Resenha: Todas as pequenas luzes


Título: Todas as pequenas luzes
Autora: Jamie MacGuire
N° de páginas: 350
Editora: Grupo Editorial Record / Verus Editora
Skoob
Onde comprar: Submarino / Amazon

Novo livro da autora da série best-seller Belo Desastre. Quando Elliott Youngblood vê Catherine Calhoun pela primeira vez, ele é apenas um garoto com uma câmera nas mãos que nunca viu algo tão triste e tão belo. Os dois se sentem excluídos e logo  se tornam amigos.
Porém, no momento em que Catherine mais precisa dele, Elliott é forçado  a sair da cidade. Alguns anos depois, Elliott finalmente retorna, mas ele e Catherine agora são pessoas diferentes. Ele é um atleta bem-sucedido, e ela passa todo o tempo livre trabalhando na misteriosa pousada de sua mãe. Catherine ainda não perdoou Elliott por abandoná-la num momento difícil, mas ele está determinado a reconquistar a amizade dela - e a ganhar seu coração. Bem quando  Catherine está pronta pra confiar outra vez em Elliott, ele se torna o principal suspeito em uma tragédia local. Apesar da desconfiança de todos na cidade, Catherine se agarra ao seu amor por Elliott. Mas um segredo devastador que ela esconde pode destruir qualquer chance de felicidade que os dois ainda têm.





Elliott e Catherine são vizinhos em uma cidadezinha do interior. Ela vive com os pais em um enorme e imponente casarão que já teve dias melhores. Ele passa suas férias escolares com os tios, e é assim que os dois se conhecem. Elliott vive para cima e para baixo com sua câmera, tirando fotos de tudo o que vê pela frente e em mais um de seus dias desbravando as paisagens dos arredores ele se depara com Catherine, a menina que irá dominar seus pensamentos e fazer morada em seu coração permanentemente e, a partir do primeiro contato eles se tornarão companhias inseparáveis.

Catherine vê em Elliott um menino diferente dos que está acostumada a conviver e não é somente pelo seu cabelo liso e muito escuro e nem pelo fato de sua pele ser muito morena. Ela sabe que ele é diferente de dentro para fora e quando ele a defende de um grupo formado por suas ex-amigas Catherine sente-se extremamente grata por ter Elliott em sua vida. Sem contar que sua família não é muito querida pelos moradores, mas isso é algo que já vem de um longo tempo e sua mãe não sabe muito bem como lidar com isso. Então, ter a amizade de Elliott faz uma enorme diferença em sua vida.

"Fiquei em pé na janela, sabendo que não conseguiria mais ver Elliott. Ele era único - não só estranho - e havia me encontrado. E, naquele momento, gostei de não me sentir sem rumo."

Desde o primeiro instante em que Elliott viu Catherine ele pressentiu que jamais sua vida voltaria a ser a mesma e sua certeza só aumenta mais a cada dia por conta das inúmeras horas que passam juntos tirando fotos, conversando, passeando, lanchando... enfim, eles são inseparáveis.

O tempo passa e a amizade que os une cresce cada vez mais. Elliott percebe que a família de Catherine está passando por momentos complicados e que a mãe da garota é uma pessoa muito difícil de lidar. Por outro lado, o relacionamento entre pai e filha é o melhor possível, mas eis que algo terrível acontece e, no momento em que Catherine mais precisa do amigo ao seu lado Elliott a deixa na mão. É então que a pobre garota arrasada pelo sofrimento e caos que sua vida se transforma decide que jamais irá perdoar Elliott por tê-la abandonado quando ela mais precisou dele.

Elliott por outro lado tentou de todas as formas possíveis estar ao lado de Catherine, mas, impedido por sua mãe e levado embora sem nem ao menos poder se despedir não medirá esforços para tentar se explicar e se desculpar com sua amiga. Mas todas as suas tentativas são frustradas e ele não consegue voltar.

Então após ter se passado alguns anos, Elliott é agora um rapaz que toma as suas próprias decisões e um atleta que atrai todas as atenções para si. Porém ele volta todavia, terá que se esforçar e muito para obter o perdão de sua amiga e seu grande amor, mas Elliott não pensa em desistir.

" - Eu me apaixonei por você naquele verão, Catherine. E continuei te amando depois."

Catherine é uma jovem triste, solitária e isolada de todos. Sua rotina é da casa para a escola e da escola para casa e não tem tempo de fazer amigos e nem de cultivar as parcas amizades do seu tempo de criança. Até porque mesmo que ela quisesse ter amigos não poderia, pois o segredo que ela esconde acaba por afastar todas as pessoas que tentam se aproximar dela.

É uma decisão penosa que ela teve que tomar para proteger as pessoas do que de fato acontece em sua casa quando as portas se fecham. Sua casa há muito se transformou em um hotel onde hóspedes aparentemente normais vivem escondidos de todos.

" - Eu também tenho dias difíceis, Catherine. Mas eu não saio correndo da minha casa por medo de alguma coisa lá dentro."

Elliott aos poucos vai conseguindo derrubar as barreiras que o separam de seu grande amor e bem quando tudo parece estar indo às mil maravilhas entre os dois algo terrível acontece e coloca o jovem como o principal suspeito de uma tragédia local.

Conseguirá o amor dos dois resistir a essa terrível provação? E o segredo devastador que Catherine esconde será capaz de uni-los ainda mais ou separá-los definitivamente?




[ - Minhas Impressões -]

Todas as pequenas luzes capturou minha atenção por se tratar de um livro escrito pela Jamie MacGuire. Autora que eu curto demais por conta dos livros dos irmãos Maddox e tal, mas... Caramba! Que decepção que eu tive com esse livro! Até agora estou tentando entender o que aconteceu, pois a premissa em si me atraiu e eu fiquei super empolgada para ler o livro. Porém, a decepção veio crescendo a medida que fui me inteirando mais sobre a história e seus personagens, e devo dizer que infelizmente nenhum personagem se salvou. Achei todos eles tremendamente chatos, irritantes e tediosos.

A história que a princípio pareceu ser mega interessante foi se desenrolando de um jeito tão lento e demorado que eu pensei sinceramente em abandonar a leitura. E olha que eu não faço isso sob nenhuma hipótese, mas essa história conseguiu me levar a um tamanho grau de desespero que eu por muito pouco não desisti de ler até o fim.

Fiquei extremamente desanimada com a lentidão e calmaria que a autora levou para colocar emoção de fato em sua escrita porque sinceramente eu não consegui me sentir tocada pelo que estava lendo. Isso é tremendamente frustrante para o leitor, pois senti que estava lendo muito mais por obrigação e dever do que por gosto. Eu levei mais para o lado da honra, porque mesmo não sentindo prazer com o que estava lendo, no entanto eu sabia que precisava ler tudo até o fim. E que fim! Cruz credo! Senti um alívio gigantesco quando cheguei ao ponto final da história.

O final em si foi até inusitado e bem diferente do que estou acostumada a ler em livros de suspense, mas eu acho que não curti tanto porque já estava saturada com tanta enrolação por parte da autora em desvendar o grande mistério que pairava sobre a vida de Catherine e sua casa que enfim quando soube não consegui apreciar tanto quanto deveria e poderia.

Elliott e Catherine não conseguiram conquistar minha simpatia e olha que eu tentei gostar deles, todavia não consegui, por mais que tenha me esforçado para isso. O drama que envolvem suas vidas não fez com que eu me solidarizasse e eu confesso que na maior parte do tempo eu cheguei a sentir foi raiva da garota. Já Elliott a meu ver era um panaca, e por mais amor que ele sentisse por ela também não conseguiu me cativar.

Os personagens secundários foram passáveis e só. Nenhum se destacou a ponto de ganhar minha simpatia e afeição. A capa do livro penso que tenha sido a única coisa que se salvou de todo o desastre que foi minha experiência com o mesmo.

Eu sei que acabei falando negativamente de "Todas as pequenas luzes", mas não há outra forma de falar a não ser com clareza e transparência. E se eu não gostei não vou dizer o contrário. Isso com certeza não faz parte de mim. Mas se você é destemido (a) e não ligou a mínima para tudo o que eu falei aqui leia o livro. Vai que você gosta né? Até porque cada um poderá ter uma experiência diferente da minha.



Categorias:

3 comentários:

  1. Estava muito interessada nesse livro, mas o interesse diminuiu quando li uma resenha que achou o livro mediano, mas depois da sua resenha perdi o interesse total.
    Eu amo resenhas sinceras, então parabéns pelas palavras!
    Esse suspense que tem não me agrada e pelo visto a narrativa deixou a desejar, até leio se tiver a chance, mas... Vou ficar só com os Maddox.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Este livro tem causado. Acredito que por tudo que li até agora, foi-se com muita expectativa sim pelo nome da autora, que conquistou uma legião de fãs com Belo Desastre e afins, mas...ficou só na expectativa sim.
    Os personagens ficaram sem tempero,sem gosto nenhum e com isso, todos os sentimentos que tinham que ser bons, ficaram ali, parados como a história ficou.
    Não vou dizer que não lerei,vai que? rs Mas se o ler, farei sem expectativa alguma!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Olá! Eu gosto da escrita da Jamie, mas até hoje fiquei com um pé atrás em relação a suas histórias, desde o lançamento de Belo Funeral (um livro totalmente dispensável e desnecessário), por isso esse novo trabalho da autora já me deixou com os dois pés atrás e depois dessa resenha, acho que tenho toda a razão neh. Apesar de parecer ser um livro bem intenso, já deu para perceber que a leitura não será muito fácil hein. Mas como sou bem curiosa e destemida (risos), quero sim em um futuro conferir o livro e entender melhor toda a história e seus segredos.

    ResponderExcluir