08 março 2017

Resenha - A profecia do pássaro de fogo


Título: A profecia do pássaro de fogo
Autora: Melissa Grey
Cortesia: Seguinte (CIA)
Páginas: 355
Skoob / Goodreads
Onde comprar: Saraiva

No subterrâneo de lugares onde é muito difícil chegar, duas antigas raças travam uma guerra milenar: os Avicen, pessoas com penas no lugar de cabelos e pelos; e os Drakharin, que têm escamas sobre a pele. Ambas possuem magia correndo nas veias, o que os esconde de todos os humanos menos de uma adolescente chamada Echo.Echo conheceu os Avicen quando era criança, e desde então eles são sua única família. A pedido de sua tutora, a garota começa uma jornada em busca do pássaro de fogo, uma entidade mítica que, segundo uma velha profecia, é a única forma de acabar com a guerra de vez. Mas Echo precisa encontrar o pássaro antes dos Drakharin, ou então os Avicen podem desaparecer para sempre.










Echo é uma jovem humana e mora no ninho Avicen. Um lugar onde as criaturas são metade pássaros e metade humano. Lá, vivem há centenas de anos e preservam a sua cultura e, um  segredo. Ala, é uma espécie de guardiã da garota, cuja missão sempre fora: encontrar o pássaro de fogo. Um objeto místico cheio de segredos, e que segundo a profecia iria finalizar as guerras que aconteciam entre os Avicen e os Drakharin.

A jovem, apesar de simples, tem um papel fundamental. O qual descobrimos ao decorrer da leitura dos capítulos. Ela sabe que foi adotada, mas nem por isso reclama da criação que teve de sua “mãe”. De certo modo isto a tornou uma garota forte, mas humilde para buscar os seus objetivos. Logo no início da trama, a nossa personagem central é pega escondida em uma biblioteca de Nova York, roubando e tentando se virar para viver, nessa época ela tinha por volta dos seus 7 anos.


Nesse momento, Ala encontra a menina e adota como sua filha. Não há detalhes que revelem o motivo pelo qual a menina fugiu de casa, conseguimos deduzir nas entrelinhas que o relacionamento com sua mãe biológica era abusivo. A menina cresce sob diversas críticas do povo Avicen, em alguns momentos ela é chamada de “aberração” por não possuir o mesmo sangue de sua mãe.

Alguns fatos tornam-se confusos, pois não há uma sequência lógica dos acontecimentos. Demorei para adentrar no enredo. Conseguimos mergulhar no livro a partir do aniversário de Ala. Dessa forma ela tenta roubar uma caixinha que contem a possível localização que as levariam até o pássaro de fogo.

" Com tanta gente ali - Avicen, Drakhain e humana -, não demorou nada para parecer um lar."
Ao passo que a garota cresce, são poucos amigos que consegue fazer. Sem discussões ela vira uma ladra profissional, tanto para sua raça quanto para o lado Avicen. É irônico a rejeição que os Avicen tem por ela, ao mesmo tempo é glorioso, pois ela é a escolhida para buscar o pássaro de fogo e quem sabe, cessar as guerras que afligiam aquela terra.

Por outro lado, Caius, o príncipe da raça Drackarin, perdeu a mulher que amava, ela era uma Avicen, e não suportando mais tantas guerras, busca também encontrar o famoso pássaro. É nesse ponto que os destinos dessas duas vidas se cruzam. Com um objetivo em comum, eles iram buscar formas para que a profecia se realize. É tudo ou nada para Echo, inclusive torna-se aquilo que ela sempre temia (o que não vou revelar). Será que nossa personagem consegue alcançar o seu objetivo?

“Os feiticeiros já haviam sido humanos, mas a magia negra vinha com um preço, e o poder lhes custara a humanidade.” 

A trama em si é bem elaborada e conseguimos ler a obra rapidamente. Apesar disso, senti falta dos detalhes e sequências lógicas de acontecimentos. Em alguns momentos me senti confusa, não sabia se a autora estava falando sobre o passado de Echo (sua infância) ou presente (fase adulta). No entanto, a escrita instigante da Melissa acabou alimentando o meu desejo para saber qual seria o destino para a jovem e Caius.

Os personagens de fato conseguem evoluir nesse enredo. Costumo ler gêneros de fantasia, mitologia, mas são raros os casos que as personagens evoluem, devido aos rápidos acontecimentos, e não sobra tempo para avaliar mudanças. E, a Melissa conseguiu fazer isto. Equiparei a Echo do início com a do desfecho, e a evolução é gritante. O que torna uma obra completa, apesar dessas pequenas falhas tratadas acima.

Outro ponto bacana são os assuntos encontrados na obra: relacionamentos abusivos, personagens gays, objetivos a serem alcançados. Você pode se questionar: tem romance? Tem sim, mas ele não é foco da obra, porque todos estão preocupados em trazer a paz para os seus reinos. E, de alguma forma o lado sombrio de alguns personagens é despertado. A edição da editora seguinte está muito bem elaborada. A capa em si é atrativa e insentiva o leitor saber do que se trata a obra.

“­­- Então por quê? Ele não fez a pergunta que realmente queria. Por que esta sendo tão gentil? Como pode ser tão boa? - Porque já existe crueldade demais nesse mundo. Não preciso contribuir.”

O desfecho do enredo foi cabível para uma continuação. Estou roendo as unhas e contando os dias para saber o destino da Echo. Para quem deseja uma leitura sem muitos detalhes, rápida e instigante que mescle o mundo da magia com seres humanos é mais que recomendada. Tenho certeza que os apreciadores de HP irão sentir-se em casa com essa obra.

15 comentários:

  1. Oi Amanda , tudo bem?
    A primeira coisa que chama a atenção nesse livro é a capa que é linda com esses tonns de roxo que tanto gosto.
    Achei a premissa interessante ainda mais pelos personagens serem meio pássaros, meio humanos. Achei bem original. Só fiquei com o pé atrás sobre a história ser um pouco confusa. Mas mesmo assim daria uma chance.
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Olá ♥
    Que premissa diferente, pela capa não sabia muito o que esperar desse livro. Sua resenha foi um ponto crucial para mim, bem detalhista e mostrando algumas coisas que não lhe agradaram como por exemplo a sequencia logica isso confunde mesmo o leitor. Não conhecia a obra, fiquei interessada em conhecer um pouco mais da história. Amei a foto, beijos!

    ResponderExcluir
  3. Eu acho que não tinha ouvido falar sobre o livro e achei bem interessante este enredo. Fiquei um pouco em alerta com essa coisa da confusão na narrativa entre passado e presente, mas acho que talvez, seria uma história que funcionasse bem pra mim.
    Obrigada pela dica.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Não conhecia essa estória, e infelizmente não sou fã de livros desse gênero, mas a sua resenha me chamou bastante atenção! É curioso desvendar o que acontece em relação a busca ao Pássaro de fogo. Uma pergunta que me fiz: Será que eles conseguem? Sabemos que eles tem o mesmo objetivo e espero que isso fale mais alto. Passo a dica de leitura, pois no momento me agrado de outros gêneros para apreciar a leitura, porém sou aberta a conhecer novos gêneros e mergulhar em boas estórias. Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  5. Oie! Tudo bem?

    Amei a capa desse livro, mas estou dispensando séries de livros por agora, tenho muitas para colocar em dia e comprar, mas de qualquer forma vou deixar a dica anotada, até porque amo uma boa fantasia e pela sua resenha tirando o ponto negativo que você apontou, a trama é muito boa e original!

    Bjss

    ResponderExcluir
  6. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura! :) A capa e bem bonito, devo confessar!! hehe

    Bem, que bom que os personagens cativam, e acho ótimo que tenha tantos temas abordados, como a homossexualidade e os relacionamentos abusivos.

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  7. Olá!!
    Li esse livro em 2015 se não me engano e ameeeei,a premissa,o enredo,a narrativa tudo e vc consegue se apegar a todos os personagens até aqueles escrotinhos mesmo e a cada página era uma revelação!!!
    Mal posso esperar pra ler a continuação!!!

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2017/03/resenha-escandalos-na-primavera-lisa.html#comment-form

    ResponderExcluir
  8. Oi, Amanda!
    Não conhecia o livro, mas amei muito a premissa! Parece ser uma narrativa muito envolvente, pelo o que você falou na resenha, fiquei curiosa para conhecer Echo, Ala e Caius - o que mais me chamou atenção é o fato do romance não ser o foco principal da obra, histórias assim tem me chamado muita atenção :D vou marcar na minha lista para procurar e ler em breve hehe
    Bjus!

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Já estava de olho nesse livro há algum tempo, por causa da capa, mas não sabia do que se tratava a história.
    Parece ser um leitura interessante e envolvente, mesmo você tendo falado que achou confusa em alguns momentos. O ruim é só essa ansiedade pela continuação né? Eu sempre sofro quando o livro termina de um jeito que dá margem para continuação, porque sou muito curiosa hahaha.
    De qualquer forma, gostei da sua resenha e pretendo ler o livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oi Amanda, como está?
    Achei a premissa do livro muito interessante, especialmente porque homens-pássaros não são criaturas muito comuns de se ver em fantasia mesmo o gênero sendo um senhor celeiro para tais criações. Adorei a resenha e apesar de tu teres achado o livro meio confuso, quem sabe dou uma chance no futuro.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi! Olha, gosto muito de Hp, mas não acho que iria me sentir em casa com essa obra. Os detalhes que você colocou como os únicos problemas/falha na história é justamente o que mais me incomoda. Não gosto de não conseguir ver uma sequência lógica, e fiquei até um pouco confusa com a história dela pela forma que apresentou... No entanto, é claro, é inegável que possuí uma ideia de trama bem legal e diferente que aborda outros assuntos e não tendo o romance como foco (apesar de eu amar quando ele é). E já achei o povo hipocrito por a tratarem de uma forma excludente e na hora de precisar dela ela servir... Mas acho que tentaria sim ler para ver se conseguiria me envolver na obra e ler. Só que só farei isso quando tiver a continuação, porque hoje em dia não quero mais para minha vida sofrer esperando continuações kk Gostei da dica.
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  12. Achei a premissa bem diferente e, confesso, um pouco confusa, acho que ficaria bem perdida no inicio do livro haha mesmo assim, achei interessante o universo fantástico desse livro, que deve ser melhor abordado nos outros, já que se trata de uma trilogia. Fiquei curiosa pra entender, quem sabe eu leia depois :) Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Olá,

    Achei a ideia da obra bem elaborada, nunca tinha visto nenhum livro na qual personagens são metade humano e metade pássaro. Mas infelizmente eu tenho um pequeno problema com fantasia e teria que deixar essa indicação para outro momento. Eu juro que estou tentando gostar de fantasia e conhecer mais esse mundo, e quando eu realmente estiver no clímax do gênero eu dou uma chance para essa obra! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  14. Desde que vi esse livro no catálogo da Seguinte, me interessei logo de cara! A capa é linda e é de fantasia que é meu gênero favorito, então... <3 só amor!

    Quando li "Nova Iorque" eu fiquei meio: hã? Como assim se passa em NY?!

    E que ótimo que o romance não é o foco. Gosto de personagens fortes e independentes que não mudam de opinião por causa do possível parceiro. Muitas vezes, mudam da água pro vinho até. Que bom que dá para a personagem evoluir! <3 Quero muito ler esse livro, mesmo com os pontos negativos que você citou!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  15. Oi, nunca li HP, mas sempre me atraem histórias com magia, essa com uma raça distinta parece ser diferente.
    Quanto a confusão, se não influenciou na opinião final, ainda vale a pena ar uma chance.

    ResponderExcluir