15 abril 2015

Resenha - As perguntas que não quero fazer




Não quero ter medo do mundo...
Frankie Parsons é um garoto inteligente, talentoso e faz listas para manter tudo sobre controle. No entanto, ele sente que alguma coisa está errada. Sua mente é inquieta e cheia de preocupações, seja com a ração da gata ou com as pilhas do detector de fumaça. Só quem compreende sua ansiedade e responde às suas perguntas é a mãe, uma mulher que há nove anos não sai de casa. E o mais estranho é que ninguém conversa sobre o motivo de ela viver como um pássaro engaiolado.
Mas a rotina de Frankie começa a mudar quando a confiante Sydney muda para a escola dele e invade o seu mundo com um jeito despreocupado e uma curiosidade irritante.
E é assim que Frankie, com a ajuda de sua implicante irmã, de Sydney e de Gigs, seu leal amigo, tentará desvendar segredos guardados a sete chaves e descobrir as recompensas de falar em voz alta o que antes estava calado.
As perguntas que não quero fazer foi vencedor do prêmio Livro do Ano na categoria Jovem Adulto na Nova Zelândia. Neste livro, a autora Kate De Goldi trata com sensibilidade e uma pitada de humor inteligente as preocupações da juventude, as relações familiares, as amizades e a necessidade de mudar para amadurecer.

                                             232 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Fundamento
                                         || Classificação: || OndeComprar ||











Foi realmente um decepção imensa, pensou Frankie, o modo como todos os pequenos detalhes da história mágica foram finalmente esmagados pelo peso da realidade.


Frankie tem muitas preocupações, assim como todo garoto de quase treze anos, ele se preocupa com os gases causadores do efeito estufa, ele se preocupa com Miss Caloria provavelmente estar com vermes, ele se preocupa com as pilhas do alarme de incêndio, ele se preocupa com as tarefas da escola, ele se preocupa com a Mamãe, ele se preocupa com a possibilidade de ter pego hepatite de seu colega de sala. Ele também é muito organizado, assim como todo garoto de quase treze anos, ele mantém seu quarto todo arrumado e nada fica fora de seu devido lugar, se precisa fazer compras ele faz uma lista, confere todos os dias sua mochila e itens para as aulas daquele dia, e claro que mantém um ritual ao andar até o ônibus. Ele também é muito bom com desenhos e línguas assim como todo garota de quase treze anos, ele até mesmo criou um novo idioma para conversar com seu melhor amigo Gigs, ele adora desenhar pássaros e brincar de a palavra chave... Pensando bem, talvez Frankie não seja como todo garoto de quase treze anos, até porque mesmo se ele fosse - o que já decidimos que não é - há sua família que com certeza não se enquadra nos padrões de normalidade social.

Para início de conversa a Mamãe não sai de casa há nove anos, as Tias que deveriam ser sensatas e portos seguros aparecem a cada quinze dias como furacões cheirando a cigarro, bebidas e com jogos de cartas que causam muito barulho, seu irmão, Louie, ao que parece não consegue não inventar algum método fadado ao fracasso de tentar conseguir mais dinheiro e sua irmã, Jordana, mais do que nunca o odeia e ele nem mesmo sabe o motivo, ou talvez saiba e só não queira acreditar que possa ser isso, porque se for o que sua mente não se permite pensar ele não sabe o que fará.

Não era surpresa, Frankie pensava, que os cookies de amendoim e de chocolate ficasse pequenos e esquisitos. Afinal, tinham nascido com medo e jamais se recuperaram.

E então Sydney aparece, com suas roupas customizadas, seus dreads, piercing no nariz e perguntas incessantes e todo o mundo de Frankie muda de lugar e se realinha novamente em um chão instável e perigosamente próximo dos segredos tão bem guardados de todos e que ele sabe que uma hora encontrarão caminho até a língua ferina e sem freio dessa menina que ele não consegue se distanciar, e quando isso acontecer Frankie só consegue pensar que talvez não seja ruim verbalizar o que seu coração já sabe.


Só para começar eu preciso dizer que não tenho certeza de que conseguirei colocar em palavras toda a extensão dessa história e sim, eu sei que ali em cima não fui muito esclarecedora mas era esse mesmo o intuito, se me permitir falar mais sobre o enredo ou os personagens só estaria dando spoilers e estragando as surpresas dessa obra encantadora.

Quando comecei a ler o livro percebi, instantaneamente, que se tratava de um garoto excêntrico com uma família mais ainda e amigos tão diferente quanto, resumindo, eu estava em um terreno totalmente desconhecido com atitudes totalmente imprevisíveis e isso era aterrador e fantástico, porque não saber o que esperar de um personagens ou do desenrolar da história é muito legal.

Frankie como já devem ter percebido tem muitos hábitos incomuns e sua linha de pensamento é mais ainda, e não se enganem pela sua pouca idade, esse rapazinho é muito mais responsável do que parece, ele teve que aprender a ser na verdade e isso é trágico, triste, incrível e inspirador tudo ao mesmo tempo. É incrível vê-lo aos poucos nos introduzindo em sua família, em seus medos, em seus hábitos e seu passado. No fim da leitura é impossível não querer abraçar esse rapazinho que se dedica tanto a família.

Acho que nunca tinha lido um livro assim, tão voltado para o interior de uma família e aos seus problemas e dramas e não pude deixar de fazer comparações e de sorrir diante à pensamentos infantis, nem de me sentir compelida a ler o resto ou de simpatizar com o protagonista por entender alguns de seus dramas. E amei conhecer pessoas como o professor A. - particularmente acho que se existisse mais professores como ele nosso ensino seria incrível -, como Cassino e até mesmo os irmãos de Sydney - que marcam tão bem aquela fase em que o mundo não importa muito, pois vocês pode criar o seu próprio.

De acordo com o Sr. A., seu trabalho era aumentar o vocabulário dele e ensiná-los a relacionar-se com as pessoas - com o resto do mundo na verdade. Até mesmo com as pessoas de quem não gostavam. Especialmente com essas, aliás.
Resumindo, foi encantador conhecer essa família e a família de Gigs e de Sydney, conhecer suas particularidades e loucuras e de ver mais uma vez reforçada a ideia de que a vida de ninguém é fácil mas isso não pode nem deve te impedir de ser mais, de seguir em frente e de sonhar. Recomendo o livro para todos que gostem de uma leitura mais profunda, que não se sinta mal lendo uma obra um pouco triste mas linda, afinal como a mãe de Frankie diz:

– Mas nem todos eles são tristes – disse Mamãe. – Não é tráfico para todos.

32 comentários:

  1. Oi Agatha =)
    Ainda não conhecia o livro, mas depois de ler sua resenha com certeza seria um livro que eu leria, adoro livros que nos fazem refletir e esse parece ser bem esse estilo.
    Frankie parece ser um personagem maravilhoso, e bem diferente dos garotos de quase treze anos.
    Parabéns pela ótima resenha.

    BeijOs!!!
    @jannagranado
    @lpdiversao
    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooe Janna.
      Obrigada primeiro e depois siiim, ele é bem diferente, amei esse rapazinho. Espero que o adore quando vir a ler o livro e se divirta e reflita sobre coisas nem sempre tão comentadas pela sociedade.
      Bjinhos

      Excluir
  2. Amiga primeiramente tenho que dizer que adorei a sua resenha, porque sinceramente não sabia o que esperar desse livro. Mas depois que o comprei, fiquei até mais interessada em fazer a leitura e espero gostar tanto como você. EU achei que você abordou muito bem tudo sobre a história e o personagem me pareceu ser bastante envolvente. Espero que outros leitores do I LOVE MY BOOKS também tenha a oportunidade de fazer a leitura, porque eu sinceramente adorei sua resenha. Depois que eu fazer a leitura eu te falo o que achei certo? Mas parabéns amiga. Continue assim =]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Sil.
      Que bom que gostou, fico contente, e espero que seja uma leitura bem proveitosa para ti.
      Bjokas

      Excluir
  3. Oi Agatha, amei a história do livro, estou muito curiosa sobre Frankie, essa família muito estranha e de Sydney. Gosto de livros com personagens complexos e como vc citou: imprevisíveis. Pretendo ler.
    Boo Nina
    http://www.rascunhocomcafe.com/2015/04/a-lista-de-brett-simples-e-emocionante.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie.
      Então menina, eu também adoro personagens assim, demais! E espero que você adore todos eles com suas peculiaridades.
      Boa leitura e bjs.

