08 setembro 2016

Resenha - Era Uma Vez no Outono





A jovem e obstinada Lillian Bowman sai dos Estados Unidos em busca de um marido da aristocracia londrina. Contudo nenhum homem parece capaz de fazê-la perder a cabeça. Exceto, talvez, Marcus Marsden, o arrogante lorde Westcliff, que ela despreza mais do que a qualquer outra pessoa. Marcus é o típico britânico reservado e controlado. Mas algo na audaciosa Lillian faz com que ele saia de si. Os dois simplesmente não conseguem parar de brigar. Então, numa tarde de outono, um encontro inesperado faz Lillian perceber que, sob a fachada de austeridade, há o homem apaixonado com que sempre sonhou. Mas será que um conde vai desafiar as convenções sociais a ponto de propor casamento a uma moça tão inapropriada?





Livro: Era Uma Vez No Outono #2
288 páginas || Skoob || Editora: Arqueiro || Onde Comprar










No segundo livro da série “As Quatro Estações do Amor”, voltamos ao quarteto das autodenominadas Flores Secas, o grupo de quatro moças que decidiram unir forças para casar cada uma delas. Depois do casamento de Annabelle Peyton com Simon Hunt, chegou a vez das amigas encontrarem um marido para Lillian Bowman, a segunda mais velha, filha de Thomas Bowman, dono de uma empresa que produz fragrâncias e sabonetes em Nova York.

Prestes a voltar para a Inglaterra com a família, Lillian vai com sua irmã até a loja do perfumista Nettle encomendar um perfume desenvolvido por ela mesma. Nettle sugere a substituir a essência de lavanda por uma mais especial e diz que, com um ingrediente secreto, o perfume se tornará mágico.

Na Inglaterra, a família Bowman é recebida em Stony Cross Park, a convite do Conde de Westcliff, Marcus Marsden, que pretende negociar a expansão da empresa americana de Thomas, mas para isso terá que aturar suas filhas, especialmente Lillian, por quem ele nutre profundo desprezo por causa de sua arrogância, grave falta de etiqueta e rejeição às regras. E podemos dizer que esse desprezo é recíproco.

“Algumas pessoas acreditam que os perfumes são mágicos. O cheiro de qualquer coisa é sua essência mais pura. E certas fragrâncias podem despertar fantasmas de amores passados, as mais doces lembranças.”

Após um acontecimento súbito enquanto as irmãs escapavam do forçado descanso imposto por sua mãe, a perturbada relação entre Lillian e o Conde ameaça mudar e fazê-la acreditar que talvez realmente haja um pouco de mágica em seu perfume. Lillian percebe uma oportunidade de usar o comportamento de Marcus a seu favor para fazer com que ele convença a própria mãe a amadrinhar as irmãs Bowman na temporada.

Nesta aventura contra uma atração irresistível, eles vão descobrir que, na verdade, eles são exatamente iguais e este pode ser o maior desafio a ser superado. Mas o orgulho e a teimosia não serão as únicas coisas que eles terão de enfrentar, pois o passado do falecido pai de Marcus, as exigências da Condessa com relação à linhagem da família e as intenções de Lorde St. Vincent serão grandes obstáculos para a união desse casal apaixonante.

“- Talvez eu possa ajudar – sugeriu Marcus em tom agradável, parando ao lado dela. – Se me disser o que está procurando.

- Algo romântico. Algo com um final feliz. Sempre deveria haver um final feliz, não é?”

Este não é o primeiro livro da Lisa Kleypas que eu leio e sem dúvida não será o último. Como uma grande fã de romances históricos, essa autora me conquista cada vez mais. Os personagens são incríveis, carismáticos e as histórias nunca decepcionam. Com toda essa tensão entre Lillian e Marcus, não tem como não lembrar de "Orgulho e Preconceito" em "Era Uma Vez No Outono". Também encontrei um pouquinho do clássico na relação entre as irmãs Bowman e até a Condessa me fez pensar na tia inflexível de Darcy (o que, é claro, só me fez gostar mais do livro!).

Depois do primeiro beijo deles, nada me fez largar o livro ou parar de pensar no que ainda aconteceria quando era obrigada a largar, só queria que minhas aulas terminassem mais rápido para eu poder continuar lendo. A minha cena preferida com certeza foi o episódio da garrafa com pera na biblioteca (não, eu não vou contar, você vai ter que ler – e digo mais, você vai concordar comigo (risos).

Livro bom é aquele que te confunde e faz você torcer pelo casal errado também, Lorde St. Vincent realmente merece a reputação que tem. Você sabe que há algo errado por trás de seu jeito sedutor, mas acaba gostando dele mesmo assim. Perto do fim eu já estava aflita pensando que não tinha páginas suficientes para acontecer tudo o que eu queria que acontecesse e eu descobri que tinha o suficiente até para deixar um gostinho de “me deixa ler o próximo agora, por favor!”.

O livro é divertido, envolvente, apaixonante e eu juro que só não dei cinco estrelas por causa de algumas partes previsíveis/clichês que acabam se tornando comuns quando se lê muitos livros do mesmo gênero (é que eu gosto de guardar essa última estrelinha para o autor ou autora que me surpreendam completamente), mas que são perdoáveis e não afetam minha opinião sobre você precisar lê-lo agora mesmo (e me contar o que achou depois!). "Era Uma Vez No Outono" vai te mostrar que a magia, muitas vezes, vem dos lugares mais inesperados.

18 comentários:

  1. Olá
    Eu amo a escrita da autora e estou bem ansiosa para iniciar essa série dela, especialmente porque só leio comentários positivos a respeito e sua escrita é fantástica, sei que não vou me decepcionar. Sua resenha ficou ótima, por falar nisso, e me deixou bem animada para fazer essa leitura também. Entendo perfeitamente sobre as partes clichês, mas eu adoro isso, então não tem problema. Deve ser muito divertido mesmo!!!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Luana! Tudo bem?
    Amo romances históricos e amo Lisa Kleypas. Essa série ainda não li, mas já está na minha lista de leitura. Só leio séries, depois que todos foram publicados, odeia a angustia da espera!Amei sua resenha!
    Bj

    ResponderExcluir
  3. Oie Moça, sua escrita é muito boa! Fiquei interessada pela história principalmente por conta dos quotes e a sinopse, fiquei intrigada para saber qual cena da garrafa se trata (curiosidade bateu aqui), e agora ele entrou para minha lista de compras.
    Beijos, Lari
    segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. OI Luana, li apena só primeiro livro desta série e me apaixonei!!! Pretendo ler todos!!!
    O que me chamou a atenção na sua resenha foi você falar que mesmo não sabendo que Vincent tinha algo errado, ainda gostava dele. Fiquei curiosa!!!
    Pretendo ler o mais rápido possível!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá!! :)

    Eu não conhecia o livro, acho, mas ainda bem que gostaste assim dele! :) Que pena que chegou a ser cinco estrelas, mas...

    Bem, eu não lerei, porque não aprecio romances históricos mas ainda bem que ate vais continuar a ler da autora! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  6. Olá amore,
    Não lembro se conhecia a série... Mas pra ser sincera não leria, não faz parte dos gêneros que eu curto.
    Parabéns pela resenha!
    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  7. Só com sua comparação a Orgulho e Preconceito, confesso, sinto mais curiosidade em ler o livro (rs). Parece que essa autora está mesmo conquistando leitores a cada publicação, o que acho genial. Eu gostei do enredo proposto pela série, e nesse volume parece que não faltam apelos para que o leitor continue atento ao romance que, para se desenvolver, passa por alguns desafios (rs).

    Beijos!
    http://www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  8. Já ouvi falar muito no livro e na autora e tenho muito curiosidade pra ler, principalmente recentemente que resolvi dar uma chance pra esse gênero que eu costumava renegar tanto.
    Pena que não foi surpreendente a ponto de você dar 5 estrelas, mas bom saber que isso não tira o mérito do livro.
    Assim que puder lerei!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Achei bem interessante a premissa do livro, principalmente o quarteto que se autointitula Flores Secas e o fato de elas fazerem o máximo que podem para casar umas às outras.
    Sua comparação com o clássico Orgulho e Preconceito me deixa ainda com mais vontade de me aventurar e conhecer a escrita da autora. Mal posso esperar pela resenha dos dois próximos livros.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá Luana,
    Quantos elogios! Acho que as protagonistas desses livros possuem personalidade e isso me agrada. Fiquei bem curiosa para saber essa questão de torcer para o casal errado, acho isso legal em livros, mas não esperava encontrar isso nesse. Essa tensão entre os personagens automaticamente nos remetem a OeP mesmo.
    Ai, sua resenha só triplicou minha curiosidade, menina. Acho que não posso mais adiar haha
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá
    Sou alucinada em romances de época,mas ainda não li nada da autora.Diante de tantos elogios referente a autora e a sua obra deu uma baita vontade de conhecer a obra.Você disse que teve partes clichês no livro, mas se pararmos para pensar o romance em si ja é algo muito clichê, deve ser por isso que eu amo.Fiquei bem curiosa para saber mais sobre e as perfume.Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  12. Hi baby, tudo bem? eu simplesmente AMO quando a protagonista de algum livro tem o meu nome <3 só isso já é o bastante para me interessar e tenho encontrado Lilians realmente interessantes, assim como essa, não conhecia a autora e nem esse livro mas já add a minha lista de futuras leituras! o Marcus me lembrou muito o Mr Darcy, o que não é ruim, pelo contrário, amei ainda mais! vou ler com certeza

    Lilian Valentim
    http://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Eu ouço tanto falar dessa série que eu desisti de ficar me prendendo com essa história de não gostar de romances de época e dar uma chance, gostei muito da história desse livro, mas eu estou mais ansiosa para ler o do inverno, espero ansiosa sua resenha sobre ele

    ResponderExcluir
  14. Gostei da resenha, tanto que fiquei até com vontade de ler Lisa haha
    E isso é uma dádiva muito grande, por que eu ainda não consegui saber se eu amo ou odeio essa autora. Tem um ou dois livros que são os meus preferidos da vida e os outros eu odeio muuuuuuito haha

    Paraíso Literário

    ResponderExcluir
  15. Mas então... eu não costumo gostar do gênero justamente por tanto excesso de clichês e pelo que percebi na obra, essas referências ao clássico Orgulho e preconceito me soaram demais forçadas... mas fico feliz que a leitura tenha te agradado, e sei que as fãs de romance de época,deve ser uma obra imperdível...
    Bjs...

    ResponderExcluir
  16. Oi Luana!

    Adorei sua resenha, primeiramente pelo fato dela ser sucinta e ao mesmo tempo ser o suficiente para me instigar a ler o livro.
    Gostei muito da forma como você abordou o enredo, bem superficialmente, pois assim deixa quem lê sua resenha um tanto curioso para conferir a obra mais de perto.
    Eu não conhecia essa série, embora já tenha ouvido falar da autora. Estou mesmo querendo me aventurar por esse mundinho de romances históricos. Dica mais que anotada, obrigada!

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  17. Estou querendo ler os livros dessa série desde o lançamento e, por incrível que pareça, ainda não consegui. Mas não desistirei, eles estão na minha lista. Acho a capa desse livro muito bonita e inspiradora. Olha, eu também já torci pelo casal errado. Quem nunca, não é? ;)

    Tatiana

    ResponderExcluir
  18. Já ouvi falar muito nessa autora e nessa tetralogia das estações.
    Ao que parece, estou diante de um excelente exemplar da literatura de época e confesso que fiquei bem interessada no gênero desde que li os dois livros da minha amiga autora Veridiana Maenaka.
    Moça, parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir