Resenha - Uma noite inesquecível




Título: Uma noite inesquecível
Editora: Arqueiro
Autora: Lisa Kleypas
Páginas: 144
Onde comprar: Amazon

O Natal está se aproximando e Rafe Bowman acaba de chegar a Londres para uma união arranjada com Natalie Blandford. Com sua beleza estonteante e o físico imponente, ele tem certeza de que a linda aristocrata logo cairá a seus pés. No entanto, seus terríveis modos americanos e sua péssima reputação de farrista deixam Hannah, a prima da moça, chocada. Determinada a proteger Natalie, ela vai tornar a tarefa de cortejar a jovem muito mais difícil do que Rafe esperava. Hannah, porém, logo começa a se importar mais do que gostaria com o rude pretendente da prima. Rafe, por sua vez, passa a apreciar um pouco demais a companhia de Hannah, uma mulher forte e pragmática com um coração doce e gentil. E quando Daisy, Lillian, Annabelle e Evie, quatro amigas inseparáveis que já conseguiram encontrar o homem de seus sonhos, decidem agir como cupidos, quem sabe o que pode acontecer? Uma noite inesquecível é uma viagem mágica pela Londres vitoriana, com os diálogos espirituosos e personagens memoráveis que consagraram Lisa Kleypas como uma das autoras de romances de época mais aclamadas pelo público. Nesta continuação da série As Quatro Estações do Amor, os mais cínicos se tornam românticos e até os mais tímidos suspiram, arrebatados de paixão.



Uma noite inesquecível é um romance de época, bem ao estilo que estamos acostumados, da escritora Lisa Kleypas. O livro faz parte da série “As quatro estações do amor” e narra a história de um dos irmãos Bowman, cujas primeiras histórias são sobre as irmãs mais novas da família, nos livros dois e quatro da série.

Como podemos ler na sinopse, Rafe Bowman chega em Londres já com um casamento pré-arranjado com Natalie Blandford, que se encontra animada com o futuro casamento. Entretanto, Rafe não é o exímio cavalheiro que uma dama com título espera, isso espanta Hannah, a dama de companhia e prima de Natalie, que não aprova o enlace dos dois por achar que Natalie não seria feliz ao lado de Rafe.



“– Algumas pessoas – respondeu Hannah – insistirão em encontrar defeitos nos outros mesmo quando não houver.

– Todos tem defeitos, Srta. Appleton.”

Para quem está acostumado a ler romances de época, fica claro desde o início que essa picuinha entre Rafe e Hannah acabará levando-os a uma atração mútua. Como tudo isso se desenrola? só lendo para saber.

Eu gostei bastante da história, principalmente dos conflitos familiares levantados pela autora durante todo o desenrolar da trama. Gostei dos diálogos e medos dos protagonistas, o que os tornam mais humanos e verdadeiros. É uma história curta, mas que te prende desde o primeiro capítulo. Nos vemos torcendo pelos protagonistas e rezando para que não aconteça nenhuma grande enrascada com nenhum dos dois.

“– Tudo o que você demonstrou até agora confirma que não é capaz de ser fiel.
– Posso ser se encontrar a mulher certa.
– Não, você não seria – disse ela com firmeza. – Ser ou não fiel não tem nada a ver com a mulher, depende inteiramente do seu caráter.”



Natalie foi uma personagem que me surpreendeu bastante. Dona de si e cheia de pensamentos que causariam espanto para os padrões sociais da época, ela sabe bem o que quer e faz de tudo para conseguir. Mesmo obstinada a conquistar Rafe, não consegui sentir raiva dela, ao contrário, vi uma mulher forte em busca de algo a mais para si mesma. Já Hannah se aproximou mais dos papeis de mocinha de época a que estamos acostumados, bastante insegura e conformada com a sua situação, como dama de companhia da prima, não tinha posses ou algo que pudesse atrair os cavalheiros com títulos, é fácil compreendê-la e gostar muito dela. Rafe foi paixão à primeira vista. Adorei seu jeito chucro, sua autenticidade e o sarcasmo sempre presente. Ele não tenta esconder seus modos nada convencionais e é isso que impressiona Natalie, e Hannah, mesmo sem ela perceber.

“– A maioria das pessoas não tem fachadas – disse Natalie secamente. – Ah, todo mundo pensa que tem, mas quando você cava além da fachada, só há mais fachada.”

Uma leitura leve, fluida e rápida. Se passa na data próxima ao natal e se você ainda está em clima de festas vale a pena a leitura. Aliás, pode ler o ano todo que é diversão garantida. Eu só recomendo que se leia os outros livros da série primeiro, na ordem em que foram publicados, para evitar os spoilers, mas se você não se importa com isso, leia hoje mesmo.

“– Bem, seja lá o que for você não precisa ir em busca da felicidade como se fosse um sapato que perdeu debaixo da cama. Você já a tem, entende? Só tem que se permitir ser feliz.”


Categorias:

2 comentários:

  1. Adorei o jogo de imagens com o livro!
    Sou fã de romances de época e por mais clichês que todas as histórias se pareçam, nem ligo com isso. Eu gosto de ler este jogo de gato e rato.rs
    E pelo que li acima,Lisa mais uma vez construiu um cenário com personagens bem diferentes entre si,mas que ao se darem conta do sentimento, provavelmente irão se entregar!!!
    A capa é belíssima e com certeza, o livro vai para a lista de desejados.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá! Como fã de romance de época, esse livro me agradou bastante, gosto muito da escrita da Lisa e de como ela é detalhista em suas histórias, claro que é sempre bom termos mais das nossas séries favoritas, logo fiquei feliz demais com esse livro, afinal a série as Quatro Estações do amor é maravilhosa, como este é um livro mais curtinho, não há tempo para enrolação, e a história te prende do inicio ao fim, ótima para ser lida numa tarde chuvosa como hoje.

    ResponderExcluir