28 junho 2015

Resenha - Vozes do Silêncio






Somente algo poderoso poderia libertá-la...Seu destino era a morte para salvar o mundo da terceira guerra mundial, fruto de uma maldição que comandava toda a Espanha. Década de 60 - rock in roll, revoluções e um amor impossível – Analy se apaixona por Vidal, militante rebelde, meio às crises políticas que assolavam a Espanha durante a ditadura dieguista, porém, ela não esperava que sua família guardasse um segredo tão maligno, capaz de separá-la definitivamente de seu grande amor.
Consequências de um passado tenebroso, vinganças sombrias, vozes, visões e uma maldição cigana – estão por todos os lados, do começo ao fim. O mais forte vencerá num cenário de lutas, sangue, perdas, mistérios e o sobrenatural.

Livro: Vozes do Silêncio
       384 páginas || Skoob || Autora Parceira: Adriana Vargas || Editora: Modo || OndeComprar ||     

 






                                                                                                 
 
Vozes do Silêncio é um livro nacional escrito pela Adriana Vargas, e é o segundo livro que leio da autora que tem uma escrita singular e tive uma boa experiência com essa obra.

Temos como protagonista da obra a Analy, que foi criada a pulso firme pelo pai que pensa que com violência conseguirá com que suas filhas se comportem da forma que ele julga ser a correta e pela uma mãe passiva, ela tem uma irmã que ainda tenho dúvidas se gosto ou não, e uma avó incrível! Com certeza uma das melhores personagens do livro.                       

Analy é uma jovem de 16 anos ingênua e sonhadora, passa seus momentos mais felizes ao escutar o locutor Vidal no seu programa de rádio e pouco a pouco vai nutrindo uma paixão aparentemente platônica por esse homem que ela não conhece pessoalmente, mas imagina como deve ser e de uma coisa ela sonha e tem a certeza: eles ainda irão se conhecer! Pena que o pai de Analy tem outros planos para ela.

‘‘Esta uma época dos sonhos e da nostalgia. As meninas apaixonavam-se por seus ídolos. Fariam qualquer coisa para estarem perto deles, mesmo daqueles que jamais tinham visto pessoalmente. A imaginação dava asas a sua felicidade. Analy precisava se entregar aos seus devaneios para se sentir viva entre os sapos, pernilongos e o galo.’’

Vidal de Lucca é o famoso locutor de rádio que protagoniza os sonhos da romântica Analy, ele também faz parte da luta contra a ditadura do seu país, a Espanha da década de 60, e seu maior sonho é livrar sua nação de toda a opressão e violência que a aflige. Sua vida tem uma reviravolta quando numa tarde em uma praça central da cidade uma cigana lhe diz que ele encontrará uma jovem peculiar e que ela terá seu destino intrincado ao seu. Vidal fica sem entender, não acredita no que lhe fora profetizado. Então ele a vê... e tudo muda. 

Analy é chave importantíssima para a libertação do seu povo e tudo depende das escolhas que ela fará, quais serão suas prioridades; e a mudança depende exclusivamente de Analy, e para isso ela dependerá do alicerce do primeiro amor.

‘‘Pensou várias vezes ‘‘vai passar!’’ Desejava esquecer o que havia acontecido. Ligou seu rádio a pilha em volume muito baixo; as lágrimas pingavam em suas mãos. A voz do locutor era reconhecida por ela, entre seus soluções abafados.’’

No decorrer da narrativa Adriana Vargas nos apresenta um pouco do que deve ter sido vivido por milhares de pessoas durante ditaduras, o sofrimento, os sonhos de um futuro ceifados para alguns, bem como, para outros, o sonho de uma mudança e de melhorias para a população, além da constante opressão e a falta de direito. 

Tudo isso aliado a outros fatores do desenvolvimento da obra nos fazem torcer pelos mocinhos e para que eles possam enfim ter os seus finais felizes, pois devo dizer, eles sofrem muito! A trama em certos momentos chegou a me lembrar histórias de novela mexicana, sabem, aquelas que os mocinhos sofrem muito e após transpor um obstáculo, lá vem outro tentando impedi-los de ficarem juntos. No começo o desenvolvimento da estória ocorre de forma lenta e por isso alguns leitores talvez achem um pouco entediantes, mas isso muda conforme a estória desses dois se desenvolve e é impossível não ficar vidrado para conferir o que acontecerá em seguida.

A diagramação da editora está visualmente bonita e combinando com a temática do livro, uma pena que encontrei muitos erros de revisão que vão desde erros gramaticais a letras trocadas, mas claro que isso não impede o entendimento da obra, só dispersa um pouco a leitura, e fez a obra perder uma estrelinha na minha nota final. 
  
Para aqueles que queiram conhecer o trabalho da autora, acho que começar por Vozes do Silêncio é uma ótima opção e quem gosta de histórias sobrenaturais com uma pegada histórica com certeza poderá apreciar a leitura de Vozes do Silêncio.


*****




Adriana Vargas, formada em Direito pela UCDB, abandonou a carreira jurídica para se dedicar à escrita.  Escreve desde os sete anos de idade e teve participações com menções honrosas em diversos concursos literários. É autora de romances sobrenaturais: O oitavo pecado, O voo da estirpe, O segredo de Eva, Vozes do Silêncio, Túnel do Tempo, Lilith, meu amor da escuridão e Inocence. Coordenadora do Clube dos Novos Autores e autora do projeto Letras brasileiras. Agente Literária e assessora da Editora Modo; Beta Reader da Studio Editorial. Ganhou o prêmio INTERARTE 2012 com seu romance O Oitavo Pecado.




4 comentários:

  1. Heeey! Tudo bem?
    Não conhecia o livro e achei a sinopse interessante. A premissa não é lá muito original e alguns elementos já vi várias vezes em outros livros do gênero, mas mesmo assim achei interessante a proposta da autora. Por hora não sei se leria, mas anotei o título. Gostei muito da resenha!
    Beijos
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Que bom que gostou da resenha :) caso leia, espero que goste da obra.
      Beijos

      Excluir
  2. Amiga olha eu gostei vastante do desenvolvimento de sua resenha e confesso que fiquei até curiosa para conhecer embora não seja um dos livros que irei ler por agora, mas tenho que confessar que a autora acertou na diagramação, pois esta MARAVILHOSA. Espero que eu ou até mesmo outros leitores venham gostar da sua resenha :)

    ResponderExcluir
  3. Oi, Andy.

    Fiquei sem entender a sua nota… Sua resenha foi cheia de elogios e a história parece ótima, mas a nota baixa me deixou em dúvida. Por que é uma obra razoável, quando tem personagens tão bem caracterizados, uma narrativa fluída e – apesar dos erros – sem dificuldade para lê-la?

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir