24 outubro 2016

Resenha - Silêncio


Um romance de fantasia e aventura da mesma autora de Vampire Academy. Pelo que Fei se lembra, nunca houve um ruído em seu vilarejo em que todos são surdos. Na montanha, ou se trabalha nas minas ou na escola, e as castas devem ser respeitadas. Quando algumas pessoas começam também a perder a visão, inclusive a irmã de Fei, ela se vê obrigada a agir e a desrespeitar algumas leis.O que ninguém sabe é que, de repente, ela ganha um aliado: o som, e ele se torna sua principal arma. Ao seu lado, segue também um belo e revolucionário minerador, um amigo de infância há muito afastado em função do sistema de castas. Os dois embarcam em uma jornada grandiosa, deixando a montanha para chegar ao vale de Beiguo, onde uma surpreendente verdade mudará suas vidas para sempre. Fei não demora a entender quem é o verdadeiro inimigo, e descobre que não se pode controlar o coração.



Livro: Silêncio
280 páginas || Skoob || Editora: Galera Record || Onde comprar









Fei vive no topo da montanha, onde as atividades de seu povoado se dividem em três funções: aprendizes, serventes e mineradores. Ela e sua irmã Zhang Jing são artistas e responsáveis por retratar as notícias do dia por meio das pinturas, da mesma forma que os outros aprendizes. Ser aprendiz é o posto mais prestigiado de todos, eles são tratados com mais respeito, possuem condições melhores de moradia e recebem mais comida, que é escassa naquele povoado. Os serventes são responsáveis pela limpeza e cozinha, e os mineradores, são mais suscetíveis à perda da visão já que os minérios estão contaminados, e recebem menos comida que os outros, além de se submeterem a um trabalho árduo e pesado, incluindo mulheres e crianças. Ironicamente, o povoado inteiro depende dessa classe mais baixa, já que são os minérios que eles conseguem trocar por comida por meio do sistema de cabos. Como a maioria dos mineradores está ficando cega, a quantidade de minérios extraída diminuiu e, com isso, o guardião da tirolesa retribuiu da mesma forma, enviando de volta uma quantidade muito baixa de comida. 

Nesse povoado, todos são surdos e se comunicam pela linguagem de sinais. Porém, depois de um sonho muito esquisito, algo incrível acontece à Fei: ela recupera a audição. Como ela percebe que isso não acontece com mais ninguém, acaba guardando segredo. É claro que ela vai atrás de respostas e na biblioteca, acaba apenas encontrando descrições de sons e uma lenda sobre pixius, criaturas que conviviam em harmonia com o povo da montanha há muito tempo atrás e que por alguma razão desconhecida, desapareceram. Para Fei, a pessoa que mais lhe importa nesse povoado é sua irmã Zhang Jing, que com a visão prejudicada, é obrigada a deixar seu posto de aprendiz para trabalhar como servente. Há outra pessoa que ocupa seus pensamentos, o Li Wei, um dos mineradores. Eles eram grandes amigos quando crianças e cresceram juntos, mas quando Fei passou na seleção para se tornar uma aprendiz, eles acabaram perdendo o contato, já que na escola Paço do Pavão, os aprendizes têm que se casar com outros aprendizes. Até que por uma tragédia, eles acabam se unindo novamente.
O pai de Li Wei também é minerador, só que a sua visão estava piorando e por isso acabou morrendo enquanto trabalhava na mina. Li Wei fica triste e furioso com a morte do pai, já que isso somente aconteceu por causa do guardião dos cabos, que os obrigam a obter minério mesmo passando fome. Somando essa raiva com o fato da quantidade de comida cada vez mais escassa, ele toma a decisão impulsiva de sair daquele povoado e descer a montanha. Isso é algo que ninguém se atreve a fazer por mais que estejam passando por muitas dificuldades, afinal, os poucos que se arriscaram a descer, morreram por não conseguir ouvir as avalanches de pedras caindo em sua direção. Fei se dá conta de que poderá ser útil e como está desesperada por sua irmã estar perdendo a visão, acaba se oferecendo para descer da montanha junto com Li Wei e ajudá-lo a finalmente fazer a diferença e ajudar o povoado.

