06 dezembro 2018

Resenha - Um Amor de Mentira


Título: Um Amor de Mentira
Autora: Rabanne Damas
Cortesia: Planeta Literário
Páginas: 396
Skoob
Onde comprar: Amazon / Saraiva
Alice Medeiros tem raiva dos homens por causa do seu ex namorado pulador de cerca. Ela é autoritária, resmunguenta e possui uma língua ferina quando se sente ameaçada.
Alice nutre uma raiva secreta por Jordan Goulart, o barbudo produtor da empresa e ogro mal educado. E quando ele percebe sua existência e usa de sarcasmo e prepotência para cima dela, Alice usa de suas unhas e dentes expostos para mantê-lo longe. O que não adianta muito, pois uma viagem para o exterior é jogada sobre seu colo e no pacote está incluso Jordan e suas várias camadas de humor. Logo no coquetel de boas vindas, um desentendimento acontece e um namoro falso surge entre eles. E quando o ex de cada um aparece, o falso romance precisa ser estendido.
O que fazer depois que a mentira se confunde com a verdade? Alice e Jordan irão se meter em um grande nó sem volta, principalmente quando o destino decide jogar com suas vidas e lhes deixar um presente.



Após Alice pegar seu namorado Maurício na cama com sua amiga e dizer não para seu pedido de casamento, ela está decidida a não se envolver amorosamente ou sexualmente com homens por pensar que todos serão como o seu ex que nunca se importou ou reparou no que ela gostava e sentia.

Alice é secretária em uma empresa de marketing, onde ganha o suficiente apenas para pagar os remédios de sua mãe que está em um hospital há anos por conta do câncer domina sua vida. A única dificuldade de seu emprego é lidar com a grosseria de Jordan, o principal designer da empresa que acabou de ser abandonado pela noiva e ela levou tudo que ele tinha. Assim, Jordan desconta sua raiva e tristeza tratando todos com ironias e ignorância.

Raul, o dono da empresa e tio de Alice, recebe um convite para um grande evento internacional de importantes empresas, onde levaria a sua marca às alturas. Infelizmente ele não poderá comparecer porque sua esposa está quase ganhando seu filho, então ele convoca Alice, sua melhor secretária, e Jordan, seu melhor criador de propagandas, para representá-lo nessa grande oportunidade na Califórnia.

Contrariados, eles aceitam a proposta e depois de alguns desentendimentos Jordan promete tentar fazer da viagem o mais suportável possível. O que eles menos esperavam é que os exs de ambos estarão nesse evento dispostos a infernizar suas vidas. Para se livrar da ex e tentar mostrar que a superou, Jordan propõe a Alice fingirem ser namorados. A atração reprimida que ela sentia vem atona quando ele demonstra o quanto pode ser gentil e carinhoso, mostrando que nem todos são como Maurício, e que pode tornar aquela viagem muito mais que suportável.


A premissa é muito atrativa e super clichê, me parecendo uma história que iria arrancar muitas risadas e suspiro meus. Juro que gostaria de dizer que isso aconteceu, mas estaria mentindo. Não tenho como negar que a trama da história é sim muito boa, mas ela foi mal executada.

Não consegui me conectar com nenhum dos personagens e isso me atrapalhou muito na leitura, porque não conseguia torcer pelo casal ou simplesmente me importar com o que estava acontecendo na história. Tentei, e tentei muito, ver graça nas piadas e ironias, mas só consegui ver nelas como bobas e pouco naturais.

O mesmo para os vilões, Regina e Maurício, exs dos protagonistas. Regina é interesseira e doida por dinheiro, e essa é uma característica que se encaixaria bem na história. Gostei como a autora trabalhou isso, porém a personagem é muito burra. Se ela fosse um pouco mais perversa e não caísse tão fácil nos planos simples para desmascarar sua má personalidade ela seria menos bobinha. Maurício é um louco da cabeça que mesmo tendo traído Alice, ela ter dito não ao seu pedido de casamento e estando namorando com outra, insiste que eles são noivos e estão juntos. Sem contar que nenhum dos dois tem um mínimo de decência e vergonha na cara, se atirando para seus exs na frente dos suposto atuais, Alice e Jordan. Porém, se eu tivesse conseguido uma conexão maior com o livro, talvez esses detalhes teriam sido mais divertidos do que irritantes, mas não funcionou.

Como uma pessoa podia sugar tanto sua energia com algumas palavras?

O meu maior problema com Um Amor de Mentira foi que a premissa não foi bem trabalhada e praticamente não existe na trama o falso namoro que viraria um namoro real. Essa parte é um pouco complicada de por em palavras para mim, então vamos por partes.

A atração de Alice por Jordan surge magicamente e bem antes da viagem. Ela passa uma boa parte do inicio do livro dizendo o quanto ele é irritante e nojento por sua barba grande e mal cuidada, e depois de mais uma página vêm ela repetindo essas palavras novamente, para depois ela olhar e se sentir atraída, sendo que isso não foi em nenhum momento trabalhado anteriormente. Achei essa questão muito forçada, e não é a unica coisa artificial desse livro. Durante a viagem, antes mesmo do encontro com os ex, já conseguimos ver uma malícia entre os dois em comentários e em suas conversas, porém, para mim eles já estavam demonstrando essa atração em público, tanto que no avião um casal de idosos chegou a perguntar se eles estavam indo para a Lua de Mel.

Então, quando Jordan faz a proposta, não faz diferença nenhuma além de eles dizerem "somos namorados" para os outros. Se a autora tivesse deixado de fora essa questão e eles tivessem se apaixonado naturalmente como realmente pareceu acontecer, teria sido tudo muito menos superficial, ou ela também poderia ter desenvolvido melhor a questão da atração e do falso namoro na Califórnia, e não começado antecipadamente.

Outra ressalva na trama que também ficou forçado, foi o fato de ambos terem os exs infernizando. É super natural eles terem tido relacionamentos traumatizantes no passado, mas quando os dois são perseguidos por eles já não é tão comum assim. Sendo que no caso de Jordan é um pouco pior, já que foi ela que terminou o noivado, deixando-o na fossa.

Regina não é a única personagem burra desse livro. Me desculpem estar comentando assim sobre essa personagem, mas ingênua é muito pouco para descrever Alice. Jordan sempre diz o quanto ela é atraente, é super carinhoso quando eles estão a sós e ela insiste em achar que isso é por causa do "falso namoro". Sério? Se fosse por isso, essas demonstrações de desejos e afetos seriam só em público por claro fingimento, e é necessário ser muito mais que ingênuo para não pensar nisso. Eu considerei que Jordan não estava totalmente correto ao não fazer um pedido oficial de namoro logo que as coisas avançaram.


Há outras questões que me incomodaram na protagonista. O livro é narrado em primeira pessoa e assim temos seus pensamentos em primeira mão, onde ela diz estar apaixonada por Jordan e jura para sua amiga não sentir nada, fazendo então parecer que ela realmente quer acreditar nisso. Eu não veria problema nenhum ela negar seus sentimentos se já não os tivesse aceitado claramente páginas atrás. E depois de seu relacionamento com ele já estar, de certa forma, avançando (e ela insistindo para si mesma que é pelo acordo) vem dizer que não vai deixar ele invadir seu coração. Que indecisão!

Um detalhe que se assemelha a esse são o fato dos sentimentos e atitudes dela serem precitados e principalmente infantis, escondendo coisas sem pensar direito no que poderia ser feito, fugir de seus problemas, entre outras coisas. Nessa situação, algo que achei que a personagem deveria se corrigir é a insistência em querer pensar no lugar de Jordan e tomar decisões baseadas no que ela acha que ele pensaria sobre tal circunstância.

Já o Jordan, ele tem seus pontos positivos, porém não foi um personagem pelo qual eu me apaixonaria e nem de perto seria meu crush literário. Com o tempo acabei gostando mais de Morgana, melhor amiga de Alice, porque ela conseguiu dar uma amenizada durante minha leitura, trazendo uma pequena descontraída na história. No início achei-a um tanto boba e exagerada, com o tempo deixei essa primeira impressão de lado.

Outro personagem também que vale a pena ser citado é Raul. Mesmo não sendo um dos principais e não tendo tanta relevância no livro, achei-o uma graça. É um personagem super fofo e querido. Então, mesmo eu não ter conseguido me conectar inteiramente com os personagens, há aqueles que tiveram seu destaque durante a leitura. Se a autora lançasse um livro sobre a personagem Morgana eu gostaria de realizar a leitura e assim, talvez teria uma maior ligação com ela.

