21 agosto 2018

Resenha - Confesse

\

Livro: Confesse
Autora: Colleen Hoover
Editora: Grupo Editorial Record / Galera Record
Páginas: 320 
Onde Comprar: Amazon / Saraiva

Um romance sobre arriscar tudo pelo amor — e sobre encontrar seu coração entre a verdade e a mentira. Da autora das séries Slammed e Hopeless. Auburn Reed perdeu tudo que era importante para ela. Na luta para reconstruir a vida destruída, ela se mantém focada em seus objetivos e não pode cometer nenhum erro. Mas ao entrar num estúdio de arte em Dallas à procura de emprego, Auburn não esperava encontrar o enigmático Owen Gentry, que lhe desperta uma intensa atração. Pela primeira vez, Auburn se vê correndo riscos e deixa o coração falar mais alto, até descobrir que Owen está encobrindo um enorme segredo. A importância do passado do artista ameaça acabar com tudo que Auburn mais ama, e a única maneira de reconstituir sua vida é mantendo Owen afastado.

 


Colleen Hoover é uma das autoras que adoro nos romances. Seu jeito de transmitir os sentimentos para a história de uma forma real com uma pitada de contos de fadas, encanta. Encanta e nos toca. E em Confesse, não é diferente. Tornando-se um dos meus favoritos dela, lidamos com um carrossel de emoções único e que conquista logo nas primeiras páginas.



Auburn Reed aos 20 anos entende muito mais de alegrias e tristezas do que diversos adultos. Se mudando para um cidade onde não é bem recebida, ela não se importa em viver sozinha desde que não esqueça sua missão em ir para esta cidade. A procura de um emprego, ela acaba conhecendo Owen Gentry. Owen Gentry é um famoso artista que tem um galeria, e no momento precisa de alguém para ajudá-lo a trabalhar no dia da exposição, o que o fará contratar Auburn. No entanto, ele possui segredos. Ela possui segredos. Quando sentimentos começam a surgir entre os dois, o passado de ambos podem por tudo a perder. Qual o segredo do Owen? Qual o segredo da Auburn? O que impedirá este amor?



Após ler diversas obras da autora, nos perpassa que conhecemos todos os trejeitos ou formas de escrita de um determinado autor. Por ter na bagagem 11 livros lidos da CoHo, pensei que não existiria modo dela me surpreender novamente. Engano. Elementos conhecidos pelos fãs — o suspense de segredos, um drama bem evoluído, uma reviravolta inicialmente sem solução — aliado a características novas, deram "corpo" ao enredo de uma tal maneira que você é cativado.

Começamos o desenvolvimento sem muitas informações, o que é proposital. Perguntas vão surgindo, aos poucos as respostas chegam, e é excepcional quando elas aparecem e choca. Em opinião pessoal, não consegui captar nenhuma das adversidades elaboradas. É realmente espantosos quando descobrimos seus problemas e em como isso ficou subtendido durante toda a narrativa. São conteúdos reais e da atualidade, que indubitavelmente gera conexões com nossa atualidade, com os jovens.

"Minha mãe diz que há pessoas que você encontra e, depois, passa a conhecer melhor, e que há pessoas que você encontra e já conhece bem. Sinto como se Owen fosse esse segundo tipo." pág. 169

Um outro ponto positivo é como foi trabalhado a personalidade dos protagonistas. Tanto Auburn quanto Owen são personagens que deu para sentir a química se aproximando. Engraçados na dosagem ideal, além da tensão grande, em algumas cenas conseguimos rir com os dois. Arrisco a dizer que é um dos melhores casais da autora, apesar de alguns acharem que o romance se originou de forma rápida — e realmente é algo dinâmico, porém no final é dado uma ponta da narrativa que não conhecíamos. Isto contrabalanceia o argumento de instalove.

Como em todos seus outros volumes, Confesse traz uma carga dramática alta que nos faz passar por uma avalanche de emoções. As dores captadas, as perdas sentidas, elas criam um meio emocional indescritível. A cada exemplar, vemos que seus pontos essenciais executados não se perdem, pelo menos nesta parte. É uma evolução constante que os leitores notam.


A ideia de inserir confissões anônimas no livro, ao meu ver foi a mais genial. Não funciona como pano de fundo, mas também não é o foco principal — não quero solta spoilers de como isto aparece, porém quem ler irá entender esta parte que estou falando. Ficou no meio termo, o que nos instiga a querer saber mais sobre, e em alguns momentos se sobressai do romance. Teremos confissões de todos os tipos, algumas que até podem abalar nossas convicções.

De uma forma geral, pensando em um ranking do que indico da Colleen Hoover, Confesse está entre os primeiros. A assimilação dos temas explorados com a atualidade, nos deixa contente em ler algo do tipo. E com uma escrita fluída e doce de ler só melhora. Rasgo elogios a escrita da autora, e nota-se um amadurecimento deste tópico a cada novo lançamento. Recomendadíssimo!

"Que par nós dois formamos. Quero tanto lhe contar a verdade, mas também sei que a verdade não vai melhorar as coisas entre nós. A verdade faz menos sentido que a mentira, e nem sei mais qual das duas eu deveria escolher." pág. 111

Na parte física, a capa é gerador de opiniões opostas — uns amam e outros odeiam. Gostei? Sim! Contudo, essa boca em tom rosa se sobressaindo até do título, é um incomodo. Tiveram algumas alterações da original, no entanto nada alarmante. Com relação a revisão e a erros ortográficos nada do tipo, aparentemente, e a diagramação é a comum da editora. A narrativa é feita pelos dois pontos de vistas em primeira pessoa.

Hoje em dia, é difícil alguém não reconhecer o nome da escritora, mesmo que vagamente. E acho merecido este reconhecimento. Espero que tenham gostado!


Inscrições Abertas - Participe!







11 comentários:

  1. Oi Caroline!
    Ainda não li nd da Collen, tenho mta curiosidade em conhecer sua escrita, li mtos comentários negativos sobre as obras, mas qro ler msm assim, pois o que não funciona com uns pode funcionar com outros...Eu confesso que a expectativa é bem grande, etão, espero não em decepcionar...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Caroline,

    Pra mim, o começo do livro já foi extremamente tocante, e logo me fez chorar com tal fato comovente. E, no final também... Mais ainda, até.

    Dizer adeus, não é algo fácil de lidar. Se acostumar com a ausência de algo ou de alguém, é menos ainda. Ao meu ver, a autora conseguiu passar isso de forma arrebatadora.

    A alternância de pontos de vista de ambos os personagens, me agradou bastante. Assim, pude sentir todas as emoções e sentimentos do casal.

    Esse livro também me mostrou que, sim, as coincidências existem, e que é possível traçar um novo destino. Palmas para a autora! 👏

    A história me me prendeu do início ao fim. Simplesmente o devorei, e o adorei. A Colleen escreve de forma única!


    ResponderExcluir
  3. Puxa, gosto demais do trabalho da autora e fico tentando conseguir ler todos os livros dela, mas infelizmente, ainda falta muito ;/
    Tô doida pelo "último", Tarde Demais(que ainda não consegui ter ou ler)e agora vem mais uma resenha espetacular!
    Não conhecia este último trabalho e é a primeira resenha que leio do livro e claro, já vai para a lista de desejados!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Oi Caroline.
    Eu adoro os livros da CoHo. Falta eu ler Confesse, tarde demais e É assim que acaba.
    Fico feliz que você tenha gostado bastante de Confesse.
    Uma amiga que também adora a CoHo não gostou tanto assim de Confesse, o que me desanimou um pouco.
    Achei muito inteligente colocar confissões anônimas na história. É algo que faz o leitor pensar e sentir empatia por aqueles que passam por situações difíceis.
    Espero ter o oportunidade de ler esse livro logo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li nada da Colleen e a maioria do que leio sobre os livros dela acredito que não se adequa realmente no que gosto de ler mas ainda assim me sinto curiosa, quem sabe eu acabo gostando e querendo ler mais. Dos livros dela esse me foi dito que seria o mais "leve" e um bom começo para mim. Fiquei realmente interessada nele e em seu desfecho e é claro quais são todos esses segredos. Quero muito dar uma chance e ler e espero gostar tanto quanto tanta gente gosta.

    ResponderExcluir
  6. Caroline!
    Quantas confissões…kkkk Adorei!
    Sou como você, gosto de romances com drama, dão mais emoção.
    Quanto ao livro, acredito que seja o mais desejado pelos fãs da autora, porque vamos e convenhamos, ela sabe escrever um bom livro.
    Sabe que não entendo? Por que ficar escondendo segredos? Não é melhor falar logo tudo e pronto, evita muitos problemas.
    Soube que vai se tornar uma série, será?
    Pena que não entrou para os seus favoritos.
    Adorei a resenha!
    Uma ótima semana!
    “O medo tem alguma utilidade, mas a covardia não.” (Mahatma Gandhi)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA AGOSTO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  7. Eu li 3 livros da CoHo, e tenho que falar que e assim que acaba literalmente acabou comigo, me apaixonei completamente por ela, estou esperando novembro 9 chegar, comprei bem baratinho na americanas, esperando confesse entrar em promocao e vou garantir, fiquei mais louca ainda quando vi que fizeram uma serie de tv desse livro, nao vejo a hora de ler pra conferir a serie.

    ResponderExcluir
  8. Olá! Esse livro está na minha lista de leitura há um tempinho (Ai ai ai Yukito), a resenha me deixou bem curiosa para descobrir qual será esses segredos tão bem guardados e de que forma irão impactar no relacionamento desses dois. Em se tratando da CoHo tenho certeza que vou precisar de alguns lencinhos. Acho que ela já conseguiu mostrar a que veio e a cada novo lançamento nos encanta com uma escrita intensa e emocionante.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Caroline!
    Da CoHo li apenas O lado feio do amor, que apesar de ter gostado confesso que tenho receio de ler outro livro dela, é que sou uma manteiga derretida e o carrossel de emoções que a autora coloca em seus livros é muito exaustivo emocionalmente para mim... Mas lendo sua resenha fiquei interesaada em conhecer a história de Owen e Auburn; não me importo do intalove que surgir entre os dois, ao contrário, prefiro quando o romance acontece dessa forma... Valeu pela dica, se eu tiver a oportunidade de ler Confesse vou ler sim! Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Dessa autora estou lendo agora É assim que acaba, até agora estou gostando, mas vejo sempre críticas positivas. Como gosto de desgraças vou ler todos ,assim que der.
    Desse livro foi a primeira resenha que li, a princípio ja gostei da história, pode ser que leia antes dos outros. Gosto quando os personagens tem segredos que vão sendo descobertos ao longo da trama, junto com o envolvimento emocional. Legal ler que a autora está evoluindo sua escrita. Obrigada pela resenha. Anotado também.

    ResponderExcluir
  11. Eu nunca li nada da autora, mas só ouço elogios a sua escrita e tenho vontade de conhecer suas histórias. Uma das coisas que mais me atrai na escritora é sem dúvidas os temas polêmicos e atuais que ela escolhe abordar. Acho que isso, além do fato de dar mais veracidade ao enredo, torna ainda mais clara a possibilidade de reflexão intrínseca aos livros. Além disso, a montanha-russa de emoções distintas me instiga muito também, gosto de livros intensos, que realmente marcam o leitor e se tornam inesquecíveis.

    ResponderExcluir