24 agosto 2016

Resenha - Antes de Partir





Na véspera do que esperava ser uma triunfante comemoração de três anos livre do câncer, Daisy, 27 anos, sofre um golpe devastador: seu médico lhe diz que a doença está de volta, desta vez ainda mais agressiva. Tendo apenas de quatro a seis meses de vida, ela está apavorada com o que será de seu marido, Jack, quando não estiver mais lá para cuidar dele. Esse medo tira seu sono, até que uma solução lhe vem à mente: ela precisa encontrar outra mulher para ele. Com uma determinação singular, Daisy visita parques, cafeterias e sites de relacionamento à procura do par perfeito para Jack. Mas, à medida que ela avança em sua busca, ela se vê forçada a decidir o que é mais importante no curto tempo que lhe resta: a felicidade de seu marido ou a sua própria?





Livro: Antes de Partir
320 páginas || Skoob || Editora: Bertrand Brasil || Onde Comprar









Daisy está prestes a completar três anos desde que superou um terrível câncer. Ela está muito feliz por essa conquista, superar um câncer não é pouca coisa, não é mesmo? Ela e seu marido, Jack, até planejam uma viagem para comemorar a data tão marcante na vida deles. Mas tudo desmorona quando Daisy recebe a noticia de que o câncer voltou e infelizmente já está em um estágio muito avançado.

Ela sabe que tem pouco tempo de vida e como qualquer outra pessoa, entra em negação com a realidade, mas o sentimento que mais prevalece nela é: O que será do seu marido? -  Ele não terá ninguém que possa cuidar dele. Daisy não se conforma com isso, por mais que Jack esteja se mostrando forte, ela sabe que ele precisa de alguém.

“Mas meu cabelo não ficará grisalho. E minha pele não enrugará. E posso morrer sem nunca ter lido um romance. Sem nunca saber por que romances causam alvoroço. E isso – isso! – é o que faz água brotar e encher meus cílios inferiores, embaçando-me a visão.

E me ocorre que, se eu tivesse de escrever um panfleto do tipo “Lidando com o Câncer Terminal”, era isso que abordaria. Não o que há de óbvio sobre raiva e barganha, mas os momentos ridículos como chorar por romances baratos em um centro comercial de um bairro chique às 10h de uma segunda-feira.”

Então Daisy decide fazer uma operação totalmente maluca: encontrar um par para seu amado marido. Ela sai em uma busca desenfreada por cafés, parques, etc... Mas todo plano é fácil na hora de ser montado, o difícil é a prática e como colocar o plano de achar uma nova esposa para seu marido e claro, o que ela prefere, pois deixar Jack feliz ou ser feliz ao lado dele no tempo que lhe resta de vida.

“Eu a odeio com um ódio líquido preto que começa em minha barriga e segue queimando até as pontas dos meus dedos das mãos e dos pés. Quero irromper no escritório dele e dizer a ela que pare de falar com meu marido, pare de fazê-lo rir e pare de ser tão, droga, cheia de vida, enquanto tudo o que estou fazendo é morrer.”

Quando peguei o livro para ler confesso que não queria. Um livro sobre uma mulher com câncer? Quanta novidade! Sintam a ironia (risos). O livro é um clichê, você começa a ler já sabendo o final, mas você acaba se encantando com ele, com a narrativa, com os personagens.

A proposta do livro é realmente muito legal, tentar passar a história de uma pessoa que está morrendo, mas não quer ir sem deixar a pessoa que ama feliz e segura. Várias vezes me coloquei no lugar da personagem e como seria para mim? Acho que não teria um emocional tão forte para procurar uma nova esposa para o meu marido. Eu consegui captar o que a autora queria passar, o amor dos dois, o sacrifício de ver o seu marido com outra pessoa, a renúncia, a família, Não é SÓ uma história sobre câncer, é muito mais.

Os personagens são bem desenvolvidos, a Daisy consegue passar todas as emoções dela para nós. Ela e Jack são incríveis juntos, pois eles tem uma química maravilhosa e super engraçada. Daisy consegue ser triste e melancólica e também suave e divertida.

A narrativa da Colleen é cativante, te prende na história do começo ao fim. Ela consegue equilibrar muito bem o romance de um jeito que não ficou nem muito dramático e nem muito frívolo. A história é escrita em primeira pessoa e é narrado pela Daisy.

