28 julho 2016

Resenha - Romance com o Duque




Izzy sempre sonhou em viver um conto de fadas. Mas, por ora, ela teria que se contentar com aquela história dramática.
A doce Isolde Ophelia Goodnight, filha de um escritor famoso, cresceu cercada por contos de fadas e histórias com finais felizes. Ela acreditava em destino, em sonhos e, principalmente, no amor verdadeiro. Amor como o de Cressida e Ulric, personagens principais do romance de seu pai.
Romântica, ela aguardava ansiosamente pelo clímax de sua vida, quando o seu herói apareceria para salvá-la das injustiças do mundo e ela descobriria que um beijo de amor verdadeiro é capaz de curar qualquer ferida.
Mas, à medida que foi crescendo e se tornando uma mulher adulta, Izzy percebeu que nenhum daqueles contos eram reais. Ela era um patinho feio que não se tornou um cisne, sapos não viram príncipes, e ninguém da nobreza veio resgatá-la quando ela ficou órfã de mãe e pai e viu todos os seus bens serem transferidos para outra pessoa.
Até que sua história tem uma reviravolta: Izzy descobre que herdou um castelo em ruínas, provavelmente abandonado, em uma cidade distante. O que ela não imaginava é que aquele castelo já vinha com um duque

Livro: Romance com o Duque - Castles Ever After # 1
256 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Gutemberg || Onde Comprar 







Izzy desde pequena viveu num mundo de sonhos. Ela cresceu cercada de contos de fadas já que seu pai foi um famoso escritor do gênero que encantou toda Inglaterra. A dura realidade veio anos mais tarde com o falecimento abrupto de seu pai, onde não foi deixado nada para que ela pudesse viver. Então, quando já não restava mais nada, nem ao menos esperança, Izzy recebe uma carta onde dizia que ela recebeu uma herança de um padrinho distante. Qual foi sua surpresa em ver que era um castelo, em ruínas e assombrado, mas ainda assim um castelo. Tudo poderia se encaixar se não fosse o fato do castelo vim com um duque.

"Prezada Srta. Goodnight,
É meu dever como executor informar-lhe que o Conde de Lynforth faleceu. Em seu testamento, ele deixou para você - e para cada uma de suas afilhadas - um legado. Por favor, procure-me no Castelo Gostley, perto de Woolington, no condado de Northumberland, no próximo 21 de junho para resolvermos melhor os detalhes da sua herança.
Atenciosamente, Frederick Trent, Lorde Archer"

Ransom é um duque. Não que ele se porte como tal, muito pelo contrário é rude, desleixado e prefere sempre estar sozinho. Após um acidente no qual deixou uma grande cicatriz em seu rosto, ele se reclusou no castelo ancestral de sua família. Para o resto do mundo ele está morto, e assim seu castelo foi supostamente vendido ao padrinho de Izzy que deixou para a moça de herança. Ele tenta explicar que houve um engano já que é impossível que ele tenha vendido seu castelo sem saber, mas Izzy é teimosa e não aceita, o castelo é dela. Nenhum dos dois quer abrir mão, e num acordo tácito concordam que Izzy ficaria no castelo até descobrirem quem de fato é o dono.

Juntamente com o único empregado de Ransom, Izzy aos poucos tenta transformar as ruínas em um lar no qual possa viver. Mesmo o duque tentando de todas as formas afastá-la através do medo, é impossível não notar que ambos sentem uma grande atração. Ransom está machucado, tanto externamente quanto internamente, e Izzy pode ser a cura para todos os seus medos, mas como deixá-la se aproximar depois de tanto tempo se isolando? Ambos percebem que é impossível apagar o que se alastra com força em seus corações.



[- Minhas Impressões -]

Sou completamente apaixonada por romances de época, mas ultimamente tenho me tornado bem crítica quanto a mesmice que os enredos tem apresentado. São moças da sociedade que se apaixonam por libertinos, no qual eles se entregam numa grande paixão. Então imaginem minha surpresa em ler algo totalmente diferente, com uma mocinha pouco atraente cercada de fãs das estórias de seu pai, e um duque amargo um tanto quanto obsceno, que juntos, disputam para ver quem é o dono de um castelo. Romance com o Duque foge totalmente do clichê.


Mesmo sendo uma mulher, Izzy é conhecida como a menininha de Londres. Seu pai foi um famoso escritor que faleceu sem terminar a estória que encantou todos do país onde vivia e contava uma estória para a pequena Izzy sempre antes de dormir. As estórias levaram legiões de pessoas a se tornarem fãs, e com isso a pequena Izzy viveu em prol de agradar e ser aquilo que todos esperam dela. Mas no fundo Izzy não tem nada semelhante com a personagem criada pelo pai.


“Izzy olhou para os papéis em sua mão. Ela chegou com uma bolsa vazia e a barriga roncando. E ela continuava com a bolsa vazia e a barriga roncando. Mas agora possuía um castelo. E não qualquer castelo, mas um que já vinha com um duque.” 

