22 junho 2015

Resenha - Primeiro e Único




Shea tem 33 anos e passou toda a sua vida em uma cidadezinha universitária que vive em função do futebol americano. Criada junto com sua melhor amigas, Lucy, filha do lendário treinador Clive Carr, Shea nunca teve coragem de deixar sua terra natal. Acabou cursando a universidade, onde conseguiu um emprego no departamento atlético e passa todos os dias junto do treinador e já está no mesmo cargo há mais de dez anos.
Quando finalmente abre mão da segurança e decide trilhar um caminho desconhecido, Shea descobre novas verdades sobre pessoas e fatos e essa situação a obriga a confrontar seus desejos mais profundos, seus medos e segredos.
A aclamada autora de Questões do Coração e Presentes da Vida criou uma história extraordinária sobre amor e lealdade e sobre uma heroína não convencional que luta para conciliá-los.
     




Livro: Primeiro e Único
448 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Novo Conceito || OndeComprar ||



Minha vida era mamão coma çúcar, e, apesar das dúvidas recentes que me surgiam a respeito de qual direção seguir, eu não conseguia entender por que tantas pessoas ao que parecia acreditavam na filosofia de que o fácil é justamente o oposto do digno. Será mesmo tão ruim assim que as coisas aconteçam sem que você precise se matar, se sacrificar - desde que você esteja feliz e fazendo um trabalho limpo e honesto? Será que não devemos dizer que trabalhamos para viver em vez de vivermos para trabalhar?








Ela não deveria estar pensando futilidades naquele dia, nem naquele lugar, não quando aquele dia e aquele lugar significavam o enterro da mãe de sua melhor amiga, não quando significavam a morte da melhor amiga de sua mãe, não quando significavam a perda da esposa de seu ídolo, o treinador Carr.

Porém ela não consegue se sentir profundamente abalada, sim ela está triste, todos estão, a Sr. Carr era uma mulher incrível, que fazia tudo e todos ficarem perfeitos, inclusive ela, mas ela estava mais preocupada com a amiga, a mãe e o treinador e como a dor da perda repercutiria neles e em como isso abalaria o futebol americano de Walker, como isso refletiria na posição do treinador diante dos jogadores dos Broncos do que com a morte dela de fato.

Afinal ela é uma verdadeira torcedora, uma verdadeira amante do futebol americano, herança da infância passada na casa dos Carr, convivendo com o treinador e o admirando, decorando estratégias e passes, jogos e jogadores importantes, absorvendo como uma esponja tudo que lhe fosse útil sobre o esporte amado e a tornando uma verdadeira perito no assunto e a unindo ao treinador e ao time universitário de uma maneira marcante.

Contudo essa perda muda tudo e a faz questionar tudo e todos, seu trabalho - que não é de forma alguma o seu trabalho dos sonhos - , seu namorado - que por mais que seja bacana, ela sabe não sentir nada além de desejo -, os próprios caminhos de sua vida, suas próprias decisões e seus sentimentos pelo seu ídolo, pelo pai de sua melhor amiga.


Narrado em primeira pessoa do ponto de vista da Shea, o livro passa rapidamente depois que você pega o ritmo e assim que se acostuma com o modo de Shea de ver o mundo através do futebol americano.

Algum tempo atrás eu vi um romance da Emily Giffin na livraria e quase o comprei, recuando no último minuto, hoje percebo que foi bobeira minha não ter dado a oportunidade de ler algo dela antes. Quando eu comecei a ler o livro, me peguei pensando em dois problemas logo de cara e os julgando, o primeiro e menos importante, era o fato de o livro claramente estar sendo narrado por uma fanática por futebol e pelos Broncos, a segunda e mais marcante é o fato dela claramente ter sentimentos pelo pai de sua melhor amiga, esse meio chocante... Mas conforme a leitura foi se desenrolando eu me reprimi por ser tão cínica numa primeira avaliação.

- E, se as mulheres podem ser correspondentes de guerra, elas também devem ter permissão para entrar nos vestiários depois de um jogo de futebol americano.

Concluí a resposta me sentindo eufórica, como se tvesse marcado um ponto no placar para todas as jornalistas do sexo feminino nos quatro cantos do mundo.

Afinal quem sou eu para julgar Shea quando eu também amo esportes, bem sei como é ficar desesperada gritando e torcendo e também sei qual é a sensação de ter pessoas torcendo por você, nunca joguei futebol americano - nem daria com o meu minúsculo tamanho -, mas sempre admirei a verdadeira paixão que os americanos têm pelos seus times, como o time passa a ser parte da família, como o time é uma questão de honra, não vemos muito isso aqui no Brasil e eu fui cativada pela paixão sincera de Shea e do treinador por esse esporte que é muito mais do que valentões correndo e se batendo por uma bola num campo.

E quanto a ela sentir algo pelo treinador... Pensei em vários impedimentos - olha o trocadilho - para tal romance, ele era bem mais velho, ele era pai da melhor amiga dela, ele havia ajudado a criá-la, ele era treinador de um grande time... Mas no fim percebi que todos eram falhos e inúteis, amor não escolhe tempo, idade, e nível de amizade, ele só acontece, existe e é sempre mágico mesmo que pouco convencional... "Ah mas a esposa dele morreu... E ele já parte para outra?", não, ele não parte e aí está o que me conquistou de vez, isso não surge do nada, Shea nem sempre soube dessa paixão, desse sentimento, os meses seguidos a morte de um dos pilares daquela família abalam todos, mas os aproximam também e eles fazem Shea e Clive Carr perceberem que tem muito mais em comum do que sempre pensaram.

Lucy revirou os olhos enquanto o treinador e eu, em uníssono, entoamos o grito de guerra do Walker.



- Meu pai do céu, vocês dois são a mesma pessoa! Minha melhor amiga e meu pai são a mesma pessoa! - retrucou Lucy, balançando a cabeça.



Agora algo que me divertiu muito, a competitividade de todos, mas principalmente de Shea e do treinador, é extremamente engraçado ver como ambos entendem de futebol, como criam jogos, como interagem com o esporte e como vivem para ele, se você não gosta de jogos...bem saiba que não há muitas páginas em que o esporte não é citado, se houver uma dúzia delas é muito, então fica a dica, para quem gosta de romance e de esportes e goste de quebrar barreiras e tabus referentes ao amor e de vê-lo surgir em meio às tragédias da vida e crescer entre adversidades sociais, aqui tem uma ótima escolha mas já aviso, vocês - que decidirem ler - irão devorar as páginas para descobrir os segredos dessa família.

E peço desculpas a qualquer leitor que ache que soltei spoilers, mas a bem verdade é que não dá para resenhar este livro sem citar os fatos que citei, a sinopse não revela nada do quão maravilhoso e tocante essa história é, e bem, eu estou aqui para isso não? Para provar que não é tempo gasto ler esse livro! Para incitá-los e convencê-los.

28 comentários:

  1. Olá!

    Gostei da premissa, ainda mais porque envolve um esporte! Porem, tenho um pé atrás com a Emily, por causa de Laços Inseparáveis. Li e não gostei, então não sei se eu leria esse.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Kamilla.
      Que bom que gostou da premissa do livro, ela é interessante mesmo não? Ainda não li mais nada da Emily mas agora tenho certeza que terei que ler pelo menos mais um livro dela para ver como é sua escrita!!
      Bjokas

      Excluir
  2. Oi Agatha, tudo bem?
    Não sabia que tinha sido publicado mais um livro da Emily Giffin :O Eu AMO os livros dela! Eles são tão fofos e passam mensagens tão legais <3 As histórias são inesquecíveis! Como não se lembrar da Darcy de presentes da vida? Ainda bem que a Novo Conceito não desistiu da Emily!
    Que bom que curtiu a história. Realmente tem alguma coisa nos livros dela que tornam a leitura super gostosa *--* É claro que vou ler esse livro, parece fantástico!
    Valeu a dica!
    Beijos,
    Juliana Skwara
    http://julianaskwara.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Juliana.
      Sim, eu percebi que ela tem umas mensagens bem legais logo e cara, espero que você ame esse tanto quanto amou os outros dela, afinal eu peo menos fiquei curiosa pelos seus outros livros!!
      Bjinhos e boa leitura!

      Excluir
  3. Oi Agatha, tudo bom? Ainda não li o livro, mas não acho que o que você tenha dito seja spoiler. Concordo que o seu "dever" é nos conquistador, nos fazer querer ler a tal obra que resenhaste, coisa que fizeste muito bem, pois adorei a sua resenha.
    Estou com o livro em casa e espero poder lê-lo o quanto antes, para conhecer um pouco mais de Shea e ter uma opinião própria sobre o romance dela com o treinador. Beijos,
    http://www.entreleitores.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Jessica.
      Obrigada, fico feliz que tenha gostado e que eu tenha conseguido te convencer a ler, espero que você curta bastante a leitura sim?
      Bjinhos.

      Excluir
  4. Oi Agatha..
    Gosto de romances e também de esportes, mas depende de qual. E acho que ficar focando muito no esporte na narrativa pode ser cansativo. Já ouvi pessoas falarem que não gostaram muito livro por causa disso. Bom, eu ainda tenho vontade de ler o livro, para tirar a prova.
    Acho que só dá para saber dos spoilers quando a gente ler o livro e lembrar da resenha, mas por enquanto não percebi nada..rs
    Bela resenha. Me convenceu rs

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Leticia.
      Menina, se você gosta dos dois aposto que vai gostar desse livro, e sim, eu ouvi pessoas reclamando sobre o esporte se intrometer muito, mas eu acredito que ele foi fundamental para a construção dos personagens e trama, espero que goste viu?
      Bjinhos e obrigada.

      Excluir
  5. Olá :) Resenha maravilhosa! *-* Nunca tinha ouvido falar nesse livro, gostei bastante da proposta, apesar de não gostar de assuntos sobre esportes. rsrs Gostei do drama dos personagens, a história aparenta ser envolvente e agradável. :D Eu sempre achei legal o futebol americano, pois, acho um jogo atrativo e legal. (Mas, nunca joguei rs) ^^ Beijão! *-*
    Blog: http://my-stories-wonderful-books.blogspot.com.br/
    Página: https://www.facebook.com/BlogWonderfulBooks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gaby.
      Que bom que gostou menina, fico contente e eu não acho que possa atrapalhar a leitura, ainda mais se você acha o futebol americano interessante pelo menos, espero que possa ler logo e gostar da trama tanto quanto achou que gostaria.
      bjão

      Excluir
  6. Oi, tudo joia?
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler nenhum livro da autora, mas já comprei para dar de presente haha !! Então, primeiro de tudo parabéns pela ótima resenha.
    Eu nunca tinha visto sobre esse livro, e adorei saber, me parece ser um ótimo livro, fiquei super curiosa agora *--*

    -Te indiquei para uma tag lá no blog :D


    Beijos
    http://intoxicadosporlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo sim e contigo Joice?
      Eu já cogitei eles para presente também!! E esse foi o primeiro livro da autora que eu li, espero que não seja o único, apesar de este ter me causado uma boa impressão dela!
      Bjokas e obrigada!

      Excluir
  7. Oi, estou de olho nesse livro desde o lançamento,tem alguns da autora na estante e esse me chamou a atenção demais por ter uma protagonista nada convencional.

    Amei a sa resenha e fiquei curiosa para saber que rumo ela dará a vida dela e se ela ficará com o seu ídolo no final.

    E bem, soltou só um spoilerzinho sobre o gostar de Shea ou não em relação ao treinador,hahaha, mas isso foi bom porque me deixou mais curiosa de saber o final que a autora deu aos dois.

    ótima resenha.


    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Simeia!
      Eu achei que seria necessário kkkk, mas você tem razão, que bom que ele te incentivou a ler mais ainda, obrigada, fico contente em ver que você gostou da minha resenha e espero que a leitura seja prazerosa!!
      Bjs

      Excluir
  8. Ahhh, sou fã da Emily, estou louca pra ler esse livro. Apesar de não ser muito fã de esportes eu gostei dela ter variado um pouco xD
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Nanda.
      Se você é fã vai gostar.
      Bjokas e espero que tenha uma boa leitura

      Excluir
  9. Já estou com esse livro aqui e espero ter tempo logo para pegá-lo pra ler <3 Só li um livro da Emily até agora, o Questões do Coração, que gostei MUITO. Estou com grandes expectativas nessa leitura, espero não me decepcionar. Não curto muito esportes, então espero que isso não me atrapalhe durante a leitura. Gostei da resenha! :D
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/2015/06/a-lista-cecelia-ahern.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Gabrielly,
      Não acho que vá atrapalhar a leitura, como eu disse antes, acredito que o esporte seja essencial para os personagens se desenvolverem, então torcendo por uma boa leitura!
      Bjokas

      Excluir
  10. Estou com esse livro aqui na estante e deixando sempre ele pra depois pra ler. Tô morrendo de medo de não gostar. Não sou muito fã de esportes... heheheh
    Gostei da sua resenha e ela me deu coragem pra lê-lo de uma vez!

    Beijokas
    http://minhacontracapa.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Thaisa.
      Que bom que te ajudei a criar coragem e ler, e olha, acho que mesmo não sendo fã de esportes o livro pode ser bem prazeroso.
      Bjokas e espero que se surpreenda.

      Excluir
  11. Oi, Agatha!
    Então... não gosto muito de praticar esportes e raramente assisto a jogos, mas confesso que é algo interessante. Mas não sei se eu leria um livro que mesclasse romance e futebol americano. Já assisti a filmes e gostei e como você disse é importante dar fim a esses preconceitos. Recentemente li um livro da Emily e gostei muito.
    Beijos!
    http://asassecretas.blogspot.com.br/2015/06/resenha-lacos-inseparaveis-emily-giffin.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sabrina.
      Menina eu também tenho um pé atrás com coisas que enfoquem muito no esporte apesar de eu amar esportes, mas devo dizer que foi uma leitura gostosa e melhor do que eu esperava e se você curte filmes onde o esporte tem maior ênfase acredito que possa aproveitar bem a escrita da Emily.
      Bjinhoos

      Excluir
  12. Eu tenho um pouco de receio que a Emily Giffin não seja para mim, sempre me parece muito açucarado, só de olhar a capa! HAHA Quem sabe um dia dou uma chance.

    http://www.livrologias.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Camila.
      Eu nunca tinha lido nada da Emily e como primeira leitura ficou uma boa impressão, não achei melado nem improvável então quem sabe num futuro né?
      Bjokas

      Excluir
  13. Oie Agatha! ^^
    Estou no começo do livro e ainda não me senti conquistada e nem curiosa, estou até me enrolando para continuar a leitura, pois como não gosto de esporets fica difícil ver as coisas positivas que se encontram na narrativa. Espero terminar esse livro com um olhar diferente desse que estou tendo agora! O.O

    Beijos e até logo! ;)
    https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi,, Agatha. Confesso que li a resenha meio por cima depois que li a parte sobre ela se apaixonar pelo pai da amiga, aaaa. Mas fico feliz de que você tenha gostado da autora, e eu estou louca para ler esse livro. Já li Questões do coração e achei um livro bem bonito.
    A resenha ficou boa e bacana a parte que você cita que também é fã de esportes :)

    ResponderExcluir
  15. Já li um livro da autora e confesso que achei bem fraquinho, darei nova chance com exatamente esse lançamento da Novo Conceito, está aqui só esperando a oportunidade, rsrs

    Daily of Books

    ResponderExcluir
  16. Oi, Agatha.

    Até hoje não li nada da Emily e confesso que esse livro não chamou muito a minha atenção. A Carlinha do Paradise Books fez essa leitura e ficou bem dividida quanto a nota do livro. Ela não curtiu o final. Gostei de todos os pontos que citou em sua resenha, mas mesmo assim minha curiosidade não foi aguçada ao ponto de pegar o livro emprestado. Quem sabe uma outra obra da autora.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books

    ResponderExcluir