18 outubro 2018

Resenha - Tudo Que Acontece Aqui Dentro


Livro: Tudo Que Acontece Aqui Dentro
Autor: Júlio Hermann
Cortesia: Faro Editorial
Páginas: 190
Skoob
Onde Comprar: Saraiva / Amazon

Amar é afogar-se com os próprios sentimentos e continuar respirando. Tudo o que acontece aqui dentro é uma seleção de crônicas sobre o amor em seus diversos estágios, sobre aprender com as experiências da vida... trata-se de um tipo de testamento das coisas do coração. É também um romance narrado pelas memórias de quem as viveu, por cartas que deveriam ter sido rasgadas, registros dos sentimentos pessoais de quem revelou bem mais de si que a maioria de todos nós. Uma das coisas mais bonitas é a maneira com que vamos enfeitando a alma enquanto esperamos alguém chegar "São cartas que escrevi enquanto ainda sentia a ferida arder. Os momentos felizes e os dias em que pensei que não iria aguentar”. Júlio tem um dom. Ele consegue exprimir sobre sentimentos com muita beleza e, ao compartilhar em escritos, permite que nós também possamos nomear o que muitas vezes sentimos e ficamos de algum modo aflitos, por não compreender. É o momento em que o nosso coração encontra a paz. Ele transforma o grito preso nas gargantas em literatura. São linhas que costuram o aprendizado sobre amor com o olhar de uma geração.




Com uma simplicidade na escrita que faz todas as palavras alcançarem seu coração, Tudo Que Acontece aqui dentro reúne crônicas que os leitores se identificarão, afinal falar sobre o amor e suas fases num relacionamento mexe com nossas emoções.

O livro é um coletânea, como falado anteriormente, de diversas crônicas em vários períodos que o sentimento amor está à flor da pele — inícios e/ou fim de namoros, quando começamos a apaixonar, quando lidamos com as emoções, cenas inesquecíveis nos relacionamentos, etapas em que tentamos entender o que acontece no nosso coração, entre outros. Com uma linguagem informal misturada com a poética, é de fácil entendimento o que ele nos quer passar. E acredito que isto seja o que mais tenha funcionado comigo, pois a identificação leitor e crônica às vezes pode não acontecer, porém com o leque de opções que você encontra será difícil não se aproximar.


Intenso, alguns textos nos farão refletir sobre a vida, sobre aquele momento transcrito e em como você reagiria naquela determinada situação. Diferentes vezes me vi representada, outras nem tanto, mas todas me levando a internalizar o que realmente teria acontecido se houvesse seguido o mesmo caminho e/ou entendendo meus reais sentimentos. Também, principalmente, aprendi.

Relacionamentos envolvem duas pessoas que passarão por momentos ruins, momentos bons, momentos de términos, momentos de volta e que às vezes não sairá como planejado. Temos que entender que nem tudo funciona somente por um lado, por isso não se assuste ao encontrar voltas por cima e términos durante a leitura.


O que Júlio também nos ensina é a "cair de cabeça" quando você se propõe a algo, o que concordo e muito. Amor é um sentimento tão profundo, mesmo que às vezes banalizemos as palavras que o envolvem, que se estamos dispostos a querer, porque não nos entregamos até o fim?! É um questionamento muito bem levantado e que faz pensar.

E ao decorrer das páginas você viverá um carrossel de emoções sobre essa pequena palavra que gera milhares de atitudes. Eu realmente me surpreendi com o quão intenso suas palavras foram, as escolhas dos temas e a forma como foi trabalhada. Não sou muito de ler crônicas, porém me senti 100% representada em inumerosas situações, o que mostra que leituras de livros deste tipo trazem grandes lições.


A edição é outro ponto positivo que me deixou bem contente. É cheio de ilustrações e detalhes, o texto é todo em azul, termos um contraste entre o próprio azul e o rosa nos desenhos, o uso de uma fonte diferente em cada título e muito mais, deu um charme a mais ao exemplar, tornando a leitura dinâmica. É rapidinho de finalizar e possui uma playlist que para aqueles que gostam de ler ouvindo música será muito útil — para cada crônica existe uma música relacionada.

Não existe nada mais clichê e contemporâneo que falar do amor e tudo relacionado, entretanto é algo que nosso lado humano não vive sem, por isso venha se identificar também. Mais que recomendado a leitura!
" Se eu pudesse deixar um conselho: se atira, gente. Se atira, que é melhor encarar um naufrágio do que o espelho toda manhã, convivendo com o que não é e poderia ter sido, só que não tentamos para saber. Se atira que encarar as ondas é bem melhor do que permanecer assistindo a tudo da orla e vendo o barco ir embora. Se atira, que morrer engasgado deve doer pra caralho, e do outro lado pode ter alguém com o remo na mão se te esperando pra navegar." pág. 28

Inscrições Abertas - Participe !!

5 comentários:

  1. Eu penso que falar de amor é e será um eterno clichê! Mas quem não gosta que atire a primeira pedra!
    Eu sou apaixonada pro crônicas, ainda mais quando elas trazem tanto de sentimentos e relacionamentos e isso não significa somente relação homem e mulher, mas tudo que nos compromete com a vida!!!
    Por isso,desde que este livro foi lançado, está na minha lista de desejados. Espero ler em breve!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Sua resenha está tão linda quanto o livro.
    Esse livro foi minha primeira leitura desse mês, e me encantei!
    Acho que o sentimento em relação ao livro vai muito da maneira como está se sentindo no momento; eu estou com o coração tranquilo, então não senti tanto com essas palavras sobre o término.
    Mas gostei muito, as crônicas são delicadas e poéticas, né... e Julio conseguiu não deixar que ficassem repetitivas.
    Faro está cada vez mais arrasando nas edições, é um charme só.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá! De cara o livro já chama atenção com essa capa linda! Adorei a proposta do autor de abordar o amor em diversas facetas e nos vários momentos de altos e baixos, acho que deixa a leitura ainda mais dinâmica e adição de uma playlist deixa tudo ainda mais interessante, amo ler ouvindo uma música que tem tudo a ver com o momento. A escrita dos textos parece ser ótima e a edição está maravilhosa. Gosto bastante de ler crônicas, revezando entre uma leitura e outra.

    ResponderExcluir
  4. Confesso que não tenho muita experiência com o gênero crônica porque não é algo que eu costumo ler, mas acho que esse livro tem a grande vantagem de abordar um assunto com o qual grande parte dos leitores consegue se identificar. Apresentar as diferentes fases do amor é mais um ponto positivo, assim conseguimos refletir e nos apegar ainda mais ao texto, de acordo com nossas próprias vivências no mundo dos relacionamentos. Achei a edição incrivelmente linda, cheia de detalhes que dão vida e encantamento ao livro.

    ResponderExcluir
  5. Não costumo ler livros de crônicas, mas essa capa e toda edição está totalmente maravilhosa que dá muita curiosidade.
    Acho que se o autor realmente fez menção à todas etapas do amor vale a pena ler, em alguma certamente o leitor vai encontrar identificação.
    Sentimento e relacionamento são assuntos muito delicados, cada pessoa deve ter um ponto de proximidade com a obra.
    Outro ponto interessante é a playlist para acompanhar a leitura, tem coisa mais fofa?

    ResponderExcluir