08 junho 2018

Luz, Câmera e Ação [52] - Um Lugar Silencioso

Título: Um lugar silencioso
Data de lançamento: 05 de abril de 2018 (Brasil)
Direção: John Krasinski
Elenco: Emily Bunt, John Krasinski, Noah Jupe e Millicent Simmonds
Gênero: Drama, Terror, Thriller
Duração: 90 minutos

Uma família vive numa casa de campo, em absoluto silêncio e se comunicando através de sinais, na tentativa de sobreviver à uma ameaça desconhecida atraída por sons.



Imaginem viver em quase completo silêncio, ter que se mover pelas ruas por uma trilha de areia para abafar o atrito dos seus pés no chão, fazer suas refeições tendo folhas como substituto dos pratos e as mãos como talhares, lavar com cuidado as roupas na mão mantendo atenção para os movimentos não gerarem barulho, ter que pisar em pontos estratégicos da casa com o intuito de evitar o ranger do assoalho e ficar em alerta a todo momento para o que acontece ao seu redor... Seria uma completa tranquilidade, não é mesmo? Pois agora acresce nesse cotidiano seres carnívoros misteriosos que parecem sempre estar apostos a atacar na direção de qualquer barulho que chegue em seus ouvidos ultrassensível. E quando eu digo qualquer barulho não estou sendo exagerado, não, tanto é que os pais dessa joia rara dramática tiveram que se adaptar e ensinar os seus filhos a língua dos sinais no intuito de evitar ao máximo falar, os sussurros quase inaudíveis são espaçados durante a película dando a impressão de que todos são apenas mudos e os momentos em que ouvimos suas falas nos faz temer por suas vidas!


Não é explicito de onde veio essa ameaça que chegou já tomando o topo da cadeia animal na terra, mas vemos manchetes de jornais que descobriram como eles se movem e são atiçados a atacar, e no fim tais jornais orientam a humanidade a permanecer em silêncio para sobreviver.

Ao telespectador apressado, devo alertar a não criar expectativa esperando cenas contendo a humanidade sendo massacrada, o desespero nos rostos daqueles que sabem que o seu fim está próximo e não conseguem raciocinar, corpos se chocando contra estruturas sólidas e seus bens preciosos dentro das mochilas fazendo mais barulho que vidros sendo estilhaçados. O foco em Um Lugar Silencioso se centra na relação familiar da família Abbott após uma perda traumatizante para qualquer um e como eles se adaptaram a esse novo mundo. Logo nas primeiras cenas eles me remeteram a peregrinos com suas roupas sujas, cabelos desgrenhados, suor brilhando em seus rostos, mochilas enormes nas costas.

Eles bem podiam estar morando no centro das cidades abandonadas, saqueando mercados e farmácias, mas por algum motivo que me é desconhecido eles preferiram morar - ou continuar morando, não sei precisar essa informação - na fazenda que à noite é ligado centenas de luzes para os personagens se locomoverem com relativa segurança e não desviarem das trilhas de areia. Sim, novamente a areia.


Em meio a esse apocalipse - que não foi causado por uma guerra civil e muito menos por ataque zumbi - as relações familiares ainda tem grande peso. Vemos a filha se sentir e crer que o pai a odeia, o filho tem medo de sair da fazenda em busca de alimentos e o pai parece um pouco evitar estar perto dos filhos e, claro, a mãe querendo manter todos juntos ao mesmo tempo que gera uma nova vida em seu corpo que está prestes a nascer.

Quiet Place, em inglês, é um filme mais sonoro do que visual. Ele te atinge justamente no órgão do seu corpo que mais colabora para o impacto e trauma ocorrer.  Na tela da TV você vai temer o barulho das folhas ao sabor do vento da noite e em sua casa, sentado no sofá, com as luzes apagadas você vai querer fazer o mínimo possível de barulho a fim de alimentar a sua paranoia e se tiver alguém do seu lado o respirar dele(a) irá te causar calafrios.


Inscrições Abertas - Participe!!
http://www.lovemybookss.com/2018/06/promocao-top-comentarista-junho_3.html

6 comentários:

  1. Que filme!!!!
    Assisti ele já tem um tempinho, tamanha era minha angústia para poder acompanhar este enredo bem fora dos tradicionais.
    E que surpresa boa! Não é preciso fala alguma. Os sons do filme, os barulhos, a própria respiração dos personagens.
    Tudo é perfeito demais!
    E que começo!rs Mesmo que sem nenhuma explicação de como tudo começou e com um final que nos deixa ali, parados em frente a tela e se perguntando para onde irá a história, é um filme muito, muito bom!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Quero muito assistir. Que angústia deve ser viver no mais absoluto silêncio ,imagina que triste essas crianças não poderem rir,conversar,brincar. O mais traumatizante deve ser a expectativa dessa mãe ter que dar à luz em total silêncio. ...deve ser de prender a respiração mesmo. Curiosa fiquei com o final., com o filme todo. Estranho o pai evitar estar perto dos filhos..coisas que devem ter explicação no filme. Deu mais vontade de assistir, obrigada .

    ResponderExcluir
  3. Ola Bruno quando li a premissa do filme, me questionei como poderiam viver em total silêncio sendo que o sentido, essa ameaça me deixou muito curiosa com relação ao desfecho do filme e rumo de cada personagem, que pelo visto passaram a observar muito e todos ao seu redor. ótima dica.

    abraços

    Joyce Penedo

    ResponderExcluir
  4. Olá! Eu conferi o trailer desse filme no cinema e confesso que só os trechinhos já me deixaram apavorada (acho que os sustos estão garantidos) e ao mesmo tempo bem curiosa para saber o que vai acontecer com essa família. Além disso, gosto muito do trabalho da atriz Emily Blunt, então é mais um incentivo para conferir o filme.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Bruno!
    Nossa, não fazer nenhum barulho?! Difícil, hein?! Estou tentando imaginar aqui como vai ser quando a mãe for dá a luz afinal geralmente bebês choram quando nascem...
    Mas enfim, amei a dica e já está anotada; como não curto cenas onde a humanidade é massacrada gostei de saber que o foco de Um lugar Silencioso é a relação famíliar da família Abbott.
    Abraços, valeu pela dica!

    ResponderExcluir
  6. A proposta do livro me chamou muito atenção Imagina você tem que ficar em silêncio toda a sua vida para não chamar atenção de um possível perigo porém eu fiquei agoniada nas primeiras cenas do filme Quando se passava em completo e total silêncio e o final realmente não conseguiu me satisfazer

    ResponderExcluir