10 novembro 2015

Resenha - Filha da Floresta






O domínio de Sevenwaters é um lugar remoto, estranho, guardado e preservado por homens silenciosos e criaturas encantadas, além dos sábios druidas, que deslizam pelos bosques vestidos com seus longos mantos...
Passada no crepúsculo celta da velha Irlanda, quando o mito era lei e a magia uma força da natureza, esta é a história de Sorcha, a sétima filha de um sétimo filho, o soturno Lorde Colum, e dos seus seis amados irmãos, vítimas de uma terrível maldição que somente Sorcha é capaz de quebrar. Em sua difícil tarefa, imposta pelos Seres da Floresta, a jovem se vê dividida entre o dever, que significa a quebra do encantamento que aprisiona seus irmãos, e um amor cada vez mais forte, e proibido, pelo guerreiro que lhe prometeu proteção.


Livro:
Filha da Floresta
616 páginas || Skoob || Cortesia: Butterfly Editora || OndeComprar


"Você vai descobrir, filha da floresta. Através de dor e sofrimento, de grandes obstáculos, de traição e perda, você seguirá seu caminho."







Sevenwaters é um feudo da Irlanda medieval, um lugar onde a magia existe e é conhecida por boa parte dos moradores. É lá que nasce Sorcha, a sétima filha de um sétimo filho. Desde pequena, a garota tem grande ligação com a magia e com os seres das florestas que circundam sua casa. A mãe da garota morreu quando ela nasceu, fazendo com que o pai, Lorde Colum, se distanciasse dos filhos, então ela é criada pelos irmãos, com liberdades que uma garota da época nem poderia imaginar.

A vida de Sorcha é tranquila, ela é amada por todos à sua volta até os doze anos, quando seu pai se casa novamente. Lady Oonagh é muito mais que uma dama delicada e logo alguns dos irmãos percebem o perigo que ela representa para a família, mesmo assim nenhum deles consegue prever a maldição que ela lança sobre eles. Eles também não conseguem evitar a longa jornada delegada à pequena Sorcha, que terá que cumprir dolorosas tarefas e ser afastada de tudo o que conhece para tentar salvar seus irmãos.


"Lady Oonagh. Senti sua presença antes mesmo de conhecê-la, no silêncio de Finbar enquanto cavalgávamos para casa sob a chuva, no vento frio que passava pelos galhos das árvores, na turbulência das águas do lago, no grito de uma gaivota tentando voar na chuva, já misturada com flocos de neve. Senti sua energia sombria em meu coração durante todo o percurso."


O que dizer de uma história que mistura contos de fadas com antigas lendas celtas? O cenário proposto pela autora é simplesmente maravilhoso e ela soube trabalhar cada capítulo e cada personagem de forma a prender a atenção de qualquer leitor.

O amor que une os sete irmãos é a base para o desenvolvimento da história. Cada um deles tem personalidades bem definidas e também papeis importantes na narrativa, mas os que mais chamaram minha atenção, além da Sorcha, foram Finbar, com um ar misterioso e Padriac, que ama animais e sempre tenta curar os que estão machucados. Sorcha é a mais nova, tem apenas 12 anos no início da narrativa, mas mesmo assim mostra muita maturidade. Ela tem muita habilidade com as plantas e ervas da floresta e foi a escolhida para livrar os irmãos da maldição.

As tarefas que a garota tem que cumprir não são fáceis, mas ela está disposta a fazer qualquer coisa para livrar os irmãos da maldição e durante sua jornada vai descobrir o valor das amizades e do amor, mesmo sofrendo demais. Apesar de ser muito jovem, fica clara a determinação e a força da personagem, ela evolui muito no decorrer da história. Comemorei cada pequena vitória da Sorcha e me vi tão presa na história que chorei algumas vezes com seu sofrimento.

"O solene Liam, o alegra Diarmid, os irmãos gêmeos idênticos, Cormack, bravo e destemido, e Conor, profundo e sutil. Finbar, com sua ardente integridade. Padriac, sedento de conhecimento. E a pequena irmã, que não era o sétimo filho do sétimo filho, mas que seguiu os passos deles."

As quase 600 páginas do livro passam muito rápido. A narrativa em primeira pessoa, sob o ponto de vista da Sorcha, é muito envolvente e a autora soube dosar perfeitamente aventura, romance e magia. O universo foi inspirado no conto Os Seis Cisnes, dos Irmãos Grimm e cada detalhe acrescentado à história original a deixou ainda melhor.


Cada ponto do enredo foi bem trabalhado, os detalhes foram se entrelaçando de tal forma que eu não conseguia largar o livro e as descrições são tão bem feitas que ficou fácil me imaginar no meio das florestas mágicas da Irlanda. A diagramação linda da Editora Butterfly deixou a leitura ainda melhor, a capa passa um ar de mistério e tem tudo a ver com a história e há alguns detalhes no início de cada capítulo.

"Mas quando me virei, não estava mais olhando para mim. Seus olhos pareciam ver a parede de pedra, mas senti que ele via algo distante, uma lembrança vaga, mas doce e forte como a nota de uma harpa, e também dolorosa como um golpe de espada."

Os capítulos são longos, mas isso não tornou a leitura cansativa. Voltando à revisão, as páginas são amareladas e a letra é bem confortável para a leitura, encontrei alguns errinhos, mas nada que chegasse a me incomodar.

Enfim, deixo a recomendação para todos que gostam de fantasia, especialmente para quem tem interesse por histórias que envolvem mitologia. Vale lembrar que A Filha da Floresta é o primeiro livro de uma série, a história teve um final muito bom, mas ficaram algumas pontas que me deixaram com muita vontade de conhecer o próximo livro, Filho das Sombras!

Recomendo a leitura!

23 comentários:

  1. Opa!

    Pelo o que eu vi esse livro tem tudo que eu gosto: irlanda, cultura celta, fantasia! Com certeza já vou colocar na minha lista de desejados. A única coisa que não curti muito foi a capa, mas a história me deixou bem curiosa (e adoro quando colocam mulheres fodorásticas, o fora do clichê: delicada e pobre coitada que não pode se defender).

    Beijão!
    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha! Muito bem escrita o que me deixou curiosa para conhecer o livro. Você também fala que a narrativa envolve magia, fantasia e esse são alguns dos gêneros que me provocam curiosidade para ler a obra. Obrigada por nos proporcionar uma resenha tão bem escrita que nos provoca a conhecer o livro.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Eu simplesmente amo esse livro! Os detalhes originais colocados no conto os seis cisnes são perfeitos e a historia é belíssima! Adorei o fato de vc ter curtido tanto quanto eu!

    ResponderExcluir
  4. Oi Eve. Tudo bem?

    Eu já tive oportunidade de ler esse livro duas vezes, mas acabei adiando a leitura, porque não tinha despertado curiosidade. Mas lendo sua resenha, deu uma vontade de conhecer a história inteira.

    Bjos

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ola Eve estou com esse livro será uma de minhas próximas leituras e leio muitos elogios, somente o fato de saber que um dos pontos altos do livro é a união e mor dos irmão já me conquistou, magia celta e conto de fadas amo esse temas. Fico feliz em saber que a leitura fluiu muito bem e a autora nãos se perde nas 600 páginas. A capa é linda. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá tudo bem? adoro histórias passadas na Irlanda eu já tinha escutado falar sobre essa trilogia, mas ainda não tinha lido nenhuma resenha sobre ela, sua resenha me fez associar aos livros da Norah Robert me fez ter muita vontade de ler, adoro livros que nos façam conhecer novas culturas viajar para novos mundos. Com certeza será uma leitura Terei muito prazer em ler. beijos e parabéns pela resenha.

    Giuliana.

    Www.clubedolivro15.Blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Menina, quero saber urgente que maldição foi #curiosa rs. Adoro livros que conta com magia e fantasias. Amei a capa. Adorei a sua resenha e as fotos, fez com que eu queira ler ele, e logo rs

    Parabéns!

    https://amantesdaleiturablog@blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Que resenha adorável. Já tinha lido algumas resenhas, mas ainda não tinha me atentado que é uma mistura de contos de fadas com lendas celtas, o que eu adoro, sempre gosto da mistura desses universos. Também não sabia que tinha sido inspirado pelo conto dos Cisnes. Enfim, é um livro que, pelo que eu pude perceber, envolve o leitor com todos esses elementos encantadores e o número de páginas já não parece ser tão importante. Adorei a resenha.
    Bjim!

    Tammy
    Livreando | Facebook

    ResponderExcluir
  9. Oi, Eve, tudo bem?
    Fantasia deve ser o gênero que mais agrada os leitores, claro, tirando a minha conclusão. Afinal ao meu ver é o gênero mais contagiante, e principalmente quando o autor consegue dosar, fazer um mix de informações, ou seja, ele nos apresenta um mundo lúdico e contra partida insere informações culturais - no caso Filha da floresta - a cultura celta.
    Também estou lendo uma série - Eclipse Sagrado - que é nessa apresentação, fantasia com cultura druida.
    Sobre a capa, tenho que deixar aqui meus parabéns ao profissional, achei muito bonita e deixa um mistério para quem deseja esse tipo de trama. Adoro folhas amareladas, parece neura, mas parece que tem todo um diferencial.( risos)
    Até breve,
    bjus Ju.
    Visite: Nossa Estante Nacional

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Eu adoro cultura de outros lugares do mundo, a celta é uma cultura muito curiosa e acho maravilhoso o livro misturar fantasia com uma cultura tão legal!
    Eu morro de vontade de ler essa série mas nunca sei a ordem certa da leitura. A capa do livro me chama a atenção logo de cara e a resenha só instigou mais a minha vontade de ler!
    Beijos, Tabatha
    http://aproveiteolivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Olá, Eve.
    Eu quase comprei o box desse livro esses dias, por causa da capa para falar a verdade que é linda, mas não sabia nem do que se tratava. Só não comprei porque tava caro hehe. Mas quando entrar na promoção vou comprar porque adorei a sua resenha. Eu amo magia, contos de fadas e lendas celtas, imagine uma mistura disso tudo. Não lembro bem qual é O Conto dos seis cisnes, mas acho que irei gostar da história.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  12. Sabe aquela série que desde que saiu o primeiro livro vc fica namorando e namorando, mas os preços NUNCA estão legais e você vai deixando, deixando, mas que nunca apaga aquela vontade louca de conhecer a trama? Sou eu em relação a esse livro e tds os volumes já publicados, mas vou confessar que essa coisa de capítulos praticamente intermináveis me desestimularam um pouco, pois me tiram do sério... rsrs... Amo mitologia e fantasia, mas os capítulos grandes me deram um banho de água fria...
    Sua resenha havia me animado um pouco além do normal, mas esse fato foi brochante...
    Vou esperar essa decepção passar... quem sabe quando eu esquecer, volte a ficar louca de pedra na série novamente, né?

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  13. Gosto de livros que se passam em outros lugares e também quando a história se trata de alguma maldição que a pessoa é escolhida a quebra-la. Fico tentada a querer descobrir logo o que vai acontecer e como vai se passar o desenrolar de tudo. Não conhecia esse livro (a história dele) apenas tinha batido o olho na capa. Adoro histórias medievais *-* Ainda mais sendo na Irlanda <3 morro de vontade de conhecer esse país!!! Ahhh, e as fotos são tão fofinhas! Amei a resenha! O livro entrou pra minha listinha de desejados já! Beijão

