23 agosto 2016

Resenha - Vivian contra o Apocalipse





Vivian Apple tem 17 anos e mal pode esperar pelo fatídico “Arrebatamento” — ou melhor, mal pode esperar para que ele não aconteça. Seus devotos pais foram escravizados pela Igreja há tempo demais, e ela está ansiosa para que tudo volte ao normal. O problema é que, ao chegar em casa no dia seguinte ao suposto evento, seus pais sumiram e tudo o que restou foram dois buracos no teto… Ela está determinada a seguir vivendo normalmente, mas, quando começa a suspeitar que eles ainda podem estar vivos, Vivian percebe que precisa descobrir a verdade. Junto com Harp, sua melhor amiga, Peter, um garoto misterioso que tem os olhos mais azuis do mundo e informações sobre um possível paradeiro dos seguidores da Igreja (ao menos é o que ele diz), e Edie, uma Crente que foi “deixada para trás”, os quatro embarcam em uma road trip pelos Estados Unidos em pleno pré-apocalipse. Mas, depois de atravessar quilômetros enfrentando eventos climáticos bizarros, gangues de fanáticos religiosos vingativos e um estranho grupo de adolescentes autointitulado “Novos Órfãos”, Vivian logo vai entender que o Arrebatamento foi só o começo.

Livro: Vivian contra o Apocalipse
288 páginas || Skoob || Editora: Agir Now || Onde Comprar









Vivian Apple sempre foi aquela garota que todo pai sonhou, pois já com 17 anos está em uma festa comemorando a tal chegada do ``arrebatamento´´ com sua melhor amiga Harp, mas só que um garoto misterioso de olhos claros chama a sua atenção, porém não acontece nada. Ninguém está presente na festa ou acredita no arrebatamento, principalmente seus pais que a amam e são crentes e que fazem de tudo para que a filha também seja, mas quando ela chega em casa depois da festa, descobre que o tal arrebatamento aconteceu, pois vê dois buracos no teto e percebe que agora está sem pais.

''Juro que não senti nada até olhar por acaso para o teto rebaixado e ver dois buracos idênticos, com bordas ásperas, grandes o suficiente para seus corpos magros passarem, como portais perfeitos para a vastidão do céu nublado. Vejo o sol jorrando como lanternas ao lado da cama, iluminando dois cones de poeira dourada, e é aí que sinto algo se partir dentro de mim. Algo importante.''

Agora ela terá que viver sua vida normalmente mesmo com todo o caos acontecendo a sua volta, pois ela vem a descobrir que a cidade esta quase vazia e que muitas pessoas sumiram misteriosamente, por isso, Vivian começa a suspeitar que seus pais podem estar vivos, e por isso, determinada a descobrir o que  realmente aconteceu, ela e sua amiga Harp, chamam o garoto misterioso dos olhos claros Peter para essa aventura,viajando pelos Estados Unidos, enfrentando crentes vingativos deixados pra trás e um grupo de jovens estranhos ``novos orfãos´´ agora que os trés terão que enfrentar oque estar por vir.

Vivi terá então que escolher entre ser certinha ou ser corajosa e cruzar o país todo com uma marreta nas mãos, mas só que ela não sabe que o começo do arrebatamento é o pontapé para uma coisa muito pior...



 [ - Minhas Impressões - ]

Vivian contra o apocalipse é o primeiro livro da autora norte-americana Katie Coyle. No começo fui sem muita expectativa, mas logo nas primeiras páginas nada me instigava a continuar, mais persisti até me dar conta de que estava completamente envolvida pela história, pois esse livro aborda o fanatismo religioso e suas consequências, sendo muito difícil falar sobre ele, porque no inicio já podemos ver que ninguém esta brincando.

Os crentes fanáticos são deixados em busca da próxima arca da salvação, pois matam o irmão de Harp por ele ser gay e dizem que todos aqueles que desrespeitarem as leis de Deus como lésbicas, ateus e até negros devem morrer.

Vivian recebe uma ligação que ela acredita ser sua mãe, pois o mundo está louco. A igreja de Frick está comendando hospitais, mercados, escolas, emissoras de tv e principalmente o governo americano entre outras coisas. Tudo tem sido passado e comprado com o selo da igreja de Frick, o que todos dizem ser o mais novo profeta e que todas as suas revelações estavam acontecendo de verdade em todo o mundo.

Sinceramente a autora Katie me surpreendeu ao longo do livro, pois sua narrativa é para um público jovem e aborda um assunto fácil no qual é abordado. Ela criou todos os seus personagens com um temperamento bem forte e comum aos de um adolescente que encontramos todos os dias, mas esse livro é um drama bastante interessante e gostoso de acompanhar.

O enredo acontece com o cenário pós-arrebatamento mostrando que o fanatismo religioso foi impulsionando as pessoas a matar só para que o segundo arrebatamento os levem para o caminho da salvação.

Adorei essa história, porque cheguei a me envolver e sentir o desespero e toda a esperança da protagonista, mas também cheguei a chorar por  conta do seu desfecho, porque não acreditei que teria aquele desfecho, mas só que felizmente, a autora Katie chama bastante atenção para vários assuntos abordados, principalmente sobre a intolerância religiosa contra a sociedade LGBT....

Eu recomendo a leitura para todos! Acho que todos deveriam ler !