Foi impossível não se compadecer com a situação dela, onde não queria manchar a imagem do pai entre os fãs, mas sofre as consequências de nem ao menos ele ter deixado uma casa para ela viver. E com tudo isso, ela se agarra com unhas e dentes a única possibilidade de ter um lar e faz da melhor forma possível transformar um lugar terrível em sua casa. É uma mulher forte, teimosa, cheia de vida, com sonhos frustrados e cheia de desejos de uma mulher.

"Ninguém nunca fala assim comigo. Você é tão rude e obsceno. Eu... eu sei que é absurdo, mas não consigo evitar. Eu acho isso perversamente encantador."

Já Ransom em si foi um grande choque pra mim. Logo descobrimos que o acidente deixou marcas permanentes nele. Ele é muito forte e determinado, cada dia que passou no castelo, não foi simplesmente para se isolar, mas sim para tentar reconstruir a si mesmo. Foi bem divertido as cenas no qual ele tenta assustar a Izzy para sair do castelo e mesmo deixando bem claro que é um cara rude e que deseja somente sexo das mulheres, seu coração se esmorece com a determinação de Izzy. Tudo não passa de uma fachada para não mostrar suas fraquezas.


Os personagens secundários da estória foram uma grande surpresa. Todos tem um propósito e sem eles o livro não teria sido tão bom. Como o criado do duque e a filha do pároco da vila. Ambos ajudam Izzy a restaurar o castelo a sua glória. Também aparecem os Moranglianos, pessoas que se vestem como personagens das estórias do pai de Izzy. Todos contribuem de alguma forma para que Izzy possa ter seu tão esperado final feliz.

Ransom e Izzy não esperaram se apaixonar, o que tornou as coisa mais interessantes. Ele tenta afugentá-la do castelo dando um beijo forte e bruto pensando que isso resolveria a situação. Só não contava que ela corresponderia e muito menos que a partir dali, seu corpo ansiaria por ela. Izzy que sempre foi tratada com um bonequinha, gostou de que pela primeira vez alguém a tenha tratado como uma mulher. Os dois juntos é puro desejo e Tessa Dare soube descrever com muita exatidão os acontecimentos entre eles. Somente o uso excessivo de algumas palavras de baixo calão me incomodaram um pouco, mas nada que fizesse eu ter gostado menos do livro.

"Mas enquanto ele a beijava, algo saiu muito, muito errado.
Dessa vez ela retribuiu o beijo. Não com mera curiosidade ou entusiasmo inexperiente, mas com uma paixão encantadora, desenfreada, que fez doer seus ossos."

Essa edição está maravilhosa. Amei a capa escolhida mostrando as ruínas de um castelo. A modelo também me lembrou muito a personagem. Internamente a diagramação está impecável com letras em ótimo tamanho e espaçamentos bem distribuídos, em nada deixou a desejar.

Nunca tinha lido nada parecido em romances de época. Tessa Dare foi ousada em vários momentos, principalmente na construção de Ransom. A condição dele não poderia ter sido melhor trabalhada e merece todo destaque por sua força de vontade.

Recomendo o livro para todos os fãs do gênero, e até mesmo aqueles que gostem de um bom livro de romance nada clichê, tenho certeza que irão se surpreender e desejar, assim como eu e ler todos os outros livros dessa série.

16 comentários:

  1. Oi, Stefani!
    Não vejo a hora de conhecer Ramson e Izzy! Simplesmente adorei a proposta da história, fiquei imaginando a reação dela ao ver que seu castelo vem com um hóspede de presente! Adorei e fiquei feliz em saber que ele foge daquele clichê.
    Que bom também que todos os personagens se tornaram essenciais para a construção da história, é maravilhoso quando encontramos um livro com essa característica.
    Adorei, adorei a dica. Não vejo a hora de ler!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Tessa Dare está na lista dos livros que eu quero ler com certeza. Fiquei curiosa sobre o desenvolvimento e pretendo muito ler. Sem contar que o gênero é um dos meus favoritos.. legal saber que ela é ousada e fico ainda mais motivada para ler sua obra.
    beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  3. Olá Stáfni,
    Sou apaixonada por romances históricos e estou sempre em busca de novos títulos!
    Adorei conhecer essa obra, pois ela foge completamente do clichê do gênero. achei muito legal a protagonista ser filha de um escritor e também sua construção. Outro ponto interessante pra mim foi saber desse acidente com o Ranson. Fiquei bem curiosa para saber quais marcas são essas.
    Resumidamente, preciso ler logo esse livro.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  4. Olá, Stefani
    Que perfeição a sua resenha... adorei. Eu sou muito suspeito para falar. Amo romances de época, vejo todos os seriados de época... e estou me coçando de ansiedade para adquirir esse livro, só não comprei ainda porque já estou com a fila de livros dobrando a esquina, de tão longa. Adorei seu texto (ele me deixou mais ansioso ainda). Obrigado por compartilhar!

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Por mais que você diga que esse livro não cai nas mesmocez e clichês convencionais de romances de época por não ser um gênero que eu curta sempre fico com um pé atrás. E infelizmente o enredo desse não me atraiu.
    Fica para uma próxima dica.
    Bj

    ResponderExcluir
  6. Ooi,
    Também tenho lido muitos romances de época e fiquei muito animada com esse! Fugir do clichê é essencial para me conquistar em romances de época. Anotei aqui a dica e vou ficar de olho no título.
    Corujas de Biblioteca

    ResponderExcluir
  7. Oi Stefani,

    Eu concordo com você que os romancces de época estão se tornando cansativos com seus enredos parecidos, então também fiquei feliz ao ler sua resenha e saber que esse foge do convencional. principalmente por ter tudo isso de histórias do pai da personagem e do duque amargo, do castelo ''assombrado'' e tudo mais. Sempre me falam que a autora é muito boa e eu vou adorar conhecer essa história.

    bjs =)

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Me deparei ontem com esse livro na livraria e se eu tivesse lido sua resenha antes eu teria comprado sem sombra de dúvidas. Achei muito interessante isso dos dois brigando pelo castelo e um querendo afugentar o outro. Quero saber mais sobre esse acidente que o Duque sofreu e como isso afetou sua vida. E para Izzy deve ter sido horrível ter que viver nessa imagem que as pessoas criaram dela, não é? Amei sua resenha, me deixou com muita vontade de conferir essa obra.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  9. Oie! Ai, eu amo romances de época e principalmente, eu AMO Tessa Dare. Estou com esse livro na minha estante e em breve farei a leitura da obra, da qual estou cheia de expectativas. Stefani, suas conclusões me deixaram super empolgada e se é possível, com mais expectativas ainda. Linda resenha!

    Beijos,
    Dai | Blog Virando a Página

    ResponderExcluir
  10. Não gosto de romances de época, mas sempre leio coisas boas sobre essa autora que me fazer ficar curiosa pra ler e saber porquê todos gostam!
    E saber que você, apesar de estar criando uma crítica em relação a esse gênero, ainda adorou a trama por trazer algo totalmente diferente do que estava acostumada.
    Quero MUITO me surpreender, como você!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Ultimamente ando me aventurando bem em romances de época, e amando todas as histórias que leio, mas assim como vc não tem como não ficar um pouco irritada com os clichês, e saber que essa história foge completamente do padrão me deixou bem animada.
    Imagino que o casal passe por várias entrigas até ficarem juntos, com essa briga pelo castelo e tals. Com certeza de clichê esse não tem nada e eu quero muito lê-lo

    ResponderExcluir
  12. Não sou fã de romances, acho todos muito parecidos, nunca consigo me impressionar com as histórias. Amei a capa, aliás como todo romance de época, elas são lindas. A única coisa que me deixou um pouquinho curiosa foi o fato de você dizer que ele foge dos clichês. Não consigo imaginar uma romance sem clichês (rs). Outra coisa que me desagrada é ser uma série, sempre são... :/... Mas acredito que muitas pessoas irão gostar bastante da dica.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  13. apesar da edição estar bonita, não leria... como você falou no inicio da resenha, sobre o excesso de clichês nos romances de época, esse fator me incomoda bastante... e apesar de você ter mostrado que a história é diferente dos demais romances e foge do clichê, ainda assim eu achei 'mais do mesmo', o fato da protagonista ser 'pouco atraente' e o cara ser amargo... já vi essas caracteristicas em outros livros... mas enfim... legal que você conseguiu se conectar a trama... por ser uma série, acabei desanimando tbm, tô com uma pilha de leituras enorme, e preciso dar prioridade para histórias com desfecho breve...
    bjs...

    ResponderExcluir
  14. Oiee Stefani ^^
    Assim como você, eu também sou apaixonada por romances de época, mas venho me tornando cada vez mais crítica no que se diz respeito às obras históricas, principalmente porque muitos dos romances são parecidos, né? Fico muito feliz em saber que este livro foge do clichê, pois já o tinha visto antes e já estava curiosa para conhecer a história, principalmente por causa da sinopse dele. É um alívio saber que a história te agradou, espero que consiga ler os outros da série em breve :)
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oi, Stefani!
    Eu já li o livro e também amei a história. Assim como você me surpreendi ao não encontrar uma trama clichê como as outras que já li, os personagens são muito cativantes e nos conquistam rapidinho. Estou com boas expectativas para o segundo livro da série! :)

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  16. Super me identifiquei com você, também amo romances de época, mas cansa ler histórias clichês e com a mesma linha de acontecimentos, esse livro parece ser super original, já começando pela personalidade dos personagens. Gosto quando os autores conseguem criar personagens secundários não apenas para colocar mais páginas, mas também para compreendermos o final. Também adoro romances que são construídos e reconhecidos aos poucos, sem isso de ''Foi a primeira vista e já nos casamos'' e sim com conquista e paixão. Quero iniciar a série e conhecer a escrita tão comentada da autora

    ResponderExcluir