27 setembro 2015

Resenha - Black Bird





Black Bird - Não me lembro de nada.
O que sei:
- Estou em Los Angeles
- Acordei nos trilhos da estação de metrô Vermont/Sunset
- Sou uma garota
- Tenho cabelos pretos e longos
- Tenho um pássaro tatuado no pulso direito com o código FNV02198
- Estão tentando me matar







Livro: Black Bird
225 páginas || Skoob || Cortesia: Vergara&Riba || OndeComprar ||



"Nem tudo é escolha sua. Algumas coisas escolhem você."







Você não sabe quem é. Seus membros estão dormentes e tudo está escuro. Você ouve aos poucos o barulho chegar a você e então uma mulher grita, de repente você sabe que precisa sair dali antes que o metrô chegue, mas você não consegue se mexer e só pode rezar para que esteja baixa o suficiente para que o metrô não te esmague. Você consegue sair quase ilesa, os paramédicos estão te perguntando quem você é, mas você não sabe quem é, só sabe que precisa descobrir e que precisa sair dali, algo em seu íntimo te manda correr das autoridades e é isso que você faz.


"O que significa isso? Por que estava deitada nos trilhos do metrô? Por que não consegue se lembrar de como foi parar lá, como chegou à estação, à cidade? Você olha suas roupas com a sensação de que está usando uma fantasia. Os jeans não servem, a camiseta está larga nos lugares errados, os cadarços não estão apertados o bastante. Você não consegue se livrar da sensação repugnante de que não vestiu a si mesma."

Em sua mochila você encontra muito dinheiro, algumas roupas, um canivete, um bloco de notas e uma mensagem: Não entre em contato com a polícia. Por que você não pode falar com a polícia? O que será que você fez? Ao se olhar no espelho a menina que te encara não parece familiar, a tatuagem em seu pulso te incomoda e a gritante cicatriz em seu ombro a fez se perguntar novamente quem você era, mas sua mente não lhe fornece as respostas.

Você precisa de carona, você não conhece ninguém, mas lembra-se do menino - Ben - que encontrou no mercadinho e o número de seu telefone pesa em seu bolso, você deve ligar? Deve envolver ele nisso que você nem sabe o que é ainda? Quando não sabe quem você é e do que é capaz?

Mas de repente você não tem muita escolha, ele é a única pessoa remotamente confiável e há pessoas tentando te encrencar e matar, você não sabe o que está acontecendo, nem em que está metida, mas vai descobrir.

"- Fiquei feliz por ter resolvido ficar.O jogo seguinte se inicia. O quarto de hotel parece distante.- Eu sei. Eu também."

Narrado em segunda pessoa, o livro passa rápido e no início a narração diferenciada pode ser algo estranho mas que depois de alguns capítulos passa a ser algo normal e intrigante. Eu nunca tinha lido nenhum livro narrado desta forma e foi uma primeira vez interessante.

Sunny, como ela se nomeia, não sabe quem é, onde está e nem o que está acontecendo, ela só sabe que desde de o momento em que ela acordou nos trilhos do metrô as coisas em sua vida não pararam em nenhum momento.

Numa busca alucinada pela verdade de seu passado e fugir das pessoas que a querem mal, a trama cheia de suspense e ação daria um bom filme - eu pelo menos acho -, e estou ansiosa pela continuação, quero ver como a autora vai conduzir sua trama e como os protagonistas irão se desenvolver.

Black Bird é uma boa pedida para leitores de distopias como Jogos Vorazes, Divergente e Legend, mas não se enganem pensando que este livro é uma, pois não é!!!

13 comentários:

  1. Oi, tudo bem?
    Bem, gostei bastante do que você falou sobre o livro. Eu estou meio cansada de distopias, porque nossa... parecem todas iguais. Mas Black Bird tem algo de diferente. A capa, a sinopse... Não sei. Algo misterioso e instigante. Gosto dessa coisa de ter que fugir, ter que correr atrás pra obter respostas. Premissa bem interessante. Anotadíssimo a dica!

    ResponderExcluir
  2. Ei, tudo bem?
    Desde que vi essa capa já estava curiosa para ler o livro, agora que sei um pouco mais do que se trata a história minha curiosidade aumentou ainda mais. Nunca li nenhum livro narrado desse jeito e estou curiosa para saber como a autora abordou isso. Parece ser uma história ótima, já está anotado na minha lista.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  3. Gostei do inicio da resenha já fiquei curiosa para saber quem é essa menina e qual são suas lembranças, alias como não ficar curiosa com essa história. Pela a sua resenha da para perceber que a autora mandou muito bem e por ser uma distopia já posso aguardar algo grande, ou seja, uma narrativa de tirar o folego.

    Beijos e até logo! ;)
    https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  4. Gostei de saber sobre a narrativa diferente, difícil de encontrar nos livros do gênero. É a primeira resenha que leio dele e Black Bird me parece ser uma leitura bem intensa e interessante, fiquei bastante interessada e espero ter a oportunidade de realizar a leitura... Adorei a resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Amiga tenho que confessar que estava bastante ansiosa para ler sua resenha e sinceramente tenho que confessar que gostei bastante da estória do livro. Eu gosto de livros assim de ação e suspense. Não parece, porque só leio romance, mas tenho que dar uma variada de vez em quando né? Eu tenho ele em ebook e vou ver se leio uma hora dessas. Espero gostar bastante viu?! Adorei sua resenha. Ficou muito bem escrita como sempre. ORGULHO da minha pupila! hehehee

    ResponderExcluir
  6. Oie! Nossa, incrível sua resenha! Já fiquei super instigada com a leitura. Não conhecia o livro, na verdade essa é a primeira vez que eu leio algo sobre ele.

    Beijos,
    Dai | www.cheirodelivronacional.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Agatha, nossa pela sua resenha parece ser um livro incrível, adoro esses livros com essa trama em que a protagonista não lembra quem é ou o que aconteceu, acho muito interessante mesmo, e concordo com você que daria um ótimo filme. Não vejo a hora de ler!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  8. Caracaaaa, como eu ainda não conhecia esse livro???
    Sério, adoro livros que tem um grande mistério e que me deixam curiosa, e é óbvio que é o caso desse.
    A história deve ser demais, deve dar um ótimo filme mesmo, e amei a capa!
    Anotei na wishlist e espero poder ler em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi Agatha,

    Achei a capa muito bonita. Gostei da sua resenha, me deixou curiosa a respeito da história. Também nunca li um livro narrado em segunda pessoa, pelo menos acho que não... hahahaha.... Vou adicionar em minha lista.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Nossa, só de ler a sinopse e a resenha já dá uma certa angústia hahaa Fiquei curiosa e olha que nem curto tanto suspense assim! Não sei lidar com a adrenalina!
    É uma série?

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Quando li o titulo lembrei me de Caixa de Pássaros, Bird Box em inglês, e meio que tem umas semelhanças até haha. Sou louca por Thrillers psicológicos, interessei-me bastante!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Oiii
    Nossa, adorei a resenha, parece ser uma leitura bem interessante, adorei essa edição e ouvi muitos elogios.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá

    Não sabia que esse livro é uma distopia, pelo menos não lembro de ter visto em algum lugar, concordo com você livro em 2º pessoas deve ser estranho no inicio mesmo,sinceramente não lembro de ter visto ou lido nenhum livro assim, gostei da resenha, como amo distopias, provavelmente esse é um livro que vou ler.

    Bjss

    ResponderExcluir