30 outubro 2017

Resenha - O Circo da Noite

Título: O Circo da Noite
Autor: Erin Morgenstern
Editora: Intrínseca
Páginas: 365
Skoob / Goodreads 
Onde comprar: Amazon / Saraiva 


Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir maravilhado a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela que pairam no ar. Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um duelo ao qual apenas um deles sobreviverá. À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça num amor profundo, mágico e apaixonado, que faz as luzes cintilarem e o ambiente esquentar cada vez que suas mãos se tocam. Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.







Um espaço diferente de qualquer outro visto pelos moradores das cidades em que a trupe do circo passava. As tendas, com listras de preto e branco, sem brilhos ou tons vivos comumente usados nas decorações desse tipo de atração, eram dispostas em um circulo que formavam o universo de ilusão e magia.

"Pequenas luzes começam a tremeluzir em todas as tendas, como se o circo todo estivesse coberto por vagalumes muito brilhantes. A multidão à espera se cala para observar a dança das luzes. Alguém perto de você tem um sobressalto. Uma criancinha bate palmas de alegria diante daquela visão. Quando todas as tendas estão iluminadas, cintilando sob o céu noturno, o letreiro aparece."

Durante o dia aquelas tendas, como todo o local onde o circo se instalava, pareciam estar sob um encanto de mistério e escuridão, onde não se ouvia sequer um farfalhar dos trabalhadores que supostamente se abrigavam dentro das lonas listradas. À noite, no entanto, as luzes iluminavam tudo ao seu redor, transformando o circo num espetáculo ao qual o público estava ávido para conferir. A atmosfera modificava-se na medida em que os ingressos da bilheteria esgotavam, indo de intrigante a alegre e agitada.

Celia e Marco haviam sido treinados durante toda as suas vidas para o momento em que duelariam. O pai de Celia, mágico O Próspero ou simplesmente Hector Bowen,  tinha treinado a filha desde o momento em que percebeu seus dons sobrenaturais de manipular objetos sem tocá-los, tal como ele mesmo fazia em seus espetáculos no circo.

"— Essas pessoas fazem fila para serem enganadas — continua Hector. — Eu posso iludi-las com mais facilidade que a maioria. Parece um desperdício deixar passar uma oportunidade como essa."

Nesse momento, quando vislumbrou na criança de Celia uma possível vencedora, resolveu selar o futuro da menina com um pacto que duraria anos após feito. Apenas com uma suave cicatriz da aliança que fora posta no dedo da garota e que havia adentrado sua carne até desaparecer, deixando aquela marca no dedo da jovem para lembrá-la de seu destino.

Marco foi escolhido à dedo pelo oponente de Hector, sobressaltando-se dos demais por possuir um intelecto magnífico, que rapidamente desenvolveu diversas habilidades de manipulação e ilusão. Ele era perfeito para duelar contra Celia.

Por muitos anos ambos passaram seus dias apenas treinando, preparando-se para o momento indeterminado de um duelo. No entanto, com a misteriosa morte de Hector, pai de Celia, o cenário muda e a garota, agora já madura, faz audições para ingressar em um circo que promete ser inovador, diferente de tudo já visto no mundo. É então que os laços invisíveis entre Marco e Celia se cruzam.

Eles agora irão trabalhar lado a lado, aproximando-se de maneiras que atraem e fere um ao outro. A cada passo dado em direção ao sentimento que floresce dentro deles, a dor lancinante que surge das cicatrizes que eles possuem em seus dedos não os deixa esquecer que pode haver um propósito maior para estarem juntos.

"— Passei boa parte da vida lutando para me manter sob controle — observa Celia, deitando a cabeça no ombro dele. — Conhecendo-me até o avesso, mantendo tudo na mais perfeita ordem. Eu perco isso quando estou com você."

E, mesmo que contra a vontade deles, toda a vida de ambos havia sido metodicamente planejada até o momento em que os oponentes se cruzariam. Independente do amor que sintam nascer com a gradativa proximidade, nada pode desfazer o pacto feito no passado.

Mas por amor vale lutar?




[-Minhas Impressões-]

Através de uma atmosfera de magia somos transportados para dentro do funcionamento do Le Cirque Des Rêves (O Circo dos Sonhos), nos bastidores dos shows e espetáculos que deixa o público perplexo por tamanha inventividade e números de ilusão que chegam a ser tão incríveis que beiram a perfeição, como se ali pairasse mágica de verdade, não somente um jogo de habilidades para ludibriar o público presente na noite.

Apesar de em alguns pontos eu ter me deparado com um cerco cansaço na leitura, por ser bem extensa e com bastante detalhes, O Circo da Noite, tal como os personagens presentes nele, nos entrega uma experiência verdadeiramente mágica de imersão no enredo e nas reviravoltas da trama.

Vamos lá, não são reviravoltas surpreendentes, até mesmo consegui "prever" algumas. Mas dentro do contexto da leitura não deixa a desejar, por assim dizer. Essas reviravoltas se fazem importantes para a trama, pois nos instigam a passar de um capítulo a outro em busca da resposta final para os questionamentos de como tudo irá se desenrolar ao decorrer e fim da história.

Os capítulos são um ponto ao qual eu gostaria de ressaltar. Em alguns momentos a linha cronológica, que vai do pretérito ao futuro, oscilando em cada momento da obra em que é necessário voltar alguns anos para detalhar certos acontecimentos, me confundiu um pouco. Entendo que é importante para a trama ser rica em detalhes do passado dos jovens, já que foi na infância que selou-se os anos seguintes de suas vidas. O fato é que essas breves e ocasionais confusões de tempo, aliado a uma leitura já um tanto massante, me deixou a impressão de ser um ponto negativo, em meio a uma história que me agradou no geral.

Não só a vida dos jovens é detalhada ao leitor, como também os espaços onde tudo acontece. A riquesa em detalhes dos cômodos acumulam linhas na obra que poderiam ter sido usadas para criar um desfecho com uma dose a mais de emoção. É completamente compreensivel que o (a) autor (a) acrescente muitos elementos do cenário em suas descrições, até mesmo porquê isso auxilia a imaginação do leitor, que virá a vislumbrar os cheiros e formas do espaço citado. Mas dado a ligeira decepção ao terminar a história com a sensação de que mais coisas poderiam acontecer e que o campo da ação na história não foi tão bem explorado, talvez alguns de vocês, como eu mesma fiz, venham a perceber que esse rico detalhamento não veio a acrescentar tanto assim na obra.

Por fim, devo dizer que os personagens me encataram muito. Foram minha motivação para levar essa leitura até o fim, já que a premissa passada inicialmente foi mais empolgante que a história por completo.

A diagramação está ótima. A capa é uma daquelas que enxem nossos olhos, nos dando o desejo de saborear o livro por tamanho o encantantamento transmitido pela arte do capista.

Recomendo para todos àqueles que apreciarem uma submersão no universo maravilhoso do circo, com um romance que transcende as barreiras da mágica convencional.


Se Inscreva e Participe!!!







9 comentários:

  1. Ola Emilly,
    Eu comecei a ler a sua resenha, mas parei assim que vi o que para mim, foi um spoiler.
    Eu estou lendo esse livro (ja faz um tempo que comecei e por causa das minha aulas e que estava um pouco cansativo, acabei deixando a leitura para depois) e não cheguei na parte da morte do pai da Celia.
    Eu so comprei esse livro por causa da capa, que eu gostei muito.

    ResponderExcluir
  2. Um livro com um romance cheio de aventuras pelo visto. O fato dos dois personagens terem dons distintos e terem que duelar, me deixou curiosa se realmente isso vai ser necessário, já que os dois vão se gostar. Interessante unir tudo isso e também focar no circo, que é algo que tem muitas atrações e poderemos conhecer um pouco desse universo!!

    ResponderExcluir
  3. Oi! Apesar de ter gostado da proposta do livro, não posso deixar de comentar minha decepção com a grande maioria dos autores que insistem em colocar romance em livros de fantasia. Na minha opinião, isso empobrece a história e, muitas vezes, tira o foco de pontos que para mim são mais interessantes. Apesar disso, fiquei curiosa para saber o destino de cada personagem e que não pode ser mudado. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Emilly, tudo bem?
    Eu já ouvi falar tanto deste livro. Acompanho uma booktuber chamada Hannah e esse livro é o favorito da vida dela. Acho a premissa super instigante e encantadora, mas por ele ser meio lento eu fico um pouco com medo de não curtir. Quero ler assim que puder.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Emily!
    Tenho a maior vontade de ler esse livro, porque painho foi homem de cirdo nos meados do século XX e contava muitas histórias fantásticas, ele era justamente mágico e pude aprender muitos truques.
    Pois é, o problema maior é que a editora não tem mais deles para vender e não sairá nova edição, portanto, a menos que ganhe uma doação de alguém, acredito que não conseguirei ler.
    Desejo uma semana maravilhosa e florida!
    “Para saber uma verdade qualquer a meu respeito, é preciso que eu passe pelo outro.” (Jean-Paul Sartre)
    Cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Esse livro já bem antiguinho e desde que foi lançado, eu o namoro. Confesso que mais pela capa do que pelo conteúdo.
    Não curto muito quando uma história tem tudo para sair do convencional e os autores optam por destruir tudo, misturando assuntos demais e não dando conta do recado.
    Apesar de ser um universo totalmente desconhecido para mim, o circo sempre teve este ar de magia, encantamento e ternura...e talvez, só talvez, teria sido melhor focar nisso e não em romance!
    Se tiver oportunidade lerei!
    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Olá Emilly!
    Qria mto ler uma resenha desse livro, eu amei mto, o enredo parece ser bem agradável e rápido de ler, ainda mais curtindo o gênero, qro mto conseguir ler esse livro.
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Emilly ;)
    Ai que lindo ver a resenha desse livro aqui! Li ele na época que foi lançado aqui no Brasil, e lembro que achei um livro bem diferente, gostei demais!
    Adoro livros que se passam em um circo, ou que mostram a vida de artistas que trabalham lá, e achei O Circo da Noite bem misterioso e fascinante. No meu ver a autora criou um mundo bem fantasioso e diferente de tudo que já li, acho que por isso que na época reli ele umas 3 vezes kkkkk
    E o melhor do livro são os personagens mesmo, tanto a Celia como o Marco.
    Ai ai, já deu vontade de reler novamente!
    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Oi Emilly! Achei a capa linda mesmo, você tem razão. Mas sobre o probleminha que você comentou sobre a passagem de tempo confusa e sobre os detalhes em excesso (me parece em excesso porque você falou várias vezes desse ponto) me fazem duvidar um pouco do livro. As vezes os autores parecem se perder em tantos detalhes que nem têm tanta relevância e deixam a história muito monótona. Me pareceu o caso.
    Beijos.

    ResponderExcluir