23 janeiro 2015

Reflexão/Contos [16]



Olá pessoal,

O texto abaixo foi escrito em uma noite dessas qualquer, em meio a madrugada na companhia de uma garrafa de champanhe. Não prometo lucidez, mas garanto sentimentos.


Chegamos a este ponto onde nos encontramos, cada um carregando seu pedaço de solidão e vendo no outro a leve chama de esperança que acende no peito daqueles que anseiam em amar. Talvez tenha sido meu jeito, meu sorriso, coisas que eu nem sei, mas que te encantaram. Sei que ao chegar mais perto vês minha alma marcada e como pedaços de retalho meu desenho se forma. Por debaixo de minhas perfeições percebes que essas foram frutos de tantas imperfeições.



A única coisa que lhe peço é que veja além das minhas cicatrizes, cada uma já se curou há um tempo, e agora restam apenas marcas para mostrar que tudo que passei me fizeram quem sou hoje, e o mais importante: que sobrevivi.

Este velho coração já foi quebrado várias vezes, e sempre o que me restou foi juntar os cacos e colá-los no lugar novamente. Se você olhá-lo para além das rachaduras de sua superfície, verá que assim como qualquer outro ele deseja somente amar e ser amado.

Não posso te prometer o mundo, pois aprendi que promessas são esquecidas, e algumas jamais cumpridas, mas cada momento que vivermos farei que traga a certeza de que foi único e que permaneça em nossas memórias enquanto tudo durar.

Sou filha do mundo, e nele corri por aí. Ele é meu e eu sou dele, e assim caminho pisando entre espinhos e gramados verdes. Entre lágrimas e sorrisos. Entre verdades e mentiras. Entre amores e desamores. Pedaços de passados que refletem onde me encontro agora.

Tente me ver além de minhas camadas, tente reconhecer quando é a menina doce que quer o conforto do teu ombro ou a mulher que quer teus lábios nos seus. Não posso lhe oferecer nada além daquilo que já sou, que pode não lhe ser o suficiente, porém é tudo que tenho. Se for para amar que seja com todo o ardor que a palavra traz, não aceito meio sentimentos, pois não sou feita de metades e sim de inteiros.

Conte-me sobre sua vida, as mesmas marcas que você tem eu também tenho, mas por debaixo de cada uma vejo a pessoa que ali está, e por trás de seus olhos vejo refletido a essência que lhe compõe. Estabeleçamos um contato de almas e deixemos que o amanhã fale por si só, que o passado fique atrás da porta fechada, pois o agora é a certeza do que temos.


Que o amor nos ensine, que a solidão termine, que o dia acabe, e na luz do amanhã você ainda esteja aqui ao meu lado. Na escuridão de sentimentos não falados, todos somos iguais, porém cada um trazendo em memórias o que um dia foi, o que agora é e o que desejamos ser. Somos vítimas de nossos sonhos, lapidados por nossas escolhas.


16 comentários:

  1. Amiga hoje não estou nos meus melhores dias e seu texto veio em uma boa hora para que eu pudesse pensar em tudo que vivi, principalmente no que eu já sofri no decorrer dessa minha caminhada da vida.

    Infelizmente é inevitável a gente não sofrer por alguém que amamos, principalmente se aquela pessoa não nos dá valor, mas mesmo assim, eu tento fazer dos meus momentos com a pessoa que amo os ÚNICOS. Coloquei na cabeça...''VOU VIVER CADA DIA COMO SE FOSSE O ÚLTIMO''

    Coloquei isso como uma REGRA na minha vida para que pelo menos eu possa guardar bons momentos do que já vivi. Mas mesmo assim, eu acho que primeiramente a gente tem que se valorizar primeiro. Aprendi isso com as dores do amor. E hoje eu me dou mais valor do que antes. Primeiro a gente tem que se amar para depois pensar no próximo. Enfim...Eu adorei o seu texto, mas não vou aprofundar muito no meu comentário, porque já é algo pessoal (risos) Mas enfim...Parabéns amiga !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil :)
      Ah sim, sofrer faz parte, tudo faz parte, é um processo pelo qual a vida nos guia. Penso que nosso valor tem que partir antes de tudo de nós mesmos, só assim a outra pessoa nos dará valor. Amar-se para ser amado. E quem for nos amar, tem que aceitar nossas cicatrizes, nossas marcas, amar pelo que somos
      E sim, está certa, cada momento tem que ser vivido como ele merece... pois nada volta.
      Flor, tudo passa... não há momento ruim que dure para sempre, e nem momento bom. A vida é um ciclo, e de cada dor tiramos um aprendizado que podemos não compreender de início, mas depois elas caem suavemente em nossos colos quando já estamos preparados para compreender.
      Beijos e fica bem minha linda!

      Excluir
  2. LIndo texto da Dai <3
    Ah...nosso coração! Se soubéssemos que ele seria o causador das nossas maiores tristezas certamente não desenharíamos tantos deles nos nossos cadernos de escola aos dez anos, como se fossem algo feliz e bonito. A dor que sentimos ali chega a ser feia e inexplicável, mesmo ao menor sinal de infelicidade. Não fomos feitos mesmo para esse sofrimento, mas ainda assim, é com isso que reconhecemos as coisas boas. Não sei se algum dia superamos. São tantos sentimentos diferentes... tudo o que sei é que quando a gente quebra, não tem conserto. O lado bom disso tudo? Todo mundo tem um, mesmo que não queira admitir. Somos mesmo, todos nós, vítimas dos nossos sonhos...

    ssentrelivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo, Camilla!!! Ah esse nosso coração bobo e desprovido de razão. Ele nos escraviza e nada podemos fazer a não ser sentir...

      Excluir
  3. Uau Dai,
    Que texto maravilhoso!!! Me senti tocada e ao mesmo tempo, me identifico em cada palavra sua!!
    Não sou a maior f~de contos, mas esse simplesmente me tocou a alma... Impressionante, belo e sincero

    Amei

    Beijokas

    ResponderExcluir
  4. Lindo, lindo. Muito bem escrito e realmente cheio de sentimento.
    Tocou-me certo, bem lá no fundo.

    Beijos,
    Vitoria.
    P.s: saiu um novo post da web Caso 54 - Tales lá no meu blog! Corre conferir: http://lonelyfireflies.blogspot.com.br/2015/01/web-caso-54-tales-capitulo-2-parte-1.html#.VMLP7vnxrvc

    ResponderExcluir
  5. Que texto lindo *-*
    Sabe quando um texto mexe com a gente, e nos dá um choque? (N espero q saiba) me senti assim!
    Beijos

    Primaveraagridoce.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah sei sim rs muitos já me fizeram me sentir assim, e fico feliz que os meus tbm tenham esse mesmo efeito rs
      Obrigada, linda!

      Excluir
  6. Adorei esse conto, nossa, que reflexão.
    Realmente, promessas são esquecidas e só resta a solidão, com o coração quebrado.
    Adorei.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 4 ganhadores e você escolhe o livro que deseja ganhar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, promessas sao apenas detalhes. O coração quebra, mas sempre se reconstrói, ele fica em cacos, porém estes de alguma forma voltam a se juntar, basta termos coragem de pegar os pedacinhos e vontade de arruma-los novamente. A solidão por vezes é inevitável, tem um lado belo até mesmo, porém ela não dura para sempre ;)

      Excluir
  7. Ao visitar alguns blogs me deparei com o seu, e quero dar-lhe os parabens por partilhar o seu saber, gostei por isso deixo aqui um convite:
    Ficaria radiante se visita-se o meu blog, e leia alguma coisa, meu blog é um blog
    cristão que fala de diversos assuntos,
    É o Peregrino E Servo.
    Desejo muita paz e saúde.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  8. Muito lindo!
    Acho que o verdadeiro amor é mesmo assim, capaz de ver além das cicatrizes. Aliás, capaz de beijar cada uma dessas marcas e amá-las também. Há quem nunca encontre um amor assim, porque é também incapaz de dá-lo. Mas o melhor é que sempre podemos aprender a senti-lo e a dedicá-lo… :)

    http://myqueenside.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Fran, exatamente *-* captou a essência do texto! É o que eu acredito, temos que antes nos amar, e dar o amor que queremos receber. Nossas marcas são partes de nós, e não há como escolher apenas uma parte para amar, se amam inteiros. E um amor de verdade é capaz de ver cada uma, e até mesmo ama-las :D
      Obrigada, linda!

      Excluir
  9. Lindo texto. Acredito que, muitas vezes, madrugadas de insônia se fazem necessárias, embora as minhas sempre foram regadas a vinho e não a champanhe hehe.
    Todos temos cicatrizes. Infelizmente, viver tem dessas, mas as experiências sempre valem a pena e, cedo ou tarde, encontramos alguém que nos ama realmente, apesar das cicatrizes ou principalmente por conta delas.
    Beijos

    Vidas em Preto e Branco 

    ResponderExcluir