O livro é uma edição super fofinha, a capa é linda, embora eu ache que não teve muito a ver com o que o livro passa. As páginas são amareladas.  E o livro que li foi em Ebook, mas fiz questão de ir conferir como é realmente o físico para estar descrevendo aqui pra vocês.

O livro é um clichê completo, mas cumpri o que promete: um amor triste e muitas lágrimas. Achei uma leitura bem interessante, fluida e amorzinho. Recomendo a todos aqueles que são amantes de clichês e de um romance muito bem escrito.

19 comentários:

  1. Olá Giovanna
    esse livro é ótimo e apesar de todo o clichê sobre a doença, há muito mais a ser captado. Em vários momentos também tentei me colocar no lugar dela, mas não consigo nem imaginar o quanto é difícil e claro que não conseguiria procurar outra esposa para meu marido. Enfim, gostei bastante da escrita da autora. E adorei poder conferir seus comentários, que por sinal, são muito parecidos com o meu.
    beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Olá Giovanna,

    Nossa, mesmo sendo clichê eu sempre sofro lendo livros desse tipo. Ainda mais com essa ideia "torturante" de encontrar alguém para ficar com seu marido. É compreensível, mas muito difícil. Deve ter sido uma leitura muito interessante.

    Abraços, Helô

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Eu já tinha visto uma resenha sobre esse livro e sinceramente não me interessei nadinha. Só pela sinopse já dá para perceber que é clichê - e olha que tem clichê que gosto - mas realmente essa coisa de câncer já não é novidade na literatura e acho que cansou um pouco.
    Além de que não concordo com a escolha da personagem de encontrar alguém para ficar com seu marido. Tenho a impressão de que não me daria muito bem com ela, rsrs.
    Então passo a dica.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Gi, tudo bem? Esse livro tem uma premissa muito interessante, mas muito triste :(
    Eu acho que iria querer ser feliz no tempo que me restasse. Acho que meu marido surtaria se eu fizesse uma operação dessas. Sem falar que eu acho que a gente não desgrudaria nunca.
    Mas também bate na madeira que nem gosto de pensar nisso :(
    A premissa do livro chama a atenção, mas acho que por ficar imaginando como seria comigo, eu não leria. Acabaria ficando triste e torcendo por um final feliz :)
    Beijoooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Giovanna, por mais que você não veja novidade em uma protagonista com câncer, confesso que adoro este tipo de enredo. Sim, eu amo um dramalhão!!! Este é um livro que com certeza vou ler e já digo que acredito que eu vá amar.
    Valeu pela sua opinião!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá Giovanna,
    Estou muito curiosa para conhecer a história desse livro. Sei que ele é previsível, mas isso não me faz querer ler menos. Ele deve ser bem marcante e envolvente, mesmo que saibamos o que vai acontecer, a ideia de a protagonista não querer deixar o marido sozinho me agradou demais. Terminei ontem a leitura de um livro bem triste que, por mais que você queira que o final seja outro, você sabe que não será. Ele é clichê e me destruiu e me fez ficar apaixonada. acho que isso acontecerá com esse livro também.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    O que mais me chama a atenção é a capa, por ser muito bela.
    Lendo a sinopse, fiquei muito curiosa.
    Por fim com a resenha pude ver que é um livro do qual eu preciso ler.
    Gosto bastante do enredo, mesmo sendo bem clichê e pretendo descobrir o que Daisy dará mais importância: sua felicidade ou a do marido.
    Eu não consigo me imaginar fazendo o que ela faz e procurar uma outra mulher para meu marido, mas a mensagem é bem interessante de querer o bem estar de quem ela mais ama.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi, gih, acho que o bacana desse livro não é nem o fato de o câncer existir, porque isso já é contado na sinopse, e sim o como essa personagem lidou com o câncer. lendo a sua resenha eu fiquei morrendo de vontade de ler logo, e fiquei curiosa com como essa personagem termina, se vemos a morte dela, se ela ainda está lutando contra o câncer. Gostei de saber que não ficou algo tão dramático e nem algo tão frívolo, e amei o fato de ser um amor meio incondicional, porque você procurar outra pessoa para o amor da sua vida não é fácil. Espero gostar tanto quanto você.

