26 junho 2018

Resenha - O Fundo é Apenas o Começo

Livro: O fundo é apenas o começo
Páginas: 384
Autora: Neal Shustherman
Cortesia: Editora Valentina
Ano: 2018
Páginas: 272
Onde Comprar: Amazon

Uma poderosa jornada da mente humana, um mergulho profundo nas águas da doença mental. CADEN BOSCH está a bordo de um navio que ruma ao ponto mais remoto da Terra: Challenger Deep, uma depressão marinha situada a sudoeste da Fossa das Marianas. CADEN BOSCH é um aluno brilhante do ensino médio, cujos amigos estão começando a notar seu comportamento estranho. CADEN BOSCH é designado o artista de plantão do navio, para documentar a viagem com desenhos. CADEN BOSCH finge entrar para a equipe de corrida da escola, mas na verdade passa os dias caminhando quilômetros, absorto em pensamentos. CADEN BOSCH está dividido entre sua lealdade ao capitão e a tentação de se amotinar. CADEN BOSCH está dilacerado. Cativante e poderoso, O Fundo é Apenas o Começo é um romance que permanece muito além da última página, um pungente tour de force de um dos mais admirados autores contemporâneos da ficção jovem adulta.


"Assistência à saúde mental é uma das maiores necessidades não atendidas. Praticamente uma em cada duas pessoas nos Estados Unidos sofrerá de depressão, ansiedade ou algum outro tipo de doença mental em certo momento da vida e cerca de 1 em cada 17 americanos atualmente sofre de doença mental grave. Jovens estão particularmente propensos a esses problemas."


Caden Bosch, um jovem de 15 anos, tinha tudo para ser considerado normal, mas bem, ele não é normal? Para ser sincera, ele era; era até se deparar com um navio e uma tripulação demasiadamente estranha, um capitão um tanto quanto autoritário demais e um papagaio talvez nem um pouco confiável e passar a visitar este navio todos os dias. Esse navio com uma tripulação um tanto quanto diferente tem como missão encontrar Challenger Deep, um lugar situado no ponto mais remoto da Terra, mas que é circundado por lendas que diz ter tesouros submersos. Com isso, o Capitão designará um papel de extrema significância para Caden, que modificará até mesmo o curso de sua história.

A cada visita do jovem Caden ao navio, seu comportamento e rotina começam a mudar gradativamente. Por que ele não consegue colocar suas ideias em desenhos, sendo que era algo tão natural para ele? Por que ele não consegue se alimentar adequadamente? Por que essa mania de ficar caminhando pela vizinhança, como se algo ou alguém estivesse por detrás dele? São tantos porquês, cadê a explicação? Caden sabe que algo mudou, mas o quê?

Aos poucos vamos vendo que não somente a vida de Caden vai se modificando, mas como a de todos ao seu redor. De maneira gradativa os sintomas e sinais da doença dele vai surgindo, tomando formas, se tornando frequente, vai afetando e modificando de maneira irremediável sua vida.

Há duas coisas que você sabe. A primeira: você esteva lá. A segunda: você não pode ter estado lá.

Qual o limite entre a realidade e a imaginação? O quanto isso reflete na convivência com uma pessoa com doença mental? Você irá rejeitá-la, julgá-la e até mesmo condená-la? O quão diferente essa pessoa pode ser de você? Sabe, foram perguntas que rodaram em minha mente durante tantos momentos no decorrer desta leitura. 

Chega um momento que, para Caden, fica difícil separar realidade de imaginação, grandes aventuras serão vividas, perseguições são realizadas, mas será que de fato tudo isso aconteceu? A relação com a sua família mudará, afinal onde inicia a realidade? O que é o imaginário? O fantasioso? Será que uma vez cruzada esta linha, não tem mais volta? Será que sua doença de fato o torna uma pessoa incapaz de ter contato com toda uma sociedade? Nunca tive que me questionar tanto por conta de uma leitura. Um livro curto que em uma imensa proporção mexe com todo o nosso psicológico e sacodem nossas estruturas e nossas emoções vão ao extremo.

“O que eu vejo quando fecho os olhos? As vezes, uma escuridão que ultrapassa tudo que sou capaz de descrever. Ela pode ser gloriosa ou aterrorizante, e raramente sei qual das duas vou encontrar."

Caden vai de um ex aluno brilhante, há um garotinho dilacerado, desacreditado por todos. Como chegou ali? Um aluno brilhante, filho, artista, tripulante incumbido de documentar essa viagem, essa caça ao tesouro. Realidade/Imaginário; Imaginário/Realidade. Vemos o desespero de seus pais em trazer seu garotinho de volta. Mas o fascinante é que o autor nos faz mergulhar a fundo na mente de Caden e a maneira que ele aborda tudo é magnífico, brilhante, confuso, real, visceral.

Dois mundos, um garoto e sua doença, e uma aventura onde o fundo é apenas o começo.


“Agora, imagina viver assim o tempo todo, sem nunca saber ao certo quando vai estar aqui, lá ou em alguma zona intermediária. Se a única medida da realidade que se tem é a própria mente.... o que acontece quando ela se torna um mentirosa patológica?"



[ - Minhas Impressões - ]


Dolorosamente realista. Incrível. Verdadeiro. 

Esse não é um livro fácil de ler, não esperava o que iria encontrar em quase 300 páginas; devo ressaltar que tudo o que imaginei sobre este livro, não chegou aos pés da grandiosidade que foi essa obra, porque é isso que este livro é: uma obra.

Fazia tempos que eu não lia um livro assim, depois de meses me encontrei fora da minha zona de conforto, cai de paraquedas na mente de um jovem de 15 anos com doença mental grave. E Meu Deus, o que senti nesse livro? Palavra nenhuma neste mundo seria capaz de descrever o que senti, o que vivi no decorrer desta leitura absurdamente realista, que trabalha com um tema extremamente delicado e que de alguma maneira me deixou emocionada, em prantos praticamente.

O Fundo é Apenas o Começo, não é um livro que você senta e fala: vou ler em uma tarde; não mesmo. Esse livro vai muito além disso, você tem que sentir, viver aquilo ali. Não vou dizer que é um livro fácil de ler, longe de mim vir com uma blasfêmia dessas, é um livro forte, marcante com um assunto que não vejo abordado de maneira completamente realista em qualquer outro livro há tempos. 

Esse foi meu primeiro contato com um livro e com a escrita de Neal Shusterman, e me encontro completamente satisfeita, em êxtase. Sempre soube o quão magnífico era o autor, mas poder ler e sentir esse livro foi uma experiência que vai além de palavras. Mergulhar a fundo na mente de uma pessoa, um jovem com doença mental foi simplesmente indescritível; a maneira como ele trabalhou tudo, desde a doença até aos sinais foi simplesmente sensacional. Esse é o verdadeiro livro que merece o título de único; repleto de mensagens e significados. Uma lição, uma missão de conhecimento.

A delicadeza, a sensibilidade com que o autor nos apresenta a história de Caden é algo que fica registrado na memória. Você inicialmente poderá imaginar que é um livro extremamente sem lógica, insano até, mas não é. Você transitar entre realidade e imaginação e vice - versa, e ver que isso afeta sua vida social é doloroso. A doença mental atinge mais jovens, e você ver o quanto eles acabam sendo isolados, ignorados te desestabiliza emocionalmente, não é fácil de se ver e muito menos de ler; ver Caden perder a noção de distinguir a realidade do imaginário me partiu o coração, perder o interesse por praticamente tudo, eu simplesmente queria abraçar ele e dizer que tudo ia ficar bem, que ele nunca estaria sozinho.

Foto tirada e cedida por: @bibliotecadanath

"Mil pensamentos me passam pela cabeça, mas não os sinto como se de fato fossem meus. São quase como vozes. E me dizem coisas..."

Após a leitura me encontrava perguntando: o quanto um livro pode mexer com a gente? Era para ser mais um livro, certo? Por vezes pensei em parar a leitura, não é fácil, não da para encarar como somente mais um livro, mas quanto mais eu lia, mais eu queria saber o que aconteceria com o Caden; eu esperei pelo momento em que os pais dele lutaria por ele e quando este momento chegou, para mim foi a gota d'água... Chorei, chorei muito. Ver os pais dele lá, ao lado dele, apoiando ele foi demasiadamente lindo de se ver, tão real e único. E é nesses momentos que vemos o quanto uma família é fundamental para a pessoa que tem transtornos psiquiátricos. 

Eu mergulhei a fundo neste livro, me entreguei a mente de Caden, a tomei como se fosse minha; e poder sentir e vivenciar o quão confuso, doloroso e único é a mente humana, independente de Caden ter uma doença mental, é algo único, surreal. Quantas vezes nossos caminhos não se cruzam com alguém assim? Pois eu vou lhes dizer: todos os dias, na rua. Sabe aquele estranho que estava falando sozinho? Que estava perturbado? Alterado? Pois é, a maioria olha com medo, nojo, asco e até mesmo fazem comentários maldosos; mas e se fosse com você? Já parou que essa pessoa possa estar em busca de algum apoio? De ajuda? De conforto? Essa pessoa que a maioria olha torto e desdenha é um ser humano como qualquer outro, e que por conta de uma doença foi abandonado por sua família, já parou para pensar e se colocar no lugar dessas pessoas? Pois é isso que esse livro faz, você se colocar no lugar de uma pessoa com transtorno. Você abandonaria ela? 

E sabe o magnífico? O autor passou por tudo que a família do Caden passou; por isso digo que não é somente um livro, é um relato de um pai que nunca abandonou seu filho. É um livro poderoso, grandioso que na minha opinião todos deveriam ler; melhor, que deveriam SENTIR. As ilustrações do livro são simplesmente um toque especial a essa obra, feitos pelo filho do próprio autor.

Então, se você não leu, leia sem medo, sem receios. Não julgue uma pessoa porque ela tem um transtorno mental, pois ela não é menos que eu, não menos que você. Se você não entende uma pessoa assim, não a diminua, não desdenhe; pois ela também tem sentimentos.

A edição do livro está simplesmente maravilhosa, a editora simplesmente caprichou em tudo; os capítulos são além do curtinhos, totalizando 161 capítulos, o que foi um fator que favoreceu e impactou bastante na leitura.

Enfim, é isso. E lembrem-se: não leiam somente esse livro. Sinta.

Inscrições Abertas - Participe!!

14 comentários:

  1. Acredito que por todo este tempo que participo aqui no blog, esta seja a resenha mais sentida e a que mais continha a sua alma de leitora, mas também a alma de Caden.
    Não conhecia o livro,mas já estou colocando na lista de desejados e espero sinceramente poder mergulhar com tudo nesta obra, que parece por tudo que li acima, ser das mais perfeitas!!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amada esta resenha foi a que realmente coloquei tudo o que sentia, os sentimentos transbodaram; o Caden foi um personagem que marcou minha vida de leitora e que espero em breve reler. A maneira que o autor nos faz mergulhar na mente desta criança é algo grandioso e magnífico. Espero que quando ler se emocione e se apaixone por esta obra. Beijos e Abraços.

      Excluir
  2. Olá! Caramba só a resenha já mexeu com as minhas emoções, confesso que não conhecia o livro, mas já senti o quanto a escrita é emocionante e ao mesmo tempo importante, para conhecer melhor sobre esse assunto tão pouco comentado o que acaba gerando diversos pré-julgamentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Esse livro mexe muito com nossas emoções e isso influenciou muito ao escrever esta resenha. E realmente, é um tema qua não se ver falar muito por aí no dia a dia, por isso acho que deveria ser uma leitura obrigatória, ele muda nossa maneira de enxergar muitas coisas.

      Excluir
  3. Muito emocionante a resenha, dá uma curiosidade e ao mesmo tempo uma certa angústia, tratar de temas tão difíceis e num personagem de 15 anos...
    Só quem convive com essas enfermidades psicológicas sabe o quão problemático pode ser.
    Imagina esse livro totalmente diferente, por isso não devemos julgar pela capa.
    Ainda bem que existem livros assim pois através deles quem sabe muitas pessoas possam se ver ou ver alguém próximo passando por esses problemas e consigam encontrar um meio de ajudar essas pessoas. . E ainda bem que esse jovem teve a ajuda dos pais, família realmente é tudo na vida de uma pessoa .
    Gostei muito da resenha, espero em breve poder ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada amada, fico bastante contente que tenha achado a resenha emocionante. Ele realmente é um livro angustiante, não é fácil de ser lido, você chora (eu me encontri aos prantos) e ver que não é somente um livro, mas algo real me fez apaixonar mais ainda por essa obra. Espero que você goste da leitura.

      Excluir
  4. Ola lindona, após ler sua resenha me pergunto por que ainda não li esse livro? Amei os pontos ressaltados em sua resenha e a forma como você adentrou na mente e mundo do protagonista. Acredito que a vida de todos ao redor mudem com a chegada da doença, e para um menino de 15 anos compreender não deve ser fácil. Com certeza é um livro que agrega muito e nos leva a grandes reflexões. Vou ler com certeza. beijos

    Joyce Penedo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amada. Eu inicialmente estava estranhando a leitura, mas em poucas páginas mergulhei fundo na mente de Caden e quando me vi estava totalmente entregue a leitura e completamente emocionada. E assim, há muito eu não lia nada tão denso e realista, mas uma coisa garanto: você irá amar e se emocionar com essa leitura. Beijos.

      Excluir
  5. Com essa sua resenha eu ainda me questiona o porquê de não ter lido esse livro já que ele parece ter uma história tão sensível tocante e viciante não precisa nem mencionar que já adicionei ele na minha lista de leituras do Skoob. Apesar de não ser tão fã da editora e não gostar muito de dramas esse livro conseguiu captar a minha atenção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você disse tudo o que esse livro é, eu fiquei extremamente emocionada no decorrer dessa leitura e ao finaliza - la me encontrava em uma reflexão sobre a vida e tudo que envolve. Espero que quando ler se emocione com essa história.

      Excluir
  6. Oi, Byanca!
    Nunca li nada de Neal Shusterman e confesso que O fundo é apenas o começo não faz o meu estilo de leitura, gosto de livros leves e pelos seus comentários a história de Caden passa longe disso, por isso eu não leria esse livro... Mas concordo com você, o apoio da família é fundamental em casos de pessoas que sofrem de transtornos psiquiátricos, tenho casos em minha família e graças a Deus todos se apoiam!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Any, então, este livro realmente não é leve. A história é densa, triste e além do real. Um livro para se emocionar e refletir bastante após a leitura. Nossa realmente, o apoio da família é algo fundamental e extremamente necessário.

      Excluir
  7. Byanca!
    Não li nada do autor ainda, embora tenha lido várias resenhas de outros livros dele.
    Gostei de ver que os capítulos são curtos e que ele aborda a mente de uma pessoa com esquizofrenia.
    Gosto dos livros com temas que abordem doenças psicológicas e que nos façam refletir e aprender mais.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amada, espero que você leia em breve pois é um livro extremamente emocinante e belo em todo o seu sentido. Beijos.

      Excluir