29 outubro 2018

Resenha - Contando Estrelas


Título: Contando Estrelas
Autora: Luciane Rangel
Páginas: 264
Skoob
Onde comprar: Submarino / Saraiva 

A ideia de um trabalho voluntário nunca passou pela cabeça de Elisa. Na verdade, era algo que ela jamais faria, não fosse essa uma exigência louca de uma das professoras da escola. O trabalho em dupla poderia ter sido com uma de suas amigas ou com o lindo do Miguel... Mas quis o destino, e o sorteio feito pelas mãos da professora, que o escolhido para ser seu par fosse o aluno novato da turma, um sujeito meio esquisito, calado, e que passava os intervalos das aulas no estranho hobby de dobrar estrelas de papel, como se elas tivessem algum significado.
Mal sabia ela que o trabalho realizado em um hospital infantil, junto à companhia do “esquisitão”, fosse acrescentar muito mais à sua vida do que as aulas do colégio. Ele parecia enxergar nas pessoas muito além do que olhos comuns poderiam ver, e suas estrelas pareciam fazer parte de algo maior do que um simples hobby. Algum tipo de missão, um tanto quanto mágica, que ela não era capaz de imaginar e que poderia tanto lhe trazer redenção quanto um coração partido.
Elisa jamais imaginaria que surgiriam sentimentos com relação àquele garoto que tanto lhe intrigava.


Hoje vamos conhecer Elisa em ``Contando Estrelas``.

Elisa é o pacote completo de uma garota popular. É inteligente, dedicada nos estudos, linda e repleta de amigas. O único objetivo que ela não concretizava era Miguel. Elisa sempre foi apaixonada por Miguel, só que seu calcanhar de Aquiles é exatamente a reciprocidade do garoto. Miguel nunca lhe deu a mínima. Para ele, na verdade, Elisa era uma garota normal, nada além disso, mas o que ajudava também no desinteresse do garoto era a falta de “tato” de Elisa nesses assuntos amorosos; ela não levava jeito algum para isso. Resumindo, flertar não era com Elisa. Aí é que entram suas amigas que com certeza podiam lhe ajudar.

``Eu podia ser ótima nos estudos, falar bem em público, fazer apresentações de trabalho como ninguém, não ter qualquer problema de socialização... mas, quando se tratava de romance, eu era a criatura mais tímida, medrosa e insegura do universo.``

Então, o aniversario de uma delas tomava um pouco o protagonismo da missão “Miguel”. Juliana estava com carta branca dos pais para poder fazer o que bem entendesse em sua festa. Tópicos como a roupa que usariam no dia e como seria a festa eram bem mais frequentes do que a paixão de Elisa. E em meio aos cochichos da festa na sala de aula, um dos professores entra na sala e anuncia um aluno novo, que, aliás, todos achavam bem estranho, já que a escola não costumava aceitar qualquer aluno assim no meio do ano.

``O professor o apresentou: ``Fábio-qualquer-coisa``. Fiquei tão perplexa com a situação que sequer prestei qualquer atenção ao sobrenome. Então, ele se dirigiu ao seu novo lugar, a única cadeira vaga que havia, nos fundos da sala. Graças a Deus, bem longe de mim! E a aula do dia, enfim, teve o seu inicio.``


Com o passar dos dias, o tópico ‘’aluno novo`` acabou sendo esquecido, menos para Elisa. - Lá vamos nós com nossa protagonista e seus problemas com garotos novamente. - Elisa achava Fabio bastante estranho, tanto por seu comportamento quanto pela maneira que se vestia. Então em meio aos seus devaneios e suas observações, Elisa recebe uma noticia um tanto surpreendente.

Como avaliação final, ela teria que realizar um trabalho voluntário e em dupla que seria escolhidas através de um sorteio.

``Olhei ao meu redor, tentando pensar em com quem terminaria tendo que fazer o tal odioso trabalho. ``
``Seria trágico se no sorteio a minha dupla fosse exatamente aquele esquisitão. Porém, logo descartei a hipótese. Isso seria azar demais e a vida não seria tão cruel comigo.``

Assim que a professora inicia o  sorteio, Elisa começa a ficar bastante preocupada, pois suas melhores amigas já foram escolhidas para fazer dupla com outras pessoas e quando finalmente o seu nome é chamado, ela custa acreditar que seu par é justamente com o novo aluno, Fábio, que mal abre a boca para falar alguma coisa. Então, assim que tudo está decidido em sala de aula,  Elisa tenta de  todas as maneiras convencer sua professora a trocar sua dupla ou deixar que faça o trabalho sozinha, mas de nada adianta. Uma nova missão surgia frente à Elisa. Ela vai ter que aprender a conviver com o garoto ``esquisitão`` para que possa garantir a sua nota final. Se havia algo em sua mente, era exatamente o fato de não deixar o novato estragar tudo.

``Aquele garoto não tinha a menor aparência de ser disciplinado, estudioso... tampouco de se empolgar com um trabalho voluntário. Oras, era só um pobretão, o que teria a oferecer para alguém? Se fosse assim, seria simples: eu faria o trabalho e não me importaria em dividir a nota com ele, desde que ficássemos bem longe um do outro.``

Uma coisa era certa, Elisa tinha muito a aprender com relacionamentos amorosos e pessoais, e por isso, essa era uma grande oportunidade. Mas será que ela tiraria proveito disso?  Isso e muito mais vocês terão que ler para tirar suas próprias conclusões perante todos os acontecimentos que estão para acontecer na vida de Elisa.


Confesso que após iniciar a leitura, não consegui parar, sério. Conhecendo a escrita leve e fluida da Luciane Rangel, eu já sabia que de certa forma eu iria amar a leitura desse livro, e por isso, todas as minhas expectativas aqui foram alcançadas. É a receita perfeita para quem procura um livro que te prenda e ao mesmo tempo te deixe com a sensação de missão cumprida. Primeiro, os personagens são muito bem trabalhados e bem descritos, sem pontas soltas. Isso realmente acaba que me deixando conectada com cada um deles de uma maneira única. Porém devo destacar uma personagem em especial: Vitoria. Elisa a classifica como uma ``monstrinha``, mas ela tem lá seus talentos, o que nos surpreende e nos conquista . Outra personagem que gostei muito foi Gaby, pois apesar do seu visual bem louco dizemos assim, ela nos ensina como é importante se doar e colocar um sorriso no rosto para ajudar e animar aqueles que mais precisam independente da situação que se apresenta.

Já Elisa e Fábio, vão aprendendo com as suas diferenças, por mais difícil que isso seja. O trabalho voluntário de certa forma transforma a vida e os pontos de vista de Elisa. Claro que não vou contar como, a ideia é vocês descobrirem lendo essa obra-prima. Mas uma coisa é certa e é na vida real, não só na literatura. Trabalho voluntário realmente ajuda na transformação do caráter de uma pessoa e isso é bem aparente neste livro. Não digo só por Elisa, mas no geral. Acreditem.


Eu achei importantíssima a autora ter abordado esse assunto nesse livro, pois eu nunca tinha lido nada em relação a isso. É uma história que vai te passar diversas lições e que vai aquecer o seu coração pouco a pouco com a amizade que vai surgindo entre Elisa e Fábio. É interessante, pois Elisa vai descobrindo o que realmente sente realmente por cada pessoa que vai convivendo. Desde Miguel, no inicio, suas amigas, Fabio e todo o restante de seu circulo. 

Já o nosso personagem Fábio, o garoto esquisitão (risos)
Eu por vezes sentia pena dele por conta da maneira que Elisa o tratava, porém dá para perceber que ele não é digno de pena não, pois ele sabe lidar muito bem com cada uma das situações, mesmo Elisa sendo mimada e egoísta no inicio.  Ele foi um personagem maravilhoso e que me surpreendeu demais e claro, também tem seus segredos. E esse mistério todo gira em torno dele e sua família. Sim, teremos surpresa em relação a Fabio também.


Quanto à diagramação do livro, está linda, principalmente a capa que foi o que me chamou mais atenção quando o vi na Bienal de SP. Mais olha só em? Não julgue o livro pela sua capa, porque o conteúdo é ainda mais maravilhoso e cada detalhe mostrado em cada inicio de capitulo é simplesmente lindo. Parabenizo a Qualis Editora por essa edição e a autora Luciane Rangel ganhou novamente a minha admiração pela sua capacidade de trazer assuntos tão importantes para nós,  pois precisamos trabalhar muito mais a nossa humanidade.

Valorizar a vida é realmente o que importa nesse mundo!


Inscrições Abertas - Participe !!

6 comentários:

  1. Não há como negar a lindeza desta capa e como não conhecia nadinha deste livro, lá vamos nós colocar ele na lista de desejados!
    Como amo um enredo juvenil e claro, o romance construído pouco a pouco, adorei tudo que li acima. Pois além da juventude dos personagens, tem também toda a insegurança deles e este lance de focar muito no trabalho voluntário, realmente muito pouco explorado!
    Adorei e espero ter e ler esta obra em breve!
    E oh, nossa literatura está cada vez mais de parabéns!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Fiquei bem surpresa com a resenha desse livro, parece mesmo uma história encantadora. Os protagonistas são tão diferentes que acabam se aproximando mesmo contrariados, afinal quem iria gostar de fazer dupla com o garoto novato e estranho que acabou de chegar na escola...
    Mas parece que além das suas estrelinhas Fábio encantou Elisa com muito mais.
    Acho notável quando um escritor consegue trazer um assunto do cotidiano para a sua obra, nesse caso o trabalho voluntário,e fazer com isso que mais pessoas percebam a importância dele.
    Muita vontade de conhecer essa história, descobrir o desenrolar ,e ver o que há na vida misteriosa de Fábio. ..

    ResponderExcluir
  3. Ainda não tive a chance de conhecer a escrita da Luciane, mas sempre vejo seus livros por aí e me chamam atenção. Gostei de saber que ela tem uma escrita leve, isso já me deixa mais empolgada.
    Elisa parece uma ótima personagem, me vejo nela quando mais nova e nessa dificuldade com os garotos.
    Muito bacana abordar o trabalho voluntário.
    E essa capa é bem bonita, parece até livro de anime.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Na dúvida aqui se eu amei mais a resenha linda ou essas fotos maravilhosas!!! <3
    Muito obrigada sua lindaaaa! Fico muito feliz por você ter gostado da leitura, e estou encantada com essa resenha linda! S2
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Eu não conhecia a autora nem o livro citado ainda, mas fiquei bem curiosa com relação à história. Acho que ela tem tudo para agradar qualquer tipo de leitor, afinal, todos nós já passamos pelas dúvidas, angústias e inseguranças dessa fase. Isso torna ainda mais fácil a identificação e a aproximação dos leitores aos personagens e à própria trama em si. Adorei a capa e amei ainda mais a escolha da temática a ser abordada pela autora, acho que todos deveriam ter contato com o voluntariado algum dia, isso realmente muda nossa visão de vida e de mundo.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Realmente não vejo muitas histórias que falam sobre trabalho voluntário, e, sem dúvida nenhuma, com um tema tão amorzinho e que deveria ser mais abordado para que essa semente possa ser plantada, espalhando, cada vez mais, essa prática. Lendo a resenha achei o livro muito fofo, daqueles que mostram o crescimento do personagem, que passa de mimado e arrogante para um ser humano melhor, mas a todo tempo fiquei intrigada, sabe, afinal teremos uma história linda e fiquei com certo receio de que alguma coisa possa vir a acontecer, e poderá me fazer desidratar em lágrimas, pode até ser coisa da minha cabeça, que só vou desvendar quando ler, mas que fiquei com essa sensação fiquei.

    ResponderExcluir