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Tenho visto tantas resenhas positivas sobre esse livro, que é impossível não ficar interessada. Confesso que fico com medo de iniciar essa história pelo fato de ser uma mulher câncer e tal como você espera o típico final e muitas lágrimas ao longo da história. Ainda assim a premissa dessa história parece conseguir prender minha atenção e embora você tenha dito que a obra é um típico clichê, fico com vontade de me arriscar.

    Abraços
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  10. Eu quero muito ler esse livro mesmo no lance do clichê vi muita gente falando bem dele e eu gosto de historias que me fazem pensar um pouco sobre problemas maiores que os meus, pessoas que correm atrás do que querem mesmo nos piores momentos.
    Breve vou fazer a leitura.
    Nju
    Mary Reis

    ResponderExcluir
  11. Ei Giovanna!
    Ainda não conhecia este livro e achei a capa dele uma fofura, simples e delicada!
    Ao ler a sinopse fiquei pensando "mas por que ela se abdicará do seu tempo restante para encontrar outra esposa para o marido?". Mas, ao ler sua resenha, acho que entendi o ponto. É tudo questão de trazer felicidade a ele antes de partir, uma sensação de segurança e dever cumprido.

    Com Amor, Isa

    ResponderExcluir
  12. Oi oi querida,
    Além da capa ser linda você tem a sensação de estar lendo un livro da Jojo Moyes.

    Não vou mentir que me iludi bastante na história, pensei que sentiria mais emoções. A sua resenha foi muito bem escrita, você foi sincera.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem? A proposta realmente parece legal, por mais que seja clichê e que o final seja óbvio. Mas dá para levar em consideração a leitura, ainda mais tendo personagens bem desenvolvidos e uma capa tão lindinha. Dica anotada, beijos.

    ResponderExcluir
  14. Oi Gi, tudo bem?

    Quando vi este livro pela primeira vez, na hora associei como se fosse da Jojo Moyes. Acho que muitas pessoas também tiveram esta impressão.

    Livros assim mexem muito comigo, mas nem assim deixo de ler. Creio que é uma lição de vida que temos que carregar para sempre!

    Já coloquei na lista de desejos e, mesmo muitos dizendo que não passa tanta emoção quando esperam, ainda sim desejo muito conferir de perto a historia de Daisy!

    Parabéns pela resenha! Beijinhos.

    ResponderExcluir
  15. Oi Gi!
    Não gosto desse temas que abordam doença, eu sempre acabo ficando mal depois. Não é uma leitura que eu gosto de fazer mas acho bacana pelas lições que ensinam para gente.Só vou adicionar a lista de leitura porque você disse que não é algo muito dramático.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Nossa, a capa parece muito com as da Jojo Moyes, quando vi pela primeira vez jurava que era dela, e até torci o nariz quando percebi que não. No entanto, não fazia ideia do que o livro se tratava, muito menos da novidade do tema hahahaha. Gostei muito da sua resenha, principalmente por deixar claro os pontos clichês, e mesmo assim criar uma curiosidade nos leitores, de forma que criemos uma expectativa pelas cenas do livro. Acho que eu me arriscaria a conhecer sim.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia o livro, mas fiquei animada ao saber que aborda o câncer, isso porque gosto de histórias assim. Mas confesso que desanimei um pouco ao ver que é bem clichê, pelo menos parece ter sido bem construída a história é os personagens. Logo imagino que eu seria conquistada fácil e por isso vou marcar a dica.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  18. bem, pelo fato de ser bastante clichê, acredito que não seja algo diferente do que já li em obras parecidas, mas acredito que a escrita faz a leitura fluir,né?
    apesar de curtir um bom drama, confesso não ter me envolvido com o enredo de Antes de partir... quem sabe em ouro momento, mas não agora...

    bjs...

    ResponderExcluir
  19. Eu estava pensando um pouco diferente porque apesar de ser um tema que tem em vários livros acho que a temática é diferente. Acho que todo mundo que tem a doença já fica pensando em achar outro para a que fica e a que fica pensa o contrário e eu queria saber como vai ser o final deste livro. Ontem vi ele e já anotei que quero ler, e a capa parece as da Jojo Moyers, né?

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir