28 março 2015

Reflexão/Contos [19]


Olá pessoal,

O texto de hoje é para todos aqueles que já erraram, que erram, ou que simplesmente são humanos assim como eu! ;)


Sobre erros

Entre o silêncio de uma noite vazia, a mente sussurra tudo aquilo que durante os barulhos do dia sufocamos. O coração se aperta, geme, e não sabendo como fugir da sensação apenas nos entregamos a ela. Dói saber que errou, dói reconhecer isso tanto tempo depois, quando não há como voltar atrás. O inconsciente é o nosso principal acusador, e a consciência nada deixa despercebido.




Passos dados não voltam, mas podemos olhar por onde nossos pés percorreram e redefinir nosso caminho, sabendo em quais espinhos não pisar daqui em diante. Sabemos disso, mas dói reconhecer. As memórias acusadoras sempre apontam o dedo e cercando-nos ao canto da parede, desfere em nossa cabeça mil lembranças ilusórias de como tudo seria diferente se não tivéssemos errado. Cada escolha, uma consequência, e isso nós sabemos muito bem. Condenar-se pelo o que não foi, ou o que poderia ser, é como ver um oásis no meio do deserto, e mesmo sabendo que é apenas ilusão de sua mente, ainda assim insistir em correr descalço sobre areias ferventes, e ao final, nada encontrar. É perder tempo, queimar os pés e neste caso nutrir mais dor. 

Não há uma maneira de fugir de si mesmo, e ao encarar aquilo que tanto temos medo é tirar levemente a casquinha de uma ferida que ainda não se cicatrizou muito bem. Pode ser que sangre novamente, e nos lembremos do tombo que nos levou a ter agora esse ferimento. O passado não nos abandona, fazer as pazes com ele é necessário para conseguirmos um presente suportável. Mas é tão difícil reconhecer nossos erros, ouso dizer que é uma das maiores dores que podemos ter. Eu sei, e por experiência mais do que própria.

Rasgar a alma e assumir que sim, errou. Sentir o gosto amargo da bile que sobe do estômago, da língua que cola em nossa boca, e das lágrimas a se derramarem agora livremente. Não é fácil se libertar de um cativeiro, porém se para tanto precisamos encontrar aquela velha chave enferrujada escondido em nossa própria escuridão, valerá a pena buscá-la e colocá-la na fechadura de nosso perdão.

Entre as dores de uma alma ferida, vemos o quanto somos tão humanos. Humanos que erram e em outras acertam, ou que só aprendem a acertar depois que erram. Humanos muitas vezes não compreendem outros. Somos seres esquisitos, complexos, bobos. Não há como voltar e remexer nas peças do nosso destino, e assim de repente crescemos. Talvez ainda haja um jeito, talvez ainda para consertar, mas não esqueçamos que podemos colar o quanto for, nada apaga uma lembrança. Talvez ainda dê tempo de pedir perdão, e também de se perdoar. Não pense que não há nada mais que pode ser feito, claro que há! Aprenda com a dor, e a use para tirar uma lição, seja qual for, por mais pequena que pareça, ainda assim vale a pena.

Chore, grite, confesse. Deixe as palavras saírem de seus lábios, deixa o medo sair daí de dentro, e veja que talvez o tamanho dele seja menor que você havia pensado. Mesmo com as pedras que lhe vem pelas costas, continue caminhando, somente o futuro poderá dizer se esteve certo ou não, mas sem se entender com o passado, tenha certeza meu amigo, esse tal futuro não chegará.

O que foi feito, está feito. Se necessário for, mude, ou simplesmente melhore. A paz de enfim entender o quão humano é talvez lhe faça se sentir impotente. Contudo, assim é a vida, somos peças de seu show, e acredite, ela é curta demais. É apenas um flash num momento em que o eterno se torna o agora.

Talvez você pense que sejam apenas frases vãs, talvez sejam mesmo, ou não... Fato é que errar dói, e assumir que errou é ainda mais doloroso. Se perdoar é divino, é surreal, mas não impossível. Acreditar em si mesmo para reconstruir e tirar dos erros a pérola escondida por dentro dessa concha sem graça aparente, é consolador. Não esqueça de que você é humano, e que às vezes nós também precisamos aprender a nos perdoar.

26 comentários:

  1. Oiii Daiane, tudo bom?
    Adorei seu texto de reflexão. "O que foi feito, está feito", muito verdade. E só dá para tirar disso tudo lição mesmo. Sempre vamos errar, sempre vai ter algo que nos arrependeremos, mas acho que o importante é saber lidar com isso e amadurecer. Temos que saber nos perdoar, antes de esperar o perdão dos outros, né?
    beijos, ótimo texto!
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Dessa! Pedir perdão ao outro é algo muito bom, e necessário, mas às vezes esquecemos de pedir perdão por nós mesmos... Se perdoar é preciso!!!
      Bjs

      Excluir
  2. Amei!
    A reflexão me ajudou muito!
    Todos nós erramos mesmo, mais temos que aprender com nossos erros!
    Se errar é sempre bom confessar, para a consciência ficar limpa, ótimo texto!
    Parabéns! *-*

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto. Adorei as metáforas usadas, mas especialmente quando fala que somos humanos, imperfeitos e cheios de complexidades e isso nos torna diferentes, incompreensíveis as vezes, e ainda assim tão iguais em cometer os mesmo erros sempre. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Gleyse. Sempre nos achamos imprevisíveis, mas na verdade.., até que termos certa previsibilidade.

      Excluir
  4. Olá minha amiga, tudo bem?
    Olha eu tenho que confessar que gostei bastante desse seu texto, até porque eu tenho feito muita merda na minha vida e as vezes acho que escolhi o caminho errado para seguir sabe? Mas depois que li eu refleti sobre minha vida e acho que as coisas do passado realmente temos que abrir mão e deixar pra trás, porque isso acaba que depois nos atingindo mais na frente. Eu estou passando por uma situação chata no meu relacionamento no qual eu estou querendo terminar, porque eu já não estou aguentando mais. E as vezes eu fico me questionando. E se eu tivesse seguido outro caminho, como seria? Não dá pra saber né? Então o jeito mesmo é seguir daqui pra frente e ver o que realmente será de mim =x

    Mas na verdade agora estou mais preocupada em cuidar do meu bem estar
    do que do outro, apesar que eu sei quando eu erro e peço desculpas sempre, até porque errar como tu disse é humano. Ele também errou muito comigo, mas ele parece que não percebe as cagadas que faz e isso me deixa injuriada. Mas mesmo assim quem sabe um dia ele se toque de tudo. Porque eu sinceramente perdoou por tudo que eu já passei. Agora pensarei mais em mim =]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sil, minha linda, acho que ninguém sabe ao certo se o caminho que escolheu é o errado ou não. O importante é que independente de onde escolhemos caminhar, aprendamos a ver felicidade e buscar pela positividade, pois independente de nossas escolhas a luta é certa, pois esta faz parte da vida. O lugar do passado é no passado, ele é importante, claro, mas não deve ditar ou permanecer em nosso presente. O que passou não da pra mudar, mas serve de aprendizado, e sempre tem algo que vale a pena ainda mais quando fazemos com o coração. Sobre seu relacionamento, sugiro que pense profundamente sobre, analise o que deseja e sente, tenho certeza que no momento certo saberá a resposta.
      Pense em você meu amor, porque se nós não pensarmos em nós, quem vai pensar? Temos que nos amar, e só assim o outro nos amará.
      Vai dar tudo certo, eu sei, independente do caminho que escolher trilhar, porque você é uma pessoa maravilhosa com um coração lindo, e sei que Deus vai abençoar cada passo seu :)
      Bjs!!

      Excluir
  5. Parabéns pelo texto Daiane. Está ótimo. É muito difícil reconhecer que eramos e mais difícil ainda nos perdoar pelo erro.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Temos tantas coisas guardadas na lembrança, que fica difícil definir uma linha de prioridades. Entre elas encontramos as inesquecíveis, as que gostaríamos de nunca mais lembrar, as que nos fazem chorar de alegria ou tristeza e as que embalam ou tiram o nosso sono de vez em quando. Bom seria se pudéssemos selecionar as mais agradáveis para que servissem como um bálsamo às nossas vidas, tornando-as mais atraentes, serenas e felizes. Como isso nem sempre é possível, precisamos fazer um exercício mental para que as mais gratificantes permaneçam na mente, estimulando o viver e permitindo o enfrentamento das adversidades que surjam.
    Mesmo que o passado tenha sido recheado de gratificantes ações, sempre haverá espaço para a recordação de algo que traga algum remorso ou tristeza. Fazer o quê? Não somos perfeitos e cometemos pequenas ou grandes falhas em nossos relacionamentos, geralmente através de atos e decisões nem sempre feitos com bom senso.
    O melhor de tudo, é que as lembranças propiciam a oportunidade de aprimorarmos a nossa conduta, fazendo-nos mais responsáveis, corretos, menos intransigentes e mais pacientes, pois a natureza é sábia em agir dessa maneira, ao modelar o caráter e nos fazendo enxergar onde é que erramos, para que os fatos reprováveis não mais se repitam, pelo menos na mente dos indivíduos mais responsáveis.
    É daí que surge o amadurecimento que nos qualificará para a compreensão dos desafios que enfrentaremos em nossa marcha rumo à plena realização pessoal, fornecendo as armas necessárias para a conquista de um lugar ao sol nesta verdadeira selva que é a própria vida, e na qual lutaremos pelos nossos melhores ideais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo! Perfeito e ótimo complemente Roberto! :D

      Excluir
  7. Amei o texto !
    O erro já cometido não tem como voltar a tras , so podemos tentar não comete-lo novamente *-*
    Bjnhs

    http://littleerain.blogspot.com.br/2015/03/poema-armadilhas.html

    ResponderExcluir
  8. Uma coisa que aprendemos com o decorrer dos anos é deixar a culpa de lado depois de um tempo. Os primeiros erros são sempre os piores porque nos mostram o quanto somos falhos e susceptíveis aos erros. Mas, com o tempo, erramos e compreendemos que errar era preciso para que pudéssemos crescer e nos tornar pessoas melhores. Infelizmente, o ser humano cresce de duas formas: pelo amor e pela dor e, pode ser injusto, mas a dor nos impulsiona a mudança, a melhoria. O que ninguém nos diz é que o tempo que levamos nos culpando deveria ser utilizado para encontrarmos novas soluções.

    http://criptografandosonhos.blogspot.com.br/2015/03/critica-ao-filme-insurgente.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito Bella! Concordo! Podemos aprender pela dor ou amor, e o tempo que nos levamos para nos culpar, poderia ser usado para aprender a melhorar...
      Mas é vivendo e aprendendo ;)

      Excluir
  9. Que texto lindo. A reflexão é ótima, percebemos o quanto a gente cresce quando sofremos e quando amamos, como a Bella citou acima. Tudo é XP, tudo é experiência, mas o duro é quando o vazio vem de dentro para fora e te sufoca. ''Entre o silêncio de uma noite vazia, a mente sussurra tudo aquilo que durante os barulhos do dia sufocamos. O coração se aperta, geme, e não sabendo como fugir da sensação apenas nos entregamos a ela'' exatamente.

    Parabéns!

    http://anneandcia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Adorei o seu texto, principalmente quando você diz que o que está feito, está feito. As coisas são simples assim, nós que dificultamos tudo. Só não acho que errar dói tanto ou assumir os erros doa tanto mais, talvez porque já me acostumei a errar.
    Muito bom seu texto.
    Beijos

    LuMartinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, obrigada! :D Acho que depende do tamanho do erro, alguns causam mais dor que outros. Depende do tamanho do peso de nossas decisões e como influenciam nossa vida....Mas sempre é um processo de aprendizado, enquanto vivermos vamos errar, porque jamais conseguiremos ser perfeitos :)

      Excluir
  11. Gostei muito do seu texto.
    A parte do que o que foi feito, está feito é a mais pura verdade. Não adianta reclamar e nem ficar se lamuriando o que temos que fazer é seguir em frente.
    O mais importante é que temos que aprender com os nossos erros, pois sempre vamos errar, só temos que aprender a conviver com eles e o que tirar de proveitoso deles.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada <3 Isso, seguir em frente sempre :D

      Excluir
  12. Oi, Daiane! Tudo bem?

    Adorei seu texto. Muito bom mesmo! Acredito que o mais difícil é perdoar a si mesmo... Eu mesma tenho muita dificuldade. Porém, sei que errar é humano e que muitas vezes é necessário que passemos por essas coisas para que possamos aprender e evoluir.

    Beijos,

    Juliana Garcez |Livros e Flores

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Juliana :) às vezes temos dificuldade em nos compreender, aceitar e perdoar, mas é tudo parte de um processo... Basta queremos ficar bem, pois querer já é um bom começo para aprender a se perdoar e se amar.

      Excluir
  13. A lição que percebo, no fim de tudo, é a importância do "autoperdão". Quem não se perdoa não reconhece sua natureza humana. Uma pessoa assim é perfeccionista, e cobra uma perfeição impossível tanto de si mesma quanto dos outros. O resultado é um sofrimento desnecessário que atinge a todos. Perdoar para seguir em frente. Jesus Cristo disse isso há 2 mil anos, a gente é que teima em não ouvir.

    Blog: Inquieto Vagalume

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Zulmira concordo com tudo o que você colocou!! Jesus é nosso maior exemplo de perdão, de amor, de como Deus nos amou nos mandando seu filho para nos salvar. Parece que esquecemos disso... esquecemos de que somos humanos, esquecemos que perdoar também é curar.

      Excluir
  14. Daiane, que texto sensível!
    Adorei a frase: "Passos dados não voltam, mas podemos olhar por onde nossos pés percorreram e redefinir nosso caminho, sabendo em quais espinhos não pisar daqui em diante." Infelizmente, é muito difícil seguir em frente quando nos sentimos arrependidos. É difícil olhar adiante com a esperança e o ânimo renovados quando nosso coração está apertado e cheio de culpa. Digo isso porque guardo arrependimentos profundos relacionados ao meu pai. Precisei calá-los depois que ele morreu e, confesso, ainda me sinto lidando com isso (embora vá completar 3 anos após sua morte).
    Acho que perdoar a si mesmo é muito difícil, mas também libertador. Assim como reconhecer quão humanos somos e quantas vezes ainda erraremos, mesmo quando estamos desesperadamente tentando acertar.

    Enfim, flor, suas palavras foram bem-vindas.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir