07 dezembro 2018

Resenha - Herói nas Highlands


Título: Herói nas Highlands
Autora: Suzanne Enoch
Cortesia: Gutenberg
Páginas: 272
Skoob
Onde comprar: Amazon / Saraiva
Será que um soldado inglês é capaz de conquistar o coração da Escócia?
Canhões, tiros, cavalarias, armas. O Major Gabriel Forrester adora um combate e não foi à toa que recebeu o título de “Fera de Buçaco” depois de ganhar uma batalha em Portugal. Sem saber se estará vivo no dia seguinte, nunca se importou com nada além de proteger seus aliados e a si mesmo… Até que a notícia inesperada de se tornar o Duque de Lattimer e dono de uma imensa propriedade nas Highlands escocesas muda tudo o que ele achava já estar traçado para seu futuro.
Em sua nova posição, a luta de Gabriel será conquistar a confiança de uma vila de escoceses nem um pouco amistosos, que não estão nada satisfeitos com o fato de ter como duque um antigo soldado inglês. Como se não bastasse, as terras ainda são administradas por uma mulher de língua afiada e corpo perfeito, que parece ser tanto sua salvação quanto sua ruína – e ele está disposto a descobrir em qual das duas categorias ela se encaixa.
Com a ameaça de uma maldição nas terras em que nenhum inglês é bem-vindo, o novo duque encontra mais obstáculos do que imaginava. De todas as guerras que já lutou, essa aparenta ser a mais difícil. Afinal, é fácil eliminar inimigos; mas o que fazer quando o objetivo é fazer deles seus aliados?



Heróis nas Highlands foi publicado no Brasil em 2017 pela editora Gutenberg, sendo o primeiro volume da série Highlanders. Nele iremos conhecer Major Gabriel Forrester, um soldado inglês que não consegue ver nada da sua vida que não esteja relacionado com batalhas ou com o exército. Isso não poderia ser diferente, já que o mesmo não sabe fazer outra coisa e é conhecido pelo mundo por ser destemido e invencível.

Ao receber uma carta inesperada, Gabriel descobre que seu tio-avô, até então desconhecido faleceu e ele acabou sabendo que é o herdeiro mais próximo, herdando assim muitas propriedades, dinheiro e o título de Duque de Lattimer, uma responsabilidade não desejada por ele. Então, após ficar sabendo de todas as "burocracias" que seu novo título proporciona, ele decide viajar para as Highlands, na Escócia, onde esta localizada sua propriedade Lattimer para observar como estão as coisas por lá e definir o que fazer em seguida, sem a pretensão de ficar por muito tempo.

Assim, seus planos de voltar para a Inglaterra dão errado quando ele conhece Fiona, a administradora de sua enorme propriedade, e sua atração carnal por ela é instantânea. Logo de primeira Gabriel percebe que será difícil conquista-lá, visto que a mesma tem a língua muito afiada, uma independência admirável e uma aversão por ingleses. Com o passar das páginas, vemos um princípio ruim com Fiona, porque sua vontade de levá-la para a cama aumenta e assim toda a relutância dela, a atração física é recíproca.

Em paralelo com as brigas com Fiona, Gabriel descobre haver uma maldição que ronda suas terras por nenhum inglês ser bem-vindo ali, por conta do seu tio-avô ter abandonado a propriedade e sua população. Assim, ele se vê na necessidade de conquistar o povo das Highlands, acabar com os problemas e dívidas do local, provar que pode ser um bom Duque Lattimier e desafiar a lealdade da população ao seu clã: Maxwell.

O que vai acontecer? Vocês terão que conferir lendo esse livro!


Então, quero começar compartilhando com vocês que só tenho coisas boas a dizer sobre esse livro. Eu nunca havia lido romance de época anteriormente e minha curiosidade pelo gênero estava muito grande. Eu não pretendia começar minha aventura por esse livro, mas peguei ele porque surgiu a oportunidade e acabou que sendo uma surpresa muito agradável.

No inicio da leitura notei o quanto os dois personagens principais, Gabriel e Fiona, são diferentes do que eu esperava do comportamento da época, principalmente a personagem feminina. Então ao perceber que ambos gostavam de sexo sem compromisso (ou casamento) foi um grande choque para mim, considerando o que eu pensava sobre aquele tempo em questão. Ou eles não estavam nem aí para as regras da sociedade ou eu estava super enganada.

Novamente considerando os costumes e pensamentos da época, ou o que eu achava, Gabriel é um homem muito à frente de seu tempo por respeitar as mulheres e não tratá-las com inferioridade. Se ele avançava um passo em sua relação com Fiona e a mesma dizia para ele parar ou não fazer, ele obedecia e não forçava. Mas é claro que não desistia de levá-la para cama, já que ela apresentava cada vez mais gostar de seus avanços. Sobre não se sentir superior as mulheres, consegui perceber isso quando ele não gostava e defendia ela de comentários machistas ou sobre a "má" administração dela no castelo. De primeiro momento isso não é notável, em razão dele fazer alguns comentários sobre achar que nenhuma mulher seria capaz de administrar bem alguma coisa, mas com o desenvolver do livro e da personalidade de Gabriel essa primeira impressão machista, pelo menos para mim, é deixada de lado mostrando o cavalheirismo do Soldado.

Não sou uma pessoa fã de romances Hot (pelo menos eu acho que não), e pensei que as cenas mais quentes do livro poderiam não me agradar tanto, visto que desde o início eu sabia que elas aconteceriam, porém tive outra surpresa positiva. As cenas de sexo são consideravelmente curtas, sem detalhes excessivos ou com aquela descrição completa de cada movimento do casal. Logo após houve romantismo, o que deu uma equilibrada, e me agradou.

Gostei muito da maneira com que a autora desenvolveu o romance do casal. Logo no primeiro encontro eles tiveram uma atração física muito grande, como já comentado acima, e quanto mais beijos se davam e mais quentes eles ficavam, o casal acabou criando um afeto entre sua relação "cão e gato".

Então quando o contato íntimo acontecia entre eles, já se mostravam totalmente apaixonados e isso foi muito bem desenvolvido anteriormente, fazendo o desejo passar ao sentimento de forma sutil. A única coisa que me incomodou, foi o primeiro "eu te amo" que para mim era muito cedo, dado ao tempo que eles haviam se conhecido.

Até certa parte do livro eu não sabia para onde a história andaria além do casal, ou se haveria alguma outra trama e de como ficaria a questão de Gabriel não querer permanecer nas Highlands. Do meio para o fim, aproximadamente, a questão sobre o inglês precisar conquistar a população é abordada e desenvolvida, e a partir disso, surge um conflito diferente que foi um grande acerto da autora, dando um extra para história.

Algo trabalhado de forma sutil, foi a relação das pessoas da propriedade e da vila entre si, pertencentes ao clã Maxwell. Eles são extremamente fiéis ao seu clã e ao seu Lorde. Fiona é o grande destaque, já que que ela demonstra desde o início do livro ao final sua preocupação com seu povo, apesar das dificuldades e também pelo preconceito que sofre.

Os capítulos tem um tamanho mediano, porém isso não me incomodou porque eles passaram de forma incrivelmente rápida e quando eu menos esperava, já havia lido vários. Não acho que seja uma narrativa simples ou super leve, mas isso não tira a fluidez do livro, uma vez que mergulhamos tanto na história ao ponto de não vermos o tempo e as páginas passarem.

Suzanne Enoch abordou em seu livro um fato histórico que realmente aconteceu, a guerra de Buçaco, onde Gabriel teria lutado na mesma e sendo reconhecido por ela. Por isso, achei que o livro traz uma realidade interessante e mesmo que a guerra em si não seja aprofundada (o que não vejo necessidade), isso traz uma realidade maior para a história, dando a impressão que tudo aquilo realmente existiu, principalmente o soldado inglês.

A autora também abordou a rivalidade histórica entre Escócia e Inglaterra, dando toques e detalhes para a história do livro, justificando o porquê da aversão de Fiona e do seu povo por Gabriel e todos os tipos de ingleses, assim expandindo a trama.

Heróis nas Highlands foi uma história consideravelmente quente, mas muito linda que aqueceu cada pedacinho do meu coração e me deixou apaixonada pelos personagens. Depois desse primeiro livro, não vejo a hora de poder ler o segundo e rever esse casal que se tornou tão queridinho para mim. E claro, estou doida para ler outros romances de época depois de ter começado tão bem!

Uma Leitura que com certeza que Recomendo!
Inscrições Abertas - Participe !


13 comentários:

  1. Ganhei este livro recentemente e não vejo a hora de poder chegar nele para conferir. Sou apaixonada por romances de época e isso de Highlands sempre mexeu com o meu imaginário! São homens fortes, duros, mas que quando amam, preservam este amor até o fim!
    E pelo que li acima, tem essa parte da história, que particularmente, adorei!!!
    Com certeza, lerei!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Uma narrativa com muitas misturas,(fantasia,guerra e hot) podem pecar com tamanha variedade, porém se for bem escrito deve envolver o leitor numa bela aventura. Confesso que livros com esse tipo de guerra como temática nao me agrada muito, mas seria um "abrir de horizontes" .

    ResponderExcluir
  3. Olá! Eu amo romances de época, é um dos meus gêneros literários favoritos, a capa desse livro é linda, e foi por isso que comecei a lê-lo, confesso que achei o início do livro um pouco arrastado, bem devagar, quase desistir da leitura, mas prossegui, pois estava curiosa em acompanhar a história de um inglês se apaixonando e tendo que lidar com uma escocesa, já que geralmente, nos livros, ocorre justamente o contrário, no geral foi uma história boa, com uma pitada de mistério e rápida de ler. Já estou ansiosa pelo próximo livro que trará a história da irmã dele. Já que você está se aventurando nesse gênero de indico o livro Agora e Sempre da minha diva Juju (Judith Mcnaught) e os da Patricia Cabot, são maravilhosos e tenho certeza que você vai amar.

    ResponderExcluir
  4. Recentemente li uma resenha sobre esse livro, mas foi negativa. Então foi bom conhecer um outro ponto sobre esse livro.
    Não sou fã de romance de época, então não tenho uma base para opinar porque eu nunca li, acho.
    Legal ter referências históricas.
    Sobre esse sexo sem compromisso: é surpreendente! E eu gostei porque sai um pouco do padrão.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Aline!
    Estou terminando de fazer a leitura desse romance delicioso e gostando muito.
    Apenas uma coisa tem me incomadado, a lenga lenga de Fiona em aceitar a paixão pelo Gabriel, mas fora isso, aprender mais sobre o povo das Highlands, seu misticismo e suas crenças, tem sido fabuloso.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Oi, Aline
    Adoro um bom romance, mas ainda não me aventurei nos romances de época.
    Quero começar a ler em breve, essa é a primeira resenha desse livro que leio.
    Gostei muito da premissa do romance acontecer aos poucos, de Gabriel ser um cavalheiro, respeitar a dama.
    E o fundo histórico da trama também me agrada, guerra e a rivalidade da Escócia com a Inglaterra.
    Espero poder ler em breve o livro, ansiosa para a resenha do próximo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá, confesso que achei a trama bastante saturada se formos levar em consideração que o plot "casais que sentem atração instantânea e não querem nada sério" está mais do que batido tanto no gênero erótico quanto no romance histórico. É claro, contudo, que a autora mostra um cuidado a mais na composição da história ao abordar fatos que realmente aconteceram na época, em relação aos aspectos sociais e políticos. Enfim, a obra com certeza deve render uma leitura prazerosa, apesar da previsibilidade. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Olá Aline!
    Se por um lado a autora insere algumas características contemporâneas num romance de época (como o sexo sem compromisso por exemplo e outras coisas que você mencionou que não me pareceram um comportamento "medieval" - pelo menos pelo que a gente escuta dos povos antigos) por outro ela compensa isso inserindo fatos históricos que realmente aconteceram, trazendo veracidade para a história. Não sei bem explicar porque mas esse me pareceu um romance de época diferente, talvez por ter outros acontecimentos além da relação do casal. Outro ponto positivo foi que o envolvimentos dos personagens foi acontecendo as poucos, assim podemos ver o esforço do rapaz para conquistar a mocinha. Fiquei bem interessada na série, espero poder ler em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi Aline.
    Gosto muito de romances de época, mas ainda não li nada da autora. Só vejo resenhas positivas sobre os livros dela, o que me deixa bem curiosa para conhecer a sua escrita.
    Achei a trama bem interessante! Fiquei curiosa para saber mais sobre a maldição rsrs
    Gostei bastante de saber que Gabriel respeita bastante Fiona, sem forçar muito a barra.
    É ótimo quando os autores constroem um relacionamento ao longo da história, assim torna plausível todo relacionamento amoroso e afetivo entre eles.
    Espero ler o livro em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi, Aline!
    Ah, eu amo romances de época, é um dos meus gêneros favoritos!
    Não li Herói nas Highlands mas conheço a escrita da Suzanne Enoch - conheci através de livros de banca 😍 - e até hoje nenhum livro da autora me decepcionou...
    Mas, sério que Gabriel e Fiona gostam de sexo sem compromisso?! Assim como você levei um choque ao saber disso, em relação a Gabriel isso é normal em se tratando desse gênero mas eu nunca tinha encontrado um livro com uma protagonista de romance de época que pensasse desse modo... E Gabriel não tratar as mulheres com interioridade é outro diferencial no livro, o que eu achei interessantíssimo!
    Bom saber que as cenas quentes não possuem detalhes excessivos, eu até leio romances Hot mas não curto os que tem cenas detalhadas e explícitas...
    Enfim, valeu pela dica, anotada!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Aline!!
    Adoro um romance de época, principalmente quando o casal é como cão e gato. Achei bem interessante a autora colocar elementos que fogem ao padrão dos romances de época, e gostei de ver que o Gabriel não se incomodou que a Fiona administrasse a sua propriedade e que até a defendia. Enfim, ainda não li nenhum dos livros da série Highlands mais quero muito adquirir esses livros.
    Bjos

    ResponderExcluir
  12. Não curto muito romances, mas os de época tem um charme especial. Esse em particular em gostei da capa, achei ela maravilhosa. Gostei muito da construção das personagens como à frente do seu tempo. Uma mocinha decidida e segura de si e um mocinho educado que sabe tratar uma mulher da forma certa são uma receita pra um amor bonito e saudável. A forma como esse sentimento amadurece entre os dois também é linda e emocionante de acompanhar. Achei um acerto tremendo da autora inserir questões sociais e políticas como pano de fundo da obra, isso enriquece e dá mais complexidade à trama.

    ResponderExcluir
  13. No começo tinha certa relutância também em ler romances de época, mas hoje em dia sou fã, adoro ler em como tempos diferentes as mulheres conseguiam mostrar suas opiniões e decisões. Li poucos com enredo nas Highlands e quero ler mais, esse livro é uma boa dica.

    ResponderExcluir