03 abril 2018

Resenha - Amanhã, Quando a Guerra Começou


Título:  Amanhã, Quando a Guerra Começou
Autor: John Marsden
Editora: Fundamento
Páginas: 256
Skoob
Onde Comprar: Saraiva / Amazon

O que você faria se descobrisse que todo o mundo que conhece deixasse de existir da noite para o dia?
Ao voltar de uma semana de acampamento, Ellie e seus amigos descobrem que a cidade em que viviam foi invadida por um inimigo desconhecido. Suas famílias foram aprisionadas e uma guerra está acontecendo em seu país. Agora, eles estão sozinhos em uma cidade sitiada, lutando para descobrir o que aconteceu com seu país e tentando sobreviver.
AMANHÃ é a história de uma aventura extraordinária em tempos extraordinários, em que esconderijos, explosões e fugas passam a fazer parte da rotina desse grupo de amigos. Sozinhos e sem ter para onde ir, Ellie e seus amigos vão precisar de toda a coragem e ousadia para sobreviver.
Amanhã, quando a guerra começou é o primeiro livro da série que foi escolhida como a mais fascinante pelos jovens leitores nos EUA, na Suécia e Austrália. Uma história que prende o leitor do início ao fim. Amanhã, quando a guerra começou vai ficar na sua memória para sempre.




Ellie e seus amigos resolvem acampar no Inferno, um lugar nas montanhas, onde eles poderiam ficar longe de todos para se divertirem, confraternizarem e curtirem a presença um dos outros. Durante essa viagem tudo ocorreu como eles esperavam: uma deliciosa aventura.

Porém mal sabiam eles que a verdadeira aventura começaria no exato momento em que voltassem para casa, pois eles acabam encontrando a cidade quieta, seus animais de estimação mortos e não veem uma alma viva na rua. Então, sem entender o que poderia estar acontecendo e sem conseguir se comunicar com o mundo exterior (luz e telefone também haviam sido cortados), o grupo começa a juntar as peças do que está se passando: Uma Invasão.

O cenário agora se torna de guerra e Ellie e seu grupo terão de manter a calma se quiserem sobreviver nesse novo mundo onde tudo pode mudar a cada segundo. Agora eles são guerrilheiros em busca de suas famílias e em busca de vingança pelo o que lhes aconteceu, terão de elaborar planos e realizar estratégias incríveis para vencer esse inimigo desconhecido.

Pessoas, sombras, bem, mal, céu, inferno: tudo não passava de nomes, rótulos e nada mais. Os seres humanos haviam criado esses opostos; para a natureza não há opostos. Nem mesmo a vida e a morte são opostos para a natureza: uma é apenas extensão da outra. 

É incrível a mesclagem de cenários aqui: temos adolescentes que, por natureza, são inconsequentes, tendo que tomar decisões difíceis, decisões de guerra, tendo que ser responsáveis e cuidadosos. Só isso, por si só, já seria incrível de se ler. Mas o autor explora todos os cenários possíveis e nos faz delirar a cada virada de página, com mudanças bruscas de acontecimentos e personagens cativantes e bem trabalhados que, além de estarem passando pelo impensável, ainda nos ganham com suas personalidades fortes e agradáveis.


Eu havia matado por amor a meus amigos, como parte de uma nobre cruzada para resgatar meus amigos e minha família e manter meu país livre? Ou havia matado porque valorizava minha vida acima de qualquer outra? Seria correto matar mais uma dúzia para que eu pudesse sobreviver? 

A leitura é angustiante e impossível de ser prevista. Me peguei, por diversas vezes, suspirando com os acontecimentos e tendo que pular páginas para ver logo o que aconteceria com o grupo. E a cada novo desenrolar da trama, só ficou ainda mais difícil  de largar do livro.

O autor trabalhou muito bem a curiosidade dos leitores nesse primeiro livro que inicia uma série de sete títulos, pois além de termos todo o cenário apocalíptico de guerra, ainda existem os dramas presentes dentro do próprio grupo e que são completamente pertinentes à adolescência deles.

A Bíblia diz “não matarás”, mas conta centenas de histórias de pessoas matando umas às outras e virando heróis, Como Davi, que mata Golias. Isso não me ajuda muito. 

Essa é uma daquelas leituras que nos ganham na surpresa. Quem vê a capa e lê a sinopse não consegue ter a dimensão real da qualidade desse livro. E, apesar de ele ser antigo, é atemporal e continua sendo completamente imersivo e maravilhoso. Além de ser diferente de qualquer outro livro que eu já tenha lido.

Uma vez que se inicia essa leitura, é difícil parar até ter terminado todos os livros, principalmente porque o autor  abusa deliciosamente do uso de cliffhangers que fazem ser torturante pausar a leitura ou esperar para iniciar o próximo livro.


Participe !! Inscrições Abertas


16 comentários:

  1. Oi, Stephanie.

    Para os personagens, deve ter sido muito assustador e até mesmo inimaginável encontrar uma verdadeira devassidão...

    Com certeza eles não estavam preparados para enfrentar tudo isso, mas é preciso saber onde eles estando pisando e saber lidar com isso para que eles possam vencer o causador que instalou todo o caos.

    Afinal, estamos falamos de algo com bastante precisão!

    ResponderExcluir
  2. Ste do céu, que livrão é esse?
    Eu não fazia a menor idéia que existia, já quero urgentemente comprar esse livro para ler, encantada com a capa que é maravilhosa de linda e adorei a premissa da história também. Já está na minha wishlist para eu comprar. Amei a resenha e a foto.muito lindas como sempre. Rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Oi Stephanie,
    Com certeza me surpreendi com a maior profundida que vi na resenha que o livro parece ter. Achei pela capa que fosse um pouco mais infantil.
    Deve ser mto barra pros adolescentes tomarem decisões super importantes com idades tão baixas, o leitor com certeza deve sentir lendo.
    Fiquei curiosa só de ler sua resenha pra saber o que aconteceu com todo mundo e o que acontecerá nos próximos capítulos e livros.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Stephanie!
    Vixe! A série é grande, porém parece ótima, tomara que os próximos exemplares tragam histórias tão boas quanto essa...
    Gosto muito de livros no estilo porque nos transportam sempre a acompanhar muita aventura e aqui ainda tem todo mistério para descobrirem o que aconteceu com seus familiares e porque estão confinados na área da feira...legal!
    Desejo um mês abençoado!
    “Ando no traçado do tempo a procura de mim mesmo até hoje não sei quem sou, mas sou um caminhante e não um conformista.” (Augusto Cury)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA ABRIL – ANIVERSÁRIO DO BLOG: 5 livros + vários kits, 7 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  5. Admito que não conhecia o livro e pela capa, nunca iria imaginar um cenário assim, como que de destruição mesmo.
    Não só pelo fato inovador de trazer personagens tão jovens tendo que lidar com esse enorme fator surpresa, mas por terem que lidar com tudo isso que ninguém esperava.
    Não sei como eu agiria se acontecesse isso comigo..rs
    E achei bacana por ser apenas o primeiro livro de uma saga bem grande.
    Vai para a lista de desejados com certeza.
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Acho que esse livro veio no momento certo. Faz muito tempo que não tenho uma leitura de ficar suspirando e pulando as páginas. Uma aventura como essa, num cenário inusitado e nada previsível acho que pode ser a escolha certa pra mim. Espero sair da minha ressaca literária logo. Gostei muito da resenha

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu amo uma aventura mas invasão não é algo que eu aprecio muito.
    Sua resenha me deixou interessada então talvez eu possa dar uma chance.
    vamos ver
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Já tinha ouvido falar muito bem desse livro e ele ainda está na minha lista de desejados. Não sabia que eram uma série de sete livros, agora ficou um pouco mais complicado acompanhar. Mas se a história for tão envolvente quanto tu diz, acho que isso não vai ser necessariamente um problema. Gosto dos elementos que o autor misturou e acho o enredo bastante promissor, apesar de não ser tão original. Acho que a história tem tudo para fazer sucesso com leitores de várias faixas etárias.

    ResponderExcluir
  9. Oi
    Nossa, que curioso, um livro antigo que nunca ouvi falar com um assunto bem atual, invasões, fim da civilização, sobrevivência. Pelo jeito o livro começa como uma simples aventura entre amigos e logo se transforma numa luta real pela vida,com problemas que exigem solução rápida, sensata. Esse uso da curiosidade do leitor é um trunfo para não largar a leitura, só lamento serem 7 livros...

    ResponderExcluir
  10. Oi, Stephanie! Eu achei a história incrível!! Nunca cheguei a ler um livro igual a esse, mas amo demais a temática, mesmo vendo só nos filmes. Pela sua resenha, o que mais me agradou foi o fato do autor investir na caracterização e no desenvolvimento das personagens, que é algo que torna o desenrolar da história muito mais interessante e profundo. O único detalhe que pra mim é um pouco clichê, é por eles serem adolescentes e terem essa missão de salvar a família, derrotar o inimigo e etc. Maas não torna o livro desinteressante também! Adicionei na listaa

    ResponderExcluir
  11. Olá Stephanie ;)
    Sempre ouço falar dessa série, e me interesso em ler. Adorei a sua resenha, fiquei bem curiosa para saber mais sobre essa aventura que os adolescentes irão viver.
    Achei que o enredo parece uma mistura de "Sob a Redoma" do King e "A 5a Onda", dois livros que eu sempre quis ler também, pois esse tema de invasão me chama a atenção já que nunca li nada sobre.
    Se eu for ler "Amanhã", acho que ia ficar que nem você, ansiosa e lendo rápido para saber logo o que ia acontecer haha
    Bjos

    ResponderExcluir
  12. Olá Stephanie.
    Não é um livro que eu pegaria de cara para ler por ser um gênero que não costuma me conquistar, mas imagino como deve ter sido bom acompanhar esses adolescentes e em como precisaram amadurecerem rápido por conta do que aconteceu! Como a série é bem grande, espero que o autor não se perca nos próximos livros... Fico feliz que tenha curtido tanto a leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi Stephanie.
    Esse livro parece bem interessante. Adoro histórias que se passam em período pós apocalíptico porque sempre há diversas questões que podem ser abordadas e os personagens precisam tomar decisões importantes para sobreviver.
    Tinha ficado bem interessada em ler o livro até descobrir que faz parte de uma série de 7 livros. Por que os autores fazem séries tão longas?
    Talvez eu leia essa série futuramente, mas no momento não estou com vontade de ler.
    Bem que a capa podia ser mais bonita, né? Não gostei dela.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Eu não conhecia a série, mas fiquei bastante curioso. Embora, nos últimos tempos, tantos outros enredos tenham abordados esses tipos de mistérios aparentemente sem explicação, ainda assim é uma trama que me atrai, principalmente diante de seus comentários. 7 livros? E já foram todos publicados?

    ResponderExcluir
  15. Achei a premissa dessa série bem interessante, apesar de me desanimar um pouco saber que são sete livros. É aquela coisa, se der vou ler, mas não vou ficar muito pilhada para começar porque né... demanda muito tempo. Mas parece ser bem legal de acompanhar! Vi que tem uma avaliação muito boa também no Skoob, então acredito que valha a pena mesmo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Já tinha visto a capa desse livro, mas não imaginava que fosse tão interessante. Apesar de ser um livro mais juvenil ele é regado de ação e situações difíceis que deixam o leitor roendo as unhas de nervoso querendo saber tudo o que vai acontecer, né? Acho que esses cenários de destruição da muito certo porque nele os personagens precisam amadurecer, precisam tomar decisões extremas e por vezes ficam se questionando se fizeram o certo. O livro parece realmente muito bom. Sei que é uma série e tomara que os outros continuem na mesma qualidade ou melhor, que melhore cada vez mais.

    ResponderExcluir