13 dezembro 2018

Resenha - A Casa da Praia


Livro: A Casa da Praia
Autora: Beth Reekles
Cortesia: Editora Astral Cultural
Páginas: 172
Ano: 2018
Skoob
Onde Comprar: Amazon

Quem disse que a história de Elle e Noah acabou? Para a sorte de todos nós, que amamos A Barraca do Beijo, Beth Reeckles decidiu contar mais um pouco da história deles. Namorar o maior bad boy da escola jamais esteve nos planos de ELLE EVANS, mas aconteceu. Porém, isso teve um preço. Sua amizade com LEE FLYNN foi colocada à prova e ela teve que rever suas prioridades e abrir o jogo de uma vez por todas sobre o seu relacionamento secreto com NOAH FLYNN. Pode parecer um sonho finalmente conquistar o crush eterno de uma vida, mas uma hora o ensino médio vai acabar e Noah começará a faculdade. Entre fogos de artifício e confusões na praia durante as férias de verão, Elle e Noah precisam decidir qual será o futuro de seu relacionamento. Afinal, as coisas nunca mais serão as mesmas, nem mesmo na casa da praia.


"Porque lá, com o mar e a areia e sem ninguém mais por perto, nenhum de nós se importava com o que as outras pessoas pensavam. Era como se o verão na casa da praia significasse que tudo era diferente - diferente na melhor maneira possível."


Enfim Elle e Noah estão juntos após todos os trágicos acontecimentos em A Barraca do Beijo, agora eles não precisam se esconder mais, não precisam mentir mais e o que ambos queriam aconteceu: agora são um casal.

As férias chegaram e agora eles vão para o lugar que mais amam neste mundo: A Casa da Praia, o refúgio de Elle, Lee e Noah desde que são crianças; mas as coisas parecem tão diferentes? É como se Elle estivesse carregando um fardo nos ombros e questões rondam em sua atordoada mente. O que era para ser dias para relaxar a mente e aproveitar todo e qualquer minuto com seu namorado e melhor amigo se tornam dias de medo, incertezas... Incerteza do que será seu futuro com Noah, afinal ao fim das férias seu namorado estará indo para Harvard e isso é tudo o que ela não quer; mas como dizer para ele não ir sendo que esta é uma oportunidade única? Isso seria egoísmo, mas as vezes o medo pode fazer com qualquer ser humano seja um pouco egoísta.

E são com esses receios que o trio aproveitará cada minuto que ainda resta juntos; risadas, segredos brigas e nostalgia se faz presente em cada momento. Será que desejar que as coisas voltem a ser tão fácil e simples como quando eram crianças é pedir demais? A casa da praia traz esse sentimento de nostalgia a eles e quando perceberem, decisões precisarão ser tomadas, o medo terá que ser encarado de frente e postergar certas decisões não fará bem para nenhum deles. A única certeza que Elle tem no momento é que indiferente do que ela e Noah decidam, ela sabe que poderá sempre contar com Lee para ajuda-lá a se recuperar e até mesmo vir a juntar os pedaços de seus futuros cacos do coração.

“Eu detestava o fato de que as coisas tinham que mudar. Quando era mais nova, sempre pensei que teríamos a casa da praia e que, independentemente do que acontecesse, nós sempre iríamos para lá durante o verão, todos os anos.”



Quero começar dizendo que A Casa da Praia não é uma continuação de A Barraca do Beijo, mas serve mais como um spin off, dado que a história se passa em um período de quinze dias, ou seja, as férias de verão de Elle e Lee, e consequentemente esse período é o que antecede a ida de Noah para Harvard. Beth Reekles escreveu esse livro com o intuito de presentear seus leitores com mais momentos de Elle e Noah como um casal de fato.

Mantendo a narrativa em primeira pessoa, ou seja, continua sendo narrado por Elle Evans, então vamos acompanhar seus medos, receios e inseguranças; afinal ela continua sendo uma pessoa extremamente ingênua dado que Noah é seu único namorado – em toda a sua vida. Então como tomar uma decisão tão grande assim? Por que a palavra namoro a distância a deixa tão apavorada e nervosa assim? Mas em contrapartida pensar em terminar a deixa em pânico. Seria tão mais fácil se existisse um meio termo não é mesmo? Seria tão mais fácil para Elle se ela tivesse sua mãe ao seu lado para assim poder aconselhá – la sobre qual viria a ser a decisão certa.

Uma característica perceptível que se mantém é que percebemos o quanto a falta da mãe tem um impacto grande em nossa vida. Contar com Lee para tal decisão é algo que não pode ser considerado, e ela se encontra junto com Noah em um impasse, dado que de 100% dos relacionamentos a distâncias, 90% esta fadado ao fracasso. Será que o amor nessas horas é o suficiente? Eu não saberia dizer e Elle tem medo de que não seja, e no fim ela venha a ser a única machucada.




Posso afirmar que A Casa da Praia me trouxe uma sensação de certa nostalgia, onde eu senti falta da minha adolescência e me recordei também o quão importante é essa fase, onde de fato começamos a tomar decisões que irão refletir no que para nós é o hoje. Uma leitura leve, divertida, nostálgica e até mesmo fofa, essa foi uma leitura extremamente rápida, mas que confesso por vezes ter sido meio que repetitiva em alguns pontos e me remeteram muito ao primeiro livro e me leva a pensar: isso já devia ter sido superado não é mesmo sociedade? Fora que o que era para mostrar o relacionamento do casal acabou ficando em segundo plano e isso desencadeou uma certa frustração. Lee praticamente foi o destaque do livro, deixando o casal como meros coadjutos se pararmos para analisar mais criticamente.

Mas no geral foi uma leitura gostosinha, pois é um livro e que infelizmente para mim não trouxe nenhum acréscimo à história, dado que as questões que continuam em aberto são: e agora? O que será deles? Vão tentar ou vão terminar? Será que a vida é um conto de fadas onde tudo se finalizará com o clássico Happy Ending? Enfim, leiam e tirem suas próprias conclusões, pois eu amei muito A Barraca do Beijo e até mesmo sai favoritando e indicando para todos e já esse livro infelizmente não teve o mesmo, ele poderia estar inserido no próprio A Barraca do Beijo, mas enfim nem tudo o que desejamos é o que conseguimos.


“ Mas nem todas as histórias terminam com um ‘felizes para sempre’.”



Inscrições Abertas - Participe !


12 comentários:

  1. Eu acredito que depois do livro e do filme, A Barraca se tornou meio que um fenômeno e não somente entre os jovens, mas entre todos.
    Por isso, se criou muita expectativa neste novo livro,já traçando um futuro ao casal e não é bem assim.
    Aliás, é como você citou:Um livro do antes.
    Então, o depois sonhado e idealizado por todos nós, continuou aqui.rs
    Mesmo assim, não sendo um livro tão desejado por mim, se tiver oportunidade, irei conferir sim!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Aiai... Eu assisti primeiro A barraca do beijo, e quando fui ler... decepção total. Depois disso prometi para mim que não iria assitir antes de ler, prefiro não gostar do filme do que do livro.
    Acabei ficando esperançosa quando vi A casa da praia, mas acho que é mais do mesmo, né?
    A 1° resenha que li sobre foi bem negativa, e a sua já mostra alguns pontos positivos. Mas nada que me faça querer ler. Ainda mais ao saber dessa narrativa repetitiva (estou lendo um livro assim e penando) e no momento prefiro leituras que tenham algo para agregar.
    Mas parece boa para sair da ressaca ou para quem só quer uma leitura para descontrair.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá, confesso que achei esse spin off do livro anterior bem desnecessário, uma vez que não há um foco muito grande no desenvolvimento dos personagens. Considerando, contudo, que não se trata de uma continuação propriamente dita não podemos exigir um grande desenvolvimento da trama, porém quem leu e curtiu o primeiro volume pode extrair da obra uma leitura prazerosa e que mata a saudade dos personagens. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Olá! Devo confessar com aquela dorzinha no coração que ainda não tive a oportunidade de ler a barraca do beijo, em minha defesa, ele está na lista! Acho que por tanto barulho em relação a ele, sempre acabo adiando a leitura. Esse segundo livro, me parece mais um epilogo mais longo, do que a continuação em si, afinal ainda ficaremos com dúvida (ai ai ai Yukito). Na certa prevejo (torço) mais lançamentos por aí.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Byanca!
    Ainda não li nem assisti A Barraca do Beijo, mas pretendo assim que possível.
    Em relação a A casa da Praia, sinceramente eu não gostei da premissa, as inseguranças da Elle em relação a ter ou não um namoro a distância com Noah depois dele partir para a faculdade, se isso vai dá certo ou não... são dúvidas e inseguranças que eu acho muito... para escolher uma palavra: chatas...
    Também achei bastante negativo o relacionamento do casal ficar em segundo plano, quando leio um livro é interessada no romance, pra mim ele precisa ser o foco da história.
    Penso que A casa da Praia foi escrito só para estender e gerar lucro, como você disse a história deveria ter sido inserida em A Barraca do Beijo.
    Não sei se irei ler esse livro, mas quem sabe depois de ler o primeiro livro eu acabe desejando ver mais de Elle e Noah?! Contudo, no momento ele não vai para a minha lista de leitura... Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Byanca!
    Não li A Barraca do beijo, porém, li algumas resenhas e já não me agradei muito da primeira história e vendo agora esse segundo exemplar não ter acrescentado nada além das memórias das viagens feitas em família, quero ler mesmo não.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Os comentários gerais sobre A barraca do beijo (livro e filme) são muito contraditórias, uns adoraram e outros acharam fraco demais, mesmo a opinião sendo muito particular, ainda assim não me animei por nenhum deles. Já A casa da praia, esse post foi meu primeiro contato com o livro. Se for para ler somente para recordar e viver aquele saudosismo da adolescencia, como aconteceu contigo, ok. Mas fora isso não me chamou atenção, até pq, o que era para ser um complemento do outro, esse acabou se desviando completamente do seu objetivo, ou seja, não entendi a ideia do autor, que deixou mais duvidas ainda em relação a historia, certo? Como não conheço nada sobre o casal protagonista, a resenha me deixou perdida em relação as dúvidas que esse livro deveria ter sanado e não fez. Esses eu passo.

    ResponderExcluir
  8. Olá Byanca!
    Apesar do sucesso astronômico do filme eu ainda não parei pra ler A Barraca do Beijo. O enredo é o tipo de romance clichê pelo qual sou apaixonada, mas não achei a leitura do livro TÃO necessária assim. É fato que as questões abordadas são vividas por inúmeras pessoas ao redor do mundo - o relacionamento a distância. Eu particularmente não acredito que isso seja sustentável a longo prazo, é necessário muita confiança e comprometimento do casal. Fiquei triste pelo que você falou sobre Elle e Noah estarm em segundo plano pois o que o leitor quer mesmo é muuuito romance, a amizade dala com Lee já foi bem abordada na primeira obra.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Não curti muito a personalidade do Noah e da Elle desde o filme, mas não posso julgar os livros porque ainda não os li. Acho muito legal da parte da autora dar uma chance aos fãs pra reviver momentos com as personagens que eles tanto amaram, mas acho que, se o livro não acrescenta nada à história original, acredito que ele não tenha muito sentido de existir, e aí as repetições ficam inevitáveis. Outro ponto que eu não gostei foi Noah ter continuado ingênua, não se vê nenhum tipo de amadurecimento por parte da menina, e isso me deixa bastante frustrada.

    ResponderExcluir
  10. Não li o livro, mas vi o filme e achei bem bonitinho. Essa falta que ela sente da mãe na hora de tomar decisões é super compreensível, já que ela é bem moleca de tudo em certos pontos imatura, então é normal sentir falta de apoio. E devo dizer que no filme o Lee roubou a cena em muitas partes na minha opinião, não só nesse spin-off.

    ResponderExcluir
  11. Oi Byanca.
    Eu não li o primeiro, mas vi o filme. E confesso, que não gostei tanto assim. A história é tão clichê. "Garota se apaixona pelo irmão mais velho do seu melhor amigo e os dois ficam juntos. Mas caramba, ele vai para a faculdade e como ficam as coisas entre os dois?"
    Por esse motivo, não fiquei com vontade de ler esse spin-off. Sei que Elle é uma adolescente e, por esse motivo, é insegura. Mas acho que não estou mais na vibe de ler livros tão teen.
    Espero que para aqueles que gostaram do livro e/ou filme, curtam esse novo livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi, Byanca!!
    Não li o livro A barraca do beijo fiquei por enquanto no filme mesmo, que por sinal adorei e assisti umas duas vezes. E também não conhecia esse livro A casa na praia, gostei muito da história da Elle, Noah e do Lee e fiquei morrendo de curiosidade para saber mais sobre esses dois livros e matar a saudade desses três personagens e descobrir o que vai acontecer no final do verão com Elle e o Noah.
    Bjos

    ResponderExcluir