28 setembro 2016

Resenha - A Lenda de Materyalis




No princípio dos tempos, as sociedades de Hedoron acreditavam nos mandamentos dos servos de Materyalis, suposto deus criador do Universo e da vida. A lenda diz que a divindade se angustiou ao observar os atos corruptíveis das suas criaturas e atribuiu a si toda a culpa da imperfeição dos povos. Sua consciência atordoada separou sua essência em duas entidades, criadoras de ideologias extremistas que dividiram a crença das sociedades. Assim nasceu a materja, a guerra que visa a consolidação de uma verdade entre todas as raças. Avessa ao propósito da contenda milenar, surge uma sociedade secreta, que busca o único artefato capaz de desvendar o que realmente foi Materyalis e, assim, livrar os povos da dúvida que os condenou aos intermináveis confrontos. Mas, para chegar ao objetivo, é necessário usar a misteriosa aptidão de cinco indivíduos habitantes de Aliank, um reino dominado por contradições que podem apressar a ruína do mundo antes que a verdade sobre Materyalis seja revelada.

Livro: A Lenda de Materyalis 
 240 páginas || Skoob || Autor Parceiro || Editora: Novo Século || Onde Comprar










“Todas as ideologias tentam impor verdades criadas com o descompromisso de buscar a sabedoria plena. Independentemente do conceito que tenhais sobre Materyalis, o importante é decifrarmos uma infinidade de questões. O que ele realmente era? Quais eram as motivações em criar a vida? Ele ainda nos influencia? De fato ele existiu? Tudo nasceu pelo acaso? […]”.

Tudo começa no reino de Aliank – Hedoron, que prestes a passar por uma forte guerra de ideologias onde os habitantes deste reino são fortemente divididos em crenças distintas: Teryonismo, Marilismo e Emylismo.

Toda historia é vista por Harcos, através de seu cristal de Sinkrorbe e com a ajuda deste cristal ele busca aliados a fim de iniciar uma grande missão em busca da verdade e conseguir acabar com a guerra que os assolam. 

“Com ele, também partia um pouco do amor, o mais belo de todos os sentimentos, tão necessário e raro naqueles tempos de guerra.”

Aqui começa um grande mistério. Uma grande responsabilidade surge nesta aventura para descobrir o real objetivo de uma terrível maldição que caiu sob o reino de Aliank, que fora anunciada pelos irmãos, fieis ao Marilismo, através de uma carta apresentada ao príncipe: HÁ UMA FERA A SOLTA!

Os olhos vermelhos se dirigiam alternadamente de um denin a outro. As garras se chocavam contra o piso congelado e se ouvia o som de pequenos estilhaços de gelo sendo esmagados pelos passos do ser gigantesco. Carregava um braço na boca enquanto avançava. Seu faro assassino buscava o aroma daquelas duas novas vítimas em potencial. E, para o azar dos denins, ele gostou do que sentiu.”

A tão temida fera ataca a todos os moradores do reino de Aliank, começando assim, uma terrível batalha entre o mundo real e o mundo espiritual. Só que na floresta do reino, havia uma protetora, Dotter, uma “majuro” que resiste a maldição que está assolando o local e por conta de todo esse poder de resistência muitos começam a desconfiar dela.

Será que toda essa trama entrelaçada com a fé, confianças quebradas e muita desconfiança terá seu tempo de paz? Será que todo mistério e rivalidade que envolve o reino de Aliank serão resolvidos? A incerteza é a única arma capaz de desvendar todas as incógnitas desta aventura.

“Mas a incerteza sobre o que ele realmente era provocou a guerra ideológica entre as raças, que desconhece limites, destrói inúmeras vidas e já se estende por mais de três milênios.”


[- Minhas Impressões -]

Saymon Cesar, autor de A Lenda de Materyalis, apostou em cheio na fantasia e conseguiu expressar muito bem seu objetivo no primeiro volume da série. E o que mais me chamou atenção nessa obra foi a linguagem minuciosamente perfeccionista. Nunca havia lido uma obra com tal complexidade e qualidade.

Além da fantasia, o autor conseguiu demonstrar aspectos muito importantes da sociedade atual e totalmente voltados para ideologias. Todo contexto casou muito bem com a ambientação e com os personagens, o que fez fluir muito bem a história. O livro em si é uma mistura de “etnias” e não foge em momento algum da ideia central.

O Autor teve o cuidado de descrever minuciosamente cada crença para que os leitores embarquem de cabeça e decidam em qual ideologia é a correta para os habitantes de Aliank. Os personagens, que foram construídos de maneira bastante particular, me remeteram muito a nomes da mitologia, como Materyon e Marilis, representando o bem e o mal. Há, durante toda historia, convívio de humanos, com elfos e mestiços, o que para mim foi uma surpresa muito positiva e que fez me envolver ainda mais com o enredo.

Apesar da complexidade dos nomes de todos os personagens, ideologias e até dos lugares, a leitura flui agradavelmente, pois como são nomes bastante marcantes, nos acostumamos a eles no decorrer da obra. A história é narrada em terceira pessoa por Harcos que é uma espécie “narrador observador”, que tudo vê por meio de seu cristal Sinkrorbe. Achei Harcos um personagem com bastante delicadeza e entendimento pelos seus atos, pois ele é um personagem minuciosamente sensato que com todas estas características esplêndidas, carregarei sua personalidade comigo para além do livro.

Esta edição está muito bonita e só a capa já é um convite e tanto para conhecermos melhor tantos povos imperfeitos e viajar meio às divindades para desvendar todo mistério que nos aguarda.

Enfim... Quero parabenizar o autor, pois Saymon é um dos poucos autores nacionais que trouxe uma qualidade de um nível tão alto para sua obra. O desenvolvimento é muito bem estruturado e a intensidade como é contada na história nos marca do começo ao fim.

O único ponto negativo que pode haver, para alguns leitores, é a questão da linguagem formal, mas para mim tanto a linguagem como a ambientação supriram muito bem o objetivo do autor.

O primeiro volume de "A Lenda de Materyalis" está fantástico. Se você está pronto para uma grande aventura, recomendo esta leitura!

“Quem sabe assim possamos nos alegrar por já termos acabado com a marteja, e assim desfrutar de um mundo pacífico, ode irá imperar o respeito às diferenças inerentes a cada personalidade, sem o extremismo ideológico que hoje existe?”

22 comentários:

  1. Oi Amanda,
    Olha lendo Sarah J. Maas e aqueles nomes complicados que ela dá aos personagens, acho que com esse livro estarei confortável.
    Ultimamente estou em uma pegada livros nesse estilo, mas acho que essa séria uma leitura mais densa já que o autor tem cuidado em esclarecer as crenças e ideologia devemos considerar melhor nesse universo do livro.
    Parabéns pela resenha, dica anotada e espero em breve tirar minha próprias colusões e tomara que seja como as suas.

    Bjs
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  2. Olá, bom dia! Apesar de ter gostado da sua resenha, bem escrita e clara, não é o tipo de leitura que me atraí então eu não leria esse livro. A capa está muito bonita e mais uma vez fico feliz pela literatura nacional estar crescendo a cada dia, sucesso no blog e um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Oi Amanda, fiquei curiosa com o fato do autor misturar a fantasia e a nossa realidade e isso já me deu uma baita vontade de ter o livro nas mãos agora. Acredito que a linguagem formal não seria um problema pra mim
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Amo livros do gênero e fiquei super curiosa para saber mais sobre essa maldição que acomete o reino e que fera é essa.
    Adorei saber que o autor consegue misturar a nossa realidade com a fantasia e parece fazê-lo maravilhosamente.
    Adorei a capa do livro e ele já entrou para a minha lista de desejados.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Faz um tempo que não leio fantasia, mas essa conseguiu me deixar curiosa. Como você mesmo disse o autor parece que acertou em cheio né? A única coisa que não gostei foi a capa. Não compraria esse livro pela capa, pois achei ela um pouco confusa.

    ResponderExcluir
  6. Oi Amanda!
    Eu não conhecia o autor nem o seu livro, mas super me interessei. Adoro histórias de fantasias e esse me despertou bastante curiosidade.
    Achei bem diferente essa linguagem perfeccionista e apesar de não me dar muito bem com esse estilo de escrita, como você disse que coube muito bem, fico um pouco mais despreocupada.
    Essa capa me chamou bastante a atenção e com certeza pegaria na mão numa livraria. E sabendo que é de autor nacional, fico mais curiosa ainda.
    Adorei a resenha!
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/2016/09/a-lista-resenhadesafio.html

    ResponderExcluir
  7. Olá Amanda,
    Adoro fantasias e gostei de saber que o nível da obra é elevado. Acho isso muito positivo e mostra que o nacional pode ser bom, não é?
    Muito interessante o autor ter feito um livro pontuado com fé e quebra de confianças, achei a junção dessas coisas interessantes. Muito bacana a leitura fluir, normalmente, associamos livros fantásticos a leitura mais lentas, o que não parece ser o caso dessa obra.
    Dica anotada.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  8. Oi Amanda,

    Extremamente interessante a premissa dessa história. Não tem como não ficar instigado a ler. Eu gosto de escritas mais minuciosas e complexas, eu sempre aprendo muito e expando meu vocabulário. Achei importante o autor explorar bem as ideologias para que o leitor, como você disse, saiba escolher qual seria a melhor para aquele povo.

    Fiquei bem interessada sim, histórias fantásticas são as minhas favoritas. Parabéns pela leitura e pela resenha. beijos =)

    ResponderExcluir
  9. Oii Amanda, tudo bem? Eu não conhecia esse livro! Gostei muito de vê-lo aqui e sua resenha ficou ótima. Eu não estou muito no clima para o gênero no momento, mas de qualquer forma já anotei a dica. Nunca rejeito uma boa aventura :D
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Acredito que seja uma leitura bem complexa mesmo, ainda mais por ter essa narrativa bem minuciosa e perfeccionista, nunca li um livro assim e fiquei bem interessada. Fiquei muito curiosa sobre as ideologias desse povo e histórias fantásticas é uma das minhas preferidas, então gostei muito da sua dica.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  11. OI Amanda!!


    Gostei muito do livro, primeiro pq suas impressões ficaram muito esclarecidas e segundo que o gênero é fantasia e tem elfos. Adoro elfos! Coloquei o mesmo no skoob. Outro ponto importante é que o autor trabalhou com ideologias de forma complexa a nossa sociedade, essas etnias nada mais são do que um retrato social e decadente do mundo. Então em meio a tudo isso ele fez um paradoxo maravilhoso, realmente me prendeu atenção essas minucias. Obrigada pela dica e vou tentar adquiri a obra. Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro e confesso que não costumo ler histórias assim, logo não fiquei realmente animada, sabe? No entanto, pela resenha deu para perceber que o autor construiu uma história bem interessante, achei bacana ele se preocupar em explicar bem todas as crenças da história. A linguagem formal do livro seria um problema pra mim, pois sou acostumada a ler livros com uma linguagem mais fácil. Enfim, gostei de conhecer a obra, não sei se lerei, mas foi interessante.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  13. Olá!

    Estou realmente curiosa sobre esta obra nacional. A capa dele é linda e a a história me lembra vagamente A Batalha do Apocalipse - Eduardo Spohr).
    Gosto de muito fantasia e depois de ler sua resenha, pode ter certeza que peguei a dica pra mim!
    beijos ⚓

    ResponderExcluir
  14. Olá Amanda,
    Adorei a dica de hoje. Ainda não conhecia a história mas já me conquistou. O fato da escrita está bem contextualizada e detalhada me deixam em expectativa para conhecer o estilo diferente dessa escrita. Vou tentar ler em breve para conhecer melhor.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  15. Oi Amanda, tudo bom??? Sempre fico animada quando leio uma resenha feito a sua mas quando pego livro de fantasia pra ler é uma decepção só. Nunca me identifico, acho a narrativa estranha, muito nome pra decorar, no fim das contas acabo perdida. Mas vira e mexe pego um pra ler e quando o fizer certamente vai ser esse aqui. Vou tentar descobrir quem ou o quê é essa fera aí. Bjão

    http://porredelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi Amanda

    Apesar da sua resenha incrível, não estou no momento para livros de fantasia.
    Gostei muito das suas considerações e senti que é um livro completo e um belo exemplar do gênero, mas não consegui me envolver.
    Que pena que essa linguagem incomodou, mas percebi que não tirou o brilho da obra.
    Anotei a dica para ler em outra oportunidade.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  17. Oi Amanda!

    Que delícia de resenha, mergulhei em sua palavras e agora estou cheia de vontade de ler Materyalis. Eu já tinha ouvido falar do título e até acho que já li uma resenha, agora não me lembro ao certo. Mas só agora sentir real vontade de ler o livro. Eu amo fantasia e saber que o autor trabalhou o gênero muito bem, segundo seus comentários, me deixa muito animada para adquirir meu exemplar logo.
    Super obrigada pela dica.

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  18. Oiee Amanda ^^
    Eu ainda não conhecia este livro, mas não gostei muito da capa *-* não gosto muito de fantasia, então a premissa não me chamou a atenção de primeira, mas ver que o autor conseguiu criar uma história tão complexa, e uma guerra entre etnias me deixou curiosa. Gostei. Vou deixar o título anotado aqui :)
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Fico muito feliz que vc tenha gostado do livro, é sempre ótimo embarcar em uma leitura fofa que termina deixando um sorriso no rosto da gente. Acho a capa desse livro a coisa mais linda do mundo. Já havia visto uma resenha sobre ele, mas sempre protelei a leitura. Gosto do gênero e o enredo que o livro tem. Os personagens são bem construídos e se desenvolve muito bem durante a estória.

    P.S Gostei muito da resenha, quero ler pra já!
    Beijos, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  20. Oie!!!
    Esta é a primeira resenha que leio deste livro e, pelo que você escreveu apesar de ser um livro com muito conteúdo e de ser bem detalhista é escrito de forma tal que toda a estória tem uma fluidez muito boa! Isso é muito importante para o livro Inicial de uma série de fantasia.
    Parabéns ao autor pela criatividade e pela excelente estória que realmente nos deixa curiosos para saber as verdades e as raízes de todo o ocorrido!
    Valeu pela dica!
    Bjinhos ;)
    Elaine M. Escovedo
    Caminhando Entre Livros
    Http://www.caminhandoentelivros.com.br

    ResponderExcluir
  21. Oi! Como está?
    Sabe o que esse livro me lembrou?
    O terceiro jogo da franquia Dragon Age, da Bioware, o que é sinal de uma coisa: vou amar a leitura! Geralmente adoro livros assim e esse me conquistou com certeza!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Gente, sabe aquela vontade absurda de ler um livro? Pois é, tenho ela faz um bom tempo e nunca cheguei de concretizar comprando ou lendo algo a mais do que a sinopse e me apaixonando pela capa, confesso que compraria pela imagem apresentada.
    Tua resenha é a primeira que leio sobre e agora fiquei ainda mais ansiosa, confesso que não tenho problema também com a linguagem formal, até acho melhor dependendo da obra.
    Xoxo

    ResponderExcluir