Resenha - Contos de um lobo na cidade


Título: Contos de um lobo na cidade
Autor: Felipe Sena Pereira
Editora: Pendragon
Páginas: 150
Skoob
Onde comprar: Amazon

Sinopse: Você já parou para ler hoje? Ver as luzes que existem ao redor? Cada ponto brilhante no limiar da sua cidade? Contos de um lobo na cidade é uma série de histórias que não tem conexão entre si, mas...
O Personagem principal é um Lobo em corpo de homem, geralmente andando na cidade em que nasceu e cresceu como homem. Infelizmente, ser um lobo numa cidade humana não é nada agradável, principalmente, quando se pode ver, ouvir e interagir com todo tipo de ser, não só humanos, se é que você me entende.
Me acompanhe nesta viagem e descubra você mesmo os mistérios ao seu redor.




Esta resenha será um tanto quanto difícil, já que este singelo livro, carrega uma bagagem bem grande  de metáforas e reflexões para as quais nem sei se eu estava preparado.
Prontos para uma resenha um tanto profunda? Então é isso aí!




Contos de um lobo na cidade, trata de um livro recheado de contos que podem ser lidos fora de ordem. Acredito que o tema principal desta coletânea seja mexer com o leitor de uma maneira única, já que os contos tratam de assuntos variados. Eles não seguem a forma rotineira com a qual estamos acostumados a ler. Já que as histórias contadas são muito oníricas, muitas vezes com um pé na fantasia, no mundo dos sonhos, as vezes no mundo real, e as vezes em mundos paralelos que nem sabemos como denominar.

A estrutura deste livro é totalmente “fora da casinha”. Como eu disse não há uma linha correta e lógica. Muitas reflexões sobre a valorização da vida, de momentos únicos, da amizade, do amor são tratadas de uma maneira oculta, e cheia de analogias.

É sério, não estava nem um pouco preparado para o que eu iria encontrar neste livro. E sim isso é sensacional. Afinal sempre é muito bom pegarmos algo para ler e nos surpreendermos positivamente.
O autor escreve de uma forma bem simples, porém tão profunda, que nem sei se consegui absorver tudo aquilo que ele queria nos dizer no papel.

Eis um trecho de um dos contos chamado Diferença entre sonho e realidade:

“- E agora que eu acordei do mais belo sonho de minha vida, eu me pergunto...Por que o sonho que tive não pode ser a minha realidade, e esta realidade aqui não pode ser meu sonho? – Há uma diferença crucial entre elas. Eu não sei dizer, apenas desejo tornar o meu sonho parte desta realidade ou aquela realidade parte deste sonho.”

Sensacional, não? E o livro é recheado destes “insights” que fazem a gente parar a leitura e ficar pensando no que acabamos de ler. 
Os contos são vários como eu disse, porém são bem curtinhos. A qualidade deles, muitas vezes pode ser questionada, e num primeiro momento parece que estamos lendo uma história boba e sem sentido, porém o final dela é quase um soco na nossa cara e te faz fechar o livro e querer chorar.




Separei aqui 5 contos que mais me marcaram:

1 – Diferença entre sonho e realidade: bem onírico e que traz reflexões sobre nossas vidas e o que desejamos para elas.
2- Circo dos palhaços pulantes: um conto que começa com um garotinho sonhando e em um primeiro momento parece ser um pouco assustador, mas o final é de cair o queixo.
3 – Mais um concerto: um conto bem triste que dá uma porrada na nossa cara e nos faz pensar muito. Um jovem e promissor artista esta finalmente se apresentando e tendo seu grande dia enquanto alguém que está muito ligado a ele passa por algo tenebroso. Valeu muito a pena!
4 – Uma corrida no reino de Wantz (Parte 1, 2 e 3): um conto dividido em três partes e que conta sobre uma corrida repleta de seres fantásticos disputando um desejo de seus corações. Como sempre com um final avassalador.
5 – Caçando a noite: um conto bem curto, mas que traz uma mensagem linda e que nos faz repensar como estamos conduzindo a nossa vida e deixando de valorizar bons momentos.

Foi ótima para mim a experiência de leitura deste livro. Valeu muito a pena conhecer este autor e poder ler aquilo que ele transmitiu de uma forma tão singela. Tenho certeza que cada um vai tirar para si algo diferente destas páginas e com certeza você não será mais o mesmo depois da leitura deste livro.

Não esperem algo muito concreto e direto, pois a graça deste tipo de livro é exatamente esta: a subjetividade. E sim vale muito a pena sairmos de nossa zona de conforto de vez em quando e prestigiar um autor nacional.




A edição da editora Pendragon está muito caprichada e repleta de ilustrações belíssimas que casam muito bem com os contos. A diagramação é super confortável e a capa é um charme só. Pelo jeito também é apenas o primeiro volume de uma coleção. Deem também se possível uma chance a esta leitura que com certeza será uma experiência bem diferente e inusitada.



Inscrições Abertas - Participe !!



Categorias:

6 comentários:

  1. Como sou apaixonada por contos, já vibrei quando cheguei no blog e vi que a resenha de hoje era sobre um livro do gênero e ainda por cima, da nossa literatura nacional!
    Que capa mais linda e que livro que deve ser lindo demais.
    Adoro textos assim, que literalmente jogam o leitor dentro de si mesmos, trazendo reflexões e talvez por muitos momentos, outro olhar sobre a vida, para a vida!!!
    Com certeza, o livro vai para a lista dos mais desejados e quero muito poder conferir!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Que capa mais linda!
    Gosto de contos, já gostei de saber dessa profundidade que o livro parece ter.
    Amo leituras reflexivas e cheias de metáforas.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. De cara, a capa assim como o título chamaram minha atenção. A maneira como a sinopse apresenta essa obra também instiga a curiosidade, porém ao ler a resenha fiquei com o pé atrás por dois pontos. Primeiro por se tratar de contos, li muito pouca coisa (e não foram positivos) por isso deixo de lado, embora um indicação seja super bem vinda. Segundo ponto e o mais importante é que as vezes o autor tem reflexões tão introspectivas que nem sempre o leitor consegue chegar nesse "fundo" e é justamente ai meu medo, li alguns comentários que reclamaram justamente dessa "profundidade inatingível". Quero poder sentir e viajar com ele pelas escritas e não ficar boiando sozinha, mas caso eu absorva tanto sentimento tenho certeza que é o tipo simples de leitura que marca profundo. Contos curtos ajudam e se tiver oportunidade quero lê-lo de coração aberto.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Eduardo!
    Hum, um livro cheio de metáforas e subjetividade?!... Confesso que não faz o meu estilo, mas curto contos, e me interessei em conhecer alguns dos contos de Contos de um lobo na Cidade, principalmente o conto Diferença entre sonho e Realidade, gostei do quote que você colocou na resenha, quantas vezes nos deparamos vivendo essa situação, não é mesmo, desejando que o sonho se torne realidade e virse versa... Se eu tiver a oportunidade de ler vou arriscar a leitura sim, mas independentemente de o ler ou não como uma leitora de livros nacionais desejo todo o sucesso ao autor.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Olá! Nossa a resenha me deixou bem curiosa para conhecer essas histórias e ficar de cara com tamanha maestria, afinal o autor tem que ser muito bom, para conseguir em tão poucas páginas surpreender o leitor e nos deixar de queixo caído, além de boas reflexões para fazer hein. Definitivamente vai ser uma leitura singular e especial, a capa já mostra isso, está belíssima. Dos contos destacados, o único que me deixou receosa foi sobre o palhaço, pois tenho fobia (risos, de nervoso).

    ResponderExcluir
  6. É uma surpresa quando um livro emociona tanto assim, principalmente com contos, quer dizer ,histórias curtas com início ,meio e fim,em poucas páginas. Não sou fã desse estilo de narrativa, mas com essa resenha fiquei muito interessada. É louvável o livro que aflora tantas emoções no leitor, a ponto de chorar! Muito bom saber que temos escritores em nosso país com essa habilidade , mesmo que com histórias simples .
    A capa está linda, bem de acordo ao nome do livro.

    ResponderExcluir