    ResponderExcluir
  14. Oie Eve!!
    Bem, tenho que confessar q o gênero fantasia não é muito um estilo q eu goste. Por isso, leio muito pouco sobre. Já a cultura Celta me encanta muito e talvez esse seja o ponto que pode me fazer a ler essa história.
    De qualquer forma, a sua resenha é muito boa e até que fiquei com vontade de conhecer mais um pouco a protagonista Sorcha. Pareceu ser um personagem bem inteligente e perspicaz.
    Pode ser que eu dê chance pra essa leitura... rsrsr
    Bjo

    ResponderExcluir
  15. Oiiie
    Sua resenha está ótima, eu já ouvi falar bastante da série mas nunca me chamou atenção, é bem raro eu ler fantasia, mas vc disse que envolve mitologia e adoro Percy Jackson haha dessa vez vou deixar a dica passar

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oieee Eve ^^
    Confesso que não sou fã de fantasia, mas esse livro me pegou de jeito, Aliás, não somente ele. Já leu "A dança da floresta", da mesma autora? É simplesmente incrível! Um dos meus livros favoritos...
    Voltando...haha' já faz um tempo desde que li "Filha da floresta", mas lembro de ter gostado muito da escrita, e, como você disse, as 600 páginas se passam muito rápido. Estou querendo reler a série, pois ainda não tinha lido o terceiro livro *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oieee
    Eu estou com uma vontade enorme de ler esse livro e não é de agora, acredito que eu vá ler essas 600 e poucas páginas rapidinho e que vá gostar também, gostei muito da sua resenha, foi muito bem detalhada e me despertou ainda mais interesse em ler esse livro, aliás a série =D

    ResponderExcluir
  18. Nossa! Sou louca por essa série, mas a verba ainda não deixou. kkkk E com sua resenha a vontade só aumentou ainda mais. Adorei e ficou bem explicadinho. <3

    www.primeiras-impressoes.com

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Eu já tinha visto esse livro no site da editora Butterfly, mas é a primeira resenha que eu estou lendo do livro e só me deu mais vontade de ler. Uma coisa que me deixou muito curiosa foi saber que foi baseado em um conto dos Irmãos Grimm e eu amo eles. Sem contar que adoro mitologia.
    Ah, parabéns pela resenha! Está maravilhosa.
    Beijão :*
    Delírios Literários da Snow

    ResponderExcluir
  20. Oi Eve!
    Conhecia o livro, mas não tinha lido nenhuma resenha ainda.
    Gostei de conhecer a história, saber de quê medieval que ela tem e que o enredo foi bem construído.
    Apesar de não ser muito meu estilo, fiquei curiosa.
    Ótima dica.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  21. Oie.

    Sinceramente eu ainda não li esse livro por causa do tamanho dele que me assusta kkkkkkk e saber que os capitulos são longos me deixa ainda mais desanimada, mesmo você dizendo que não foi cansativo.
    Não sabia que o livro foi inspirado no conto Os Seis Cisnes que eu não conheço kkk, mas fiquei curiosa. A premissa do livro é interessante, mas por agora acho que eu não leria.
    Amei sua resenha

    ResponderExcluir
  22. Eu já vi tantos comentarios bons como os que você apontou sobre esse livro que cada vez mais tenho vontade de ler ele. Sabe, acho que o diferencial dele e o que chama a atenção pra trama é a personagem da Sorcha, que ao meu ver, é o grande elo da trama, é ela que nos transmite a maior parte das emoções do livro que mexem e muito com a gente né? Pelo menos é isso que sinto lendo a sua resenha.
    Engum, sobre os errinhos encontrados, acho que quando um livro é bom até nos esquecemos, ou melhor, relevamos isso. Hehe

    bju
    http://ventoliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Olá.
    Tudo bom?
    Eu sou suspeita para falar dessa história e Sorcha que é uma das minhas personagens favoritas.
    Eu amei de paixão e agora me deu vontade de reler após ler sua resenha, como sempre maravilhosa e olha que a coitada passa por cada situação que me deu vontade de chorar.
    Beijos

    ResponderExcluir