para conseguir entender o trecho isso acaba sendo cansativo. Enfim, eu passo a leitura.


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  7. Oie,
    Li outra resenha deste livro e a pessoa citou a mesma coisa, pois o livro foi fraco perante ao que se estava esperando. Claro que nunca gostei muito de livros que trazem cachorros, e depois de ler algumas resenhas sobre Doggo estou pensando em não ler, rs

    Beijos da Fê
    As Catarina´s

    ResponderExcluir
  8. Ola Sil uma pena que o livro não foi bem desenvolvido, ainda mais com cachorros que amo, deveria vir com uma carga emocional mais intensa, assim como você amo livros que tenham animais de estimação. Gosto de temas bem desenvolvidos que nos traga alguma emoção. Dessa vez vou deixar passar a dica. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com


    ResponderExcluir
  9. Olá, Silvana.
    Diferente de você, eu li o livro sem nenhuma expectativa, se não tivessem enviado ele, eu nem teria solicitado e acabei gostando bastante. Achei a leitura super leve e rápida. Quanto ao cachorro, achei que ele fez o essencial. Ele mudou a vida de todos ao seu redor sem precisar ser o foco da história. Acho que isso foi meio que uma jogada para agradar quem não gosta de cachorros tanto assim.

    ResponderExcluir
  10. Oiii,
    Eu tive a mesma expectativa em relação à esse livro quando vi nos lançamentos do mês da Novo Conceito. Adoro cachorro, e achei que fosse ser um livro maravilhoso, mas sua resenha diminuiu bastante as minhas expectativas. Isso não é ruim, porque pode mudar meu jeito de ver o livro, já que expectativas mudam isso. Não me parece ser um livro ruim, mas um livro rápido e leve, então não vou deixar ele passar.
    Xx

    ResponderExcluir
  11. Oiee ^^
    Poxa, é uma pena que o livro tenha te decepcionado, acho que eu me sentiria da mesma forma, pois, livros de cachorros para mim são emocionantes...haha' É mesmo uma pena que o livro não tenha sido tudo o que poderia ser :/ Não sei se o leria, quem sabe...
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Ainda não consegui terminar a leitura desse livro porque o meu veio faltando páginas e só ontem recebi o novo exemplar... Comecei a ler sem nenhuma expectativa, e até a página 30 estava gostando muito. Espero não me sentir perdida como você, não achar as coisas confusas, porque isso é algo que me incomoda bastante. Só não concordei com o protagonista quanto à castração, tem tantos animais abandonados que sou a favor da castração sim, mas pelo menos ele achar uma crueldade serviu pra levar o Doggo pra casa! rs...

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  13. Oi Sil, que pena que o livro não supriu suas expectativas, apesar de tudo eu estou doida para lê-lo e só não tive tempo ainda. Tenho medo de me decepcionar também, eu sou apaixonada por livros com cachorros e nem sei o que esperar desse. Mas sua resenha está incrível como sempre, meus parabéns!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  14. Oiie Sil,

    Que pena que os livros não superaram as suas expectativas, é ruim. Como tinha te falado não gosto de livros que tenha cachorro ou outro animal, não consigo acompanhar direito, mas isso não impede que eu leia. Sabe, lendo a resenha, também concordo que deveria ter dado uma maior atenção a Doggo porque se o livro tem como título dele, então ele deveria ter quase total atenção rs

    Adorei a sua resenha.

    Bjs

    ♡ Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
  15. Oi
    Tudo bom?
    Livros com cachorros são o meu fraco! Amo cachorros!
    Uma pena que não seja envolvente, mas pela sua resenha acho que mesmo assim eu me arriscaria a ler! Principalmente por ser uma leitura rápida e dinâmica.
    Quanto a diagramação... raramente a Novo Conceito erra. Sempre capricham nessa parte!
    Adorei a resenha
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá!!!
    Já li umas duas resenhas deste livro e anteriormente tinha visto sobre o lançamento do livro que achei a sinopse atraente. Como as opiniões de uma pessoas para outro mudam; nas outras resenhas apontavam alguns itens negativos mas no geral gostaram e não tinham tantas expectativas. Gosto muito quando há algum tipo de ilustração acho que fica fofo de um singela.

    Beijos
    Carla Fernanda

    ResponderExcluir
  17. Olá,

    A princípio não me interessei pela estória, mas a cada resenha e comentário que vou lendo isso vai mudando, o livro está dividindo opiniões, e considero isso muito bom, porque atiça a minha curiosidade a tirar minhas próprias conclusões.
    É uma pena quando um livro não consegue atender as nossas expectativas, né?

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Ei Silvana!
    Poxa, eu estava animada pra colocar esse livro na lista do ano que vem, também por adorar cachorros. Mas, do jeito que você falou, também vou me decepcionar. Achei que seria tão emocionante quanto Marley e eu, embora esperasse que não fosse tão triste...
    Acho que nem vou dar uma chance mais hahaha obrigada pela opinião, salvou uma decepção e tanta, pq realmente fiquei curiosa!
    bjsss
    https://twitter.com/literariaauma

    ResponderExcluir
  19. Oi flor, não consegui me sentir presa a história para sentir vontade de ler o livro, me senti confusa lendo somente a sua resenha, imagina lendo o livro, e você disse que ele é bem confuso. Não quero livros que possam me decepcionar por agora, quero livros que me deixem com vontade de ler outros e não o contrário, acabei de sair de uma ressaca danada e acho que esse livro me colocaria nela novamente, fico sempre desanimada quando leio livros ruins, ou chatos. Bom, sua resenha ficou muito boa e gostei da sua sinceridade.

    bjs

    ResponderExcluir
  20. Oi, Sil-flor!
    Acho que, como você, sempre espero muito dos livros envolvendo animais… Quero me emocionar e ver o personagem encontrar sentido à própria vida na relação com seu cãozinho ou gatinho. Talvez isso seja porque chorei e ri com Marley e Eu, sabe? E, depois, com O Grande Ivan. Eu acho que animais sempre têm tanto a nos ensinar. Meu cão veio num momento de profunda tristeza em minha vida. Ele veio exatamente no aniversário de 1 ano do falecimento do meu pai. Tão carente, não me deixava sozinha. A fidelidade dele a mim me conquistou completamente. Até hoje, quando estou meio para baixo, olho para ele e me sinto melhor. :) Mas saber que esse livro não conseguiu trazer esse lado da história entre um dono e seu cão me decepcionou. Estava mesmo esperando algo melhor do que apenas um cara que está encontrando um novo emprego e tal… Achei que haveria mais emoção. Até pela sua resenha notei ter faltado algo no enredo. Uma pena.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Olá.
    Tudo bom?
    Estava super animada para ler, mas quando vi suas considerações, me frustrei!!
    Agora achei uma baita sacanagem a mulher abandonar o cara e deixar o cachorro com ele, mas pelo que vi o foco principal é a amizade deles e supercão!!
    Beijos

    ResponderExcluir