29 agosto 2018

Resenha - Estilhaça-me


Título: Estilhaça-me
Autor: Tahereh Mafi
Cortesia: Editora Universo dos Livros
Páginas: 347
Skoob
Onde Comprar: Saraiva / Amazon

Um toque é o bastante. Com apenas um toque, Juliette Ferrars é capaz de fazer um homem adulto se ajoelhar de dor e implorar por misericórdia. Um único toque de Juliette pode matar. Ninguém sabe por que a garota tem um poder tão impressionante, o qual ela acredita ser uma maldição, um fardo que uma pessoa sozinha seria incapaz de carregar. Contudo, o Restabelecimento enxerga essa característica como um dom e passa a vê-la como uma oportunidade – uma oportunidade de usá-la como arma letal. Porém, Juliette tem seus próprios planos.



O mundo como conhecemos está mudando para pior. O céu perdeu sua cor, pássaros não voam mais, árvores não brotam do chão... Tudo isso por causa do desenfreado crescimento humano, que acabou devastando todo o nosso planeta.

Uma nova ordem chamada Restabelecimento surge com a promessa de ajudar o mundo a ser como ele era antes, mas não é exatamente isso que eles estão fazendo.

Juliette é uma menina com habilidades especiais: seu toque é mortal, poderoso e doloroso. Desde o seu nascimento ela tem sido renegada por infligir dor aos outros, mesmo que ela odeie essa capacidade, pois até seus pais lhe abandonaram.

Depois de um acontecimento traumatizante, ela é enviada à um hospício para ser incapacitada de causar problemas para outras pessoas. Contudo, ela fica lá esquecida por anos, apenas imaginando como seria a vida fora da sua cela, observando as mudanças no mundo através da sua pequena janela.

“Meu corpo é uma flor carnívora, uma planta doméstica envenenada, uma arma carregada com milhões de gatilhos."

De um dia para o outro ela vê sua vida mudar, quando um misterioso "companheiro de quarto" chega para dividir cela com ela. Agora Juliette vai se encontrar sendo uma peça chave no plano cruel do restabelecimento, e terá que fazer escolhas importantes para evitar que seu poder seja fonte de maldade. E enquanto isso, ela tentará desvendar o motivo do seu novo companheiro lhe ser tão familiar. Será que ele estaria conectado com o seu passado?


O livro é curto, mas demasiadamente denso. A leitura não é rápida, pois a autora faz uso de uma escrita praticamente poética para descrever os lugares e os acontecimentos. Por diversas vezes tive que reler sentenças para entender o que ela estava querendo dizer. Mas, apesar de levemente complicado, o livro é recompensador, pois entrega uma estória de tirar o fôlego.

Juliette não é uma personagem como as outras. Ela tem problemas psicológicos, podemos perceber desde o começo. Mas isso não a enfraquece de maneira alguma. Ela até mesmo utiliza suas dificuldades de alavanca para seguir em frente. É uma personagem de um coração gigante, que não aceita ser usada. Baita "girl power", que passa por diversas situações impensáveis e sempre tenta se fortalecer a partir delas.

"A morte seria uma libertação bem-vinda de todas essas alegrias terrenas que conheço."

Os demais personagens são muito bem trabalhados, sempre mostrando suas características individuais, que fazem com que os leitores consigam ter um vislumbre claro de suas personalidades, pois percebemos a complexidade de cada um deles e também a maneira como eles lidam com a situação e com o poder da personagem principal.

A estória é incrível e é difícil parar de ler uma vez que a gente começa. Queremos saber o que vai acontecer, qual será o desfecho, como tudo irá se desenrolar. E, como se todo esse enredo bem trabalhado não fosse suficiente, a autora nos premia com surpresas avassaladoras que são um chamariz imenso para a continuação dessa trama maravilhosa. Não vejo a hora de iniciar a leitura do segundo livro da série.

"Eles levaram tudo. Minha vida. Meu futuro. Minha sanidade. Minha liberdade."


A edição está lindíssima. Eu simplesmente adorei a arte da capa e a diagramação toda.
Um ponto a se destacar é a forma como o livro foi desenvolvido: por diversas vezes encontramos palavras "riscadas", nas páginas. A autora desenvolveu a trama em primeira pessoa e teve o cuidado de escrever tudo como se realmente estivéssemos dentro da cabeça da protagonista, conseguindo ver os pensamentos que ela esconde, os medos que ela tem, as vontades e desejos que estão dentro da sua mente... É tudo isso, ao meu ver, é revolucionário e incrível.

"E então me pergunto quando foi que me tornei uma oradora motivacional. Quando deixei de me odiar para me aceitar. Quando para mim passou a ser normal o direito de escolher o destino da minha própria vida."

Inscrições Abertas - Participe !

9 comentários:

  1. Tenho este livro na primeira capa, muito diferente deste nova roupagem, mas também muito bonita!
    Juliette é uma das minhas personagens favoritas, desde que a conheci.sua força,sua meninice e seu jeito de cuidar sempre foram pontos importantes demais e a autora se consagrou com esta série tão bem construída.
    Quero muito ler os demais livros para concluir!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi, Stephanie,

    A Juliette me passa a imagem de ser uma boa pessoa, apesar de ter sofrido grande rejeição em sua vida. Além disso, o enredo e os elementos contidos no mesmo, são originais e diferenciados. Então, é um livro que eu desejo imensamente ler!

    ResponderExcluir
  3. Olá Stephanie!
    Pelo que andei acompanhando sobre os livros, o que foram resenhas mais positivas do que negativas, a leitura vale a pena, a autora parece que agradou bastante gte com o enredo e sua escrita, anotei os livros nos desejados, agora é torcer pra conseguir ler em breve pois além de ser um gênero que eu curto, me chamou atenção, assim como as capas que estão lindas.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Olá! Tenho uma verdadeira relação de amor e ódio com essa série (risos). Mas não posso negar que a leitura é viciante e quando comecei não consegui mais parar. Achei os personagens muito novos para tanto sofrimento e que a autora se perdeu em alguns momentos da história. Mas não posso deixar de mencionar meu amor por um certo “vilão” denominado Warner.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Stephanie!
    Confesso que tenho uma certa dificuldade com escritas poéticas, sempre fico meio que confusas com elas e tenho dificuldade em me adaptar durante a leitura, por isso prefiro as escritas diretas, sabe?!
    Mas achei bem diferente a forma como o livro foi escrito, contendo palavras "riscadas" nas páginas, nunca li um livro escrito desse jeito...
    Vou ficar aguardando sua resenha sobre o próximo volume dessa série, quem sabe ele desperte mais o meu interesse e eu dicida ler a história de Juliette?!...
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Oi Stephanie.
    Já li a trilogia e gostei bastante do primeiro livro. os outros livros não superaram o primeiro, na minha opinião. Ainda pretendo ler o quarto livro. Espero me surpreender novamente.
    Uma das coisas que mais gostei na narrativa foram as frases riscadas. Achei a ideia genial da autora. por os pensamentos de Juliette dessa forma.
    Essa nova edição está realmente linda.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, Stephanie !
    Que bela resenha de um belo livro, a começar pela capa maravilhosa. A história assustadora de um futuro triste. Uma personagem forte com um poder devastador. Eu gosto de histórias diferentes, mesmo que me tirem da zona de conforto. Gosto de ler e pensar e se isso acontecesse?
    Adorei saber que a autora usa uma escrita rebuscada, com descrições poéticas .Outro ponto que chamou minha atenção foi Juliette ter problemas psicológicos, nada mais normal, com a vida que ela leva, abandonada pelos pais, isolada numa cela e com esse poder destrutivo que a separa de todos.
    Uma verdadeira Girl Power num planeta devastado, acho que esse vizinho de cela vai transformar a vida solitária dessa garota poderosa nesse mundo destruído.

    ResponderExcluir
  8. Eu li esse livro há algum tempo, e amei a experiência. Me encantei por cada parte dele, desde o enredo até todas as interligações que a autora consegue fazer dentro da narrativa. Mas o que eu mais curti mesmo foi a protagonista. Ela é maravilhosa e corajosa, admirei muitas as atitudes dela e amei cada passagem em que ela aparecia. Acho que esse é um livro bastante complexo e completo, que faz o leitor ficar preso a ele do início ao fim.

    ResponderExcluir
  9. Stephanie!
    Li esse primeiro livro da série lá pelos idos de 2012 e falta ler apenas o último que foi lançado esse ano.
    Para mim é uma das melhores séries no estilo, indubitavelmente.
    E como falou, realmente a escrita da autora é um tanto poética nas descrições, mas totalmente envolvente e encantadora, não dá para parar de ler e ainda ficamos com a curiosidade para o porvir.
    Espero que goste dos outros livros.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir