13 outubro 2017

Resenha - A Bússola de Ouro


Título: A Bússola de Ouro #1
Autor: Philip Pullman
Cortesia: Cia das Letras / Suma de Letras
Skoob / Goodreads
Páginas: 344
Onde comprar: Amazon

Lyra Belacqua e seu daemon, Pantalaimon, vivem felizes e soltos entre os catedráticos da Faculdade Jordan, em Oxford. Até que rumores invadem a cidade – são boatos sobre os Papões, sequestradores de crianças que estão espalhando o medo pelo país. Quando seu melhor amigo, Roger, desaparece, Lyra entra em uma perigosa jornada para reencontrá-lo. O que ela não desconfia é que muitas outras forças influenciam seu destino e que sua aventura a levará às terras congeladas do Norte, onde feiticeiras e ursos de armadura se preparam para uma guerra. Embora tenha a ajuda do aletiômetro – um poderoso instrumento que responde a qualquer pergunta –, nada a prepara para os mistérios e a crueldade que encontra durante a viagem. E, mesmo que ainda não saiba, Lyra tem uma profecia a cumprir, e as consequências afetarão muitos mundos além do dela.






O mundo criado por Pullman é regido pela Igreja e todos os humanos possuem daemons, animais que são mais do que bichinhos de estimação, são o equivalente às almas das pessoas. Ninguém além das feiticeiras consegue se afastar muito de seus respectivos daemons sem sentir uma dor e uma angústia insuportável. Além disso, os daemons das crianças conseguem mudar de forma até que elas atinjam a puberdade e eles assumam uma forma fixa.

Um ser humano sem daemon era como uma pessoa sem rosto, ou com as costelas à mostra e o coração arrancado: uma coisa antinatural e estranha, que pertencia ao mundo dos pesadelos, não ao mundo desperto e racional.

Lyra Belacqua vive na Faculdade Jordan desde a morte de seus pais (os quais ela não possui nenhuma lembrança), na cidade de Oxford, explorando todos os cantos possíveis da cidade e brincando com outras crianças na rua entre as esporádicas lições que recebia dos catedráticos. Em uma de suas aventuras, Lyra invade a sala do Conselho do Gabinete com Pantalaimon, seu daemon, e acaba tendo que se esconder em um armário para não ser repreendida.

Escondida, ela descobre que o reitor pretendia envenenar o lorde Asriel, seu tio que raramente visitava a Faculdade, e consegue alertá-lo, evitando sua morte. Não podendo sair sem ser descoberta, Lyra assiste a apresentação do lorde Asriel aos membros do Conselho sobre um misterioso Pó que ninguém sabe exatamente o que é, o objeto de pesquisa da exploração de seu tio junto com outros cientistas no Norte.

Deixando de lado o assunto nos dias seguintes, Lyra descobre que algumas crianças estão desaparecendo na cidade pelos que chamam de “Papões”, especialmente as pertencentes às famílias de gípcios. Lyra estava determinada a descobrir o que estava acontecendo após o sumiço de seu amigo Roger, até que é mandada para viver com a deslumbrante Sra. Coulter, que também pesquisava sobre o misterioso Pó.

Antes de ir, ela recebe do reitor um instrumento com formato de bússola chamado aletiômetro, cuja existência ela deve manter escondida da Sra. Coulter, sem saber a razão. Lyra também não faz ideia do que o instrumento faz, mas será um item essencial para a aventura cheia de perigos que vem a seguir. Entre amigos e inimigos, ela descobrirá que todos os mistérios estão conectados ao seu próprio destino.



[ - Minhas Impressões - ]

Eu tinha 11 anos quando a adaptação cinematográfica de A Bússola de Ouro foi lançada e vou confessar que nunca gostei do filme, o que acabou nunca me despertando o interesse em ler o livro. No entanto, com o relançamento da trilogia (com essas capas maravilhosas, preciso dizer logo de cara), pensei que poderia ser uma boa oportunidade de dar uma nova chance ao mundo de Pullman. Alguns dizem que exageramos quando dizemos que os livros são melhores que os filmes (nem sempre, eu sei), mas aqui está mais um exemplo de que a premissa é verdadeira, o livro é maravilhoso!

Desde a construção dos personagens, até às críticas feitas em cima da política e da religião, a arquitetura do livro me conquistou do início ao fim. Uma fantasia para jovens e crianças? Talvez, mas a história possui tantas camadas a serem exploradas que vale a leitura independente da sua idade, vai muito além de ursos de armaduras e feiticeiras. Existe algo especial sobre ele que falta na maioria das fantasias que temos hoje em dia.

A Lyra possui uma personalidade radiante, ela é aventureira e inteligente, sem perder a essência de criança. É incrível como ela vai amadurecendo com as experiências, não é aquela coisa repentina do personagem ficar invencível do nada ou a famosa "sorte do herói". Fantasias em que sempre há algo acontecendo são meu forte. Eu diria que as explicações que o narrador dá são superficiais, mas eu gosto quando há essa abertura para os leitores tirarem suas próprias conclusões, então foi mais um ponto positivo para mim.

- É, acho que tem razão. Existe uma correspondência entre o microcosmo e o macrocosmo! As estrelas estão vivas, menina. Sabia disso? Tudo lá em cima é vivo, e existem grandes propósitos lá fora. O universo está cheio de intenções, entende? Tudo acontece com um propósito.

Pela breve pesquisa que eu fiz, parece que há muita polêmica em cima da trilogia Fronteiras do Universo por conta do teor crítico em cima da religião. O autor marca muito bem o ponto de vista dele, disso não dá para discordar, mas em momento algum eu vi como uma ofensa direta e sim questionamentos de certos dogmas, em especial da política por trás de tudo. Para quem se preocupa com essa questão, meu conselho é procurar não levar para o lado pessoal e sim ler com o mesmo olhar crítico considerando todo o universo em que a história se passa.

Achei o final surpreendente, daqueles que nos deixam ansiosos pelo próximo livro, mesmo amarrando muito bem o conflito apresentado no primeiro. Por fim, vale mencionar mais uma vez que eles arrasaram nas novas edições, fiquei apaixonada, os detalhes espelhados nas capas ficaram muito bonitos e não percebi nenhum erro de revisão durante a leitura. Bom, agora eu vou atrás de ler os próximos (preciso de respostas!), e para vocês fica a oportunidade de também darem uma chance ou quem sabe até mesmo reler, tenho certeza que marcou a infância de muita gente.


Se Inscreva e Participe!!!




14 comentários:

  1. Um livro muito interessante você precisa ter uma mente muito aberta, por se trata de assuntos polêmicos, como religião, viagem no tempo e teorias da criação do universo,mesmo em forma de fantasia,resenha adoravel não li o livro ainda mas vai esta na minha lista de 2018 com certeza,parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  2. Não li o livro mas deve ser bem empolgante já que trata sobre diversos assuntos como a religião, que sempre causa uma certa polêmica, cada um tem a sua e algo em que acreditar!!

    ResponderExcluir
  3. Olá Luana ;)
    Conheci a história por meio do filme, que lembro de ter visto assim que foi lançado. Sei que o longa tem muitas críticas negativas, e assisti ele quando tinha a mesma idade que você, e por ser mais criança talvez fosse mais influenciável, pois gostei sim do filme. Não quis me fazer ler o livro, mas gostei.
    Adorei que os livros foram lançados novamente com essas capas lindas, que parecem combinar muito com a história. Que bom saber que esse é um daqueles casos em que o livro é maravilhoso, e até melhor que o filme.
    Lembro de ter gostado muito da Lyra, ela é uma menininha corajosa e valente, e deve ser uma ótima protagonista. Se o final do livro for que nem o do longa, é surpreendente mesmo! Adorei a resenha, vou dar uma chance a série sim... espero gostar tanto quanto você ;)
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Olá! Tudo bem?
    Primeiro devo dizer que essa capa está muito linda, mas em minha opinião eu preferia antiga. Amo essa série, li há alguns anos atrás e me apaixonei por ela. Amo o universo que é criado no livro e sempre fico me imaginando qual seria o animal que me acompanharia pro resto da vida – gostaria que fosse uma tigresa haha.
    Quem não leu, lê. Porque vale muita a pena!
    Adorei a resenha, beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá Luana!!
    Este livro é um dos meus queridinhos! Acho esta série linda!
    Gostei bastante das novas capas, principalmente esta primeira, pois a que eu tenho é com a capa do filme (não aprecio muito, mas este eu ganhei e guardei até hoje!)
    Eu queria muito ter um daemon, uma companhia como a de Lyra.
    Ela é uma garota incrível, eu li há muito tempo e não me lembro dos detalhes, mas foi bom recordar através da resenha. Deu até aquela vontade de ler de novo!
    A questão da religião pode ser um aspecto positivo ou negativo, de acordo com a subjetividade de quem lê. Mas super recomendo que siga a série Fronteiras do Universo, garanto que não vai se arrepender!