15 comentários:

  1. Oi, flor.

    Eu conhecia esse livro, mas eu não sabia do que se tratava. Agora lendo sua resenha achei bem diferente a proposta da trama. Mesmo assim, não me identifiquei e não tenho interesse em ler esse livro. Eu não curto livros que tenham a ver com religiosidade, mesmo sendo ficção. Mas fico feliz q vc tenha gostado da leitura e se emocionou com o livro.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá
    confesso que, vendo pelo lado de fora, a história me pareceu um tanto confusa. Mas por suas impressões, deve ser uma trama surpreendente e disso não tenho dúvidas. Acho interessante abordar sobre o fanatismo religioso, entre outras temáticas
    beijos, Fer

    ResponderExcluir
  3. Oi Giovana,

    Tive a impressão de que esse livro é um The Laftovers (Deixados para trás) só que para os mais jovens, tudo bem que o enredo são bem diferentes, mas a proposta me parece a mesma.
    Eu não tinha muita noção do que tratava esse livro e fiquei surpresa, afinal não é um tema que vemos muito e principalmente direcionado ao público jovem.
    Realmente fiquei interessada, então darei uma chance.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  4. Oi Giovanna, terminei de ler este livro semana passada e como você mencionou na resenha, também gostei desta abordagem sobre a intolerância e preconceito, mas confesso que achei o final acelerado demais e senti algumas inconstâncias na trama, mas ainda assim, adorei o livro.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá Giovanna,
    Esse livro está na lista de desejados há um bom tempo, mas nunca consigo comprá-lo. O que mais me motiva a ler essa obra é o fanatismo religioso que já presente nele. Gosto dessa questão de pessoas em busca de uma cura para algo que não tem cura - custa as pessoas entenderem isso?
    Curti muito sua resenha e fiquei feliz em saber que a obra te surpreendeu. Vou tentar adquirir meu exemplar na Bienal.
    Beijão,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Olá amore...
    A capa do livro é um primor...
    Gostei demais da premissa do livro, e enquanto lia sua resenha pensei em várias pessoas que gostaria que lesse.
    Dica anotada!
    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá!! :)

    Eu não conhecia o livro la muito bem... Quer dizer, já o vi por ai, mas nada de especial! :)

    Bem, eu quero ler o livro ainda que o género não seja dos meus favoritos!! :) ahah Mas pelo menos o livro surpreendeu-te e a autora com a narrativa jovem! :) O que terá acontecido nesse final? :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  8. A primeira vez que vi esse livro eu fiquei com muita vontade de comprar mas acabei trazendo outro. Depois comecei a ver resenhas sobre ele e fui ficando interessada. Eu acho o enredo muito diferente e acredito que a leitura possa me agradar bastante. Gostei de saber o que você achou do livro e que a autora te surpreendeu com a obra.

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Já tinha visto esse livro e me interessado por causa da sinopse e sua resenha fez eu ver que vale mesmo a pena ler o livro. Acho interessante ele mostrar o fanatismo religioso.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Pela capa imaginava algo completamente diferente. Acho livros que abordam o tema de fanatismo religioso, uma linha muito tênue, porque você pode acabar entendendo, gostando ou achando que o autor foi tendencioso, o que parece não ter acontecido.
    Achei o tema forte e ao mesmo tempo diferente.
    Parabéns por sua resenha, afinal, são poucos livros que conseguem nos envolver de tal forma como você citou.
    Beijos
    www.estilogisele.com.br

    ResponderExcluir
  11. Eu nunca li esse livro Fanatismo religioso é um tema que me dá um pouco de urticaria e o pior de tudo é saber que por ai existe pessoas que cometem esse tipo de crime matar em nome da religião. Saindo um pouco do tema livro recentemente eu vi uma reportagem não lembro direito onde foi que um pastor disse que uma cidade que foi assolada por um tsunami tinha recebido a ira de Deus por estar infestada de Gays. Pouco tempo depois a casa dele foi inundada por um temporal kkkkkkkkkkkk (é serio). Eu tenho que me policiar muito para não falar merda por isso evito falar sobre esse tipo de assunto.
    Mais enfim parece ser um livro muito bom espero que os fanáticos religiosos que mataram os pobres jovens tenham tido um final bem legal :)
    Bju
    Mary Reis

    ResponderExcluir
  12. Olá =) Já conhecia o livro mais nunca li. Ele não me despertou o interesse, não gostei da ideia de falar mal da religião, eu sei que muitos fazer coisas ruim e usa a religião como desculpa. Mas talvez lendo o livro meu ponto de vista muda. Beijos' www.sejaamavel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Esse livro me chamou muito a atenção por abordar esse fanatismo religioso, e eu sei que podemos até fazer um paralelo com a realidade sobre como várias pessoas poderosas usam a religião para enriquecer e conseguir as coisas dos outros. Como não sou uma pessoa nenhum um pouco religiosa, adorei a ideia de explorarem isso e mostrar o lado mais perverso do ser humano quando está em busca de uma salvação. Vou tentar ler o livro assim que possível.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem?
    Então, pelo que li do livro, ele não chamou a minha atenção, mas gostei bastante do fato da autora ter abordado temas como o grupo LGBT. Vou anotar a dica, talvez algum dia eu leia ele.

    ResponderExcluir
  15. Oie Gi, li esse livro esse ano também sem expectativaa nenhuma e foi meu livro favorito do ano, talvez entrou para os favoritos da vida, já estou com o segundo livro em mãos e estou muito ansiosa para fazer a leitura, essa realmente está muito fácil para entrar no top das melhores trilogias que já li, espero muito que lance logo o terceiro livro

    ResponderExcluir