Será que vão conseguir encontrar uma solução? Será que o seu povo pode ser salvo da fome? E por quê Fei foi a única a recuperar a audição de volta? O que ela tem de tão especial que a difere das outras pessoas? Por que o guardião envia tão pouca comida? Será que a cidade também está passando por dificuldades ou eles são tratados como escravos inconscientemente? Todas essas perguntas serão respondidas ao decorrer do livro, que é recheado de reviravoltas, aventura, romance e um toque de fantasia.


Quando iniciei a leitura não esperava nada do livro e devo dizer que me surpreendi positivamente. A escrita da autora é fluída do início ao fim e a cada capítulo, ela conseguia me deixar cada vez mais curiosa e instigada para descobrir o que iria acontecer no desenrolar da história. Gostei bastante da cultura asiática que foi abordada, ela conseguiu transparecer os costumes, tradições e crenças dessas pessoas perfeitamente. Outro ponto positivo do livro são as descrições utilizadas quando Fei recupera a audição; a autora fez isso de um modo convincente, de forma que consigamos compreender como é para alguém ouvir pela primeira vez. O mundo passa a ter um significado novo para Fei, tudo tem mais cor e, apesar de nunca ter ouvido algo antes, ela consegue interpretar as emoções que as pessoas passam com os sons que deixam escapar de seus lábios.

Além da narrativa maravilhosa, Richelle Mead soube construir os personagens de forma impecável. É impossível não sentir profunda admiração por Fei, a personagem principal que narra o livro em primeira pessoa. Ela prova a nós que não é só uma artista talentosa que gosta de observar o mundo, mas também uma mulher incrivelmente corajosa, que se importa com as dificuldades que seu povo passa independente da função que exercem. É muito bonito ver como sempre está protegendo a sua irmã, é ela a sua maior motivação para mudar a situação do povoado e, por eles, Fei se arrisca a fazer qualquer coisa para libertá-los da escravidão do sistema de cabos. Já Li Wei, é um rapaz belo, forte e encantador que odeia injustiças. Ele é completamente apaixonado por Fei e não tem medo de demonstrar isso, o romance entre eles que vai surgindo durante a jornada é incrível. É perceptível que foram feitos um para o outro, há uma química espetacular entre eles e quando estão juntos são capazes de coisas impressionantes, eles fazem o impossível acontecer.

“Percebo, então, que não é a decoração extravagante, nem as roupas, nem a comida: o que torna este momento único é que, pela primeira vez desde que nos conhecemos, aqui não existe hierarquia social. Nada de artista, nada de minerador. Somos somente nós dois.”

A diagramação está perfeita e eu amei tudo nela! Não tenho pontos negativos para ressaltar sobre a edição da obra, a editora Galera Record fez um excelente trabalho. Essa é uma história de fantasia muito envolvente e, apesar de ser meu primeiro contato com a editora, recomendo a leitura para todos. Venham mergulhar nessa jornada de Fei e Li Wei que vocês não se arrependerão!

22 comentários:

  1. Olá Amanda
    Eu já li esse livro e adorei poder conferir suas impressões, pois me identifiquei bastante com seus comentários sabe.. Esse foi o primeiro contato que tive com a autora então devo dizer que não me decepcionei em nada. Sua narrativa é mesmo maravilhosa, e eu já quero ler mais obras dela. Achei essa capa linda, a editora stá de parabéns <3
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Eu sou fã da Richelle Mead e corri pra ler o livro assim que saiu, mas diferente de você ele não atingiu as minhas expectativas que eram um pouco altas demais. Ainda assim foi uma excelente leitura, tanto pela escrita da autora quanto pela trama em si que foi muito bem elaborada e tem personagens encantadores. Adorei saber que você favoritou o livro e gostou da autora.
    Beijos!
    Por Livros Incríveis

    ResponderExcluir
  3. oi amanda, que ótimo ver que você gostou desse livro, eu tenho uma forte vontade de lê-lo, pois assim como você será minha primeira experiência com a autora. Isso de todos serem surdos e de ser uma cultura asiática me chamam muita atenção, o que me deixa mais ansiosa para conferir essa obra. Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  4. Olá. Primeiro eu gostaria de abrir um parênteses e dizer que as fotos que você tirou ficaram lindas. Fechando o parênteses eu queria ressaltar o quanto é bom quando um livro surpreende positivamente e geralmente isso acontece quando não esperamos nada dele. Gostei de saber que os personagens são bem construídos também. Enfim... Dica mais que anotada!

    ResponderExcluir
  5. Oi Amanda, que interessante esse enredo. Acho que eu ficaria encantada com a protagonista Fei, mas através de sua resenha, acredito que quem me encantaria seria seu amigo. Ainda não li nenhum livro que traz a cultura asiática, acredito que tenho certo pré-conceito, mas sua resenha me despertou interesse. Ótima resenha! ;)

    ResponderExcluir
  6. Oi Amanda, acredita que nunca li nenhum livro desta autora???
    Este foi o primeiro que me deixou curiosa em função da ambientação asiática e a questão da surdez. De cara já gostei da forma como você apresentou a Fei para mim e por ela, eu leria o livro sem pensar duas vezes.
    Amei a resenha.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá!! :)

    Eu nunca li nada da autora ou sequer este livro... Mas ainda bem que gostaste da leitura! :) Assim tanto..! ahah

    Bem, eu li uma critica ma do livro e acabei por deixar a dica de lado, mas a tua opinião mudou a minha! ahah Ate porque adoro quando os personagens são bem construídas e nos fazem sentir algo por elas! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  8. Eu nunca li nada com essa pegada oriental, então quando vi esse livro nos lançamentos há um tempinho eu achei mega legal.
    Ainda não pude ler, é muito livro para uma pessoa só, mas ele certamente será lido.
    Tenho muita curiosidade em saber os motivos daquele povo ser surdo e o motivo pelo qual ela recuperou a audição. Uma coisa que eu achei legal foi o fato de você ter falado que a autora conseguiu transmitir como é ouvir pela primeira vez. Ela deve ter feito um trabalho de pesquisa bem extenso para poder passar essa realidade.

    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Ando me surpreendendo bastante com o que ando lendo no seu blog, não sei porque até hoje ainda não o conhecia!!!

    Quanto ao livro, me interessei logo de cara quando vi, que se comunicavam pela lingua de sinais, terminei meu curso a pouco tempo e a última cadeira foi justamente LIBRAS, e me encantei bastante!!!

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Não me senti tão motivada a ler o livro, mas ele parece bem interessante, principalmente por trazer um pouco da cultura asiática. Pela resenha notei o quanto o livro traz questionamentos e que no final o leitor tem todas as respostas das pontas soltas. Achei a capa linda e gostei de poder conferir sua resenha!
    http://www.virandoamor.com/

    ResponderExcluir
  11. Oi Amanda, o que me deixaais curiosa e despsrtaeu interesse para a leitura desse livro é justamente descobrir o que acontece ali afinal é o porquê de tudo isso. Acho a capa também muito linda e esse livro já esta na minha lista de leituras.
    Bj

    ResponderExcluir
  12. Olá Amanda,
    Anda não li esse livro, mas ele está na lista, pois quero muito ler algo que envolva a cultura oriental e acho que esse livro é uma boa pedida. Além disso, tenho a impressão que essa leitura é daquele tipo frenético que o leitor não larga enquanto não termina. Gostei muito de saber que é impossível não sentir profunda admiração por Fei, acho isso muito bonito.
    Vou tentar ler esse livro logo.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  13. Já estou apaixonado pelo livro e pelas personagens sem ter lido. rsrs A cultura asiática é realmente muito interessante e sempre nos proporciona bons momentos e surpresas. O enredo é bem diferente de tudo que já vi e por isso estou muito interessado.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  14. Oie...
    Ultimamente ando bastante curiosa com essa obra. A premissa é muito boa e o fato de explorar uma cultura diferente da nossa me animou bastante á ler, pois, adoro leituras assim.
    Gostei de saber que a leitura é fluída também, pois, nada pior que aquelas leituras arrastadas, né?
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi!

    Nossa, você é uma das poucas pessoas, se não a única, que favoritou o livro que eu conheço. Eu não gosto da escrita da Mead, acho muito superficial e raramente me dou bem com os livros dela. Mas o universo de Silencio é bem interessante e talvez eu dê uma chance para essa história, visto que você amou. Parabéns pela resenha!

    beijos =)

    ResponderExcluir
  16. Oi, confesso que esse livro eu fui convencida só no momento em que vi a autora da obra... Até então apesar de uma historia diferente das que eu já tive contato antes me fez apenas ter uma curiosidade e ao mesmo tempo achar uma leitura com uma história triste e pesada, mas como sempre tenho boas leituras quando se trata de Richelle, acredito que irei gostar e ler! Ainda mais com todos os comentários positivos que você colocou. Está adicionada a minha lista de futuras leituras ;)
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  17. Hi baby, tudo bem? ainda não conhecia esse livro mas me pareceu bastante interessante e essa capa ta lindaa <3 vou procurar saber mais sobre ele, mesmo que sua ótima resenha tenha sido bem explicativa hehe lerei com certeza

    Lilian Valentim
    http://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  18. Oi Amanda!
    Eu não conhecia o livro mas me interessei bastante por ele.
    Como gosto bastante de histórias de fantasia e por nesse mundo os personagens serem surdos, parece algo bem diferente nesse gênero. Adorei saber que a autora introduziu muito bem a cultura japonesa, que é uma cultura que não estou acostumada a ler.
    Conheço a outra série da autora só por nome e não tenho nenhum interesse nela, além de ter visto várias críticas a respeito dela. Mas esse livro eu quero tentar ler.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/2016/10/descobrindo-garcia-roza-resenha.html

    ResponderExcluir
  19. Olá, como vai? Fico feliz que tenha gostado da leitura, assim como você acieto como ponto forte deste livro o espaço dado para conhecermos melhor a cultura asiática. Além disso ter um personagem que está ouvindo pela primeira vez é primoroso , e o bom é que a autora soube trabalhar isso muito bem.

    ResponderExcluir
  20. Não há nada melhor do que uma leitura que nos surpreende positivamente. Eu já tinha lido algumas resenhas sobre esse livro, mas nunca me senti muito interessada, mas devo confessar que a sua resenha despertou uma pontinha de curiosidade em mim. Admiro muito obras cujos personagens sejam bem construídos. Adorei a sua resenha!

    Tatiana

    ResponderExcluir
  21. Oi, tudo bem contigo?
    Não conhecia esse livro, mas já tenho conhecimento de sua autora, já que eu tenho aqui a série dela chamada Georgina Kincaid, embora eu ainda não tenha lido.
    Esse livro decididamente tem elementos que a gente não vê muito por aí e confesso que esses diferenciais me deixam bem empolgada, :D.
    Assinatura: Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Oiee Amanda ^^
    Eu não tinha vontade de ler esse livro quando ele tinha sido lançado, mas só vi coisas boas sobre ele, então me arrependi legal...hehe' *-* eu adoro conhecer novas culturas, e acho que ainda não li nenhum livro que abordasse um pouco da oriental, então foi mais uma coisa na obra que me fisgou. Eu não sou fã de fantasia, mas ver que você favoritou o livro (e que não foi a única a fazer isso), me deixou doida para conhecer também.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir