20 janeiro 2015

Resenha - Geek Girl





Meu nome é Harriet Manners e sou uma geek." Harriet Manners tem 15 anos e sabe tudo... sobre quase tudo. Ela só não sabe porque ninguém na escola parece gostar dela - especialmente sua arqui-inimiga Alexa, que adora humilhá-la todos os dias. Harriet só queria que sua vida fosse diferente... Quando Nat, sua melhor amiga, a arrasta para fazer compras num evento badalado, Harriet é descoberta por uma agência de modelos. É a grande chance de recomeçar! Mas tem um pequeno detalhe: Harriet não conhece nada sobre moda. Na verdade, ela não "Dá a mínima para a moda". E, claro, tem a Nat, que é linda, fashionista e sempre quis ser modelo. Seria como roubar o sonho da sua melhor amiga, não é? Harriet decide fazer uma sessão de fotos com o famoso - e incrivelmente lindo! - Nick, mas esconde a verdade e mente para as pessoas que ama. O que ela não esperava é que no dia seguinte essas fotos fossem estar nas capas de todas as revistas de moda! Em meio a muitas confusões, Harriet descobre que ser modelo não é nada fácil... Afinal de contas, também existem "Alexas" nas passarelas. Será que Harriet vai gostar do mundo da moda? Ou melhor, será que o mundo da moda vai gostar dela?

256 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Fundamento ||
Classificação:  || OndeComprar ||









Então se a moda é um modo criativo de mostrar ao mundo quem você é e a que lugar pertence, é uma coisa boa, não é?

Harriet Manners tem uma habilidade incrível de absorver fatos, pergunte e é provável que ela saiba a resposta, tanto é que ela frequenta as turmas avançadas da escola, mas se tem algo que ela não consegue compreender é o recente e cada vez mais crescente interesse feminino por roupas. A palavra moda está cada dia mais presente no vocabulário de sua melhor amiga e ela não sabe como evitar que roupas se tornem mais importantes que documentários sobre baleias.

O bom é que ela nunca teve que de fato que entrar neste mundo, sempre se manteve a distância e continuou sendo a menina que sempre tem a resposta, ou tinha, pois quando pintam GEEK em letras maiúsculas em sua mochila, numa espécie de insulto e Nat a chama para acompanhá-la ao Show de Roupas, ela não sabe como ser geek pode ser ruim.

Ela não consegue evitar, e então,  juntamente com Nat, ela vai ao passeio, e então, acontece que todo o look é produzido com cuidado, por Nat é claro!

E então quando menos se espera tudo vai por água abaixo quando Toby vomita nas duas e ambas acabam com uniformes de ginástica masculinos.

Como se não bastasse, Nat a abandona para ir atrás de possíveis olheiros de agências, ela derruba uns chapéus, que derrubam outras coisas que a fazem sair dali com um segurança que na verdade não é segurança, ele é um olheiro e quer que ela pose para ele, ela?! Sério? O mundo deve estar errado e nada pode ficar pior.

Mas pode, Nat caminha em sua direção, sua melhor amiga, aquela que quer ser modelo está vindo na sua direção enquanto ela posa para as fotos! Ela se esconde embaixo da mesa, a mesma mesa que abriga o menino mais lindo que ela já viu na vida e claro que ela escolhe falar sobre chicletes serem proibidos em Singapura.

O livro é todo narrado em primeira pessoa, do ponto de vista de Harriet e os capítulo curtos deixam tudo mais fluído e instigante, nada se demora porém nada vem com pressa. A edição é linda, tão delicada e eu não encontrei nenhum erro de revisão ao lê-lo.

O livro me rendeu boas risadas, fiquei meio sem fôlego durante a leitura, minha avó que já se acostumou a me ver lendo ao invés de assistido ficava dizendo "Filha mas o que é tão engraçado pra você rir assim? Olha isso Vardo, ela está rindo sozinha aqui...", foi fofo. E isso prova meu ponto de vista, o livro é incrivelmente engraçado. Com certeza é um dos pontos altos, algumas pessoas acham que é fácil rir com algo escrito mas não é, não gargalhar pelo menos, mas Geek Girl consegue.

— Papai? Você pode entrar aqui? Estou no vaso.
Há uma pausa.
— Querida, eu a amo muito. Você minha única filha e a menina dos meus olhos e tal. Mas não vou entrar aí se estiver no vaso.
Eu suspiro frustada.
— Em cima da tampa, papai. Estou sentada em cima da tampa. Como se fosse uma cadeira.

Quanto ao enredo, não pude deixar de pensar que a Harriet e a Becky, de Os delírios de consumo de Becky Bloom, se dariam bem, afinal o que a Harriet entende de números a Becky entende de moda e quem a conhece sabe que Becky acaba indo parar numa revista sobre gastos com cartões sendo que na verdade ela queria ir para uma de moda!

Harriet e Nat são amigas há muitos anos, e ao longo do livro temos alguns flashbacks mostrando isso e é muito meigo ver como ao longo do tempo duas crianças um dia tão unidas na infância acabam que tomando rumos diferentes na adolescência e ainda sim se mantém juntas. Gosto, okay achei estranho, mas sempre tem um assim na vida real, do Toby que com seu jeito tímido e desengonçado acaba "perseguindo" Harriet, é meio medonho como ele sabe a rotina dela, mas acaba sendo fofo como ele sabe ajudá-la e como ele é sincero sobre quem é e o que quer.

Papai suspira.
— Eu lido com Annabel. Ela não me assusta — garante ele, depois de pensar um pouco. — Está bem, ela me assusta, sim. Mas eu a assustarei de volta.

O que dizer dos pais dela, bem, eles são umas peças, a madrasta é advogada e o pai é mais criança que ela! Mas ao mesmo tempo é tocante o quanto eles se dedicam e se amam. E o mundo da moda vem cheio de surpresas e agora posso citar que tem seu momento O diabo veste Prada! Tem sim, quem ler e conhece o filme vai saber, a transformação me lembra um pouco Andy quando veste roupas chiques e corta o cabelo e a maneira que a olham me lembra muito as meninas do escritório, mas no fim, o mundo da moda é sempre igual; gostei como Harriet não muda ao entrar nele. E amei de paixão o Wilbur com seus apelidos e purpurina e o Nick com seu jeitinho irônico e distante mas fiel e cavalheiro.

No fim acho que eu só posso dizer que "Quer dar boas risadas querida? Então leia esse livro, não interessa se a protagonista tem quinze anos, ela é diva e você além de se identificar vai se divertir e invejar, eu sei bem que assim como ela você não curte depilar sempre as pernas!", sim a protagonista reclama sobre isso, tem toques realmente incríveis sobre ser quem você é e ainda assim mesmo estar na moda.

— Mas ainda são apenas roupas. E elas não podem transformá-lo em algo que você não é, e sim apenas ajudá-lo a dizer quem é.


22 comentários:

  1. Amiga olha eu gostei bastante da proposta do livro, até porque eu ainda não conhecia até você resenha-lo. Espero ter a oportunidade de conhecer a história. Porque pelo que vi me parece ser até um chick-lit né? Porque pela maneira que você falou que deu altas risadas, acho que com certeza vai me agradar bastante também. Eu adoro rir quando estou lendo algum livro e olha que é bem dificil eu rir de qualquer coisa. Chorar então nem se fale hahahaha...Mas enfim...vou pensar em ler essa obra. Fiquei curiosa =x

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Sil, sim é bem difícil mesmo, mas essa escritora conseguiu e acho que se parece sim com um chick-lit... E acho ele supeeeer a sua cara, ficarei feliz se você ler e gostar, e meu trabalho é deixar os leitores curiosos não?
      Bjinhoos

      Excluir
  2. Oi, Agatha!
    Tudo bem? Eu já conhecia esse livro e tipo, super interessado. Engraçado, capítulos curtos, história legal, o tipo de livro ótimo pra um tarde!
    Beijo.

    mundoemcartas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo sim Markus e contigo?
      Concordo, super concordo, se me perguntassem acho que esse livro super combina com isso de lido em uma tarde, rsrs, ainda mais se for uma de domingo.
      Bjs

      Excluir
  3. Ah!!! Realmente fiquei muito curiosa para ler esse livro. E quero sim dar altas risadas. Mas...ninguém merece depilar as pernas né?! kkkk
    Muito boa a resenha.
    Bjsss

    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Kelly, obrigada, fico feliz que tenha gostado e que tenha ficado curiosa e quanto a depilar as pernas... só posso dizer que os homens são sortudos por esse e muitos outros motivos relacionados a estética kkkkkk.
      Bjinhos

      Excluir
  4. Oi Agatha, já vi algumas resenhas sobre esse livro e nenhuma delas foi negativa! Esse parece realmente ser um livro leve e engraçado, tenho muuuuuuita vontade de ler e conhecer mais da história! Adoro livros em que a personagem passa por umas poucas e boas!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Kétrin, como vai?
      Menina eu também adoro, como Cassandra Clare diz como o livro é sobre eles, é sobre a dor deles, os problemas deles e os amores deles, ou algo assim se não me engano, e gosto quando os personagens crescem como pessoas após alguns probleminhas, torna tudo mais real e por vezes engraçado ;)
      Bjokas

      Excluir
  5. Oi Agatha!!!
    Me vi na sua resenha, mas ao invés da minha vó é minha mãe que me chama de doida já que quando leio, entro na estória e vivo o personagem, choro, dou gargalhadas, resmungo, mas faz parte!
    Confio plenamente em sua opinião e acredito que o livro seja divo! Tenho muita vontade de ler o diabo veste prada e agora inclui esse na lista de livros com tema moda!

    Beijokas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkk minha mãe odeia me ver lendo, diz que ressalta tudo que ela acha estranho em mim, mas como a mente dela é ligada nos números eu sinceramente não me importo, afinal eu amo ler e como ela me apoia não posso nem reclamar.
      Fico honrada em saber que você tem tanta confiança em minha opinião e sim o livro é mesmo divo, mas tenho que te dizer que o livro O diabo veste Prada é beeeeeem diferente do filme, eu vi o filme primeiro para depois ler o livro e vou te contar, fiquei meio desapontada, mas apesar disso achei uma leitura válida.
      Bjinhos

      Excluir
  6. Oi, Agatha =)

    Eu adorei este livro. É tão divertido! Eu também dei boas risadas.
    é um livro muito gostoso e a leitura flui tão bem <3 Amei a resenha ;)

    Beijos,
    Livy
    nomundodoslivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Livy, fico feliz que tenha gostado da resenha, fiz ela com carinho e ainda com gostinho do livro rsrs.
      Bjs

      Excluir
  7. Olá Agatha!

    Essa é a primeira resenha sua que vejo por aqui, e posso dizer que amei! Parabéns :D
    No entanto, o livro não me interessou muito. Já tive ele em mãos uma época, mas fiz um sorteio no blog e me livrei... Não faz meu estilo! rs. Fico feliz que tenha entrado para os seus favoritos. O segundo já foi lançado, né? :D

    Beijos,
    Ana M.
    www.vicioemlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Ana, eu estou a pouco tempo por aqui, rsrs.
      Obrigada fico contente que tenha gostado da resenha e quanto a não fazer seu estilo, bem só posso dizer que fico contente, pois mesmo você não gostando do livro gostou da minha resenha! E foi sim, estou ansiosa para lê-lo
      Bjinhos e passe aqui mais vezes para ver outras resenhas minhas! :D

      Excluir
  8. Agatha eu adorei sua resenha, me deixo muito curiosa e empolgada pra ler, adoro rir, chorar quando estou lendo, minha mãe e padrasto vive me perguntando " Menina q se ta lendo pra RI assim' ou "O que foi? ta louca pra chora do nada" kkk . bom amei vou ver coloca na minha lista de leitura kk
    Beijokas :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Tatally, pergunta esse é seu nome mesmo? È legal e diferente.
      Obrigada e se está curiosa aproveita que ele está em promoção em um monte de lugares e compre! Kkkk, que bom que não sou só eu que banco a louca com meus familiares, taí mais uma coisa em comum entre alguns leitores.
      Bjinhos

      Excluir
  9. Ooi Agatha, tudo bem??
    A minha amiga tem esse livro e quando eu o vi pela primeira vez eu virei a cara. Feio, né? Parabéns pela resenha, depois dela eu fiquei bem curiosa para ler esse livro. Talvez eu pegue emprestado dela. Quero um livro descontraído e que faça eu dar boas gargalhadas, acho que esse será perfeito!
    Beijos!!

    http://our-constellations.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Ana, feio nada, que o primeiro leitor de a cara a tapa se nunca tiver virado a cara para um livro que depois se mostrou muito bom. Obrigada e pegue sim com ela se o que você procura no momento é uma leitura leve e descontraída, pois Geek Girl com certeza tem os dois.
      Bjinhos e depois me conte se você realmente ler.

      Excluir
  10. Oi, Agatha!
    Primeiro: adoro seu nome (haha). E segundo: é a primeira resenha que leio sobre esse livro, mas ele já constava entre os que desejo conhecer futuramente. Espero ter a chance de lê-lo ainda mais agora que soube da sua opinião tão favorável! *u* Eu aprecio comédias-românticas, mas não esperava que esse livro se aproximasse desse gênero. Isso me encantou muito! Enquanto lia suas palavras, notei que essa é uma agradável leitura que merece estar na minha meta desse ano. <333

    Beijos, flor!
    My Queen Side

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Francine.
      Kkk, obrigada, também adoro meu nome apesar de todas as piadas que ele rende, contudo os benefícios são maiores. E fico tão contente que ele tenha entrado para sua meta desse ano após minha resenha, fiz com carinho e com vontade de gritar ao mundo o quanto esse livro é engraçado, vale a pena.
      Bjinhos

      Excluir
  11. Oi Agatha, tudo bem?
    Geek Girl está na minha wishlist há um tempinho e é bom saber que gostou do livro e o achou divertido, como nosso gosto literário é bem parecido (rs) acho que também vou gostar.
    Parabéns pela resenha!
    Abraços,
    Andréia - StarBooks

    ResponderExcluir
  12. Oláa Aghata, tudo bem??

    Gostei... achei a premissa do livro interessante... parece-me uma boa história para descontrair das mais pesadas que amo e costumo ler... eu gosto de alguns livros que me fazem rir e pelo enredo que você contou esse é cheio dessas artimanhas... a forma como descreveu a sua leitura me empolgou... não tenho um livro, mas assim que eu tiver a oportunidade comprarei para comprar... A parte que fala de sua avó é a mesma que minha filha fala... ela sempre diz... adoro quando vejo você rindo ou conversando com os personagens do livro que você lê... é ou não uma fofura? Xero!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir