Luz, Câmera e Ação - Halloween


Título: Halloween
Data de lançamento: 25 de Outubro de 2018
Direção: David Gordon Green
Elenco: Jamie Lee Curtis, Judy Greer, Andi Matichack, Will Patton e mais
Gênero: Terror/Suspense
Duração: 1h 49m

Uma equipe de documentários britânica viaja aos Estados Unidos para visitar Michael Myers na prisão, para uma retrospectiva sobre a noite de terror, mas seu projeto entra em caos e se torna mais interessante quando Michael escapa da custódia, recupera sua antiga máscara e busca vingança contra Laurie Strode, naturalmente fazendo outras vítimas em seu caminho. Quatro décadas depois de ter escapado do ataque de Michael Myers em uma noite de Halloween, Laurie terá que confrontar o assassino mascarado pela última vez, quando Myers retorna para a cidade de Haddonfield, ela está preparada.



                                                         

Halloween está de volta depois de alguns anos e trás em seu elenco a maravilhosa Jamie Lee Curtis. Dona de um talento incrível, ela dá vida mais uma vez a Laurie Strode, a única sobrevivente do primeiro ataque ocorrido há quatro décadas.

Após receber a visita de dois documentaristas ávidos em saber mais sobre a fatídica noite de Halloween na qual Michael Myers, então apenas uma criança, matou a própria irmã, eles não tinham como saber que seriam responsáveis por despertar o mal encarnado na figura do assassino cruel e sem alma. Michael desperta de sua letargia e dá um jeito de fugir da prisão hospício em que estava há anos, voltando a matar desenfreadamente qualquer pessoa que se coloque em seu caminho, mas tendo como sua fixação permanente matar Laurie de qualquer maneira. Desse momento em diante, tem início um verdadeiro banho de sangue.


Laurie, por sua vez, mantém-se reclusa e morando em uma casa completamente vigiada e cercada por portas, trancas, câmeras de segurança e o principal, armas, muitas armas, de todos os tamanhos e modelos que se possa imaginar. Cansada de fugir e se esconder de Michael, ela decide que, quando ele fugir, porque Laurie sabe que um dia ele fará isso e virá atrás dela, ela estará preparada e pronta para o embate final.


Allyson, neta de Laurie, cobra da mãe, Karen, a presença da avó em suas vidas, mas as duas não têm uma convivência muito pacífica. Já que Karen não acredita nas coisas que a mãe sempre falou a respeito de Michael, ela está convicta de que Laurie tem uma fixação doentia pelo assassino da máscara.

A tão esperada noite de Halloween chega para Allyson e seus ansiosos amigos e tudo parece correr às mil maravilhas, porém mal sabem eles que o terror encarnado em forma de gente está livre, leve e solto nas ruas de Haddonfield sedento por sangue e carnificina.


O coisa ruim sem alma começa a passar o seu famoso facão em tudo que se mexe e respira. É muita correria, gritos, lágrimas e sangue para tudo quanto é lado. No entanto, quem ele quer mesmo fazer em pedacinhos é a corajosa e destemida Laurie, e para isso acontecer, ele vai atrás dela mais encapetado do que nunca e se depara com uma Laurie Strode armada até os dentes, prontinha para dar cabo de suas incontáveis vidas de uma vez por todas. Será?




[- Minhas Impressões -]


Gente do céu, está aí um filme que eu não consigo entender. Afinal, vamos combinar que ele é mais enrolado do que um novelo de lã, pois para cada filme é uma nova história tendo como objetivo final a morte do "cão", que têm mais vidas do que um gato. Chega me dar agonia cada vez que eu o vejo levantar como se nada tivesse acontecido após levar vários tiros, facadas, socos e ser atropelado. Aquilo lá não é gente não! É o próprio capeta encarnado, só pode!

Lá fui eu toda animadinha para o cinema achando que ia ver um filmaço para lá de porreta, mas eis que caí do cavalo. O filme parece que perdeu sua "magia", pois aquele suspense constantemente presente em todos os Halloweens anteriores não disse a que veio neste em especial.
A música que é uma marca registrada da franquia e que sempre toca quando o Michael aparece se fez presente e confesso eu que ela sim me causou mais sustos e adrenalina do que as aparições do Michael em si. Outra coisa que percebi e que me incomodou bastante foi a atuação do ator que deu vida ao assassino mascarado. Eu não sei explicar exatamente o que me incomodou nele, mas eu senti falta do Michael dos filmes anteriores, aquele Michael com seu andar característico e que dava medo só de vê-lo andando, pois vamos combinar que ele tinha uma presença assustadora e que se evidenciava mais ainda pela forma calma e tranquila com a qual ele perseguia e exterminava as pessoas pelo caminho. Eu acredito que isso tenha a ver com a troca dos atores que deram vida ao Michael, pois penso que muito se perdeu do antigo Michael para esse de agora.
Eu literalmente sentia medo quando assistia aos filmes Halloween, todavia isso não aconteceu especificamente com esse filme.


Jamie Lee Curtis dá um banho de interpretação e é sempre um prazer vê-la atuar. Também foi muito agradável ver Judy Greer dar vida a Karen, filha da Laurie e a atriz que interpreta Allyson sua neta, é muito boa também.
Eu não posso terminar sem antes externar minha decepção maior com a dublagem de muitos personagens do filme, salvo as vozes que dublam os personagens da Laurie e sua neta, pois o restante é muito ruim e isso ao meu ver prejudicou e muito o filme.

Espero que vocês assistam e que tenham uma impressão melhor do que a minha, pois afinal de contas o que foi ruim para mim pode ser o total oposto para vocês e isso com certeza faz toda a diferença.




Categorias:

2 comentários:

  1. Eu ainda me assusto com mais e mais filmes desta franquia..rs
    Não somente pela repetição do mal encarnado, mas sei lá, pelos filmes já terem dado tudo que tinham para dar?
    Só salva realmente a atuação incrível de Jamie. Não há como não admirar o trabalho dela em todos os filmes!
    Mas para quem curte a franquia, vai lá.rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá! Eita que assistir ao trailer agora e me deu um medinho (#socorro). Não sei se tenho mais psicológico para esses filmes (risos). Acho que o melhor é ficar com as lembranças do quanto os outros foram assustadores, não que eu esteja fugindo da raia, sabe, mas acho que dessa forma fica mais nostálgico lembrar da franquia.

    ResponderExcluir