Senti que a narrativa da autora não foi tão fluída como eu pensei que fosse. A linguagem é simples e comum, mas por eu não estar atraída pela história ela simplesmente não anda, deixando a escrita arrastada. Outro detalhe que talvez passe despercebido, é a questão da autora misturar muito os tempos verbais na narrativa, deixando o texto estranho. Isso acontece com mais frequência no início, diminuindo com o passar das páginas, mas não deixando de ocorrer. E na maioria das vezes acaba que não usando sujeito depois de ``falas``,  me deixando um pouco confusa sobre quem fez tal ação em alguns momentos, já que pela mistura de tempos pode ter sido tanto Alice quanto a pessoa com  quem está dialogando. Encontrei alguns erros de digitação, mas por serem bem raros acabei relevando.

Quanto a diagramação do livro, foi algo que acabou me chamando muita atenção, porque achei a capa linda e a fonte tem um bom tamanho para realizar a leitura. A imagem do casal na capa combina muito com a história.

— Mas eu posso prometer que cuidarei de você. Que estarei ao seu lado quando seu mundo desabar e quando você estiver pronta para reconstruí-lo. Te jogarei os tijolos para assentar as paredes.

Resumindo, gostei muito do desfecho do livro, não há como eu negar isso, pois ele foi muito amorzinho e foram também momentos que me senti um pouco mais interessada na história. Mais teve uma atitude do personagem Jordan que sinceramente eu não considero certo, sem contar que achei algo muito cruel da parte dele, porém isso vocês terão que conferir na história (risos)

Consegui ver muito potencial na obra, sinto até que se eu tivesse conseguido me conectar mais com todos os acontecimentos e também com os personagens, não teria achado tudo tão simples e problemático. Teria até curtido mais o livro no geral. Mesmo assim eu não deixaria de negar que algumas coisas ficaram forçadas e também alguns aspectos já citados precisariam de um melhor desenvolvimento como eu já havia dito acima.

É um livro que todos deveriam ler e tirar suas próprias conclusões, pois vocês ainda podem ter uma experiência melhor do que a minha e até consiga relevar a grande maioria das coisas que acabaram me incomodando.

Mais leiam! E depois venham me contar o que acharam da história ok?


Inscrições Abertas - Participe !



5 comentários:

  1. Nao conhecia esse livro e vendo a capa, me pareceu ser hot e não um clichê. Embora tenha achado o título bacana, não seria um livro que eu correria atras para ler, nao por ser bobinha mas por não ter me chamado mesmo. Mesmo vendo teu desânimo quanto aos personagens tu ainda incentiva a leitura, isso é bacana, afinal cada história chega de um modo diferente em cada leitor.

    ResponderExcluir
  2. Olá! A história realmente traz muitos elementos clichês, o que tem duas vertentes, a primeira que um bom clichê é sempre muito bem-vindo, afinal o que nós queremos (eu pelo menos), é suspirar durante a leitura, mas também acaba trazendo histórias muito parecidas com outras, tornando tudo muito previsível, e com personagens, assim, superficiais, dificulta ainda mais se empolgar com a leitura. Mas não é que já me peguei curiosa para descobrir o que o Mauricio fez, o jeito agora é adicionar na listinha (risos).

    ResponderExcluir
  3. Ixi...e pela capa e título eu achei que tinha sido uma leitura daquelas!!!Eu sou fã de um bom clichê, ainda mais neste campo amoroso e quando há isso de se evitar o sentimento e até esse retorno de passado, me agrada muito.
    Mas realmente, dois ex infernizando é meio fora da realidade e a falta de conexão com os personagens com certeza, atrapalharam a história!
    Não digo que não deu vontade ler, ao contrário..até por cada um enxergar uma história de uma forma né?
    Talvez eu dê uma chance!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Ah, que pena, já estava aqui pensando que seria uma ótima leitura.
    Eu gosto de clichê, e essa situação de namoro de mentira + encontro com exs, me fez pensar que seria uma leitura divertida.
    Não conseguir se conectar com as personagens é um ponto super negativo, realmente triste que tenha sido mal desenvolvido.
    Mas gostei da capa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Eu não sou exatamente fã de livros desse gênero, eles geralmente trabalham muito em cima de clichês e isso acaba me incomodando um pouco, por tornar as histórias tão parecidas entre si. Algo que eu não curti nesse livro em específico foi a personalidade da protagonista. Acredito até que ela iria me irritar mais do que agradar. Outro ponto negativo foi a impossibilidade de conexão com as maioria das personagens, principalmente com as principais, o que pra mim atrapalha bastante a leitura. Além disso, essa história dos exs voltarem do além pra infernizar me soou forçada e sem sentido, já que, a princípio, estava tudo bem resolvido nessas relações.

    ResponderExcluir