15 agosto 2017

Resenha - O Sol Também é Uma Estrela


Título: O Sol Também é Uma Estrela
Autora: Nicola Yoon
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Skoob / Goodreads
Onde comprar: Amazon / Saraiva / Submarino

Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história.
Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois.
O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?








Natasha é uma adolescente que está furiosa e magoada. O motivo disso? Seu pai, que foi pego embriagado dirigindo e revelou ao policial que a família deles é imigrante ilegal da Jamaica. Por consequência, eles são obrigados a ser deportados de volta à noite. Como última tentativa, Natasha vai ao prédio do Serviço de Imigração e Cidadania dos Estados Unidos para ver se encontra alguém que a ajude a permanecer no país. Afinal, ela partiu de Jamaica quando tinha apenas 8 anos e não possui nenhuma lembrança significativa de lá. Agora que já se adaptou, tem a sua própria vida nos Estados Unidos, sua melhor amiga, sua escola, seu futuro pré-determinado como cientista. Logo, não é justo que por causa do erro de seu pai ela seja mandada de volta para um lugar que não lhe pertence mais. E apesar de não acreditar em destino ou milagres, Natasha está completamente desesperada e fazendo tudo que está em seu alcance para que o seu desejo se realize.

Daniel é um adolescente americano, filho de imigrantes coreanos. Agora que seu irmão Charlie foi expulso de Harvard do curso de medicina, todas as expectativas e pressão estão direcionadas a ele. Seus pais são bastante rigorosos e exigem que seus filhos vivenciem o Sonho Americano, tenham boas notas na escola e se tornem médicos prestigiados. Mas isso não chega nem um pouco perto da ambição que Daniel possui: seu sonho é se tornar poeta. E agora que seu irmão se tornou um fracassado aos olhos dos pais, não há nenhuma chance de isso acontecer. As repreensões de seus pais ao vê-lo com um caderno e lápis nas mãos se tornaram mais severas. Nada de poesia para ele de agora em diante, o foco tem que estar na Matemática, cuja última nota foi B+. Seus pais marcaram uma entrevista com um ex-aluno de Yale e é para lá que Daniel se direciona carregando o peso de um sonho despedaçado consigo.

No meio do percurso ele é instruído a buscar um sinal divino. E é dessa forma que sua atenção é concentrada em Natasha, que está na rua com fones ouvindo rock grunge, abertamente se perdendo com a música. Afinal, na sua jaqueta está escrito DEUS EX MACHINA. Daniel não sabe como, mas algo naquela garota desperta em si o ressurgimento do sonho, o faz perder o medo de dizer o que pensa e agora ele se vê bastante determinado a conquistá-la. Natasha, abrigando a descrença em sua personalidade, acha que Daniel não passa de um poeta bobo e sonhador, mas apesar da tristeza pelo fato de aquele dia ser o último que permanece nos Estados Unidos, não o afasta. Assim que Daniel se dá conta que ela não acredita no amor, propõe fazê-la se apaixonar por ele através de um método científico comprovado, que contém várias perguntas íntimas. Será que ele conseguirá alcançar esse objetivo quando nem mesmo sabe que ela vai embora em poucas horas?

“Talvez parte de se apaixonar por alguém também seja se apaixonar por si mesmo. Gosto de quem sou com ela. Gosto de dizer o que estou pensando. Gosto de prosseguir apesar dos obstáculos que ela coloca. Normalmente eu desistiria, mas não hoje.”


Eu amo histórias de romance entre adolescentes, logo, quando vi que muitas pessoas estavam falando maravilhas de O Sol Também é Uma Estrela e se encantando pelos personagens, minha curiosidade acabou falando alto e adquiri o ebook para conhecê-lo. E, de fato, ele é tudo isso que as pessoas dizem: encantador! Sabe aquele romance fofo e açucarado? Certamente esse livro pertence a essa categoria. Mas não é apenas de amor adolescente que a história se trata; o universo e a ciência estão profundamente envolvidos. Gostei muito da maneira que a autora aborda seus personagens, tanto os principais como os secundários, de modo que cada um deles passam a impressão de que nenhum momento acontece por acaso. Daniel e Natasha provam que a magia e a ciência entrelaçam entre si, a arte e erudição, o sonho e o ceticismo, o amor e o desapego.

A escrita da autora é muito fluída, gostosa e contagiante, ou seja, é fácil ler esse livro sem ter nenhuma noção do tempo que dedicamos a ele. Rapidamente, logo depois de poucas páginas, fui permanecendo a todo instante encantada pelos momentos vivenciados por Natasha e Daniel em apenas um único dia, por essa facilidade de se entregar a alguém e se apaixonar por completo, e pela curiosidade de descobrir o que irá acontecer com cada um deles no fim do dia. A autora consegue relacionar cada período, frase e palavra com algo superior, atribuindo mais significância ao assunto, como às origens das palavras, das culturas jamaicanas e coreanas. Devo dizer que gostei especialmente da teoria dos multiversos, pois é algo que costumo pensar com certa frequência. Será que existe alguma versão minha que está fazendo algo completamente diferente agora? O ponto é: mesmo sendo uma história simples e bonita, todos os temas expostos conseguem nos fazer refletir e encantar pela sua profundidade.

“Durante o dia inteiro acreditei que estávamos destinados um ao outro. Que todos os lugares e pessoas, e todas as coincidências, estavam nos empurrando para ficarmos juntos para sempre. Mas talvez isso não seja verdade. E se essa coisa entre nós estivesse destinada a durar somente um dia? E se formos as pessoas intermediárias um do outro, uma parada na estrada que ruma a outro lugar? E se formos apenas um desvio na história de outra pessoa?”

Achei interessante como os personagens principais representam uma quebra de padrões. Todos nós acabamos relacionando as pessoas asiáticas à inteligência e tecnologia, e Daniel visivelmente demonstra não pertencer a esse estereótipo clichê. Já Natasha, por ser mulher e, portanto, sempre associada ao romance e delicadeza, por ser extremamente fascinada pela física e ciência como um todo, ela se diferencia dos modelos que estamos habituados a conhecer. Ainda mais por ser negra, considerando que as estatísticas revelam que negros possuem um percentual baixíssimo no que se refere a escolaridade e mercado de trabalho. Além disso, é claro, pela percepção do relacionamento inter-racial. O livro passa praticamente em um só dia e ainda assim Natasha e Daniel perceberam que não foram bem vistos e aceitos juntos pelos olhos de outras pessoas.

Me identifiquei um pouco com Daniel, pois também acredito que precisamos nos permitir sonhar e não ser mais um produto idealizado e fabricado pela sociedade, conduzido e servindo a seus interesses. Planejar nossas vidas é ótimo, mas também não é tão primordial que toda etapa seja dessa forma. Afinal, as melhores coisas da vida acontecem quando a gente menos espera, não é mesmo? E através dos personagens secundários percebemos vários temas diferentes e importantes postos em destaque, como o divórcio, traição, viuvez, suicídio, depressão, religião, herança cultural e preconceito. É claro, tudo isso é tratado de forma bem sutil, já que o romance de Natasha e Daniel prevalecem acima de tudo, mas ainda assim conseguem chamar a atenção.

“Adoro como ela parece sentir as coisas com o corpo inteiro. Imagino por que uma garota tão obviamente passional é tão teimosamente contra a paixão.”

A diagramação está linda e encantadora. Adorei como a capa faz uma alusão com o sentido do livro, mostrando como entre tantas pessoas duas podem acabar se conhecendo e apaixonando. Gostei também das pequenas figuras diferentes para cada personagem em cada capítulo, simbolizando um pouco de suas identidades. A escrita é em primeira pessoa sob o ponto de vista de Natasha e Daniel, com seus próprios capítulos intercalados. A visão de outros personagens e fatos históricos/científicos estão em terceira pessoa e estão sempre em momentos certos, se relacionando com os personagens. Recomendo bastante o livro para quem ama histórias de romance jovem adulto. Não há como não se encantar por essa história linda!


PARTICIPE !! SE INSCREVA !!!


12 comentários:

  1. Amanda!
    Deve ser um livro espetacular!
    Fico também com um pé atrás quando um livro é muito badalado, como o anterior da autora, mas vendo como ela consegue mostrar o quanto o amor é forte e o quanto a miscigenação é importante, fiquei com a maior vontade de ler.
    Tão bom poder ler um romance leve e doce e que ainda trabalha a questão da diversidade e mostra o quanto o amor verdadeiro consegue superar todas as barreiras que surgem pelo caminho.
    Desejo uma semana de muita luz e paz!
    “Para cultivar a sabedoria, é preciso força interior. Sem crescimento interno, é difícil conquistar a autoconfiança e a coragem necessárias. Sem elas, nossa vida se complica. O impossível torna-se possível com a força de vontade.” (Dalai Lama)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  2. Vejo que esta autora gosta muito de inovar, quebra esteriótipos, e preconceitos, e este e o diferencial em seus romances, a forma como tudo acontece naturalmente, de forma inovadora, cativante, e envolvente. São poucos os livros que me deparo em que tem personagens asiáticos, e negros, e acredito que esta será uma forma de aproxima ainda mais estes leitores, abordando a diferença cultural, e como ainda esta mistura, pode ser vistas por maus olhos. Estou super ansiosa por esta leitura, apesar de ainda não ter lido o primeiro livro desta autora, ainda sim gosto muito de suas estórias.

    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá Amanda,
    Li este livro nas férias de julho e amei! Confesso que também fiquei um pouquinho receosa por conta de tanta badalação do livro na mídia, mas fiquei super contente com a leitura.
    A narrativa é de fato bastante fluida, a gente vai lendo, lendo, lendo... Quando vê já estamos totalmente envolvidos com os personagens e então o livro acaba, de forma bastante interessante, na minha opinião!
    Adorei também o fato de o livro trazer, pela ótica adolescente, a questão do preconceito e também fatos sobre a imigração. Confesso que aprendi algumas coisas sobre isso, visto que não é um assunto muito abordado.
    Com certeza uma leitura bastante positiva! Também separei seu primeiro quote do livro! Achei maravilhoso!

    ResponderExcluir
  4. Olá.
    Bem, ainda não tive a oportunidade de conhecer a escrita da autora, mas nem preciso dizer que tenho certeza de que é envolvente e encantadora. Tenho muita vontade de ler esse livro, pois sempre encontro resenhas como a sua, que descrevem a obra, com tanta emoção e positivismo, que não tem como não ficar ansiosa para conferir.
    Deve ser uma história muito envolvente e linda. Estou curiosa para conhecer os personagens e suas persoanalidades.
    Espero gostar muito da leitura!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Já li tantas resenhas sobre esse livro que me deixou bastante curiosa pela trama dele. Eu ganhei em um sorteio e estou ansiosa pela leitura, um livro que terá um romance super fofo e que envolve ciência que gosto bastante.

    ResponderExcluir
  6. Olá Amanda ;)
    Consegui esse livro em uma troca, mas ainda não tive a chance de ler. Gostei demais de Tudo e Todas as Coisas, mas fiquei super animada em ler O Sol Também é uma Estrela, de tanto ver críticas positivas sobre ele!
    Acho que a Nicola é daquelas autoras que tudo que ela escreve consegue emocionar o leitor. Achei super legal que ela ambientou o livro na Jamaica, um lugar lindo e com uma cultura bem diferente da nossa, acho que dá pra aprender muito lendo o livro! Sem falar nesse romance encantador que você falou, amo ler um romance lindo assim que faz a gente suspirar *-*
    Tomara que a Nicola continue assim, quebrando paradigmas e criando personagens lindos como esses!
    Estou super ansiosa para ler o livro, parabéns pela resenha.
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Ainda não li esse livro, mas tenho muita vontade!
    Atualmente estou lendo Tudo e Todas as coisas e pretendo ler este logo em seguida.
    São tantas criticas positivas que a expectativas está alta!
    Espero gostar
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Hey! !
    Desde o lançamento desse livro estou ansiosa para le-lo..
    Já ouvi tantos elogios que sei que vou amar esse livro ❤
    Parece ser uma leitura bem rápido e fluida!!
    Assim que tiver oportunidade o lerei. .
    Bjo

    ResponderExcluir
  9. Desde que li Tudo e Todas as Coisas tenho curiosidade de ler esse livro.
    Gosto do jeito que a autora escreve e como ela descreve os personagens.
    Gosto de ler livros sobre romances inter-racial e que nesse a autora mostrou que nem sempre devemos confiar nos estereótipos.

    ResponderExcluir
  10. Como já li "tudo e todas as coisas" já sabia o que esperar desse livro. A escrita da Yoon é poética e envolvente, traz sempre emoções e sensações que transcendem seus significados.
    Adorei a maneira que a Yoon abordou o tema "preconceito" com tanta maestria nesse livro! Um livro adolescente e que para muitos se trata de algo simples, mas que na verdade, traz uma verdade para os olhos de quem está lendo.

    ResponderExcluir
  11. Oi Amanda,
    Quero muito conhecer a escrita da autora Nicola Yoon, pretendo ler Tudo e todas as coisas logo, pois quero ver o filme logo em seguida. Quanto ao livro resenhado, estou doida para ler desde quando vi o lançamento, e estou animada em saber que a história faz jus ao titulo do livro, que me conquistou na hora.
    Adorei a história, parece ser bem envolvente e apaixonante, assim como também os personagens, tenho a sensação de que o Daniel é bem cativante. Uma leitura rápida, mas que vai muito além de um romance adolescente, aborda temas que merecem discussão e reflexão.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá! Falou em romance fofo e açucarado estou dentro, quanto mais açucarado melhor, é sempre bom um livro desses depois de uma leitura mais pesada. O enredo chamou minha atenção, já gostei da Natasha e do Daniel, eles se completam apesar de serem opostos. Fiquei curiosa em descobrir o desfecho da história e se eles conseguirão o que almejam.

    ResponderExcluir