      Excluir
  4. Olá flor, esta é a segunda resenha que leio feita por você por obras que não tenho o mínimo de interesse e acabo ficando curiosa após ler suas resenhas rs. No inicio a premissa não me deixou nem um pouco curiosa ou com vontade de ler. Até porque esta é um gênero que não gosto de ler, ou não procuro muito. Mas gostei de saber sobre os personagens, a família e principalmente sobre o Professor A. Quem sabe dou uma oportunidade e leio.
    Beijos e muito sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Irisvanda!
      Kkkk, posso dizer que saber disso me deixa feliz? Sim, eu posso. Obrigada, fico imensamente feliz em saber de tal coisa e animada porque nada me deixa mais feliz do que saber que fiz uma boa indicação.
      Bem bjokas e espero que venha a ler e que goste e caso saia de sua zona de conforto e leia mesmo me conte viu?

      Excluir
  5. Oi flor!
    O Livro me pareceu interessante, o fato de Frankie ser diferente, e amei o estilo de Sydney, a capa é muto bonita e fiquei bastante curiosa para ler :D Parabéns pela ótima resenha!
    Fique com Deus!
    http://www.doceliterario.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Amanda.
      Obrigada e que bom que se interessou, espero que se vir a ler adore a estória e os personagens.
      Bjos

      Excluir
  6. Oie Agatha! :D
    Esse livro parece ser fantástico pelo simples fato de Frankie não ser igual a todo garoto de 13 anos, porquê se pararmos para pensar de alguma forma todo nós somos complexos e diferentes e isso nós faz únicos! <3
    Com certeza vai entrar para a minha lista de desejados por ser uma história que vai me emocionar!

    Beijinhos e até logo! ;)
    https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Amanda.
      Sim, concordo contigo, mas o que torna Frankie de fato diferente é o fato dele ser tão centrado. Bem espero que possa ler logo e que goste kk.
      Bjinhos

      Excluir
  7. Oi Agatha!
    Eu não conhecia o livro, mas a capa já chamou minha atenção. A história parece ser muito bonita mesmo, já estou imaginando o que pode ter acontecido com a mãe do Frankie e como ele lida com toda a situação da família.
    Bjs
    sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Evelise.
      A capa chama mesmo atenção não?! Bem, é muito legal a forma como ele lida com tudo e realista também.

      Excluir
  8. Oi
    pela resenha a premissa desse livro parece ser bem legal, primeira resenha que leio do livro mais um livro que pela sua resenha me deu vontade de ler ao mesmo tempo que parece ser tocante, também aparenta ser leve. E eu acho essa capa muito bonita, agora sei melhor sobre o que ele fala.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denise.
      Sim, ele é tocante mas não sei se o colocaria como leve.
      Espero que goste.
      Bjs

      Excluir
  9. Olá Agatha,

    Estou adorando os livros quais a Fundamento tem investido. Ainda não conhecia As perguntas que não quero fazer, mas depois de ler tua resenha e conhecer um pouco mais desse garoto e dessa mãe, que posso chamar de peculiares, não tive como não me apaixonar e ficar morrendo de curiosidade de conhecer esta história. Acho que também adoraria conhecer alguém como A <3
    Beijos,
    http://www.entreleitores.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Jessica.
      Então menina, eu sempre adorei os livros deles, investem em uma área que por vezes me atrai, mas só agora tenho conseguido ler mais livros deles e estou amando essa oportunidade.
      Bjs e espero que ame esse peculiares protagonistas e o A é divo demais.

      Excluir
  10. Oi Agatha!
    Eu não conhecia esse livro, mas amei a sinopse e sua resenha, e estou amando Frankie mais ainda - tão jovem e tendo que lidar com coisas tão sérias! Dá vontade de entrar no livro e por o garoto no colo! A Fundamento está mesmo lançando livros ótimos, e este parece ser mias um deles, quero muito ler.

    B-jusss!
    http://www.quemlesabeporque.com/

    ResponderExcluir
  11. Oi OI!
    Eu não conhecia o livro, mas o protagonista parece bem interessante! Gosto de livros que introduzem a familia dos protagonistas, gosto de conhecer as mães e pais, acho bem legal quando o autor faz isso. E essa coisa de Frankie ser todo diferente de um garoto de 13 anos normal, me deixou bem curiosa!
    Beijos

    LuMartinho

    ResponderExcluir
  12. Oi, Agatha! Tudo bem?

    Eu já li algumas resenhas negativas sobre a obra, que surpresa ler uma positiva! :D Adorei o modo como você conduziu a escrita: instigou sem dar spoiler. Confesso que também nunca li algo que retratasse algo tão "íntimo" de uma relação familiar assim. Pra mim, o professor A. parece ser o personagem mais interessante da trama.

    Beijos,

    Juliana Garcez |Livros e Flores

    ResponderExcluir
  13. UMA PALAVRA - Perfeito.
    Que livro lindo, diagramação, capa, e sua resenha deixou tudo ainda mais perfeito.
    Estou louca para ler agora.

    Beijos
    Coleções Literárias

    ResponderExcluir
  14. Oi Agatha...
    Já li muitos livros assim, que envolve conflitos familiares essas coisas..e gosto muito.
    Acho que essa obra deve ser tão boa quanto fala e teria vontade de ler algum dia.
    Quanto a história ser um pouco triste, não me incomoda, fico mais triste quando leio história de cachorros..rs
    E essa capa, ela é muito fofa...linda demais. Ótima dica Agatha. Leio com certeza.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Agatha, que livro bonitinho.
    Não tinha ouvido falar dele, mas achei interessante essa coisa de "mamãe" e "titias".
    A diagramação é muito bonita.
    O livro parece ser diferente do que estou acostumada ler, então fiquei curiosa. :)

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  16. Olá
    Gosto de livros assim que nos envolvem.
    Achei a capa super fofa e adoro um bom drama familiar.
    Adorei sua resenha
    http://malucaspor-romances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi Agatha, tudo bem?
    Acho linda a capa desse livro! E a premissa dele é bem interessante também.
    Desde que vi ele entre os lançamentos da editora Única, eu me interessei pela história do livro e agora lendo sua resenha só confirmo que esse livro deve ser realmente bem legal e que vale a pena a leitura.


    Beijo :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  18. Oi Agatha!
    Primeiramente, QUE CAPA LINDA ♥
    Bom, adorei sua resenha. Eu não leio muitos dramas familiares, mas quero ler algo do tipo, algo mais real sabe,? Algo mais realista do que eu costumo ler!
    O professor A. parece ser incrível mesmo, haha!
    Mais um livro pra interminável wishlist!

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/2015/04/um-mundo-chamado-filmes-cinderella.html

    ResponderExcluir
  19. Oi!
    O livro não me cativou tanto, achei a história morna, faltou algo para envolver o leitor. :/
    Algumas coisas eu gostei, mas não foi uma leitura que li avidamente, sabe? rs
    Beijos
    http://www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  20. Olá Agatha,

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, não sabia muito o que esperar dele apesar de já ter me despertado interesse, mas sua resenha me deixou bem curioso, vai para a minha lista...ótima dica.....bjs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Fiquei bem curiosa para ler esse livro, amo livros que tratam sobre temas que não estou acostumada, ainda mais se tiver problemas familiares e afins. O personagem principal parece mesmo inspirador,
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    ResponderExcluir
  22. Que gracinha de livro, não conhecia!
    YA geralmente não são livros que geralmente leio, mas aprecio de vez em quando, como entretenimento...
    Ótima sua postagem.

    Daily of Books

    ResponderExcluir
  23. Olá, Agatha!
    Gente que livro mais querido! Está todo tão lindo, desde a história à diagramação *-*
    E eu estou simplesmente louca de vontade de lê-lo. Talvez isso se deva ao fato de eu ser muito Frankie em relação as seus constantes e profundos questionamentos e suas reflexões sobre o mundo.
    O que sempre digo, podemos ensinar tanto à uma criança, mas aprendemos mais ainda com ela.
    Linda resenha... Beijos!
    Júlia G.
    http://vanille-vie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir