21 abril 2015

Resenha - O Caso Pedrinho





O livro traz os detalhes do sequestro na maternidade de uma das crianças mais famosas do país, que ficou conhecido como O Caso Pedrinho. Mesmo passados 12 anos, a história não sai da cabeça do imaginário popular, basta lembrar do garoto e da sequestradora Vilma. O enredo parece de um filme mas o repórter Renato Alves, que acompanhou tudo de perto, revela e compartilha com o leitor os bastidores da investigação policial e da cobertura jornalística do caso Pedrinho, solucionado em 2002. Não era um filme mas teve um final feliz e surpreendentemente. Neste livro reportagem são exibidas em close as entranhas desta comovente história real de amor e perseverança, de falsidade e engano, de generosidade e egoísmo.

304 páginas || Skoob || Cortesia: Geração Editorial ||
Classificação: || OndeComprar ||










O Caso Pedrinho
é um lançamento da Geração Editorial, onde o jornalista Renato Alves conta uma história real e comovente que ocorreu aqui no Brasil. O sequestro de um bebê, que foi solucionado quase dezessete anos depois.

Pedrinho foi tirado dos braços da mãe biológica ainda em uma maternidade de Brasília, em 21 de janeiro de 1986. O caso repercutiu no país inteiro, e comoveu a todos. Apesar do retrato falado da sequestradora e os esforços da polícia na época, o crime, conhecido como ''Caso Pedrinho'', só trouxe pistas de algumas mulheres que poderiam ser a sequestradora, assim como pistas de algumas crianças que poderiam ser Pedrinho. Mas o caso nunca chegou a ser concluído, para desalento dos pais que sofreram quase dezessete anos, até o reencontro com o filho em 2002.

Vilma, a mãe de criação do garoto, afirma que ele é seu filho biológico e que não o roubou da maternidade em Brasília. Mas, Pedrinho aceita fazer o exame de DNA, que é a prova irrefutável de que Vilma estava mentindo. E mais, com todo esse caso vindo a tona, a situação da sequestradora piora. Roberta Jamily, outra filha de Vilma, também havia sido roubada por ela e tirada dos braços da mãe, anos antes do sequestro de Pedrinho. Como se não bastasse, são descobertos documentos falsificados, e inúmeras situações que para a polícia não resta dúvidas: Vilma é a sequestradora dos dois bebês.

''Passei por uma fase complicada com meu marido e disse a ele que não conseguiria mais ser a mesma pessoa. Agora sei que terei o final feliz, como o do filme. Durante esses anos eu sempre tive esperança. Eu não me permitiria morrer porque ele poderia aparecer no dia seguinte.'' (p. 41)


O livro é narrado em primeira pessoa, pelo próprio autor e jornalista Renato Alves, que relata todos os procedimentos jornalísticos que usou na época do reencontro, para realizar a cobertura completa do caso que comoveu o país. Toda a trajetória da polícia e toda a investigação é relatada neste livro, e além disso, a reabertura do caso, a condenação de Vilma, e o tão esperado reencontro de Pedrinho com os pais.

A história de fato, é comovente para qualquer um. Mas não se engane, a maneira com que Renato narra é baseado apenas em fatos. Ele faz um relato, típico de uma reportagem de jornal, que descreve precisamente os passos da investigação policial, e todo o desfecho do caso. Com exceção de alguns momentos, em que narra as declarações feitas pelos pais de Pedrinho, e os instantes em que vivem em família depois do reencontro. Porém, na maioria da obra é um texto mais neutro e sem grandes emoções.

'' ... Vilma Martins começa a ser abandonada pelos filhos. A família que ela construiu de forma nebulosa começa a se desfazer.'' (p. 147)

O ponto negativo, acredito que foi as inúmeras repetições que continha o texto. Mas, como disse anteriormente, eu senti que era como se fosse uma reportagem relembrando todo o ''Caso Pedrinho'', e considerando isso, o livro mereceu 5 estrelas, pois a riqueza de detalhes em que a história é contada vale muito a pena.


A diagramação é simples, as folhas são brancas e as letras legíveis. Apesar de gostar mais de uma paginação amarelada, não tive problemas com a leitura. A revisão está impecável, e não notei nenhum erro. Quanto a capa, me agradou bastante, e além disso,  algumas fotos presentes no interior do livro.

''Ana Maria Braga toma a palavra: - Acorda Pedrinho! Esses aqui são os seus pais verdadeiros. Eles te amam!" (p. 89)

Me emocionei apesar de tudo, e também senti indignação. Primeiro, pela forma que a justiça caminha no Brasil. Condenada a quinze anos de prisão em regime fechado, Vilma ficou apenas cinco anos presa, ganhando em seguida a liberdade condicional, isso tudo depois de sequestrar duas crianças, tirando o direito dos pais biológicos de criarem seus filhos. E grande parte da minha indignação, foi conhecer a maneira maquiavélica que ela arquitetou tudo em ambos os casos. Sem contar, tudo que ela aprontou desde que o caso veio a tona. São coisas que você pensa que só vê em novela, e que na verdade é vida real.
No final do livro ainda temos uma entrevista com Pedrinho, que hoje é um homem feito, se formou em Direito, casou-se e já espera a chegada do filho (que acredito, já tenha nascido). Ele mantêm um relacionamento cada vez mais unido com os pais verdadeiros, mas ainda tem contato com Vilma.

Em linhas gerais, o livro possui uma narrativa mais jornalística, e com uma riqueza de detalhes.

Todos os personagens são reais, óbvio, e apesar da escrita mais formal, o livro consegue emocionar, afinal o caso repercutiu em rede nacional e teve um final feliz no qual poucos pais de crianças desaparecidas tiveram. Eu recomendo o livro, sem dúvidas, até para quem não costuma ler esse tipo de livro, mas que gostaria de sair de sua zona de conforto e conhecer o relato sobre essa história. E recomendo, principalmente, para quem ainda nunca ouviu desse caso.

22 comentários:

  1. Para ser sincera o livro não me interessou. Parece mais um documentário, e apesar de a história ser comovente, documentários me dão sono.
    Resenha bem detalhada expondo seu ponto de vista lê.
    bjs meninas!

    seforasilva.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sefora...
      Que pena. Mas para ler esse tipo de livro, tem que ter certo interesse mesmo, senão não rola..rs

      Excluir
  2. Leticia primeiramente tenho que confessar que eu não me lembro desse caso pedrinho e fiquei bastante interessada no conteúdo do livro. Fiquei com vontade de ler depois de tudo que você contou em sua resenha. Me parece ser uma história bastante emocionante e também por conta de tudo que os pais biológicos passaram por conta da perda do filho e tudo mais. Eu acho que qualquer hora dessas eu vou ler, porque fiquei bastante curiosa. Achei que sua resenha ficou Show! Parabéns =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil..
      É um caso bem antigo, e são tantos casos que acontecem que as vezes a gente esquece mesmo..rs
      Mas é bem legal o livro, e apesar de uma narrativa mais formal eu consegui me emocionar. Leia sim.

      Excluir
  3. Oi Letícia, desde que eu vi o lançamento desse livro fiquei muito curiosa para ler. Eu gosto de livros que relatam histórias que realmente aconteceram, e eu já tinha ouvido falar por aí desse caso Pedrinho, e é uma história muito comovente. Acredito que o modo como ela foi relatada no livro tenha deixado muitos leitores emocionados, né?

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kétrin..
      Histórias reais geralmente são sempre comoventes né.
      Espero que possa fazer a leitura do livro, porque vale muito a pena, ainda mais se você está interessada.

      Excluir
  4. Letícia, realmente parece ser um livro muito comovente, pois quem acompanhou a história na época sabe um pouco do que aconteceu.
    Porém não é um livro que eu leria.
    A história não me chama a atenção para ler.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Déborah...
      Para ler esse tipo de livro tem que ter interesse mesmo.
      Mesmo para quem acompanhou a história, tem alguns detalhes que acho que nem todo mundo sabe ou lembra no livro.
      Quem sabe você se anima.

      Excluir
  5. Oi Leticia!
    Nossa, quem não lembra desse caso? Fiquei chocada na época e acho que lendo o livro, tendo mais informações não seria diferente! Acho que eu só leria o livro se ele caísse nas minhas mãos, acho bem legal saber mais sobre esses casos que chocam o país inteiro!
    Beijos

    LuMartinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii..
      Que bom que pelo menos sente vontade de ler. É bem chocante acompanhar no livro também, acho que tem até alguns detalhes quem nem todo mundo lembra.

      Excluir
  6. Que saudade loucaaa eu estava desse cantinho:(
    Primeiro vou falar da resenha da Leticia: Eu cheguei acompanhar esse caso na tv na época. As vezes assistimos algumas novelas que constam esse tema como A Senhora do Destino e não imaginamos que isso possa acontecer na vida real.Não é mesmo?? Mas como eu imaginava mais ou menos como seria esse livro, pelo fato de ter acompanhado algo na tv, não senti interesse em ler. E de acordo com a sua resenha eu vi que era aquilo mesmo que eu imaginava, Algo muito jornalistico.
    Agora Sil: estou loucaaa de saudade de vc, minha amiga a vida anda corrida, as vezes dou uma sumida mas não me esqueço de vc e nem do seu cantinho. Quando der me chama no zap para conversarmos melhor.
    Bjokass

    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kelly..
      O autor até cita a novela Senhoras do destino acredita hahah
      A sequestradora assistia a novela na TV e queria processar do diretor..só na cabeça dela. Tem muitas coisas que as pessoas que acompanharam na época ainda nem sabem...rs Isso por exemplo eu nem sabia..rs
      Quem sabe você se anima.

      Excluir
  7. Não conhecia esse caso de sequestro
    vou com certeza comprar este livro
    esse tipo de leitura meche comigo
    tipo o livro 3096 dias

    ⋙ Um beijo
    Blog Livros com café
    Instagram - @bloglivroscomcafe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pepi...
      Que bom que se interessou, fico feliz.
      Obrigada por seu comentário.

      Excluir
  8. Oi Letícia, ótima resenha. Eu conheço o caso Pedrinho e acompanhei tudo na época. Lembro de algumas reportagens que li e assisti na tv. Por isso, eu não me interessei pela leitura, apesar de ser um livro interessante por todo este relato verídico. Já conheço os fatos e como você me sinto indignada com nossa justiça. Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lia...
      Que pena, tem coisa que acho que ninguém ficou sabendo ainda.
      Mas tem que estar empolgado para ler esse tipo de livro, senão não rola né..rs

      Excluir
  9. Olá,
    Nossa, que interessante. Não me recordava desse caso de sequestro, mas a história parece ser bem bacana e é interessante ler sobre fatos verídicos. Gostei muito, apesar da obra não fazer muito meu estilo de leitura.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Inês...
      Acho que este é um tipo de livro para sair de nossa zona de conforto, e até vale a pena ler viu.
      Quem sabe você se anima, se gostou.

      Excluir
  10. Oi Le!
    Nunca tinha ouvido falar desse caso, acredita?
    Mas confesso que adorei o livro. Nunca li nada assim, mais jornalistico, e por isso acho que me interessei tanto pelo livro, porque é sempre bom conhecer novos gêneros, certo?
    Ótima resenha!

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Letícia,

    Eu ainda não conhecia O Caso Pedrinho, e muito menos sabia que existia um livro sobre tal. Mesmo que você recomende para quem ainda não conhecia o caso, não sei se leria.
    Só por ser narrado mais como um documentário isso já deixa de me atrair.
    Beijos,
    http://www.entreleitores.com/

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Lembro muito bem quando o caso foi solucionado, só se falava disso na mídia. É incrível como as leis funcionam aqui, 5 anos presa e depois ganha liberdade condicional, só aqui no Brasil sequestrador tem esse privilégio todo. Absurdo!
    Apesar de achar interessante essas investigações, não é o tipo de livro que me atrai.
    Ótima resenha!
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  13. Oi Silvana!
    Fotos lindas, a edição é mesmo maravilhosa!
    Não curto muito livros baseados em casos reais, principalmente investigativos, não fazem o meu gênero.
    Mas sua resenha ficou mesmo ótima!
    Beijos

    Paradise Books

    ResponderExcluir