22 julho 2016

Resenha - A Geografia de nós dois





Lucy mora no vigésimo quarto andar. Owen, no subsolo... E é a meio caminho que ambos se encontram - presos em um elevador, entre dois pisos de um prédio de luxo em Nova York. A cidade está às escuras graças a um blecaute. E entre sorvetes derretidos, caos no trânsito, estrelas e confissões, eles descobrem muitas coisas em comum. Mas logo a geografia os separa. E somos convidados a refletir... Onde mora o amor? E pode esse sentimento resistir à distância? Em A Geografia de Nós Dois, Jennifer E. Smith cria tramas cheias de experiências, filosofia e verdade.

Livro: A Geografia de nós dois
272 páginas || Skoob || Editora: Galera Record || Onde Comprar 







"- Então - começou Owen, recostando a cabeça na parede. - Você vem sempre aqui?

Ela riu.


- Já passei um bom tempo aqui neste elevador, sim.


- Acho que vai ficar mais ainda - comentou ele, com um sorriso pesaroso. - Meu nome é Owen, aliás. Acho que é melhor a gente se apresentar direito de uma vez. Assim não tenho que chamar você de “A Garota do Elevador” sempre que for contar esta história.


- “A Garota do Elevador” não é mau - ponderou ela. - Mas Lucy também funciona. Moro no 24D.

Ele hesitou por um momento, depois deu de ombros de leve.


- Moro no subsolo."

Lucy e Owen são dois adolescentes que moram na cidade de Nova York e vivem no mesmo prédio, porém seus caminhos nunca se cruzaram. Até o dia em que ambos estão utilizando o elevador e de repente, entre o décimo e o décimo primeiro andar tudo para, deixando-os no escuro sem entender o que acontecera. Ali, presos no naquele lugar pequeno e claustrofóbico, em meio a uma conversa descontraída e tranquilizadora, surge uma afinidade imediata entre eles. Quando finalmente são resgatados, ambos descobrem que um blecaute tomou conta da cidade inteira, e por estarem sozinhos em suas casas eles resolvem ficar juntos até que a luz volte. Nessa amizade recém-descoberta, cada um apresenta para o outro um pouco a respeito de suas vidas. Lucy é uma garota solitária que passa a maior parte do seu tempo sozinha no imenso apartamento de seus pais ricos, que geralmente estão viajando por diversos países do mundo. Já Owen mora com o pai que é zelador do prédio, e está se recuperando da morte recente da mãe.

"Juntos, debruçaram-se sobre a parede de granito, almas invisíveis em uma cidade invisível, espreitando os 42 andares abaixo de uma altitude de tirar o fôlego.
- Não acredito que nunca vim aqui - murmurou ela, sem tirar os olhos dos edifícios fantasmagóricos. - Sempre digo que a melhor maneira de ver a cidade é de baixo para cima, mas este lugar é incrível. É...

- Um milhão de quilômetros acima do resto do mundo - disse ele, virando-se para fitá-la melhor.

- Um milhão de quilômetros longe do mundo - corrigiu ela. - O que é melhor ainda."

Quando a energia finalmente volta a funcionar, cada um segue sua rotina, e logo descobrem que passarão a viver em lados opostos do mundo. Lucy recebe a notícia de que o pai recebeu uma nova oferta de emprego em Edimburgo, e Owen cai na estrada em uma longa viagem sem destino com o pai, que foi despedido do emprego. Porém o que eles não imaginavam é que aquele breve encontro deixaria marcas em seus corações e que mesmo distante dos olhos, eles não estariam distantes um do coração do outro, e por meio de cartões postais cheios de significados eles tentarão transmitir todos esses sentimentos que se mantiveram com o passar dos dias.

"Porque... o que devia fazer agora? Não havia sentido em esperar alguém que sequer pedira isso, e não havia sentido em desejar algo que jamais aconteceria. Eram como dois asteroides que tinham colidido, ela e Owen, soltando faíscas breves antes de ricochetearem cada um para um lado outra vez, um pouco lascados, um pouco machucados e marcados, talvez, mas ainda com quilômetros e quilômetros a percorrer. Quanto tempo se pode de fato esperar que uma única noite dure? Até que ponto se pode esticar um conjunto tão pequeno de minutos? Ele era apenas um garoto em um terraço. Ela era apenas uma garota em um elevador. Talvez tenha sido o fim."

A geografia de nós dois é uma história leve e deliciosa de ler, abordando os primeiros amores e as relações familiares, bem como a distância e as formas que encontramos de estarmos perto daqueles a quem amamos.

"Talvez fosse possível arrancar alguém da vida que conhecia e atirá-lo no meio de outro lugar, fazendo com que parecesse uma pessoa completamente diferente. Mas, mesmo que fosse esse o caso, pensou Lucy, não era de fato como se a pessoa tivesse mudado - mudaram apenas o cenário, as circunstâncias e o elenco. Não é porque pintamos uma casa que a mobília ali dentro muda. Tinha que ser igual com as pessoas. No fundo, bem dentro de seus corações, elas continuariam as mesmas, não importava onde estivessem, certo?"



[- Minhas Impressões -]

Essa foi minha primeira experiência com a escrita da Jennifer E. Smith e a considero bem positiva, apesar das três estrelas que dei para o livro. Eu estava bem curiosa em relação a essa obra desde seu lançamento devido a todos os comentários que vinha acompanhando na blogosfera, e então acordei um dia de manhã e queria algo romântico para ler e o escolhido foi A geografia de nós dois.

É um livro muito gostoso de ler, tem uma escrita leve e ágil que me fez devorar as 272 páginas em poucas horas e quando percebi a história já tinha chegado ao fim. Considero-o como um romance de férias com protagonistas adolescentes que estão descobrindo o primeiro amor, porém nada sem muita profundidade, é aquele tipo de livro para lermos em uma tarde chuvosa ou quando queremos fugir de leituras mais pesadas.

Dentre os pontos que foram mais favoráveis para mim está o desenvolvimento da relação de Owen com o pai e o modo como ambos lutavam para sobreviver a cada dia sem a presença da mãe de Owen que morrera de forma abrupta pouco tempo antes. Além disso, as viagens de Owen e também as de Lucy e todos os lugares que eles nos levam a conhecer foram muito bacanas, e adorei algumas descrições, como a do marco 0 de paris, e a da cidade de Edimburgo. Além disso também achei muito romântica a maneira que Owen e Lucy encontraram para se comunicar, enviando cartões postais de cada lugar onde eles estavam e compartilhando um com o outro imagens dos lugares que gostavam e lugares onde gostariam que o outro pudesse ver, e sempre com poucas palavras, o que seria literalmente aquela velha frase “uma imagem vale mais que mil palavras.” Além disso gostei muito da abordagem das relações a distância e da lição que nos foi passada de que elas podem sim funcionar quando são cultivadas e quando há esforço.

Porém não posso dizer que tudo foram flores nesse livro, e eis então o motivo de eu ter dado apenas três estrelas. Em primeiro lugar senti que o romance entre Lucy e Owen foi pouco desenvolvido. Sei que existe o suposto amor a primeira vista e uma identificação imediata entre as pessoas, porém eles tiveram muito pouco contato para que o romance fosse criado. Além disso apenas em determinada parte do livro ambos começaram a desenvolver uma conversa, pois antes boa parte da sua relação se baseava em cartões postais e apesar de isso ter sido fofo eu sou sempre adepta do bom e velho diálogo em relações mais duradouras. Também me incomodou um pouco a relação de Lucy com os pais. Ambos eram viajantes e quase nunca estava em casa e isso não incomodava tanto a garota, mas quando Owen aparece ela aparentemente resolve se sentir sozinha pela primeira vez. Somando-se a isso Lucy achava que eles mal se preocupavam com ela, e de repente, sem qualquer conversa os pais começam a sair com a garota e a se preocupar com ela, o que foi um pouco estranho.

Confesso que o final foi uma das partes que mais me agradou e acabou ficando bem condizente com o livro, e a autora fechou tudo de uma forma simples, sem querer ir muito longe, e o final também reforçou minha teoria de que esse é um livro leve, sobre o primeiro amor e que é um livro bastante juvenil.

A narração é feita toda em terceira pessoa e o livro é dividido em cinquenta e um capítulos e esses capítulos estão dispostos em quatro partes. As partes são chamadas de Aqui, lá, todos os lugares e  algum lugar. O tamanho da maioria dos capítulos é médio porém temos alguns bem curtinhos, com apenas um parágrafo. Minha leitura foi em ebook e a Galera Record está de parabéns em relação a revisão.

Recomendo esse livro para todos que gostam de histórias leves, carregadas de romance e sem dramas, e também para quem quer uma leitura rápida e tranquila.

21 comentários:

  1. Mais um adicionado a lista com sucesso. O primeiro parágrafo da sua resenha (aquele quote) já me convenceu. Parabéns Tamara!

    ResponderExcluir
  2. Olá Tamara
    eu já li esse livro e gostei bastante. Como é sua primeira experiência de leitura com a autora, recomendo que leia outros títulos dela, que também são ótimos. O final também me agradou bastante e gosto desse livro justamente por ser uma leitura leve.

    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  3. Olá Tamara,
    É uma pena que a obra não tenha sido tão incrível para você. Muitos leitores só faltaram fazer uma lista de elogios para a obra e, sinceramente, entendo o que te fez dar uma nota baixa (não que eu a considere assim, diga-se de passagem). Acho que o romance não foi mesmo desenvolvido, mas acho que foi porque a autora não quis dar esse foco. Uma coisa que você ressaltou em sua resenha e eu acho que me incomodaria é o fato de os pais da Lucy não se preocuparem com ela, isso me incomodaria.
    Apesar disso, quero ler o livro e formar uma opinião.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Apesar de a história ser um pouco diferente, eu gostei bastante, não a ponto de achar perfeito é claro, mas a ponto de recomendar para uma leitura leve e despretenciosa.
    O que mais gostei sem dúvidas é a relação do Owen com o pai, pra mim foi o ponto forte do livro

    ResponderExcluir
  5. Oi Tamara, só pelo nome da autora, eu leria o livro sem medo, porque amo um outro livro de autoria dela. Bacana esta abordagem do amor adolescente e mesmo não te agradando 100%, e entendo o motivo, quero muito ler! Quero ver se terei a mesma impressão que você, de sentir que o romance não foi tão bem desenvolvido assim.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá!! :)

    Estou sempre a ouvir falar deste livro agora!! :) ahah Que bom que gostaste e que achaste uma leitura bem leve!! :)

    Eu ate gosto de romances... E o tema do primeiro amor e o facto de nao ter dramas... nao sei porque nao me chamaram la muito a atençao! :) mas talvez de uma hipotese! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Tamara, eu não sou lá muito fã de romances e um e outro chamam minha atenção. Saber que esse livro é curto e tem uma leitura rápida me agradou e despertou meu interesse. E achei bacana o tema Abordado sobre relacionamentos a distância!!!
    Futuramente eu darei uma chance só livro.
    BJ

    ResponderExcluir
  8. Oi Tamara, tudo bem?

    Amo romance e adorei a maneira de como a trama e a história é abordada, tem muitos personagens marcantes que deixa a história mais boa ainda, e o romance entre eles faz é nós apaixonar também kkkkkkkkk
    Amei de coração a capa deste livro, é muito bonita os tons na capa.

    ResponderExcluir
  9. Oi Tamara
    Sua resenha foi determinante para minha decisão: Não vou priorizar a leitura desse livro. Todos falam que o romance e a trama em si foi meio superficial e por isso não cativou os leitores. Odeio quando isso acontece, principalmente pelas minha expectativas. Mesmo assim não tirei por completo da lista.
    Adorei a riqueza de detalhes e a sinceridade.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  10. Oi Tamara, tudo bem?
    Quando esse livro foi lançado e fui olhando os comentários positivos do livro, também fiquei bem curiosa para conhecê-la, acho a capa e a diagramação desse livro maravilhosas, e a premissa tinha me chamado um pouco a atenção. É uma pena que o livro não tenha te surpreendido tanto quanto gostaria, mas apesar disso, acredito que para mim seria uma ótima leitura pois eu amo romances adolescentes e todo esse clichê de se apaixonar à primeira vista. E como estou enfrentando um relacionamento à distância no momento, acredito que ver os dois mandando cartões postais um para o outro seriam bem legais e eu me identificaria com esse sentimento de querer que a pessoa amada estivesse naquele lugar. Parece mesmo ser um livro bem leve, mas apesar disso pretendo ler um dia, já que o gênero costuma me agradar. Adorei ler as suas impressões sinceras e elas só me motivaram ainda mais para conhecer a história.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  11. Oi Tamara, acredito em amores a primeira vista, mas dependendo da forma como este amor é narrado, realmente fica um pouco mais difícil aceitar a existência ou a veracidade deles. Parece que ficam forçados. Owen me chamou atenção na sua resenha, talvez pela construção do relacionamento dele com o pai.
    É um livro que eu pretendo ler, mesmo que não no momento.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  12. Olá Tamara,
    Tenho curiosidade sobre esse livros justamente por ser uma história leve. Não é a primeira vez que vejo a opinião sobre um romance sem profundidade e os aspectos que você colocou sobre o desenvolvimento de Lucy com seus pais. Ainda assim, gostaria de conhecer a história é andar por cartões postais com os personagens.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  13. A primeira vez que ouvi falar desse livro foi no Mochilão da Record. E eles sabem vender muito bem o produto. Lá na hora fiquei super empolgada e quase o comprei, depois em casa com mais calma, vi que o plot não era tão interessante assim pra mim. Você é a primeira pessoa que vejo comentando sobre ele, e quanto as coisas que te desagradaram, provavelmente também me desagradariam. É uma boa dica, mas talvez eu não seja o público pro livro.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Não conheço a autora, e como já comentei em outros posts não sou fã de livros de romance, mas alguma coisa nessa história me chamou a atenção e pelo que você comentou parece ser um livro leve e não dramático. Por ser um livro pequeno, acredito que vale a pena a leitura em uma tarde de domingo. Obrigada pela dica. Bjinho! ;-)

    Janaína Oliveira | Blog Notinhas de Rodapé

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Eu já tinha ouvido falar sobre esse livro e confesso que até namorei um pouco nas livrarias em que passei. Sou apaixonada por romances e esse parece ser bacana. Me surpreendi por você não ter gostado tanto assim, visto a lista de elogios que alguns leitores amigos fizeram.
    Porém, acho que a sua resenha, mesmo não sendo apaixonada pelo livro, me fez ter mais vontade de ler do que as declarações que ouvi.
    Agora mais do que nunca preciso tirar minhas próprias conclusões sobre o livro para ver que lado vou ficar.
    Acho que vou aceitar sua dica e ler num domingo entediante.
    Bjs, Mila.

    http://a-viagem-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Hey!
    Ao contrário de você, não vi muitos comentários desse livro, na verdade, esse é o primeiro. Mas o título sempre me chamou a atenção, mesmo sem eu saber do que se tratava. Mesmo com os pontos negativos que você citou, imagino que deve ter sido mesmo um livro muito gostoso e rápido de ler, por não ter dramas carregados e tudo mais. Literatura juvenil é sempre um grande prazer, e as três estrelas não me intimidaram, gostei muito da proposta, e espero ter a oportunidade de lê-lo.
    Um abraço!

    https://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Olá Tamara!
    Já li muitos comentários a respeito desse livro, e todos elogiaram bastante a autora. Eu nunca li nada da Jennifer e A Geografia de Nós Dois já está na minha meta de leitura. O livro parece realmente ser bem rápido de ler e como gosto muito de histórias leves de amor, não quero deixar de conferir. É uma pena que o romance acontece muito rápido, gosto mais de vê-lo desenvolvendo aos poucos. Mesmo assim vou dar uma chance.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Helloo, Tamara! Tudo numa nice?1
    Eu já tinha visto esse livro antes e apesar de ter tido uma experiência ruim com outro livro da autora, eu decidi que queria ler este. Mas sua resenha me deixou com um pé atrás. Não é esse tipo de leitura que estou procurando agora, mas sim, eu intercalo leituras mais pesadas com uma estória bem leve e talvez eu confira esse livro brevemente, porém acredito que não por agora. Uma das coisas que acho interessante na escrita da autora é que um romance em terceira pessoa e escrito no geral no presente o que é diferenciado e eu curto.
    Beijin...

    ResponderExcluir
  19. Fiquei completamente encantada com a escrita da autora em A Probabilidade Estatística do Amor a Primeira vista, então tudo o que aparece dela eu tenho vontade de ler. Infelizmente esse livro esta um tanto que arrastado para mim. Primeiro, por que eu esperava um pouco mais e as expectativas sempre acabam murchando a gente um pouco quando não são alcançadas. Segundo, que eu concordo com o que você comentou... Os pais da Lucy são apresentados de forma que não se importam com ela - poxa eles se mudam sem nem contar para ela que estão pensando nisso - e depois eles começam a ter uma relação diferente sem explicação? Não sei, ainda não terminei o livro mas isso não está me convencendo também.
    E, eu esperava um pouco mais de contato entre os dois antes dessa coisa de amor... Quer dizer em Probabilidade o casal se conhece em uma viagem de avião - e conversa bastante embora seja apenas algumas horas sentados lado a lado. E Em Ser Feliz é Assim eles trocam muitos emails, então, como você disse o lance dos postais é super fofo, mas vejo mais para uma amizade do que algo a mais. Acho que o maior defeito é que faltou tempo de conversa para os dois.
    Mesmo assim, o livro é fofo e é uma história mais juvenil, que vale para passar o tempo, se encantar e não pensar demais - e muitas vezes é o que a gente precisa em uma leitura.
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  20. Oi Tamara, tudo bem?
    Sabe que eu li esse livro recentemente e gostei dele, mas não tanto assim também. Concordo com você que o romance do casal foi pouco desenvolvido e muito rápido, senti falta de algo a mais ali. Mas a escrita da autora é impecável, eu amei e é muito leve. Realmente é um livro para descontrair e passar o tempo, e também para se encantar com o romance. Mas adorei a sua resenha, meus parabéns!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  21. Hey, tudo bem?
    Eu já tinha visto esse livro mas não tinha lido a resenha ainda. Apesar dos pontos negativos da história, eu acho que leria sim. Eu gostei bastante da história e dos quotes.. Recentemente li um livro água com açúcar que também daria 3 estrelas mas que voltaria a ler sem problema. Vou colocar o livro na lista e depois conto o que achei :D
    Beijos | Literatura News

    ResponderExcluir