    ResponderExcluir
  6. Ola.
    Não me julgue. Mas eu fiquei sabendo dessa série através do lançamento da editora, fiquei muito surpresa saber que ele já foi adaptado, achei uma pena que não desfrutou do filme, infelizmente acontece, uma coisa que concordo com você é o fato de que essas capas estão absolutamente linda e compraria só por elas.
    Eu gosto que o autor faz uma crítica às questões políticas e de religião eu não vou mentir não leio livros que comente do assunto ou qualquer coisa do tipo, porém Estou curiosa para conferir e eles estão na minha lista de possíveis leituras.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Bem, eu só conheço a adaptação no cinema(que por sinal, não gostei não). Na época, até cheguei a namorar o livro, mas sinceramente não me interessei não. Estava meio que presa nos atores escolhidos para o cinema. Agora com esta nova roupagem, não há como negar que os livros estão lindos,mas ainda não senti aquela vontade em ler..rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Não sabia que existia o filme, e concordo plenamente, os livros muitas vezes são melhores que os filmes!!
    Sou uma pessoa suspeita a falar sobre essa trilogia, pois adoro fantasia. Mas o que mais me chamou atenção na sua resenha foi os temas que os livros abordam, religião e politica. Fiquei muito curiosa para ler!!

    Linda resenha, amei ❤

    ResponderExcluir
  9. Luana!
    A série me parece ótima.
    Gosto de livros de fantasia principalmente se forem inato juvenis, garantia de uma boa aventura e de uma narrativa inteligente.
    Já assisti o filme e gostei também das criticas sociais e políticas que ele traz, bom ver que o livro também aborda esse aspecto.
    Queria poder ler.
    Um final de semana alegre e feliz!
    “Não há nada que faça um homem suspeitar tanto como o fato de saber pouco.” (Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  10. Oi Luana.
    Desde criança eu sou apaixonada por esta estória, e este amor começou justamente com o filme. Sempre me senti muito injustiçada por nunca terem lançado a continuação, e quando eu fiquei sabendo que eles eram baseados em livros, eu pirei e decidi que precisava ler imediatamente. Infelizmente isso não aconteceu ainda, mas em breve quero ler a trilogia toda. O que eu mais gosto desta série, são justamente esses questionamentos que são levantados, e a perspicácia da Lyra em desvendar todos os mistérios escondidos. Eu quero muito ler os livros, e fiquei feliz com a sua resenha e a sua opinião.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi! Nunca assisti a adaptação, acredita? Se não me engano esse filme passava quase sempre na sessão da tarde (ou to errada?), mas nunca tive interesse em assistir. Admito que eu não sabia que tinha uma trilogia sobre essa história, e confesso que já fiquei super empolgada para comprar todos ( a capa realmente ta linda). Acho que o único ponto que talvez eu não goste é o fato do autor deixar algumas coisas "em aberto" possibilitando que o leitor tire suas próprias conclusões. Sou do tipo que gosta de explicações concretas hahaha beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá! Eu conheço mais ou menos a história e infelizmente nunca me interessei a ler a trilogia mesmo. Gosto muito de fantasia, mas sempre achei esse universo do Pullman meio... sem graça, não curto muito essa questão dos animais vinculados às pessoas. A edição nova está linda! Muito mais bonita do que a anterior, que eu achava bem feinha.
    Mas continuo não me interessando muito.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Ola Luana,
    Lembro de ter gostado do filme na epoca em que foi lançado e sempre tive vontade e ler os livros, mas nunca tive a oportunidade.
    Gostei de saber que a editora esta relançando os livros com capa nova, eu não era muito fa das capas antigas.
    Depois de ler a sua resenha ja adicionei os livros na minha lista.
    Gostei de saber que mesmo com todas as coisas que a protagonista passa, ela ainda mantém a essência de criança e o autor não forcou ela a ser uma quase adulta.

    ResponderExcluir
  14. Oi Luana!
    Eu não tinha muita vontade de ler essa trilogia, mas depois que vi a Tati Feltrin falando super bem dela, despertou meu interesse. E ainda mais agora com essas capas fofas, quero pra ontem! hehe
    Beijos!

    Mais Uma Página

    ResponderExcluir